Uespi

Brasão_da_UESPI.512x512-SEMFUNDO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PIAUÍ

Brasao_Pi_h

UESPI promove apoio a 16° Semana do Orgulho de Ser

Por Anny Santos

A Universidade Estadual do Piauí (UESPI) promove apoio a 16° Semana do Orgulho de Ser, com temática “Vote por um Brasil de cores e a gente faz um País melhor”, idealizada e desenvolvida pelo Grupo Matizes, prevista para acontecer entre o período de 29 de agosto a 06 de setembro em diversos espaços de Teresina, de forma presencial.

A Semana do Orgulho de Ser é realizada pelo Grupo Matizes desde 2005 com o objetivo de levar o debate sobre direitos humanos e diversidades para um público variado formado por estudantes, professores, servidores públicos, militantes do movimento social e, especialmente, LGBT (Lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais). Cada um dos participantes possui liberdade de montar sua programação de acordo com afinidade dos temas e disponibilidade de horários.

Em sua programação, a semana abriga um cardápio variado de atividades gratuitas como oficinas, palestras, mostras de filmes, shows, lançamento de livros, eventos esportivos etc. Todas essas ações têm como foco a promoção de direitos de grupos discriminados, especialmente a população LGBT de Teresina.

De acordo com a Vice-Coordenadora do Grupo Matizes, Marinalva Santana, o evento é reputado como de maior importância pelo Grupo, dentre as ações realizadas ao longo do ano. “É um evento que mobiliza a cidade e possui em leque variado de atividades. A gente consegue fazer parcerias com instituições de ensino, organizações da sociedade civil, sindicatos, etc. Para nós é motivo de alegria, a realização da Semana, e esperamos que esse ano seja ainda mais pulsante e provocativa do que das edições anteriores”.

As ações serão realizadas em diversos locais, dentre eles universidades, escolas, teatros, quadras esportivas, órgãos públicos, praças e parques. Esse formato descentralizado facilita a participação das pessoas, pois a Semana do Orgulho de Ser objetiva ir aonde elas estão.

O movimento visa à desconstrução do preconceito e o enfrentamento da discriminação contra grupos excluídos se revestem de uma importância ímpar. O evento será uma ferramenta importante na luta por mais direitos e contra as opressões de que são vítimas LGBT, mulheres, negros e outros segmentos socialmente inferiorizados.

PROFBIO da UESPI realiza I Mostra de Práticas Pedagógicas Investigativas em Ensino de Biologia

Por Anny Santos

O Mestrado Profissional em Ensino de Biologia (PROFBIO) da Universidade Estadual do Piauí (UESPI) promove, com apoio dos docentes do curso, a “I Mostra de Práticas Pedagógicas Investigativas em Ensino de Biologia do PROFBIO/UESPI”. O evento acontece de 04 a 06 de agosto, através do Youtube e da plataforma Google Meet, e disponibiliza um certificado de 16h. Os links para participação serão enviados nos e-mails informados durante o ato de inscrição.

Além da divulgação do material produzido ao longo do semestre pelos mestrandos, o evento visa permitir a troca de saberes e de experiências vivenciadas por docentes, egressos, mestrandos e graduandos na área de ensino de ciências biológicas da UESPI. Na oportunidade, serão selecionados e reunidos os melhores trabalhos desenvolvidos no âmbito do PROFBIO/UESPI para indicação à Mostra Nacional de Educação em Ciências da Vida e da Natureza que acontece em setembro.

Francielle Alline Martins, professora e Coordenadora Local do PROFBIO/UESPI, afirma que o evento gratuito proporciona aos participantes o conhecimento de metodologias de ensino ativas que tornam as aulas mais atrativas e enfatizam o protagonismo do estudante, fazendo dele o principal agente na sua aprendizagem.

“Eventos como esse são importantes para promover a integração da graduação, pós-graduação e a comunidade. Esperamos realizar outros, ao final de cada semestre, sempre levando para a comunidade aquilo que melhor produzimos no PROFBIO. A valorização do ensino escolar passa pela inovação no modo de ensinar e o alunos pode e dever ser o protagonista nesse processo, é isso que pretendemos mostrar”, pontua.

