Uespi

Brasão_da_UESPI.512x512-SEMFUNDO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PIAUÍ

Brasao_Pi_h

Egressas do curso de História publicam artigo em revista internacional

Por Anny Santos

Maria Clara Lima e Letícia Vasconcelos, egressas do curso de Licenciatura Plena em História da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), campus Poeta Torquato Neto, em Teresina, publicam artigo “El origen de la extrema derecha y sus consecuencias en el contexto brasileño actual” em revista  internacional, no México, chamada Horizonte Histórico.

Maria Clara e Letícia Vasconcelos destacam o trabalho como resultado de um ensaio iniciado na disciplina de História Contemporânea II e, ao obterem nota máxima, decidiram transforma-lo em um artigo com o intuito de publicarem em revistas ou congressos.

 Letícia Vasconcelos e Maria Clara Lima

Letícia Vasconcelos e Maria Clara Lima

O artigoEl origen de la extrema derecha y sus consecuencias en el contexto brasileño actual” aborda a origem da extrema direita e suas consequências no contexto atual do Brasil, tendo em vista o momento político.

Letícia Vasconcelos relembra que ingressou na UESPI em 2017, juntamente com sua colega de pesquisa, e que tiveram professores que sempre as estimulavam para a pesquisa acadêmica. “A pesquisa científica é de extrema importância para todos os alunos da graduação, principalmente para quem almeja uma pós-graduação e quer crescer na academia. A área da História é bastante ampla e interdisciplinar, o que faz ser bem mais prazeroso, além de ser possível abordar diversos assuntos do passado e do mundo contemporâneo”, pontua Letícia.

Para Maria Clara Lima a pesquisa é importante por abordar aspectos que ligam o passado ao presente nesse cenário político. Segundo ela, o tema clareia características e particularidades da sociedade em que vivemos.

“A pesquisa, para mim, além de significar o exercício da minha profissão, também me traz o sentimento de compreensão sobre o meu país, meu Estado e cidade. Entender como éramos, porque somos e como estamos. Apesar de exaustiva, a pesquisa nos ensina a desvendar, investigar e descobrir informações, fatos ou até instigar mais perguntas e problemas. A UESPI abriu portas para a realização de pesquisas científicas através dos professores e seus incentivos, eventos e simpósios também realizados por eles”, finaliza.

Horizonte Histórico é uma revista semestral que é publicada duas vezes por ano, com início no ano de 2009, sendo um espaço no qual estudantes de diversas instituições de ensino superior podem publicar seus trabalhos acadêmicos, relacionados à história.

Confira o artigo

PROFBIO da UESPI realiza I Mostra de Práticas Pedagógicas Investigativas em Ensino de Biologia

Por Anny Santos

O Mestrado Profissional em Ensino de Biologia (PROFBIO) da Universidade Estadual do Piauí (UESPI) promove, com apoio dos docentes do curso, a “I Mostra de Práticas Pedagógicas Investigativas em Ensino de Biologia do PROFBIO/UESPI”. O evento acontece de 04 a 06 de agosto, através do Youtube e da plataforma Google Meet, e disponibiliza um certificado de 16h. Os links para participação serão enviados nos e-mails informados durante o ato de inscrição.

Além da divulgação do material produzido ao longo do semestre pelos mestrandos, o evento visa permitir a troca de saberes e de experiências vivenciadas por docentes, egressos, mestrandos e graduandos na área de ensino de ciências biológicas da UESPI. Na oportunidade, serão selecionados e reunidos os melhores trabalhos desenvolvidos no âmbito do PROFBIO/UESPI para indicação à Mostra Nacional de Educação em Ciências da Vida e da Natureza que acontece em setembro.

Francielle Alline Martins, professora e Coordenadora Local do PROFBIO/UESPI, afirma que o evento gratuito proporciona aos participantes o conhecimento de metodologias de ensino ativas que tornam as aulas mais atrativas e enfatizam o protagonismo do estudante, fazendo dele o principal agente na sua aprendizagem.

“Eventos como esse são importantes para promover a integração da graduação, pós-graduação e a comunidade. Esperamos realizar outros, ao final de cada semestre, sempre levando para a comunidade aquilo que melhor produzimos no PROFBIO. A valorização do ensino escolar passa pela inovação no modo de ensinar e o alunos pode e dever ser o protagonista nesse processo, é isso que pretendemos mostrar”, pontua.

De acordo com a Coordenadora o PROFBIO da UESPI recebe professores do Piauí, Maranhão, Pernambuco e Ceará. Ao todo 60 mestres já foram formados e outros 45 estão em processo de formação. O curso pauta-se na lógica da construção e consolidação dos conhecimentos biológicos, através da aplicação do método científico e de utilização de tecnologias da informação e comunicação (TICs), sendo esse “conhecimento construído” associado à transposição didática imediata para a sala de aula, de maneira que o mestrando possa trabalhar simultaneamente com seus alunos do ensino médio os conceitos-chave explorados em cada tópico de Biologia.

“Semestralmente os mestrandos devem aplicar o conhecimento aprendido nas disciplinas do curso na própria escola em que lecionam. Observamos que a cada semestre a qualidade do material produzido tem sido melhor, aí nos veio a pergunta: Por que não divulgar o material produzido pelos mestrandos? E assim nasceu a ideia da realização do evento”, finaliza.

Confira a programação

04/08 (Quinta-feira)

19h – Palestra de Abertura

05/08 (Sexta-feira)

08h – Palestra I: Dr. Anderson Vilasboa de Vasconcellos (UERJ)

09h – Apresentação da AASA

14h – Palestra II: Dr. Danusa Munford (UFABC)

15h – Apresentação da AASA

06/08 (Sábado)

Pré-seleção para Mostra Nacional de Educação em Ciências da Vida e da Natureza

NUFPERPI desenvolve Sistema de Controle e Monitoramento de Bombeamento Solar

Por Anny Santos

Com o intuito de levar água de nascentes ou poços para reservatórios das localidades interioranas, onde existe o déficit desse recurso, o Núcleo de Formação e Pesquisa em Energias Renováveis e Telecomunicações do Piauí (NUFPERPI) da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), realiza pesquisa “Desenvolvimento de Sistema de Controle e Monitoramento de Bombeamento Solar”.

Central de monitoramento e acionamento da bomba, considerado o cérebro do sistema.

Central de monitoramento e acionamento da bomba, considerado o cérebro do sistema.

O sistema em desenvolvimento opera por meio da tecnologia SMS (telefonia móvel) para promover a comunicação entre o equipamento de bombeamento de água e usuário através do celular. Por meio dos sistemas de sensores de monitoramento integrados ao projeto desenvolvido é possível realizar o controle do equipamento.

Segundo o Prof. Juan de Aguiar, Orientador da pesquisa e Coordenador do Núcleo, o sistema de telesupervisão e telecomando de bombeamento solar, utilizando rede móvel, é oriundo da iniciativa de suprir a necessidade das comunidades em monitorar o sistema de bombeamento. “Uma das grandes vantagens desse sistema é a capacidade de fazer o monitoramento sem estar presente no local onde o bombeamento será implementado. Com o sistema você poder ter o sinal, o comando e as informações sem precisar realizar esse deslocamento”.

Simulação de como seria o funcionamento do projeto, sendo um recipiente simulador de um reservatório de água.

Simulação de como seria o funcionamento do projeto, sendo um recipiente simulador de um reservatório de água.

Por intermédio de um sistema de geração energético solar é possível realizar a captação de água poupando gastos com energia e o deslocamento dos moradores até as regiões de captação que, muitas vezes, é distante e desgastante, assim é realizado o monitoramento dos reservatórios locais mensurando o nível de água com base nessas informações.

Glenerson Vieira, pesquisador e aluno do 7° bloco de Engenharia Elétrica, bolsista PIBIC-UESPI 2022-2023, destaca que o desenvolvimento de um projeto é um processo árduo e exige muita dedicação, principalmente quando se pretende inovar trazendo algum tipo de melhoria ou solucionando problemas da proposta envolvida no projeto.

“A minha experiência com esse projeto tem se resumido em um desafio onde é necessário solucionar uma problemática social e tornar o mais acessível possível e para alcançar esses objetivos é necessário muito empenho e, fundamentalmente, pesquisas nas diversas áreas onde esse projeto engloba seja no sistema de bombeamento, telecomunicações até mesmo a comunidade que irá se beneficiar. Dessa forma, é que se evidencia a importância de um projeto de pesquisa pois é pensado de que forma eu posso solucionar algum tipo de problemática e os meios necessários para resolução disso”, ressalta o discente.

Através do sistema é possível realizar o acionamento ou desacionamento da bomba de agua, além disso o usuário pode realizar o comando para o equipamento por meio de um simples SMS. Outra vantagem do projeto é promover a produção de culturas nessas localidades interioranas, uma vez que é suprido a necessidade de água e também pode ser realizado a automação de irrigação.

Uespi Parnaíba: projeto de extensão auxilia produtores rurais no Litoral do Piauí

Por Anny Santos

Alunos do curso de Bacharelado em Engenharia Agronômica da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), campus Prof. Alexandre Alves de Oliveira localizado em Parnaíba, desenvolvem projeto de extensão que visa análise do solo e melhoria da produtividade no Litoral do Piauí.

Alunos do 4° bloco de Agronomia em prática das atividades do projeto de extensão.

Alunos do 4° bloco de Agronomia em prática das atividades do projeto de extensão.

