Planejamento e Avaliação – Uespi

Evolução Institucional A Partir Dos Processos De Planejamento E Avaliação

Comissão Própria de Avaliação Institucional – CPA
A Comissão Própria de Avaliação – CPA, criada por Portaria da Reitoria, nos termos do Art. 11 da Lei N 10.861/2004 que instituiu o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior – SINAES, possui a atribuição regimental de conduzir os processos de avaliação interna da instituição e prestar as informações sistemáticas solicitadas pelo Conselho Estadual de Educação do Piauí – CEE/PI e pelo Instituto de Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira – INEP/MEC.
Em sua atuação, segue as seguintes diretrizes:
a) Criação por Portaria N 016/2009 de forma a assegurar a participação de todos em segmentos da comunidade universitária e da sociedade civil organizada de forma que nenhuma das categorias possua maioria absoluta de seus membros.
b) Atuação autônoma em relação aos conselhos e demais órgãos colegiados existentes na UESPI.

Projeto de Autoavaliação Institucional
O Processo de Autoavaliação Institucional de UESPI, atualmente, está baseado na Portaria Normativa MEC N 040/2007, republicada em 2010, na Lei 10.861/2004 e Nota Técnica INEP/DAES/CONAES N 065/2014. Todo
processo de autoavaliação está descrito no Projeto de Autoavaliação Institucional de Universidade Estadual do Piauí

Participação da Comunidade Universitária

A CPA estimula a participação da Comunidade Universitária no processo de autoavaliação com a realização do Seminário Local de Autovaliação que, desde 2016, ocorre nos 12 Campi e 3 Programas mantidos pela UESPI. Com a realização do Seminário Local, há a sensibilização e a conscientização dos diversos segmentos acadêmicos para a adesão ao processo de autoavaliação.
Com a sensibilização prévia realizada nos Seminários Locais, a participação da comunidade universitária na autoavaliação está garantida no sítio oficial da Universidade, mediante o acesso ao aluno online, professor online e técnico online, ao longo de todo o mês de novembro de cada ano. Dessa forma se materializa a coleta de dados relativos ao planejamento e desenvolvimento institucional, políticas acadêmicas, políticas de gestão e infraestrutura física.

Ações decorrentes do processo de autoavaliação

Mais que cumprir um protocolo legal, a UESPI passou a compreender que a autoavaliação representa o momento em que a comunidade universitária avalia sua própria situação a partir de questões estruturadas com base nos cinco eixos previstos na Nota Técnica INEP/DAES/CONAES N 065/2014: Planejamento e avaliação institucional, desenvolvimento institucional, políticas acadêmicas, políticas de gestão e infraestrutura física.
Com base nos dados levantados nos cinco eixos autoavaliativos, é gerado um relatório contendo sugestões de ações para subsidiar a Administração Superior na solução dos problemas apresentados pela comunidade universitária, visando à melhoria das condições de oferta.

Avaliações Externas
ENADE
Com a Lei N 10.861/2004, a nota do ENADE passou a ser um importante componente dos indicadores de qualidade da educação superior – Conceito Preliminar de Curso (CPC) e do Índice Geral de Cursos (IGC), contribuindo com até 70% da sua composição. Dessa forma, a Universidade passou a considerar o ENADE uma avaliação externa que contribui para o reordenamento das políticas pedagógicas estruturadas em seu Projeto Pedagógico Institucional (PPI) e nos Projetos Pedagógicos de Curso (CPC), a partir das Diretrizes Curriculares Nacionais para os cursos de Graduação.

O desempenho dos alunos no ENADE é o disparador de uma série de ações que envolvem:
Oficinas com coordenadores e NDE dos cursos para atender solicitações de ajustes realizadas pelo Conselho Estadual de Educação – CEE (PI);
Capacitação discente para a compreensão do ENADE realizada pela PREG junto aos cursos que farão o ENADE;
Oficina de capacitação docente para a elaboração de itens no padrão BNI/ENADE realizada pela PREG uma vez por ano;
Oficinas com discentes para orientação sobre a importância do ENADE na reorganização e manutenção de PPC do curso atualizado;
Análise do relatório de desempenho dos cursos no ENADE.

Comissões de Verificação in loco

A visita das Comissões de verificação in loco na Universidade se materializam quando da necessidade, frente ao ciclo avaliativo do SINAES, do reconhecimento de cursos, da renovação de reconhecimento de cursos e da
renovação de recredenciamento institucional.

No modelo atual do SINAES, o ensino presencial da UESPI é avaliado por comissões do Conselho Estadual de Educação do Piauí – CEE/PI. Atualmente, a Universidade está recredenciada pelo Decreto Governamental No. 16.438 de 24 de fevereiro de 2016, apoiado na Resolução CEE/PI No 289/2015, com validade até 31 de agosto de 2021. O ensino a distância é avaliado por comissões do Instituto de Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira – INEP/MEC. A instituição recebeu comissão de verificação in loco para efeitos de recredenciamento do Núcleo de Ensino a Distância – NEAD, tendo sido aprovado seu recredenciamento no relatório da Comissão de verificação in loco do INEP/MEC em agosto de 2016.

Todas essas visitas são acompanhadas pela CPA que sistematiza as informações previamente solicitadas pelas comissões – com base nos instrumentos oficiais de avaliação – e auxilia as Coordenações de Curso a preparar a documentação para as visitas. Além disso, participa de reunião específica, quando solicitada pelas comissões, para prestar esclarecimentos sobre os processos de autoavaliação e avaliação externa que a IES está sujeita.

Ações decorrentes do processo de avaliação externa

A CPA, a cada ciclo avaliativo, realiza atividades integradas com a Divisão de Assuntos Pedagógicos – DAP/PREG com as Coordenações do Curso da Universidade. Essas atividades articuladas permitem uma análise dos instrumentos e relatórios das avaliações externas que servem de base para a organização de ações decorrentes do processo avaliativo. Os relatórios gerados pelas Comissões de verificação in loco (avaliação externa) são contemplados com uma análise geral para a criação de ações de saneamento das possíveis deficiências apontadas.

Análise e divulgação dos resultados das avaliações institucionais

Ao longo dos últimos anos, os processos de avaliação na UESPI têm sido mais discutidos com os segmentos acadêmicos e com a sociedade. Isso gerou o efeito positivo de despertar a comunidade universitária para a necessidade da avaliação institucional. O efeito mais imediato verificado foi o rápido incremento do número de adesões da comunidade aos processos de avaliação, forçando a CPA a buscar soluções para melhorar sua estratégia de análise e divulgação dos resultados.

Dessa forma, a partir de 2014, a CPA passou a utilizar o sistema online de divulgação, coleta e análise de dados (aluno online, professor online e técnico online). Isso otimizou a visualização dos resultados organizados em tabelas e gráficos gerados com maior precisão e rapidez.
Assim, as avaliações externas e interna são submetidas, pela CPA, a uma análise dos indicadores e eixos avaliados, gerando relatórios consistentes com os resultados consolidados e as estratégias para soluções de eventuais problemas.
Esses relatórios passarão a ser, a partir de 2017, divulgados no sítio oficial da Universidade para que seja dado o amplo conhecimento à comunidade universitária e à sociedade.