De acordo com a Coordenadora o PROFBIO da UESPI recebe professores do Piauí, Maranhão, Pernambuco e Ceará. Ao todo 60 mestres já foram formados e outros 45 estão em processo de formação. O curso pauta-se na lógica da construção e consolidação dos conhecimentos biológicos, através da aplicação do método científico e de utilização de tecnologias da informação e comunicação (TICs), sendo esse “conhecimento construído” associado à transposição didática imediata para a sala de aula, de maneira que o mestrando possa trabalhar simultaneamente com seus alunos do ensino médio os conceitos-chave explorados em cada tópico de Biologia.

“Semestralmente os mestrandos devem aplicar o conhecimento aprendido nas disciplinas do curso na própria escola em que lecionam. Observamos que a cada semestre a qualidade do material produzido tem sido melhor, aí nos veio a pergunta: Por que não divulgar o material produzido pelos mestrandos? E assim nasceu a ideia da realização do evento”, finaliza.

Confira a programação

04/08 (Quinta-feira)

19h – Palestra de Abertura

05/08 (Sexta-feira)

08h – Palestra I: Dr. Anderson Vilasboa de Vasconcellos (UERJ)

09h – Apresentação da AASA

14h – Palestra II: Dr. Danusa Munford (UFABC)

15h – Apresentação da AASA

06/08 (Sábado)

Pré-seleção para Mostra Nacional de Educação em Ciências da Vida e da Natureza

Inscrições abertas: Liga de Enfermagem em Obstetrícia da UESPI lança edital para novos ligantes

Por Arnaldo Alves

A Diretoria da Liga Acadêmica de Enfermagem em Obstetrícia da Universidade Estadual do Piauí (LAEO-UESPI) torna publico a abertura de vagas para a seleção de acadêmicos que desejam atuar como ligantes da LAEO.

Ao todo estão sendo disponibilizadas 12 vagas para alunos do curso de Enfermagem, sendo 7 vagas para estudantes da UESPI e 5 vagas para estudantes de outras instituições de ensino superior da cidade de Teresina-PI.

De acordo com a coordenadora discente da LAEO e acadêmica do 8° período de enfermagem da UESPI, Yara Sousa, as atividades desenvolvidas pelos ligantes serão de forma quinzenal às segundas-feiras com encontros on-line e presenciais.

“A liga acadêmica de Enfermagem Obstétrica além de todo conhecimento adquirido durante o ano vigente irá promover eventos, artigos, encontros, palestras, aulas teóricas quinzenais, além de aulas práticas na Maternidade Dona Evangelina Rosa, uma das instituições hospitalocêntrica de referência do estado do Piauí. Lembrando que o edital está aberto com vagas para acadêmicos de Enfermagem da Uespi e outras instituições de ensino superior de Teresina”, explica.

Inscrições

Para se inscrever o candidato deve enviar uma mensagem para o e-mail (uespilaeo@gmail.com), até às 18h desta sexta-feira (03), contendo às seguintes informações:

Nome completo;
Curso e período;
IES;
E-mail:
Telefone para contato;
Anexo A: comprovante de matrícula atualizado no formato PDF;
Anexo B: histórico acadêmico com o Índice de Rendimento Acadêmico (IRA) ou Coeficiente de Rendimento Acadêmico (CRA), no formato PDF;
Anexo C: Carta de Intenção para a sua entrada na Liga e suas percepções sobre a temática.

Poderão realizar a inscrição acadêmicos de Instituição de Ensino Superior (IES) reconhecida pelo Ministério da Educação, regularmente matriculados nos cursos presenciais de Enfermagem, ter cursado a disciplina de Saúde da Mulher ou correspondentes curriculares.

Confira o edital completo.

Para mais informações acesse o instagram da Liga (@laeo_uespi).

Prefeitura Universitária da UESPI: reformas em todas as salas do Campus Torquato Neto

A Administração Superior da Universidade Estadual do Piauí (UESPI) vem trabalhando para atender as demandas da comunidade acadêmica em todos os campi.

Por exemplo, no campus Poeta Torquato Neto (Teresina) foram feitas reformas em todos os setores, incluindo salas de aulas e de leitura, laboratórios, áreas de convivência, banheiros, entre outros. Além do Torquato Neto e Clóvis Moura, em 2021, Novembro, e em janeiro deste ano, a UESPI, por meio da Pró-reitoria de Administração (PRAD) e a Prefeitura da Universidade demandaram serviços de sanitização.