Originando-se através da disciplina Química e Fertilizada do Solo, ministrada pelo Prof. Dr. Valdinar Bezerra, o projeto conta com a participação dos alunos do 4° bloco de Agronomia e do Engenheiro Agrônomo, Roberto Santos, egresso da UESPI.

Para o Prof. Dr. Valdinar Bezerra, as atividades desenvolvidas propiciam aos alunos um maior desenvolvimento dos ensinos e competências adquiridos em sala de aula. Além disso, os produtores se beneficiam com as análises realizadas pelos discentes, auxiliando no desenvolvimento da produção local.

Alunos do 4° bloco de Agronomia em coleta de amostras de solo.

Alunos do 4° bloco de Agronomia em coleta de amostras de solo.

“Para os produtores rurais da planície, todas as atividades relações são extremamente importante e benéficas. É comum que eles façam adubação sem qualquer análise química ou correção do solo, o que pode dificultar o desempenho e a produção realizada no solo. Esse fato não foge da realidade brasileira, pois segundo o último Censo do IBGE, 58% dos produtores rurais não fazem qualquer coleta de amostra de solo para saber a real situação, do ponto de vista químico e biológico”, destaca o professor.

A turma da disciplina foi dividida em grupos, onde cada um ficou responsável pela coleta de amostras de solo e execuções das análises em laboratório. Além dos benefícios para a produção agrícola local, as atividades contribuem para as notas da disciplina, através da organização e apresentação dos resultados.

Alunos do 4° bloco de Agronomia em prática das atividades do projeto de extensão.

Alunos do 4° bloco de Agronomia em prática das atividades do projeto de extensão.

Os alunos poderão ainda, dependendo dos resultados das amostras, realizar a prática de calagem. A prática serve para diminuir a acidez do solo, aumentando seu pH, além de fornecer cálcio e magnésio para as plantas, etapa indispensável da preparação do solo.

Thiago de Sousa Araújo, líder de turma do 4° bloco, afirma que o contato com o campo após período de aulas online foi uma experiência incrível, pois segundo ele com as pesquisas de campo o aluno se sente motivado a estudar e ter mais curiosidade sobre o conteúdo das matérias. “O professor Valdinar nos incentiva muito. Equilíbrio é extremamente necessário e o estudo do solo é um dos princípios fundamentais para qualquer agrônomo, ou seja, acrescentou e muito na minha formação, hoje entendo e compreendo muito melhor o porquê de uma cultura ser próspera ou não. Uma frase que o professor falou marcou muito a formação de todos da turma, ele disse que nem todo solo fértil é produtivo, mas todo solo produtivo e fértil”, finaliza o aluno.

Uespi torna público o edital de Transferência Externa 2022.1 em coletiva de imprensa

Por Anny Santos

Na manhã desta quarta-feira (06),  o  Reitor da UESPI, Prof. Dr. Evandro Alberto, o  Prof. Paulo Henrique Pinheiro, Pró-Reitor de Ensino de Graduação (PREG) e a Profa. Monica Gentil, Pró-Reitoria Adjunta PREG realizaram o lançamento do edital de Transferência Externa.
O evento aconteceu através de uma coletiva de imprensa no auditório do Palácio Pirajá, campus Torquato Neto.
O edital de transferência diz respeito a 75 cursos nos 12 campi da instituição conforme quadro demonstrativo anexado no edital para ingresso no período letivo 2022.1.

Da esquerda para a direita, Prof. Dr. Evandro Alberto, Reitor da Instituição, Profa. Dr. Mônica Gentil, Pró-reitora de Ensino e Graduação Adjunta, e o Prof. Dr. Paulo Henrique Pinheiro, Pró-reitor de Ensino e Graduação., imprensa e demais convidados

Da esquerda para a direita, Prof. Dr. Evandro Alberto, Reitor da Instituição, Profa. Dr. Mônica Gentil, Pró-reitora Adjunta de Ensino e Graduação, e o Prof. Dr. Paulo Henrique Pinheiro, Pró-reitor de Ensino e Graduação, imprensa e demais convidados.

Prevista no Artigo 55 do Regimento Geral da UESPI, a Transferência Externa objetiva o preenchimento de vagas remanescentes nos cursos da universidade, na modalidade presencial. O edital contempla 3.940 vagas destinadas a estudantes matriculados em faculdades e universidades que possuam interesse em se transferir para cursos da UESPI, de acordo com o que estabelece a Resolução CONSUN 001/2008, que aprova o Regimento Geral da UESPI, e a Resolução CEPEX 034/2022.

Prof. Dr. Evandro Alberto, Reitor da Instituição, e a Profa. Dr. Mônica Gentil, Pró-reitora de Ensino e Graduação Adjunta.

Prof. Dr. Evandro Alberto, Reitor da Instituição, e a Profa. Dr. Mônica Gentil, Pró-reitora de Ensino e Graduação Adjunta.

Segundo o professor Dr. Evandro Alberto, devido a pandemia a universidade estava há dois anos sem oportunizar a Transferência Externa. “Esse ato é muito importante, pois abrimos nossas portas para disponibilizar 3.940 vagas, inclusive para piauienses que estão em outro Estado e poderão retornar mantendo seu caminho na educação, ato que se faz tão importante. É interessante ressaltar que onde há vaga na universidade ela deve ser preenchida, pois o intuito é que nenhuma fique ociosa. Esse é o maior edital oportunizado pela UESPI desde a sua fundação. Somando as vagas do Sisu com as vagas do edital de Transferência totalizamos 5.904 vagas”.

Abertura da coletiva com a presença da Profa. Dr. Mônica Gentil, Pró-reitora de Ensino e Graduação Adjunta, Prof. Dr. Evandro Alberto, Reitor da Instituição, e o Prof. Dr. Paulo Henrique Pinheiro, Pró-reitor de Ensino e Graduação.

Abertura da coletiva com a presença da Profa. Dr. Mônica Gentil, Pró-reitora de Ensino e Graduação Adjunta, Prof. Dr. Evandro Alberto, Reitor da Instituição, e o Prof. Dr. Paulo Henrique Pinheiro, Pró-reitor de Ensino e Graduação.

Para participar os interessados devem efetuar a solicitação de vaga no período de 08 a 20 de julho, mediante preenchimento da Ficha de Inscrição online e efetuar a inserção da documentação em PDF único, com tamanho máximo de arquivo de 3Mb.

Como efetuar a inscrição?

O candidato deverá certificar-se da existência da vaga, conforme quadro demonstrativo. A solicitação de vaga dar-se mediante preenchimento da Ficha de Inscrição online e inserção da documentação. O interessado deverá reunir a documentação solicitada no edital na seguinte ordem:

a) Ficha de Inscrição Online;

b) Histórico Escolar atualizado, a partir da data de lançamento deste Edital, expedido pela Instituição de origem, que conste o Índice de Rendimento Acadêmico (IRA), ou equivalente, no mínimo dois períodos totalmente integralizados (original devidamente assinado e carimbado ou com código de verificação;

c) Comprovante de matrícula ou Declaração que comprove vínculo de matrícula ativa na instituição de origem;

d) Programas das disciplinas cursada, conforme Histórico Escolar, acompanhado do PPC vigente (originais devidamente assinados e carimbados ou com código de verificação);

e) RG (frente x verso);

f) CPF (frente x verso);

g) Certidão de quitação com as obrigações eleitorais expedida pelo Tribunal Regional Eleitoral;

h) Comprovação de quitação com as obrigações militares por meio de documento oficial (para homens)

i) Comprovação de que a Instituição de origem possui Índice Geral de Cursos – IGC/Conceito Institucional – CI igual ou superior a 3 (três);

j) Comprovação de que o curso de origem possui Conceito Preliminar de Curso – CPC/Conceito de Curso – CC igual ou superior a 3 (três).

Da esquerda para a direita, Profa. Dr. Mônica Gentil, Pró-reitora de Ensino e Graduação Adjunta, Prof. Dr. Evandro Alberto, Reitor da Instituição, e o Prof. Dr. Paulo Henrique Pinheiro, Pró-reitor de Ensino e Graduação.

Da esquerda para a direita, Profa. Dr. Mônica Gentil, Pró-reitora de Ensino e Graduação Adjunta, Prof. Dr. Evandro Alberto, Reitor da Instituição, e o Prof. Dr. Paulo Henrique Pinheiro, Pró-reitor de Ensino e Graduação.

De acordo com o Pró-reitor de Ensino e Graduação, Prof. Dr. Paulo Henrique Pinheiro, algumas modificações foram essências para que a universidade disponibilizasse e oportunizasse as vagas do edital. “Em relação aos critérios, é importante dizer que seguimos o regimento da universidade, mas propomos uma alteração. O pleito básico, que antes era ter cursado o quarto semestre na instituição de origem, passou a ser apenas dois. Entendemos que isso também contribui para a ampliação das vagas”, finaliza.

Confira o edital completo:

SEI_GOV-PI – 4767213 – FUESPI-PI – RESOLUÇÃO cepex 034 de 2022

Medicina UESPI: aluno ganha Prêmio Destaque na Iniciação Cientifica e Tecnológica CNPq

O aluno Rafael Everton Assunção Ribeiro da Costa, do 8° período do curso de Medicina da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), Campus Poeta Torquato Neto, conquista premiação no 19º Prêmio Destaque na Iniciação Cientifica e Tecnológica CNPq.

Rafael Everton Assunção Ribeiro da Costa, aluno do 8° período do curso de Medicina.

