Uespi

Brasão_da_UESPI.512x512-SEMFUNDO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PIAUÍ

Brasao_Pi_h

Campus de Parnaíba promove “Tira dúvidas ENADE”

Por Giovana Andrade

O curso de direito do campus Prof. Alexandre Alves De Oliveira, em Parnaíba, promove Tira Dúvidas ENADE, e acontece durante as duas semanas que antecede a prova, de 17h às 18h na sala de reunião das coordenações.

A ação faz parte do programa Conecta ENADE, um projeto permanente proposto pela Administração Superior com o objetivo de preparar a comunidade uespiana para o Enade e o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (SINAES). O programa foi lançado no dia 29 de setembro para que toda a comunidade, em especial, os discentes possam estar informados sobre as provas do ENADE, que serão realizadas no dia 27 de novembro para os estudantes dos cursos de bacharelado de Direito, Administração, Ciências Contábeis, Jornalismo, Turismo e Psicologia.

Rosário Batista, Procuradora Institucional da UESPI junto ao MEC, destaca que é muito importante os discentes participarem dessas ações para esclarecerem qualquer tipo de dúvida em relação a prova.” É uma maneira dos alunos se inteirarem da sistemática de avaliação, conhecer as provas e responderem a prova com mais segurança”.

Segundo a coordenadora do curso de direito de Parnaíba, Maria da Graça, o ENADE é uma das medidas mais relevantes para o ensino superior. Pois, funciona como um termômetro que avalia a Instituição, o curso e o aluno. ” A equipe local do Conecta ENADE, montou plantões para tiras todas as dúvidas dos ENADISTAS, sobre o exame, durante todos os dias da semana que antecede o ENADE. Estamos juntos rumo ao 5 mais uma vez!”

Conecta ENADE

O objetivo geral do Programa Conecta Enade é auxiliar os concluintes de cursos de bacharelado e de licenciatura na realização das provas do Enade, propiciando-lhes suporte para as duas fases do exame (questionário do estudante e prova de conhecimentos), com orientações dirigidas e aprofundamento dos conteúdos trabalhados durante o curso, previstos nas diretrizes curriculares dos cursos de graduação, no que diz respeito à sua formação geral e profissional.

Para tal fim, a UESPI planejou diversas ações extensionistas com o intuito de formar o concluinte para a participação e desempenho satisfatório no Enade e, também, professores da IES que atuarão no processo de formação dos concluintes. Essas ações se realizarão no formato de oficinas, workshops, seminários, palestras, debates, rodas de conversa e outras modalidades, nas quais serão enfocados temas como: UESPI e Enade, estrutura da prova do Enade, questões do Enade de cunho geral e específico, conteúdos específicos de cada curso, Plataforma UESPI, metodologias ativas, formação docente e currículo, além da ênfase nos Indicadores da Educação Superior (SINAES) na UESPI.

Conheça mais sobre o programa. 

Conecta ENADE: Floriano e Parnaíba recebem visitas da equipe técnica

Membros da equipe do Programa Conecta ENADE, da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), estiveram nos campi de Floriano e Parnaíba apresentando o Programa aos Coordenadores, Docentes e discentes dos cursos selecionados a realizarem o Exame, em novembro.

Visitas realizadas em Floriano (imagem de cima), e em Parnaíba (imagem de baixo)

O Conecta ENADE é um projeto permanente proposto pela Administração Superior com o objetivo de preparar a comunidade uespiana para o Enade e o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (SINAES). O programa foi lançado no último dia 29 de setembro para que toda a comunidade, em especial, os discentes possam estar informados sobre as provas do Enade, que irão ser realizadas no dia 27 de novembro para os estudantes dos cursos de bacharelado de Direito, Administração, Ciências Contábeis, Jornalismo, Turismo e Psicologia.

O cronograma de visitas presenciais nos campi que ofertam os curso que farão o Enade começou no dia 04 e seguem até o dia 15 de outubro.

CONHEÇA A EQUIPE DO PROGRAMA

Campus Floriano:

No Campus Dra. Josefina Demes em Floriano, as atividades foram realizadas nos turnos da tarde e da noite, com direito a reunião com Professores e Coordenadores dos cursos do ciclo e oficinas com professores e alunos dos cursos de Administração, Ciências Contábeis e Direito.

As visitas foram lideradas pelo Prof. Tales Antão, membro da Comissão Técnica do ENADE e diretor do Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT), além da Prof. Lília Brito da Silva, membro da equipe de Língua Portuguesa, e professora de Letras/Português do campus de Picos.

Com camisas brancas personalizadas do Programa o Prof. Tales Antão e a Prof. Lília Brito

Além disso, o Programa também promoveu duas oficinas interligadas direcionadas aos professores e alunos, sendo uma delas uma oficina sobre o Sistema Nacional de Avaliação de Educação Superior (SINAES), no qual o ENADE está inserido e a Oficina de Língua Portuguesa e Formação Geral e Estrutuação da prova, com os tipos de questões e os distratores para os alunos.

Durante o encontro, o Prof. Joaes Mota, do curso de Ciências Contábeis fez uma avalição sobre a iniciativa promovida pela UESPI. “Acho que é de grande valia essa iniciativa, justamente por estar preparando os alunos que estarão prestando o Enade que é de fundamental importância tanto para o curso, como para a instituição no contexto geral”.

Prof. Lídia Brito durante palestra em sala de aula

Leia Assunção, aluna concluinte do curso de Ciências Contábeis que vai realizar o Exame no ano de 2022 comenta sobre a importância do ENADE para os alunos. “É de grande importância para de certa forma avaliar o curso, apesar de tudo o que passamos durante esse processo de pandemia, mas para provar mais uma vez que a educação e o curso de Contábeis na UESPI é muito bem colocado, passado e muito bem aproveitado para os alunos”, finaliza a discente.