Para o Magnífico Reitor, Prof. Doutor Evandro Alberto, a dedicação à Universidade é diária e toda a equipe está empenhada em realizar as ações que engrandeçam “nossa UESPI e nossa comunidade”.

 

Entrada do campus

Entrada do campus Torquato Neto, em Teresina

De acordo com a Prefeitura da Cidade Universitária da UESPI, comandada por Antônio Renato de Aragão, todo o trabalho desenvolvido tem o objetivo de melhorar a infraestrutura da Uespi para que os estudantes, professores e técnicos possam ter plenas condições de estudo e trabalho.

“Em função das fortes chuvas nesse ano, estamos dando muita atenção para o trabalho de recuperação, troca e reforma dos tetos das salas e laboratórios. Aqui no Torquato Neto, nós temos muitas árvores que embelezam o local, ameniza a temperatura e deixa o campus mais aconchegante, por isso, realizamos um trabalho constante de poda e outras cuidados para que elas fiquem sempre saudáveis. Mas, por outro lado, quando temos ventos fortes aqui em Teresina como aconteceu recentemente, muitas folhas são jogadas ao chão, nos tetos das salas, por isso, realizamos constantemente o trabalho de limpeza de todos os ambientes externos aqui no campus. Sempre estou circulando pelos campi para identificar as ações que a Prefeitura da UESPI precisa tomar. Também somos demandados pelos Diretores de cada Centro e precisamos desse apoio para identificarmos o problema e resolvermos com agilidade”, explicou.

O trabalho de cuidados das plantas e árvores é constante e a limpeza dos ambientes externos é diária

Recentemente, a Adm Superior recebeu a visita do Min. Público Estadual no campus Torquato Neto e de acordo com o Prefeito, foi uma oportunidade para mostrar a situação das salas de aula, que foram pintadas, estão com climatização e boa parte também já está com data show instalado. O Prefeito ainda informa que o trabalho especializado também aconteceu nas portas e janelas das salas. Todas as 61 salas do Torquato Neto foram reformadas.

“Não paramos de trabalhar nem durante o período mais crítico da pandemia, nos últimos dois anos. Apesar de não termos alunos aqui quando estávamos no período de isolamento, mas entendíamos que o trabalho precisava continuar para que o retorno, que aconteceu no último dia 18 de abril, fosse com tranquilidade e segurança. A Administração Superior e os demais envolvidos tem feito o máximo possível para que todos possam utilizar a Uespi com o máximo de conforto, segurança e dedicação possível”, explica.

Os laboratórios também receberam pintura e reforma nos telhados

 

O Diretor do CCN (Centro de Ciência da Natureza), Prof. Manoel Gabriel Rodrigues Filho, confirma que o trabalho de recuperação das salas, laboratórios e ambientes externos  foram feitos, mas que deve ser ainda mais intensificado agora com o retorno das atividades presenciais. ” Estamos recebendo nossos alunos e professores 100% presencial, então, vamos intensificar as demandas junto a Adm Superior e à Prefeitura para que nosso ambiente seja sempre propício para o ensino, pesquisa e extensão”, finalizou.

Confira algumas fotos do campus Poeta Torquato Neto:

 

II Simpósio Piauiense dos Estudantes de Biblioteconomia abre edital para seleção de monitores

Por Arnaldo Alves

O II Simpósio Piauiense dos Estudantes de Biblioteconomia da Universidade Estadual do Piauí (UESPI) acontece entre os dias 28 e 30 de outubro.

Com o tema “Dos Primórdios ao Século XXI: a evolução do ser bibliotecário”, as inscrições para quem deseja ser monitor voluntário no evento já estão abertas.

De acordo com o secretário de organização do Centro Acadêmico de Biblioteconomia da UESPI (CABIBLIO) e membro da comissão organizadora do Simpósio, Mateus Oliveira, pode se inscrever na monitoria qualquer estudante de graduação do país.

“A importância da monitoria é de despertar nos alunos o anseio pela organização de eventos científicos, acompanhando todos os trâmites e mantendo contato com os palestrantes de diferentes lugares do Brasil, formando sua rede de networking. Bem como, manter uma relação mais próximas com os outros cursos. Já que a proposta é chamar pessoas de outras áreas pra dialogar com o pessoal da nossa área”, destaca o discente.

Os cinco monitores selecionados receberão um certificado de 80h. As inscrições estão abertas até a próxima terça-feira (10).