Rafael Everton Assunção Ribeiro da Costa, aluno do 8° período do curso de Medicina.

Anualmente, são premiados 06 (seis) projetos do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (Pibic) e do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (Pibiti). O projeto do aluno, “Morbimortalidade por doenças diarreicas agudas em crianças menores de 5 anos nos municípios do estado do Piauí: 2009 a 2018”, desenvolvido pelo PIBIC-Fiocruz/CNPq, sob a orientação da Profa. Dra. Beatriz Fátima Alves de Oliveira, que é pesquisadora vinculada à Fiocruz-Piauí, está entre os premiados.

O evento da premiação acontece na 74ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), realizada em parceria com a Universidade de Brasília (UnB), entre os dias 24 e 30 de julho, de forma híbrida, com atividades presenciais e virtuais. O tema central desta edição é “Ciência, Independência e Soberania Nacional”. As categorias Bolsista de Iniciação Científica e Bolsista de Iniciação Tecnológica garantem ao premiado o valor bruto de R$ 7.000,00 (sete mil reais), uma bolsa de Mestrado ou Doutorado, no país, e uma passagem aérea e hospedagem para permitir a participação dos agraciados na 74ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), em caso de entrega presencial.

Para Rafael Costa, a pesquisa científica, além de uma realização pessoal, significa a possibilidade de sua futura prática profissional como médico, dispondo de mecanismos para respaldar ações sempre nas melhores evidências e realizar um melhor trabalho junto à comunidade, uma vez que o grande objetivo da pesquisa é melhorar a qualidade de vida da humanidade.

“Sinto que a premiação no 19º Prêmio Destaque na Iniciação Científica e Tecnológica do CNPq, muito mais que a avaliação superior da qualidade e relevância do relatório de PIBIC 2020-2021 apresentado, foi o reconhecimento de uma trajetória acadêmica como estudante de Medicina diferenciada, pautada em um olhar amplo sobre a Medicina e a ciência no geral, ainda mais levando em consideração algumas dificuldades que temos no Estado para pesquisar. Sem dúvida, todo o corpo da Fiocruz-Piauí, incluindo minha orientadora Beatriz Fátima Alves de Oliveira e co-orientadora Kerla Joeline Lima Monteiro, foram essenciais para uma conquista desta magnitude à nível de graduação”, destaca.

O aluno também pontua a contribuição de sua orientadora na realização desta conquista. “Minha orientadora na Fiocruz-Piauí, Profa. Dra. Beatriz Fátima Alves de Oliveira, como pesquisadora experiente e renomada internacionalmente, foi fundamental na vigilância da condução da pesquisa no sentido de manter os resultados sempre com alto nível de qualidade, o que, com certeza, pesou bastante na avaliação do CNPq, além dos preciosos conselhos e dicas ao longo do período”, finaliza.

A bolsa de Iniciação Científica é uma modalidade concedida pelo CNPq desde 1951 com o objetivo de despertar jovens talentos para a ciência.

Curso de Educação Física realiza atividade de extensão com temática junina 

Na manhã desta sexta-feira (24), em alusão a comemoração do Dia de São João celebrado na data, o curso de Educação Física da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), campus Poeta Torquato Neto, em Teresina, realizou uma atividade de extensão, organizada pela Coordenação, professores e alunos dos cursos de licenciatura e bacharelado, com temática junina.

 

Alunos de licenciatura e graduação, após apresentação de quadrilha junina

Alunos de licenciatura e graduação, após apresentação de quadrilha junina

Com o intuito de valorizar a cultura regional, o evento promoveu desfiles, quadrilhas, dinâmicas e interação entre docentes e discentes e comidas típicas. As festas juninas são eventos culturais de grande importância, pois estão diretamente ligadas a cultura e religiosidade nordestina.

Para a professora Dra. Francilene Madeira, uma das organizadoras do evento, o objetivo também é comemorar a tradicionalidade do período junino. “Como nosso curso trabalha com práticas corporais, sabemos que exercer esse tipo de atividade proporciona benefícios para o alunado. As danças culturais apresentadas na ocasião, refletem a cultura nordestina, além disso, os alunos de todos os blocos puderam participar”, destaca.

Alunos de licenciatura e graduação, durante apresentação de quadrilha junina

Alunos de licenciatura e graduação, durante apresentação de quadrilha junina

Elber Dourado, aluno do 6° bloco de bacharelado em Educação Física, relata a importância de realizar atividades coletivas que proporcionam uma maior interação entre docentes e discentes. “Infelizmente, a Coordenadora do curso, professora Patrícia Uchôa, não pode estar presente por motivos de saúde, mas nos incentivou a participar. Estamos muito animados em poder participar dessa atividade”.

Alunos de licenciatura e graduação, durante apresentação de quadrilha junina

Alunos de licenciatura e graduação, durante apresentação de quadrilha junina

Abertura do evento

Abertura do evento

Inscrições abertas: UESPI divulga submissão de ideias do Programa Centelha do Piauí

Por Arnaldo Alves

A Universidade Estadual do Piauí (UESPI) divulga que as inscrições para para submissão de ideias do Programa Centelha do Piauí encerram na próxima  quinta-feira (09), às 18h.

De acordo com o professor do curso de Administração e diretor do Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT), Tales Antão, a iniciativa é promovida pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e pela Financiadora de Estudos e Projetos (FINEPI), em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (CONFAP), e Fundação CERTI e, no Piauí, é executada pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí (FAPEPI).

“O Programa Centelha visa estimular a criação de empreendimentos inovadores e disseminar a cultura empreendedora no Piauí. O programa vai oferecer capacitações, recursos financeiros e suporte para transformar ideias em negócios de sucesso”, explica o docente.

O objetivo é fomentar o empreendedorismo inovador por meio de capacitações para o desenvolvimento de produtos (bens e/ou serviços) ou de processos inovadores e, apoiar por meio da concessão de recursos de subvenção econômica (recursos não reembolsáveis) e Bolsas de Fomento Tecnológico Extensão Inovadora, a geração de empresas de base tecnológicas a partir da transformação de ideias inovadoras em empreendimentos que incorporem novas tecnologias aos setores econômicos estratégicos do estado do Piauí.

Os interessados devem preencher o formulário de inscrição e conferir os detalhes do edital, disponível no site do Programa Centelha, até o dia 09 de junho.

Evento

Com o intuito de apresentar a oportunidade do edital Centelha, acontece nesta segunda-feira (06), a oficina “Mão na Massa”, no auditório do Centro de Ciências da Saúde – CCS, a partir das 16h.

O Encontro vai contar com a presença dos professores da UESPI, Bringel Filho e Vanessa Alencar, além do diretor de inovação da FAPEPI, Ciro Gonçalves de Sá.

Segundo a professora da UESPI e cientista empreendedora, Vanessa Alencar, a importância do edital é que pode se conseguir recursos econômicos para colocar uma ideia em prática em forma de um produto, serviço ou processo de uma patente.

“Nós vamos apresentar as tendências de mercado e estudo sobre os problemas que precisam ser resolvidos e que as ideias dos pesquisadores em conjunto com os projetos dos alunos podem desenvolver para área de saúde, além de mostrar o formulário de inscrição do Programa, bem como descrever a régua de avaliação dos projetos”, finaliza a palestrante.

Inscrições abertas para I Ciclo de Debates sobre Sociedades de Controle, Big Tech e Neoliberalismo

Por Arnaldo Alves

O Grupo de Pesquisa NECTAR (Núcleo de Estudos Críticos do Discurso e a Teoria Ator-Rede) e o Grupo de Estudos Interinstitucional Neoliberalismo e subjetividade: discursos e práticas da gestão de si realizam o I Ciclo de Debates sobre Sociedades de Controle, Big Tech e Neoliberalismo: a conexão entre tecnobiocapitalismo e as práticas fascistas de consumo, a partir da próxima quarta-feira (08), através do Google Meet.

O objetivo do evento é incitar alunos e professores, assim como as comunidades acadêmicas envolvidas, a compreenderem e debaterem as várias nuances e facetas da morfologia social, econômica, política e cultural do capitalismo contemporâneo.

Para isso a programação debate de obras de filósofos e pesquisadores de diversas áreas das ciências humanas (linguística, artes, filosofia, ciência política, teoria queer etc.) que tenham trabalhado com o diagnóstico do surgimento de uma nova racionalidade subjetiva, moral e política – o neoliberalismo –, dentro de uma conjuntura de nova modulação do capital, pautado pela economia da atenção, pelo consumo desenfreado e pela coleta indiscriminada e vigilante de dados pessoais nas interações via internet e aplicativos tecnológicos.

A palestra de abertura do evento tem como tema “Das sociedades disciplinares às sociedade de controle: uma introdução”, ministrada pelo professor da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), Emanoel Pedro Martins. O Ciclo também conta com mais cinco debates, realizados entre os meses de junho e agosto, com temáticas relacionadas ao nascimento do biopoder e as tecnologias regulatórias da vida; o fascismo de consumo e a produção do homem unidimensional; a mediação tecnológica da vida, pós-capitalismo digital e a morte da política; psicopolítica e as novas técnicas de poder, tecnobiopoder e o sequestro da potencia gaudendi.

O evento é realizado pelo projeto de extensão da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), campus Prof. Barros Araújo (Picos-PI), em parceria com o Instituto Federal do Ceará (IFCE), dos campi Camocim e Tabuleiro do Norte.

Inscrições

As inscrições estão abertas. O Ciclo possui certificado de 60h e os interessados devem preencher o formulário de inscrição no site do evento.

