Uespi

Brasão_da_UESPI.512x512-SEMFUNDO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PIAUÍ

Brasao_Pi_h

Pedagogia UESPI: aluna apresenta pesquisa em Observatório de Quadrinhos da USP

Por Anny Santos

A aluna Amanda Farias do curso de Pedagogia da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), campus Poeta Torquato Neto, apresentou no 27° Colóquio Cientifico Virtual do Observatório de Histórias em Quadrinhos da USP a pesquisa “O Protagonismo de Personagens Negras em Quadrinhos Nacionais: Sentidos e Significados”, proveniente de sua participação no PIBIC 2021/2022, sob orientação do professor Dr. Robson Carlos da Silva.

A pesquisa propõe discutir os sentidos e os significados do protagonismo de mulheres negras nos quadrinhos (HQs) nacionais, trazendo para o campo da educação possibilidades de promover diálogos onde ideologias racistas, misóginas e excludentes possam ser evitadas, além de desmistificar a visão de que o papel da mulher, especialmente o da mulher negra, deva ser apenas de objeto de desejo sexual. Identificando a incidência das personagens, o trabalho foi conduzido a partir da constatação histórica de que o povo negro sempre sofreu os mais diversos tipos de degradação.

Amanda Farias da Silva, aluna do 9° bloco do curso de Pedagogia

Amanda Farias da Silva, aluna do 9° bloco do curso de Pedagogia

Para a aluna e pesquisadora, realizar pesquisas sobre a representação das mulheres negras na sociedade através das linguagens da Cultura Pop, nos meios de comunicação de massa, possibilitam um diálogo maior sobre os estereótipos e os preconceitos ainda existentes sobre o povo negro, além dos estereótipos e estigmas que já se sobrepõem sobre as mulheres.

“Nunca tinha visto os quadrinhos como uma possibilidade de pesquisa acadêmica, mas como sempre me interessei por práticas pedagógicas inovadoras que pudessem contribuir de forma mais consistente no aprendizado dos alunos, aceitei o convite para realizar a pesquisa. Dessa forma, pude visualizar como os quadrinhos, com sua linguagem plural, podem beneficiar significativamente os leitores, especialmente os alunos em seu processo de aprendizagem”.

Amanda Farias acredita que a universidade proporciona espaços para que os discentes possam socializar os mais diversos saberes e entrar em contato com as mais diversas formas de práticas de ensino e aprendizagem, com as quais a educação possa ser ampliada e acessível a todos. O curso de Pedagogia, por trabalhar com esses diversos saberes, forma alunos que não somente trabalham com as disciplinas do currículo, mas investigam temáticas e práticas que contribuem para uma aprendizagem significativa dos alunos em seu processo de aprendizagem.

“A apresentação significou muito para mim, pois estar em contato com esses pesquisadores conceituados pôde me abrir um leque de possibilidades para que eu possa prosseguir na minha carreira acadêmica e proporcionar, com essas pesquisas, uma educação que se preocupe com questões que ultrapassam os muros da escola, mas que interferem diretamente na sala de aula”, finaliza.

O professor Dr. Robson Silva, Orientador da pesquisa, é membro do grupo de pesquisa Observatório de Histórias em Quadrinhos da USP, que faz parte da Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP, com encontros mensais que possibilitam estudantes da Graduação e da Pós-graduação apresentarem suas pesquisas dentro da temática HQ.”A apresentação promove visibilidade a temática, que é de grande importância, a colocando no meio de grandes centros que produzem pesquisa acadêmico-científica com teoria de quadrinhos”, acrescenta o professor.

PIBIC UESPI

O Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC) da UESPI tem como objetivo o apoio às atividades de pesquisas científicas realizadas por docentes e discentes da Universidade. A estrutura básica do programa tem como referência o PIBIC do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).