Os interessados devem preencher a ficha de inscrição (anexo I), a carta de intenção (anexo II) e enviar com o comprovante de matrícula para o e-mail (cabiblio.uespi@gmail.com).

O resultado final será divulgado no dia 18 de agosto, através do Instagram (@cabibliouespi).

Confira o edital e a retificação de monitoria do Simpósio.

Edital de Monitoria do Simpósio 2

Retificação do Edital de Monitoria

Inscrições da Especialização em Mediação de Conflitos encerram hoje (29)

Por Arnaldo Alves

As inscrições prorrogadas da Especialização em Mediação de Conflitos da Universidade Estadual do Piauí (UESPI) encerram nesta quinta-feira (29).

Com encontros quinzenais às sextas-feiras e sábados, a Pós-graduação em Mediação de Conflitos, do campus Clóvis Moura, possui 15 disciplinas com carga horária total de 480h, sendo 120h de estágio supervisionado.

As vagas são destinadas para quem tem formação em Bacharelado ou Licenciatura e interesse na área de mediação.

De acordo com a coordenadora da Especialização em Mediação de Conflitos, professora Ivoneide Alencar, o curso treina o profissional com habilidades sociais relevantes, como escuta ativa, gestão de conflitos, negociação, identificação de problemas e linguagem propositiva. Logo, não se trata de ferramentas restritas aos procedimentos, mas com diversas aplicações à vida pessoal e profissional.

“A Pós-graduação em Mediação de Conflitos proporciona o aperfeiçoamento da comunicação para intervir na prevenção e resolução de conflitos, especialmente no que se refere ao levantamento e à análise da situação, elaborando estratégias adequadas e aplicando as técnicas de intervenção com ênfase no processo de mediar. Também, a mediação de conflitos no Brasil já é lei (13.140/15), amplamente incentivada pelo judiciário, e a qual proporciona um leque de oportunidades, pois há 30 milhões de novos processos por ano, sendo assim, é possível dizer que o mercado é muito aquecido, consoante ao CNJ, em 2019”, explica a docente.

A seleção constará de três etapas: inscrição; análise de curriculum; justificativa/carta de Intenção ou entrevista individual.

Especializações da UESPI

Também foram prorrogadas as inscrições das especializações em Administração Hospitalar e Unidades de Saúde; Direito Constitucional, Estudos Linguísticos e Literários; Inteligência e Marketing, de acordo com o aditivo I ao edital N° 004/2021. 004 – 2021 (2).

Inscrições

Você pode conferir todos os detalhes do procedimento de inscrição através do edital das especializações.

#UESPI35ANOS: “Somos mais que uma universidade, somos uma família”, diz aluno sobre estudar na UESPI

Por Arnaldo Alves

Com mais de 18 mil alunos, a Universidade Estadual do Piauí (UESPI) completa 35 anos nesta quarta-feira (28). Através do Ensino, da Pesquisa e da Extensão, esses discentes estão transformando suas vidas e de muitas pessoas por meio de 29 cursos ofertados em 12 campi.

Qualidade no ensino

Natural de Tocantins, a estudante Daniela Andrisia, atualmente no 10° período, conta que um dos fatores que o levaram a escolher a instituição, foi sempre ter ouvido falar muito bem do curso de Odontologia da UESPI em Parnaíba.

Evento Sorriso vai à Praça |foto tirada antes da pandemia

Evento Sorriso vai à Praça |foto tirada antes da pandemia

“Além de uma universidade, encontrei uma segunda casa e família. Na UESPI temos excelentes professores. Sem dúvidas foi a melhor escolha que fiz. Sou extremamente grata a UESPI por minha trajetória na Faculdade de Odontologia no Piauí (FACOE/UESPI). Aqui temos a oportunidade de participar de vários projetos de extensão como o UESPI ODONTO, Prevenção de Câncer de Boca e Prevenção de Candidíase, participar dessas ações ressignificou muitas áreas da minha vida e aumentou meu amor pelo curso”, aponta.

Proximidade e afeto

Vinícius Coutinho, estudante do curso de Jornalismo do campus de Picos, escolheu a UESPI por ser a mais próxima de sua cidade natal (Patos do Piauí) e por ter laços de afeto com a instituição – sua mãe é formada na UESPI.