Confira a programação completa

Aluno da UESPI desenvolve pesquisa sobre identidade LGBTQ+ e Capitalismo

Por Arnaldo Alves

O estudante Wullisses Oliveira, do curso de Direito da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), campus Antônio Giovanne Alves de Sousa – Piripiri, desenvolve uma pesquisa com o tema “Identidade LGBTQ+ e Capitalismo: uma análise histórico dialética sobre a cultura homofóbica nos espaços de poder”.

Sob orientação do professor Thiago Anastácio, o estudo do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Cientifica (PIBIC) consiste em analisar a origem e os fundamentos do pensamento homofóbico e suas consequências na vida de quem sofre homofobia.

Aluno Wullisses Oliveira

Aluno Wullisses Oliveira

De acordo com o autor da pesquisa, Wullisses Oliveira, discutir homofobia como um problema plural (que se perpetua de diversas formas) e enraizado na cultura brasileira é essencial para que possa pensar formas mais didáticas de combatê-la. Para o estudante, a luta contra a dominação do patriarcalismo está intrinsecamente ligada aos movimentos políticos de conquistas de direitos das últimas décadas e o movimento LGBTQ+ é um importante vetor de conquistas de direitos para as pessoas que se identificam com a sigla.

“Até o momento foi possível constatar que são numerosos os trabalhos acadêmicos que tratam dessa temática e que muitas pesquisas já foram realizadas. Em primeiro momento, no âmbito da pesquisa teórica sobre os mais variados temas ligados a temática LGBTQ+, questões como a adoção por casais homoafetivos, homofobia na escola e homofobia no trabalho, por exemplo, são temas bastante abordados. Também é possível constatar a existência de trabalhos quantitativos de entrevistas pessoais feitas a partir da pesquisa de campo. Por meio do desenvolvimento da pesquisa é possível também verificar que o discurso homofóbico no Brasil está enraizado culturalmente e se reverbera nos mais variados espaços sociais como um discurso normativo, onde as pessoas acham comum e se sentem confortáveis em verbalizar práticas homofóbicas”, ressalta o discente.

O estudo está em andamento, na fase de leituras que partem da pesquisa teórica, com destaque para a natureza qualitativa da pesquisa.

Apresentação do artigo no 1° Congresso Internacional de Direitos Culturais de Oeiras e publicação como capítulo de um livro pelos anais do congresso

Apresentação do artigo no 1° Congresso Internacional de Direitos Culturais de Oeiras e publicação como capítulo de um livro pelos anais do congresso

Inscrições abertas: Projeto da UESPI realiza II Seminário de Atenção à Saúde da Mulher Surda entre os dias 21 e 23 de junho

Por Arnaldo Alves

O Projeto do Programa Institucional de Bolsas em Extensão Universitária (PIBEU) “Libras: Saúde da Mulher Surda nas UBS”, da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), realiza o II Seminário de Atenção à Saúde da Mulher Surda (SEAMS), entre os dias 21 e 23 de junho, de forma online através do YouTube.

A programação do evento conta com palestras, roda de conversa e minicurso sobre a luta por direitos e conquistas da comunidade surda; assistência ao pré-natal na UBS; contribuição do pilates para a saúde da mulher; o reflexo da violência obstétrica na saúde da mulher; primeiros passos para a comunicação com o paciente surdo; saúde mental de gestantes e puérperas.

De acordo com a estudante do 8° período do curso de Enfermagem e coordenadora discente do projeto, Brenda Melo, o objetivo do II SEAMS é disseminar a reflexão sobre a saúde da mulher surda para acadêmicos e toda comunidade em geral, assim como quebrar a barreira da comunicação entre o surdo e profissional de saúde.

“Estamos na 2° edição do evento e temos muitas expectativas. Ano passado foi um sucesso com mais de mil inscritos. Em 2022 traremos palestrantes surdos e ouvintes e contaremos com o apoio do Conselho de Enfermagem e Ligas acadêmicas”, explica.

A proposta do encontro está pautada no decreto 5.626/2005, que regulamenta a lei 10.436/2002: garante ao surdo ou pessoa com deficiência auditiva o direito à saúde nos diversos níveis de complexidade. O evento tem como público-alvo acadêmicos, profissionais de saúde e toda comunidade surda.

Inscrições

De forma gratuita e com entrega de certificado para os participantes, as inscrições estão abertas até o dia 21 de junho. Os interessados devem preencher o formulário de inscrição disponível no site do evento. 

Para mais informações acesse a rede social do projeto.

Inscrições abertas: Liga de Enfermagem em Obstetrícia da UESPI lança edital para novos ligantes

Por Arnaldo Alves

A Diretoria da Liga Acadêmica de Enfermagem em Obstetrícia da Universidade Estadual do Piauí (LAEO-UESPI) torna publico a abertura de vagas para a seleção de acadêmicos que desejam atuar como ligantes da LAEO.

Ao todo estão sendo disponibilizadas 12 vagas para alunos do curso de Enfermagem, sendo 7 vagas para estudantes da UESPI e 5 vagas para estudantes de outras instituições de ensino superior da cidade de Teresina-PI.

De acordo com a coordenadora discente da LAEO e acadêmica do 8° período de enfermagem da UESPI, Yara Sousa, as atividades desenvolvidas pelos ligantes serão de forma quinzenal às segundas-feiras com encontros on-line e presenciais.

“A liga acadêmica de Enfermagem Obstétrica além de todo conhecimento adquirido durante o ano vigente irá promover eventos, artigos, encontros, palestras, aulas teóricas quinzenais, além de aulas práticas na Maternidade Dona Evangelina Rosa, uma das instituições hospitalocêntrica de referência do estado do Piauí. Lembrando que o edital está aberto com vagas para acadêmicos de Enfermagem da Uespi e outras instituições de ensino superior de Teresina”, explica.

Inscrições

Para se inscrever o candidato deve enviar uma mensagem para o e-mail (uespilaeo@gmail.com), até às 18h desta sexta-feira (03), contendo às seguintes informações:

Nome completo;
Curso e período;
IES;
E-mail:
Telefone para contato;
Anexo A: comprovante de matrícula atualizado no formato PDF;
Anexo B: histórico acadêmico com o Índice de Rendimento Acadêmico (IRA) ou Coeficiente de Rendimento Acadêmico (CRA), no formato PDF;
Anexo C: Carta de Intenção para a sua entrada na Liga e suas percepções sobre a temática.

Poderão realizar a inscrição acadêmicos de Instituição de Ensino Superior (IES) reconhecida pelo Ministério da Educação, regularmente matriculados nos cursos presenciais de Enfermagem, ter cursado a disciplina de Saúde da Mulher ou correspondentes curriculares.

Confira o edital completo.

Para mais informações acesse o instagram da Liga (@laeo_uespi).

Coordenação de Pedagogia realiza II Seminário dos Programas de Iniciação a Docência e Residência Pedagógica

Por Arnaldo Alves

A coordenação do curso de Pedagogia em parceria com coordenação local dos Programas Residência Pedagógica e de Iniciação a Docência da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), campus Prof. Alexandre Alves de Oliveira – Parnaíba, promoveram o II Seminário dos Programas de Iniciação a Docência e Residência Pedagógica.

A programação do evento contou com palestras, apresentação de trabalhos e relatos de experiência nas escolas de educação infantil e das serieis iniciais do ensino Fundamental da rede pública municipal de Parnaíba. O objetivo foi disseminar os saberes construídos nas experiências do desenvolvimento dos programas no curso e ampliar o diálogo sobre essas experiências com a comunidade acadêmica e externa.

De acordo com a coordenadora do curso de Pedagogia de Parnaíba, Samara de Oliveira, participaram do Seminário cerca de 200 discentes do curso,  pessoas das escolas campo e a comunidade educacional.

“Destaca-se nessa conferência a importância da educação como formação humana e sua grande importância para o contexto atual, sendo necessário avançar no desenvolvimento de um projeto educativo que priorize as diferentes concepções de ensino e educação com vistas ao desenvolvimento pleno dos educandos’, ressaltou.

Isabela Moreira foi uma das participantes do evento. Segundo a estudante, esses momentos de diálogo e de compartilhamento é muito importante para o aprendizado e para a formação do Pedagogo. Para ela, é na troca de experiências que se constroem um ensino mais condizente com a realidade escolar e principalmente aprimorar a prática docente.

“Participar do evento evidenciou a necessidade de haver ainda mais momentos como esses, onde nós podemos aprender uns com os outros, tanto com as dificuldades quanto com as boas experiências. E comprovou também que participar de programas como o Residência Pedagógica e o PIBID são essenciais na construção inicial do futuro educador. O evento foi incrível, foi uma excelente maneira de finalizar dois programas tão importantes para a formação docente. Tive a oportunidade de participar do Residência Pedagógica e poder compartilhar como foi essa experiência para a comunidade é muito gratificante”, destacou.

Realizado na última quinta-feira (26), o evento também teve a palestra do doutor em educação e egresso da UESPI, campus de Parnaíba, Dr. Francisco Antônio M. Araújo, com a palestra “Educação e Formação Humana: diálogos e reflexões para a formação docente”.

Outro momento do evento contou com o lançamento do livro “Residência Pedagógica e alfabetização: relatos de experiências do Curso de Pedagogia do Campus de Parnaíba em tempos de Pandemia”, organizado pelas docentes do curso a prova. Dra. Fabricia Pereira Teles e profa. Dra. Maria Ozita de Araujo. O livro é composto de artigos produzidos a partir das experiências dos/as residentes, preceptoras de ensino e as docentes coordenadoras do programa no curso.

Ascom lança campanha UESPI ITINERANTE no Instagram e Youtube

A Assessoria de Comunicação da UESPI (ASCOM-UESPI) e a Reitoria da UESPI lançam durante os próximos dias a campanha Uespi Itinerante. Serão vídeos de depoimentos de professores, alunos, diretores e técnicos que fazem parte da nossa comunidade acadêmica e que fazem a nossa UESPI crescer diariamente. O material será divulgado no canal no Youtube oficial da UESPI e no Instagram.

A Diretora  da Assessoria de Comunicação da UESPI, Profa. Sammara Jericó, explica que o objetivo é divulgar o resultado do trabalho de toda uma equipe que está atuando nos campi da capital e interior. “A nossa universidade é composta por membros que trabalham efetivamente todos os dias para que os três pilares de Ensino, Pesquisa e Extensão sejam alcançados. Nessa série vamos ouvir representantes da comunidade acadêmica e o que cada um tem feito para a estruturação da UESPI”, pontua.

As viagens foram realizadas pela equipe da ASCOM composta pela chefe de Cerimonial, Lívia Costa, e a chefe da Divisão de Imprensa, Priscila Fernandes.

De acordo com a Lívia Costa, que também é egressa do curso de Jornalismo da UESPI, campus de Picos, são visitas muito importantes. “Precisamos dar visibilidade aos trabalhos que vêm sendo desenvolvidos pelos Diretores de cada campi, mostrar que temos pessoas empenhadas em fazer e que estão fazendo o melhor pela nossa Uespi e por toda a comunidade ueapiana”, enfatiza.

Priscila Fernandes acrescenta que a campanha promove a publicação e integração de ações que  demonstram que a nossa comunidade acadêmica pesquisa, age e atua para a transformação do ensino superior público no Piauí. “As visitas realizadas pela ASCOM nos campi do interior e da capital permitem que conheçamos como a nossa universidade é ampla, plural  e rica em conhecimento, extensão, ensino e em dedicação”.

Confira o primeiro vídeo da série no campus Antônio Giovanni Alves Sousa, em Piripiri:

 

Curso de Pedagogia realiza ação lúdica para alunos

Por Arnaldo Alves

A professora Airan Rocha, do curso de Pedagogia da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), campus Heróis do Jenipapo – Campo Maior, realizou uma ação com os estudantes da disciplina de Lúdico e Educação.

Alunos do curso de Pedagogia

Alunos do curso de Pedagogia

A atividade foi idealizada em alusão ao dia do pedagogo (a), comemorado na última sexta-feira (20). A programação do encontro contou com confecção de materiais infantis, palestras, entre outras dinâmicas.

De acordo com a professora responsável pela ação, Airan Rocha, o objetivo da ação foi refletir a importância do pedagogo para a formação humana e valorizar a pedagogia enquanto epistemologia formativa.

“Após seminário temático da disciplina, refletimos sobre a importância desse profissional para a educação e para a sociedade. Também analisamos os seus diferentes campos de atuação, através de roda de conversa e para finalizar foi disponibilizado um material para confecção de cartazes que representasse o dia do Pedagogo”, explica a docente.

Discente durante a realidade das atividades

Discente durante a realidade das atividades

Para o estudante do 2° período do curso de Pedagogia, Matheus Araújo, a dinâmica realizada em sala de aula foi de grande importância.

“A atividade foi bem interessante pois na confecção dos cartazes podemos refletir sobre como a atuação do pedagogo é fundamental para a construção de uma sociedade, e que apesar de todos os ataques que a educação sofre diariamente, serviu para nos dar força por quê como diz Paulo freire, a educação é um ato de coragem”, ressalta.

Ações

Essa não é a primeira atividade do período desenvolvida pelo curso de Pedagogia do campus Heróis do Jenipapo. No mês de abril, a coordenação fez uma acolhida para os calouros e veteranos do curso, que contou com apresentações do PIBID e do Residência Pedagógica, dinâmicas organizadas pelos estudantes, sorteio de livros e tour no campus.

A atividade também contou com a presença do projeto Biblioteca Móvel, organizado pela docente, Drª Ana Gabriela Nunes. conta com um acervo de quase 400 obras literárias adquiridas através de doações e levados para escolas, praças e várias regiões do Piauí por meio de uma Kombi.

Professor da UESPI lança livro Programação para Todos: do ZERO ao Básico

Por Arnaldo Alves

O professor Danilo Borges, do curso de Ciência da Computação da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), campus Dra. Josefina Demes – Floriano, publica o livro “Programação para Todos: do ZERO ao Básico”, no site da Editora da Uespi.

Com linguagem acessível, exercícios resolvidos, práticas com Java Script e tutoriais com replit, o e-book é dividido em três capítulos: Pensando de Forma Computacional (Parte I), Conhecendo os Comandos Básicos (Parte II) e Alterando o Fluxo do Programa (Parte III).

O livro é idealizado com base no material didático fornecido no curso de extensão da UESPI “Programação para Todos: do ZERO ao básico”. Este curso teve como objetivo ensinar a comunidade em geral e acadêmicos a programar, através de uma linguagem de fácil entendimento e apresentação dos conceitos utilizando temáticas do dia a dia do leitor.

De acordo com o professor de Ciência da Computação da UESPI e autor do livro, Danilo Borges, o curso de extensão mostrou que qualquer pessoa pode aprender a programar e a ideia do livro surgiu após o feedback positivo de alunos e docentes.

“Foram duas edições com sucesso em número de inscrições. O ambiente virtual agregou um público que eu só pude alcançar desta forma. A primeira edição trouxe experiência e feedbacks para melhorar tanto no aspecto didático quanto na abordagem das aulas. Na segunda edição do curso, estando eu mais amadurecido, decidi começar um rascunho do que se tornaria este e-book para que os alunos pudessem acompanhar melhor curso. A ideia deste material de apoio foi influenciado, em parte, por vários feedbacks positivos e construtivos feitos por alguns alunos. E com a aceitação positiva dos alunos da segunda edição decidi seguir em frente e formatar o rascunho neste e-book”, destaca.

Além dos exercícios e soluções, a obra também conta com videoaulas do curso. O e-book completo pode ser baixado de forma gratuita no site da Eduespi.

Inscrições abertas: CFAF realiza evento sobre Inovação na Gestão Escolar entre os dias 24 e 26 de maio

Por Arnaldo Alves

O Centro de Formação dos Servidores Antonino Freire – CFAF, vinculado a Universidade Estadual do Piauí (UESPI), realiza IV Encontro de Gestores Caminhos da Inovação na Gestão Escolar, entre os dias 24 e 26 de maio, de forma online. O objetivo do evento é oportunizar a discussão quanto à inserção de ferramentas tecnológicas, ações e experiências no âmbito escolar, conforme as mudanças sociais e tecnológicas que impactam na gestão escolar no contexto atual.

A programação do Encontro conta com  apresentação cultural e palestras sobre novas demandas tecnológicas e transformações sociais na gestão escolar no contexto atual, implementação de tecnologias de informação e a otimização do trabalho da gestão em todos os segmentos da escola, gestão de pessoas na educação: o cuidado com a saúde emocional de sua equipe, relatos de experiências: a gestão e os impactos da pandemia na transformação digital na educação, educação híbrida, entre outros assuntos.

De acordo com a Professora do curso de Pedagogia da UESPI e uma das organizadoras da ação, Eliene Pierote, o Encontro de gestores do CFAF/UESPI já acontece há quatro anos e vem se consolidando na área educacional por trazer, anualmente, temáticas pertinentes ao cenário atual, promovendo a reflexão crítica acerca dos caminhos a serem percorridos frente às novas demandas tecnológicas e transformações sociais na gestão escolar.

“As expectativas são muito positivas, uma vez que para esse ano, apresenta como tema geral o ‘Caminhos da inovação na gestão escolar’. A programação está bem diversificada, uma vez que trazemos palestrantes nacionais, que desenvolvem pesquisas sobre a gestão escolar, como Vítor Paro, com várias publicações na área da gestão, e também Lílian Bacich, que realiza estudos acerca do ensino híbrido, bem como rodas de conversa com gestores do nosso Estado que atuam desde a Educação Infantil ao Ensino Superior. Vamos trazer também  temáticas relativas à saúde mental das pessoas que fazem a escola, em função do período de pandemia pelo qual passamos”, destaca.

Inscrições

As inscrições estão abertas. De forma gratuita, os interessados devem preencher o formulário de inscrição no site do evento. O público-alvo do Encontro são gestores, gerentes, professores, supervisores, coordenadores pedagógicos, estudantes e pesquisadores da área. Na oportunidade, também serão entregues certificados para os participantes do evento.

Confira a programação completa do evento.

Grupo de Teatro da UESPI realiza Seminário com debate de criação do curso de Artes Cênicas no Piauí

Por Arnaldo Alves

Aconteceu neste sábado (14), o I Seminário do Grupo de Teatro Kahuahan da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), no Centro de Formação Antonino Freire (CFAF).

O evento teve a presença de professores, alunos, Secretários Municipais e Estaduais de Cultura e de Educação, além de atores e demais participações. A programação do Seminário contou palestras e oficinas.