Apresentação de um dos artigos publicados

Apresentação de um dos artigos publicados

Atualmente no 6° período, o discente possui 12 artigos publicados, diversas participações em eventos nacionais e projetos da UESPI, além de passagens como estagiário em rádio, Ongs e agência de marketing.

“Inicialmente eu não teria condições de ingressar no ensino privado e também seria complicado ir para um lugar muito distante. A UESPI me trouxe a possibilidade de estudar mais perto de casa o curso que queria e também abriu as portas para várias oportunidades. Hoje trabalho no setor público e continuo realizando minhas atividades acadêmicas de ensino e pesquisa, defendendo que a UESPI esteja cada vez presente no Estado”, relata.

Vinícius no campus Prof. Barros Araújo | foto tirada antes da pandemia

Vinícius no campus Prof. Barros Araújo 

Humanização

A humanização dos egressos da UESPI foi um ponto observado por Juan Victor da Silva antes de ingressar no curso de Enfermagem do campus de Floriano. Segundo ele, essa característica foi fundamental para sua escolha.

“Estou no bloco IX do bacharelado em Enfermagem da UESPI. Tenho muita segurança em dizer que a graduação em Enfermagem mudou a minha vida para melhor. Ensinou-me a olhar o mundo de uma forma mais humana, educou-me para encarar um mundo de incertezas, mas sempre com empoderamento. A graduação de Enfermagem me proporciona momentos incríveis, de muitos aprendizados, de muitas causas e conquistas. De fato, hoje posso dizer que o impacto da graduação em Enfermagem, por meio da UESPI, foi positivo e que minha devoção como profissional honrará essa profissão e a instituição que proporcionou essa conquista”, agradece.

Juan (de óculos) e colegas de estágio | foto tirada antes da pandemia

Juan (de óculos sem a pasta) e colegas de estágio | foto tirada antes da pandemia

Realização profissional

Com premiações e dois livros produzidos, Felipe Oliveira, acadêmico de Administração do campus Poeta Torquato Neto (Teresina), faz parte de um seleto grupo de pesquisadores da área de gamificação no Piauí.

“Estudar na UESPI para mim é mais que um sonho, é a possibilidade de realizar o que eu almejo profissionalmente. Ingressei na universidade em 2018.1, fiquei muito animado com tudo que eu estava conhecendo, eu me sinto muito acolhido por todos os professores, técnicos, profissionais e colegas da UESPI. Somos mais que uma universidade, somos uma família. Gostaria de parabenizar a UESPI por mais um aniversário, que ela possa impactar ainda mais pessoas”, salienta.

Felipe com a camisa do curso de Administração da UESPI

Felipe é pesquisador de Gamificação e representa a UESPI em diversos eventos

Experiências pessoais

A estudante Valtécia Marques, do campus de Corrente, caminha para finalização do seu segundo curso na UESPI, tendo produzido atividades, ações e pesquisas nos programas do PIBEU, PIBID e Residência Pedagógica.

“A UESPI faz parte da minha vida não apenas no sentindo de formação profissional, mas no meu crescimento como pessoa, e na minha evolução como ser humano. Lugar onde tenho adquirido grandes experiências, de aprendizado, formação, e onde tenho conhecido pessoas magníficas, colegas, professores e amigos. Sou formada em Engenharia Agronômica e me encontrei como profissional na Pedagogia. Dentro do curso ampliei meus horizontes e toda a minha visão a respeito do mundo que me rodeia”, disse.

Ação realizada em uma escola de Corrente

Ação realizada em uma escola de Corrente |foto tirada antes da pandemia

Logísticas e qualidade do curso

No último período do licenciatura, o discente Igo dos Santos Reis, atua no Laboratório de História do campus Ariston Dias Lima, de São Raimundo Nonato. Para ele, logística e qualidade do curso foram determinantes para o seu desenvolvimento na licenciatura.

“A minha trajetória na UESPI foi riquíssima, o conhecimento construído ao longo desses anos é para toda uma vida. Os diálogos com professores, colegas, as produções acadêmicas, tudo isso gera um impacto extremamente positivo para mim enquanto futuro mediador do conhecimento no ambiente escolar”, acrescenta.