Mesa de debate do evento

Mesa de debate do evento

De acordo com o Diretor do grupo de teatro da UESPI, Moisés Chaves, o principal objetivo do Seminário foi debater a criação de um curso em  Licenciatura em Artes Cênicas no Estado do Piauí. “O saldo do evento foi extremamente positivo. Vamos encaminhar o projeto da implantação do curso para apreciação do Conselho e, pela demanda de mercado, esperamos que essa lacuna no nosso Estado possa ser preenchida”, apontou.

Para o Diretor do Departamento de Programas de Extensão da Pró-Reitoria de Extensão, Assuntos Estudantis e Comunitários (PREX), Lucídio Silva, a extensão universitária faz uma ligação entre o conhecimento produzido na instituição com a comunidade. “Tem um caminho longo no processo pedagógico para criação do curso, mas estamos confiante que tudo possa ocorrer bem. Existe um interesse muito grande da nossa sociedade e essa é uma demanda que a nossa Uespi está atenta”, ressalta.

Personalidades presentes na cerimônia

Personalidades presentes na cerimônia

Cerca de 60 pessoas participaram do debate. Na oportunidade, também esteve presente o professor piauiense responsável pela implantação do curso de Artes Cênicas da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Arão Santana, assim como do Dramaturgo e Professor, Aci Campelo.

Matrícula Institucional: prazo para aprovados na quinta chamada do Sisu 2021.2 encerra nesta terça-feira (17)

Atenção, calouro da Universidade Estadual do Piauí (UESPI). Encerra nesta terça-feira (17), o prazo para realizar a Matrícula Institucional para os candidatos aprovados na quinta chamada do Sistema de Seleção Unificada – Sisu 2021.2.

Para realizar a Matrícula Institucional os candidatos aprovados devem acessar o endereço eletrônico, no campo “Solicitar Matrícula” e preencher os formulários eletrônicos e inserir as documentações solicitadas de acordo com a forma de concorrência do candidato (AMPLA CONCORRÊNCIA E AÇÕES AFIRMATIVAS AF1, AF2 E AF3).

Confira a seguir o nome de todos os aprovados na quinta chamada da Lista de Espera do SISU e também o edital com todas as informações necessárias para realizar sua matrícula:

Convocação da Quinta Chamada da Lista de Espera Sisu

EDITAL 023.2022 QUINTA CHAMADA DA LISTA DE ESPERA SISU 2021.2

Projeto Zooday: curso de Zootecnia realiza debate com profissionais da área

Por Arnaldo Alves

O curso de Zootecnia da Universidade da Estadual do Piauí (UESPI), campus Poeta Torquato Neto, realizou, nesta manhã (14), o projeto Zooday, no auditório do Núcleo de Ensino a Distância (NEAD).

A programação do evento contou com palestras e debates com professores e profissionais zootecnista e de áreas afins, em alusão ao dia do Zootecnista, comemorado nesta sexta-feira.

De acordo com a professora do curso de Zootecnia e coordenadora da ação, Dinara Sousa, o projeto Zooday veio para mostrar a importância da Zootecnia para o agronegócio do Piauí.

“Nós saímos de dois anos de aulas remotas e esse contato presencial acabou sendo perdido um pouco. Esse momento de juntarmos todo mundo é de suma importância para o aluno ingressante no curso ter esse contato com os profissionais da área”, ressalta.

Professora Dinara (camisa branca) com a palestrante do evento

Professora Dinara (camisa branca) com a palestrante do evento

Para a estudante do 5° período do curso de Zootecnia e organização do evento, Michele Morais, o projeto Zooday aproxima a comunidade acadêmica dos profissionais do mercado de trabalho.

“O nosso evento reúne professores, profissionais e estudantes de Zootecnia e Agronomia. A gente enxerga isso como um momento importantíssimo de debate e confraternização entre toda comunidade acadêmica”, ressalta.

Estudante Michele Morais (camisa azul) ao lado da professora Dinara e amigos de sala de aula

Estudante Gabriela Carvalho (camisa azul) ao lado da professora Dinara e amigos de sala de aula

O evento também contou com a participação da egressa Michele Morais, além do professor e diretor estadual da Associação Brasileira de Zootecnia (ABZ), Daniel Biagiotti.

Público presente no evento

Público presente no evento

Serviço Escola de Psicologia disponibiliza atendimento clínico para adultos e crianças

Por Vitor Manoel

Estão abertas as vagas para atendimentos clínicos de forma presencial e remota para adultos e crianças do Serviço Escola de Psicologia da Universidade Estadual do Piauí (UESPI). Os atendimentos presenciais acontecem na Igreja Batista, no bairro Jóquei, e os inscritos serão consultados pelo terapeutas discentes do 9° e 10° período matriculados no Estágio Supervisionado em Psicologia Clínica. Quem optar pela modalidade remota o serviço será disponibilizado via Google Meet.

Serviço de Psicologia da UESPI

A finalidade do serviço é disponibilizar o processo terapêutico para a comunidade interna e externa, contemplando a participação de crianças entre 5 e 12 anos e adultos sem a necessidade de diagnósticos de Transtornos do Desenvolvimento ou Psicóticos. A Psicoterapia é um trabalho oferecido, no geral, por psicólogos que tem por objetivo permitir a resolução de problemas ou conflitos. Além disso,  pode ser direcionada para autoconhecimento ou mesmo direcionado a desenvolvimento pessoal mesmo que não haja problemas instalados.

Para o Coordenador do serviço Escola de Psicologia da UESPI, Prof. Dyego Costa, a Psicoterapia é um processo de autodescoberta e mudanças que auxilia as pessoas em aspectos importantes de suas vidas, permitindo desenvolvimentos pessoais, pois não é apenas focada no tratamento de dificuldades e/ou diagnósticos. Ele afirma que o processo é longo e os resultados são contínuos e cumulativos, portanto considerando a permanência no processo um fator importante.

“O processo psicoterapêutico, apesar de essencial, não é ofertado de forma ampla e acessível a todos os membros da sociedade pelo poder público. Por vezes pode ser difícil custear o processo de forma privada. Os serviços escola buscam oferecer esses processos com qualidade e, ao mesmo tempo, auxilia na formação de novos profissionais capacitados para lidar com as mais diversas questões humanas em ambiente clínico. Não há custos na participação. Buscar a psicoterapia não é sinal de adoecimento, mas sim de busca por melhorias na vida de cada um. Buscar mudanças é um sinal de coragem e a psicoterapia é um suporte fundamental nesse processo”, encerra.

Procedimentos para atendimento

  1. Preencha o formulário de solicitação.

  2. Espere o contato do estudante plantonista.

  3. Compareça para o atendimento na hora marcada

  4. Os faltosos serão considerados desistentes.

 

Programa PRIL: Uespi recebe visita de monitoramento de representantes do MEC

Por Arnaldo Alves

A Administração Superior da Universidade Estadual do Piauí (UESPI) recebeu, na manhã desta quarta-feira (11), na sede da reitoria do Palácio do Pirajá, representantes do Ministério da Educação (MEC).

A reunião tratou sobre o primeiro monitoramento do Programa Institucional de Fomento e Indução da Inovação da Formação Inicial Continuada de Professores e Diretores Escolares ‒ PRIL, implantado na Uespi neste ano.

Estiveram presentes na reunião, o Reitor da UESPI, Prof. Doutor Evandro Alberto; o Vice-reitor, Prof. Jesus Abreu; a Coordenadora Institucional do PRIL, Profa. Márcia Percília; as Coordenadores pedagógicas de Biologia, Roselis Machado e Fátima Veras; os Coordenadores pedagógicos de Matemática, professores Arnaldo Brito e Anderson Silva, além dos Pró-reitores Paulo Henrique, Rauirys Alencar, Lucídio Beserra e Mônica Maria.

O MEC foi representado pelo Coordenador Geral de Formação de Professores da Educação Básica, Prof. Alexandre Guilherme, a especialista em OEI, Profa. Eliane Santos e o Técnico do MEC, Prof. Edinaldo Paiva. Também esteve presente na reunião a Coordenadora Geral da rede PRIL da Universidade Federal do Piauí (UFPI), Lívia Fernanda Silva.

De acordo com o reitor, Professor Evandro Alberto, a intenção é que o PRIL seja ampliado para mais municípios do Piauí com o apoio da Uespi.”Estamos felizes com essa parceria do MEC que proporcionou a realização do Programa PRIL na nossa instituição e também em outras universidades do Piauí. A nossa Uespi possui uma capilaridade muito grande no território piauiense e o PRIL veio para somar na educação do Estado, especialmenteC em municípios do interior do Piauí”, ressalta.

O coordenador Geral de Formação de Professores da Educação Básica, Alexandre Guilherme, agradeceu o empenho da Uespi com a realização do Programa.”Essa é uma visita de monitoramento do Programa para saber como está o andamento das atividades e se existe algum problema para resolvermos. Essa parceria com universidades é importantíssima e um dos focos do Programa é realmente ter centros de excelência integrados ao Pril para termos os melhores índices de educação no Programa.”, explica.

Reitor Evandro Alberto e representante do MEC Alexandre Guilherme

Reitor Evandro Alberto e representante do MEC Alexandre Guilherme

PRIL

O Programa Institucional de Fomento e Indução da Inovação da Formação Inicial Continuada de Professores e Diretores Escolares (PRIL) oferta o curso de Biologia nos campus de Piripiri, Oeiras, Bom Jesus e um polo em Simões. Em breve, o Programa também vai ofertar o curso de Matemática para as cidades de Parnaíba, Barras, Picos e Santa Cruz do Piauí.

O objetivo expandir o programa para todo o território piauiense tenha educação de qualidade por meio de parcerias com as instituições de ensino superior.

Professora Márcia Percília no momento de sua fala com

Professora Márcia Percília no momento de sua fala com Lívia Fernanda (à direita) e Eliane Santos (à esquerda)

NUCEPE, PARFOR e Departamentos de Línguas tem novas gestoras

Por Arnaldo Alves

A Universidade Estadual do Piauí (UESPI) está com novas gestoras a frente do Nucepe, Departamento de Línguas e PARFOR. A cerimônia de acolhimento do cargo aconteceu no palácio do Pirajá com a presença do reitor da UESPI, Evandro Alberto e do vice-reitor, Jesus de Abreu.

Posse das professoras ao lado do reitor e vice-reitor da UESPI

Posse das professoras ao lado do reitor e vice-reitor da UESPI

A professora Barbara Olímpia assumiu a Diretoria do Núcleo de Concursos e Promoção de Eventos (NUCEPE), a docente Francisca Cunha é a nova Coordenadora Institucional do Plano Nacional de Formação de Professores da Educação Básica da UESPI (PARFOR). A professora Sheila Borges assumiu o cargo de Coordenadora do Departamento de Línguas da Pró-Reitoria de Extensão, Assuntos Estudantis e Comunitários (PREX).

De acordo com a nova Coordenadora institucional do PARFOR, Francisca Cunha, sua gestão será pautada na base da coletividade, diálogo e ética. “Cheguei na Uespi há uns anos atrás com o desafio de contribuir com a instituição na qual sou egressa. Recebi o convite com muita alegria de poder estar a frente de um Programa que tem ao longo dos anos contribuído para a formação de professores de todo o Piauí”, ressalta.

A professora Barbara Olímpia agradeceu o convite feito pela reitoria e vice-reitoria da UESPI. “É um desafio diferente das minhas outras missões na Uespi. Estou saindo da coordenação do Programa de Pós-Graduação em Letras (PPGL) e agora vamos com muita disposição para o Nucepe, que possui um viés muito mais administrativo e operacional”, disse.

Segundo a nova Coordenadora do Departamento de Línguas, professora Sheila Borges, já foram feitas algumas seleções de intérpretes e a intenção é que o número de intérpretes na instituição seja ampliado. “É um sentimento de valorização e reconhecimento dos meus serviços prestados. Já estou no Departamento desde agosto do ano passado, acompanhava as ações realizadas sempre engajada na melhoria dos nossos serviços. Fico grata pelo convite feito pelo reitor da UESPI e do professor Josinaldo” finaliza.

“Era o sonho dela ver suas filhas no caminho dos estudos”

Por Arnaldo Alves

Para comemorarmos o Dia das Mães, que foi ontem, dia 08 de Maio, a Assessoria de Comunicação da Universidade Estadual do Piauí (Ascom-UESPI) traz, a partir de hoje, algumas histórias de mães uespianas.  São histórias reais que servem de  inspiração para toda comunidade.

Maria Felix dos Santos, de 60 anos de idade, é a nova caloura do curso de Física da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), campus Poeta Torquato Neto – Teresina.

Nascida no interior de Balsas do Maranhão, Dona Maria teve uma infância de trabalho na roça e, durante a adolescência, decidiu morar na capital do Piauí. Em Teresina, criou seus três filhos e teve que se afastar dos estudos para cuidar da família e trabalhar como costureira.

Maria nos primeiros dias de aula na Uespi

Maria nos primeiros dias de aula na Uespi

Após décadas sem estudar, dona Maria concluiu o Ensino Médio através do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja) e conseguiu sua aprovação no curso de Física da Uespi por meio do Enem.

“Minha falecida mãe era analfabeta e, na roça, a gente não tinha tantas oportunidades. De certa forma, voltar a estudar me faz lembrar da minha mãe. Era o sonho dela ver suas filhas no caminho dos estudos”, ressaltou.

Dona Maria é só felicidade com o início das aulas na Uespi

Dona Maria é só felicidade com o início das aulas na Uespi

Para a professora do curso de Física da UESPI, Janete Brito, a história da sua nova aluna serve de motivação para todo o quadro discente e docente.

“Ela é bastante extrovertida, tem demostrado curiosidade, é pontual e a relação dela comigo como professora e com alunos tem sido uma relação de alguém que quer muito aprender”, ressalta a docente.

Dona Maria mora atualmente no bairro Saci, zona Sul de Teresina. Com o início das aulas presenciais na Uespi, a rotina da ex-costureira mudou: todo dia vai para o campus Poeta Torquato Neto para compartilhar sua experiência e aprender com a turma e professores do curso.

“Eu chego em casa e já vou contando as novidades das aulas para os meus filhos. Tá sendo bem legal voltar para a sala de aula. Já tive muitos problemas de saúde e voltar a caminhar da minha casa para Uespi tem sido bom pra mim. Estou feliz demais com essa nova etapa e, após terminar o curso de Física, pretendo fazer um curso de Engenharia pois gosto muito de área de exatas”, finaliza.

Dona Maria atenta às aulas de Física do primeiro período

Dona Maria atenta às aulas de Física do primeiro

Ligas da UESPI e da UFPI realizam a Semana do Bordô

Por Arnaldo Alves

A Liga Acadêmica de Estudos Neurológicos e Neurocirúrgicos da Universidade Estadual do Piauí (LAENN-UESPI) em conjunto com a Liga Acadêmica de Estudos em Neurologia e Neurociência da Universidade Federal do Piauí (LAENN-UFPI) realiza a Semana do Bordô, entre os dias 23 à 28 de maio, de forma online.

O evento que tem como objetivo conscientizar e orientar a respeito das dores na região da cabeça. A Semana conta com aulas ministradas por grandes nomes da cefaliatria no Brasil de maneira gratuita e com o certificação para os participantes.

O projeto é coordenado pelo neurologista e membro associado da Sociedade Brasileira de Cefaleias (SBCe), Dr. Raimundo Feitosa Neto.

A iniciativa faz parte da campanha de conscientização e combate às cefaleias criada pela Sociedade Brasileira de Cefaleias (SBCe) e desenvolvida todos os anos em todo o Brasil, resgatando também a importância do Dia Nacional de Combate à Cefaleia (19/05).

 

De acordo com o representante acadêmico do evento e estudante de Medicina da UESPI, Anderson Gustavo Santos, a importância se deve principalmente ao fato da Cefaleia ser um dos sintomas mais característicos dos processos patológicos.

“A expectativa sobre a realização do evento é muito boa, estaremos recebendo grandes nomes da neurologia nacional que irão poder compartilhar uma série de informações sobre o manejo dos vários tipos de cefaleia. Além do mais, por ser um evento gratuito, esperando conseguir um bom público acadêmico”, explica.

Inscrições

As inscrições estão abertas. Os interessados devem preencher o formulário de inscrição no evento de forma gratuita.

Para mais informações acesse as redes sociais das ligas acadêmicas: @laennuespi e laennufpi e confira.

Curso de Computação: professores ofertam curso de matemática básica

Por Arnaldo Alves

Professores do curso de Ciência da Computação da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), campus Dra. Josefina Demes – Floriano, realizam um curso de Matemática Básica, de forma online com 60 vagas. O curso de extensão será realizado aos sábados, de 9h às 10h30, com início previsto para o dia 14 de maio até o dia 16 de Julho, destinado a todos os ingressantes ou que em breve entrarão em um curso de graduação em qualquer área, principalmente associadas a exatas e licenciaturas. As inscrições acontecem entre os dias 5 e 7 de maio, online. 

Ao todo serão 10 encontros. A programação conta com aulas e atividades sobre números reais, expressões matemáticas, inequações, sistemas de coordenadas, funções lineares, funções quadráticas, trigonometria, funções trigonométricas, funções exponenciais, funções logarítmicas, entre outros.

De acordo com um dos coordenadores do curso de extensão, professor Danilo Borges, o objetivo é fortalecer a base necessária para desenvolver bem um curso superior e demais atividades.

“Temos observado uma certa dificuldade em boa parte do alunado nas primeiras disciplinas de exatas em vários cursos, principalmente da área de exatas e licenciatura. Isso se deve, na maioria das vezes, a uma base matemática deficiente que provoca como efeito colateral a falta de entendimento ao que é ensinado no ensino superior. Como tentativa de contornar o problema e oferecer um melhor curso de graduação o professor Diego Cardoso teve a ideia de promover o curso Matemática Básica para Ingressantes”, explica.

As inscrições começam nesta quinta-feira (05) e seguem o dia 07 de maio, no site do evento.

DAEC disponibiliza serviço de atendimento virtual e individualizado

O Departamento de Assuntos Estudantis e Comunitários da Universidade Estadual do Piauí (DAEC/UESPI), setor responsável pelos estágios extracurriculares e os programas de bolsas estudantis, disponibiliza serviço de atendimento virtual e individualizado para discentes, através do serviço de Assistência Estudantil.

A professora Dra. Hilziane Brito, diretora do DAEC, ressalta a importância de aproximar os estudantes a instituição, através de serviços que possibilitam o rápido acesso e retorno. Como serviço virtual, o atendimento permite que estudantes de todos os campi possam tirar dúvidas sobre editais, programas e demais serviços disponibilizados pela universidade.

“Estamos utilizando a tecnologia ao nosso favor. Em atendimento virtual, o aluno pode entrar em contato para sanar dúvidas sobre Auxilio Alimentação, Auxílio Moradia, Bolsa Trabalho, pagamentos, editais e outras inúmeras duvidas que podem surgir sobre o programa no qual está inserido”, pontua a profa. Dra. Hilziane Brito.