Igor (camisa polo) com colegas de curso durante o evento UESPI Negra

Igor (camisa polo) com colegas de curso durante o evento UESPI Negra|foto tirada antes da pandemia

Com 35 anos de existência, esse são exemplos de estudantes que escolheram a UESPI para fazer parte da sua trajetória acadêmica e de vida. Eles fazem parte de uma instituição com maior capilaridade do Piauí e que acredita o capital humano como maior transformador da educação pública no Brasil.

Colunistas UESPI: professor destaca pesquisas e projetos sobre Gênero e Práticas Femininas: mulheres negras e capoeiristas

Por Arnaldo Alves

No sexto artigo de opinião dos Colunistas UESPI, o professor Robson Carlos da Silva, do curso de Pedagogia da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), campus Poeta Torquato Neto, traz o texto intitulado Gênero e Práticas Femininas: mulheres negras e capoeiristas de Teresina/PI.

O artigo faz uma análise sobre estudos de gênero feminino, com ênfase no feminismo negro, além da atuação de mulheres negras, venezuelanas e capoeiristas, a partir de suas próprias concepções e experiências, tendo como palco o cenário da capoeira teresinense, desde 2005.

O texto do professor Robson Carlos da Silva também relata suas pesquisas e projetos da área. Por exemplo: o projeto atual que se detém sobre as Histórias em Quadrinhos (HQ) nacionais para investigar o protagonismo de personagens mulheres, negras e capoeirista, além das pesquisas “História Social e Trajetórias de Vida de Mulheres na Capoeira Teresinense” e “Mulher, Negra, Mãe, Capoeirista: tessituras de memórias e o legado educacional e social da capoeirista Têra de Teresina/PI”.

Confira o artigo de opinião completo:

COLUNA VI

Projeto Colunistas UESPI

Mensalmente são divulgados artigos de opinião e ensaios sobre diversos temas da atualidade. Por exemplo: economia, educação, saúde, clima, diversidade, cidadania, tecnologia, direito, comunicação, entre outros, no site da universidade.

O projeto busca dar visibilidade aos pesquisadores que contribuem com análises e reflexões para a sociedade.

Veja também outras colunas publicadas anteriormente:

Produzido pela professora do curso de Administração e pró-reitora adjunta de Planejamento e Finanças (PROPLAN), Joseane Leão, a primeira edição trouxe à tona o tema “O Impasse nos preços dos combustíveis”.

O segundo texto, intitulado “Eventos Atmosféricos Severos: perspectivas para educação para o risco”, do professor do curso de Geografia e climatologista, Werton Costa, analisou como os fenômenos climáticos tem ocasionado problemas nas cidades e como podem ser encarados pelas autoridades.

O terceiro artigo é de autoria da professora do curso de Administração (campus Clóvis Moura) e diretora do Núcleo de Inovação Tecnológica da UESPI, Vanessa Alencar. O texto fala sobre Era do Caos; Adeus mundo Vuca, bem vindo mundo Bani.

No quarto artigo dos Colunistas UESPI, a professora do curso de Enfermagem e coordenadora da especialização em Estomaterapia, Sandra Marina Bezerra, presta uma homenagem aos profissionais da área na batalha contra a Covid-19.

A coordenadora do curso de Jornalismo de Teresina, Samária Andrade, fez na quinta coluna uma análise sobre mídia alternativa e as manifestações do dia 29 Maio.

Grupo de Estudos em Energias Renováveis e Tecnologias em Catálise realiza pesquisas, minicursos e podcast nas redes sociais

Por Arnaldo Alves

O Grupo de Estudos em Energias Renováveis e Tecnologias em Catálise (GrEEnTeC), da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), campus Poeta Torquato Neto – Teresina, realiza uma série de atividades sob coordenação dos professores doutores Geraldo Luz, Laécio Cavalcante e Reginaldo Santos.

As atividades envolvem elaboração de pesquisas, minicursos e podcast, produzidos por alunos de iniciação científica, mestrado e doutorado.

De acordo com um dos coordenadores da ação, professor Geraldo Luz, o objetivo do podcast – divulgado no YouTube e Instagram do GrEEnTeC – é potencializar a divulgação das pesquisas realizadas pelo Grupo.

“O GrEEnTeC da Uespi desenvolve pesquisas com óxidos semicondutores voltadas à degradação de macromoléculas poluentes (corantes, herbicidas, antibióticos, hormônios) por processos foto e fotoeletrocatalíticos, bem como para conversão de energia solar. Além das pesquisas e do podcast, o GrEEnTeC vem realizando uma série de minicursos sobre técnicas de análise e caracterização de óxidos semicondutores, que são abertos ao público e disponibilizados no canal do YouTube do Grupo“, explica o docente.