Para ter acesso o aluno deve enviar um e-mail para daec@prex.uespi.br, agendando previamente o serviço, destacando a pauta a ser tratada no campo de “assunto”. A medida possibilita que os profissionais, assistentes sociais, se preparem e atendam as demandas com mais agilidade. O link da chamada é disponibilizado através do e-mail, contendo dia e o horário marcados. Os encontros acontecem as terças-feiras, das 08h às 10h.

Sara Alves, assistente social e chefe de Assistência ao Estudante, reforça que a disponibilização de atendimento individualizado por agendamento permite uma maior aproximação da comunidade acadêmica aos serviços de assistência estudantil e comunitária.”Tendo em vista que há um dia específico e definido para atendimento, a iniciativa permite aos discentes que possam se organizar para explanar suas demandas com a garantia de retorno imediato. Ressaltamos ainda que, em casos de demandas urgentes, estamos à disposição para atendimento, quando não for possível o agendamento”.

O Serviço de Psicologia da UESPI, para apoiar a comunidade acadêmica, corpo docente e servidores efetivos e terceirizados através de aconselhamento psicológico exclusivamente online, está disponível com prévio agendamento pelo número (86) 9 9498-5419, contando com 03 sessões de até 50 minutos cada, respeitando a ordem de chegada e a disponibilidade de vagas.

LAENN realizou projeto voltado para a conscientização sobre a Epilepsia no Hospital Getúlio Vargas

Por Vitor Manoel

A Liga Acadêmica de Estudos Neurológicos e Neurocirúrgicos da UESPI (LAENN), produziu, na última semana do mês de março, uma ação de conscientização  sobre a Epilepsia juntamente com pacientes do ambulatório do Hospital Getúlio Vargas e do Centro Integrado de Saúde Lineu Araújo (CISLA).

A iniciativa foi elaborada por acadêmicos do curso de Medicina do campus Poeta Torquato Neto com a instrução do Coordenador da Liga, Dr. Leonardo Halley, além da qualificação técnica oferecida pela Dra. Tomásia Monteiro, Neurologista pela USP de Ribeirão Preto (USP-RP), neurofisiologista (EEG – Epilepsia) e embaixadora da Associação Brasileira de Epilepsia (ABE-RP).

A iniciativa foi elaborada por acadêmicos do curso de Medicina

A atividade tem como objetivo possibilitar a conscientização sobre a Epilepsia, uma patologia fruto de pequenas lesões no cérebro e que causa convulsões, e que vem cercada de preconceito e estigma social. Além disso, poucas pessoas recebem o tratamento adequado, dificultando uma boa qualidade de vida. Dessa forma, foram abordados na capacitação temas relevantes que são, costumeiramente, questionados pelos pacientes na prática clínica, assim como uma inspeção geral para o médico generalista, de forma que a contribuição da Dra. Tomásia Monteiro propiciou o embasamento teórico fundamental para o desenvolvimento de uma abordagem altamente prática nos maiores ambulatórios do Sistema Único de Saúde (SUS) da capital, Teresina.

A ação foi desenvolvida conciliando com o propósito do Purple Day ou “Dia Roxo” (26 de março), Dia Mundial de Conscientização sobre a Epilepsia. Para o responsável acadêmico, Anderson de Oliveira, os projetos de extensão que buscam essa interação mais próxima com a população, em divulgar informações, trazer questionamentos e sanar dúvidas, são os melhores no âmbito do conhecimento e que pode ser difundido à sociedade.

“Nós já tivemos uma experiência anterior, na Laenn, de um projeto sobre conscientização a respeito da Doença de Alzheimer e isso nos motivou a continuarmos abordando outros temas de relevância à população. No fundo, além de contribuirmos para o público, esse tipo de projeto gera uma noção de pertencimento dos ligantes ao mundo da Neurologia, e isso também é fundamental para o desenvolvimento do conhecimento acadêmico e humano dos participantes”.

Uma das ligantes do programa, Júlia Passos, que esteve presente no projeto, comentou que a experiência foi ótima, pois foi possível conversar com muitos pacientes para sanar  dúvidas sobre a diferença de crise epiléptica e epilepsia e ainda sobre outros sintomas além das convulsões.

A liga realizou palestras e distribuição de cartilhas informativas

Segundo o Coordenador da liga, Dr Leonardo Halley, a realização foi muito importante, pois esse é um tema que ainda gera muitas dúvidas na população em geral e até mesmo entre profissionais de saúde. Ele entende que os pacientes com epilepsia ainda sofrem muitos estigmas em pleno século XXI, apesar de todas as informações e tecnologias disponíveis.

“Muitas vezes, o preconceito com o paciente diagnosticado com epilepsia ainda permanece. Para isso, projetos como esse da Liga são importantes para tentar ajudar a diminuir esses estigmas. Nós sabemos que, em alguns casos dessa doença, o controle é bem mais difícil, porém muitos deles conseguem ter uma vida praticamente normal com controle satisfatório utilizando as medicações disponíveis atualmente”.

Por meio de palestras e da distribuição de cartilhas informativas realizadas ao longo de uma semana, a Liga esclareceu as informações a respeito dos sintomas, fatores de risco, tratamento e cuidado multidisciplinar da epilepsia.

Colação de grau: Cerimonial da UESPI torna público calendário de 2022

O Cerimonial da Universidade Estadual do Piauí (UESPI) torna público o calendário para agendamento de Colação de Grau Convencional em 2022.

Para realizar o agendamento, é necessário um membro da comissão dirigir-se ao Cerimonial Universitário para realizar o agendamento da colação de grau. Para efeitos de colação de grau, é considerada turma um número superior ou igual a 10 formandos. Mais informações: cerimonial@uespi.br

CALENDÁRIO DE COLAÇÕES DE GRAU CONVENCIONAL 2022

Confira as principais dúvidas sobre a solicitação.

Como, quando e onde agendar a colação de grau da turma com contrato com empresa (modalidade convencional)?

No início de cada período o Cerimonial Universitário libera o agendamento das colações de grau na modalidade convencional. Em Teresina, é necessário um membro da comissão dirigir-se ao Cerimonial Universitário para realizar o agendamento da colação de grau. Os alunos dos campi do interior devem solicitar a solenidade de colação de grau nas direções de cada unidade.
Para efeitos de colação de grau, é considerada turma um número superior ou igual a 10 formandos.

Em casos da turma não ter 10 alunos concluintes, é possível se juntar a outra turma (de qualquer curso) que também esteja concluindo no mesmo período, com o mesmo critério, menos de 10 alunos concluintes, e realizar a colação de grau convencional com as duas turmas juntas.

Confira o agendamento de colação de grau convencional para os concluintes d0 2021.1

– Quais os requisitos para participar da colação na modalidade convencional?

Estar adimplente com as responsabilidades acadêmicas e ter concluído todas as disciplinas. Além disso, os discentes devem ser todos do mesmo período. Ou seja, um discente que concluir as disciplinas, não poderá esperar a turma seguinte para realizar a colação de grau.

 

PREG torna público edital de inscrições para PET QUÍMICA e PET FÍSICA

A Pró-Reitora de Ensino de Graduação no uso de suas atribuições legais e considerando a Lei no 11.180/2005 e a Portaria MEC no 3.385/2005, Portaria MEC no 343, DE 24 DE ABRIL DE 2013, considerando o artigo 17° da Portaria MEC 976, de 27 de julho de 2010, torna público que estão abertas as inscrições para o processo seletivo de ingresso de discentes no PROGRAMA DE EDUCAÇÃO TUTORIAL – PET.

O Programa de Educação Tutorial (PET) é composto por grupos tutoriais de aprendizagem e busca propiciar aos alunos, sob a orientação de um professor tutor, condições para a realização de atividades extracurriculares, que complementem a sua formação acadêmica, procurando atender mais plenamente às necessidades do próprio curso de graduação e/ou ampliar e aprofundar os objetivos e os conteúdos programáticos que integram sua grade curricular. Espera-se, assim, proporcionar a melhoria da qualidade acadêmica dos cursos de graduação apoiados pelo PET.

O PET constitui-se em programa de educação tutorial desenvolvido em grupos organizados a partir de cursos de graduação orientados pelo princípio da indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão. O Edital destina-se ao preenchimento de:
a) 05 vagas para bolsistas do PET-Química

b) 04 vagas para voluntários do PET-Química

c) 03 vagas para bolsistas do PET-Física

d) 05 vagas para voluntários do PET-Física

Inscrições

As inscrições poderão ser realizadas no período de 25/04/2022 a 29/04/2022, com documentação encaminhada VIA E-MAIL para o e-mail: petquimica@ccn.uespi.br para concorrentes a vagas do grupo PET-Química e para o e-mail: petfisica@ccn.uespi.br, para concorrentes a vagas do Grupo PET-Física. Serão aceitas apenas as inscrições encaminhadas até as 23:59 h do prazo final de inscrição. Inscrições encaminhadas fora do prazo serão indeferidas, independente do motivo que tenha causado o atraso.

Para inscrição, no espaço “Assunto” do e-mail, o candidato deve colocar seu NOME e ultimo SOBRENOME, seguido de Inscrição Edital-PET-2022. No e-mail devem ser anexados os documentos exigidos no edital.

Confira:

Edital_PET_Química_e Fisica_2022