Confira o podcast feito em parceira com o Pet Química:

Aline Brandão, egressa do curso de Química da UESPI, é uma das participantes do GrEEnTeC. A doutoranda foi a responsável por ministrar o minicurso de caracterização fotoeletroquímica de óxidos semicondutores. Segundo ela, trata-se do estudo de óxidos semicondutores suportados na forma de filme para aplicações em conversão de energia solar.

“Foi discutido um pouco das possíveis aplicações e as caracterizações fotoeletroquímicas realizadas no desenvolvimento desses dispositivos. O GrEEnTeC faz parte do meu crescimento profissional como pesquisadora. Nesse grupo de pesquisa desenvolvi minha iniciação científica, mestrado e atualmente desenvolvo o doutorado. Fico muito feliz em ver o crescimento do grupo ao longo desses anos. Além disso, essa prática de atividades abre possibilidades de fazer parcerias com outros grupos que trabalhem na mesma linha de pesquisa”, ressalta Aline.

Aline Brandão é formada no curso de Química da UESPI desde 2014

Aline Brandão é formada no curso de Química da UESPI desde 2014

Os próximos episódios de podcast serão sobre as pesquisas específicas dos discentes.

Para mais informações veja o Instagram do GrEEnTeC.

Inscrições dos 12 cursos de Especialização em oferta na UESPI encerram nesta quinta-feira (08)

Por Arnaldo Alves

Atenção, comunidade acadêmica! As inscrições dos 12 cursos de Pós-graduação ofertados pela Universidade Estadual do Piauí (UESPI) encerram nesta quinta-feira (08). Ao todo são 595 vagas.

Uma das especializações em oferta é a de Mediação de Conflitos, do campus Clóvis Moura – Teresina, com encontros quinzenais às sextas-feiras e sábados.

Com 50 vagas destinadas para quem tem formação em Bacharelado ou Licenciatura e interesse na área de mediação, a Pós-graduação possui 15 disciplinas com carga horária total de 480h, sendo 120h de estágio supervisionado.

De acordo com a coordenadora da especialização em Mediação de Conflitos, professora Ivoneide Alencar, a partir da Resolução 125/2010, da Lei da Mediação de nº 13.140/2015 e do Código de Processo Civil, Lei nº 13.256/2015, houve crescente necessidade de se estimular, difundir e sistematizar o aprimoramento de práticas colaborativas, autocompositivas de solução adequada de conflitos.

“A relevância do curso constitui-se em razão do contexto de grande reforma da processualística brasileira, com a validação e valorização de alternativas mais justas e efetivas ao modelo tradicional de judicialização, como também em virtude do caráter transdisciplinar da mediação visto que dialoga, além do Direito, com outros ramos do conhecimento como Filosofia, Sociologia, Comunicação, Direitos Humanos, entre outros, demostrando a importância da interface da Mediação com tais campos do saber”, explica a docente.

Veja o quadro de professores da Especialização em Mediação de Conflitos:

Cursos:

São 12 cursos em diferentes áreas, sendo três gratuitos, para os campi de Teresina, Parnaíba, Picos, Bom Jesus e Oeiras.

-Esp. em Educação, Culturas e Regionalidades;
-Esp. em Direitos Humanos e Movimentos Sociais;
– Esp. em Língua Portuguesa e Literatura;
-Esp. em Administração Hospitalar e Unidades de Saúde;
-Esp. em Direito Constitucional;
– Esp. em Educação, Direitos Humanos e Segurança Pública;
– Esp. em Educação Especial
-Esp. em Docência do Ensino Superior;
– Esp. em Coordenação Pedagógica;
-Esp. em Mediação de Conflitos;
– Esp. em Estudos Linguísticos e Literários;
– Esp. em Inteligência e Marketing.

Inscrições

As inscrições estão abertas até o dia 08 de julho. Confira os editais da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-graduação – PROP e saiba todos os detalhes:

Edital PROP 004 – 2021-ESPECIALIZAÇÕES

Edital PROP 006 – 2021-ESPECIALIZAÇÕES- CURSOS GRATUÍTOS

Veja também:

PROP divulga errata do edital de especializações gratuitas