Campus Parnaíba

No Campus Prof. Alexandre Alves de Oliveira em Parnaíba, as atividades foram realizadas no turno da noite, com direito a reunião com a direção, coordenadores e professores do curso de Direito, além de oficinas realizadas junto ao corpo docente e discente.

Prof. Márcia Edilene palestrando para os alunos

Segundo a Prof. Dra. Mônica Gentil, Pró-Reitora Adjunta de Ensino e Graduação (PREG) e membro da equipe técnica do Programa o encontro foi um espetáculo e destacou a participação do Prof. Eyder, Diretor do Campus e da Profa. Maria da Graça, coordenadora do Curso de Direito.

“Após a conversa com os professores de Direito, nos reunimos com os alunos para apresentarmos o Programa e discutirmos a estrutura da prova e as estratégias de leitura e escrita”.

Prof. Mônica Gentil reunida com professores

 

“O Programa Conecta Enade foi recebido, pelo curso de Direito de Parnaíba, como uma proposta essencial ao Enade -UESPI, principalmente porque objetiva ser contínuo e institucional.
Outro valor atribuído ao Programa foi a inclusão de professores-colaboradores dos Campis da UESPI.

Acontece entre os dias 13 a 16 de outubro a V Semana de História e I Simpósio Regional do PROFHISTÓRIA da UESPI

Por Giovana Andrade

Acontece entre os dias 13 a 16 de outubro a V Semana de História e o I Simpósio Regional do PROFHISTÓRIA da UESPI com temática “Ensino de História e Direitos Humanos” organizada pelo Curso de Mestrado Profissional em Ensino de História (PROFHISTÓRIA) e o Curso de Licenciatura Plena em História, da Universidade Estadual do Piauí (UESPI).

O evento será realizado no campus da UESPI em Parnaíba de modo presencial, com conferências, mesas-redondas, grupos de trabalho, minicursos, atividades culturais, visitas técnicas, lançamentos de livros e autoavaliação junto aos alunos e professores. A realização objetiva o aprofundamento da integração e da divulgação das atividades realizadas no âmbito do Mestrado Profissional em Ensino de história da UESPI/Parnaíba em âmbito local e regional.

Para Danilo Bezerra, coordenador do ProfHistória da UESPI, o Simpósio oferta aos participantes uma formação crítica e atualizada relativa ao ensino de história e aos direitos humanos, de modo que esse saber possa ser instrumentalizado na vida cotidiana, na atuação em sala de aula e nas pesquisas acadêmicas.

“A importância dos temas debatidos vai ao encontro das demandas do tempo presente na medida em que os Direitos Humanos são um tema candente no debate social contemporâneo. Do mesmo modo, além de fornecer uma discussão qualificação para discentes em formação buscamos atrair um público maior e que está além dos muros da universidade. Nesse sentido, as discussões têm condições de percorrer caminhos diversos na sociedade piauiense: do discente em formação à professora que está em sala de aula; do professor que busca uma ampliação dos seus horizontes de conhecimento às lideranças sociais locais que têm empreendido um trabalho de longa data na defesa dos Direitos Humanos de população vulnerabilizadas”. finaliza.

As inscrições já estão abertas e os interessados podem se inscrever de forma on-line através do site do evento.

Cronograma do evento:

Até 31/08: Envio das propostas de Minicursos (MC)

Até 10/09: Divulgação do resultado das avaliações das propostas de minicurso enviadas

Até 10/09: Inscrição e Envio dos trabalhos a serem apresentados nos GTs.

Até 25/09: Divulgação dos trabalhos aprovados e programação completa dos GTs.

Até 10/10: Inscrições nos minicursos

Até 13/10: Inscrições de ouvintes

Link para inscrições: https://www.even3.com.br/isrdpu2022/

PROFHISTÓRIA

O ProfHistória é um programa de pós-graduação stricto sensu reconhecido pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) do Ministério da Educação (MEC), oferecimento em Rede Nacional. Liderado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), o Programa tem como objetivo proporcionar formação continuada aos docentes de História da Educação Básica, com o objetivo de dar qualificação certificada para o exercício da profissão, contribuindo para a melhoria da qualidade do ensino.

Campus de Parnaíba: UESPI assina convênio com empresa especializada em tecnologia

Por Giovana Andrade

A Universidade Estadual do Piauí (UESPI), campus de Parnaíba,  realiza cerimônia para assinatura de convênio com a  EXA Tecnologia,  no dia 23 de setembro, no Auditório do campus Prof. Alexandre Alves de Oliveira.

O Diretor do campus, Prof. Eyder Rios, destaca que a nova parceria irá possibilitar vagas de estágios para alunos do curso de Ciência da Computação. “Temos um curso com uma comunidade muito atuante e essa parceria vai trazer mais prática aos nossos discentes. Não vamos ficar somente com estágios. No futuro breve, a UESPI também irá promover cursos de qualificação na área de tecnologia”, afirmou.

A Profª Ma. Hilziane Brito, diretora do Departamento de Assuntos Estudantis e Comunitários (DAEC), afirma que a UESPI sempre tem abraçado todas as oportunidades de parcerias que viabilizam a abertura de processos seletivos para estágio aos nossos discentes. “Diante da notícia de que a EXA tecnologia tem interesse em firmar convênio com nossa instituição de ensino, para oportunizar estágio aos nossos discentes do Curso de Ciências da Computação, muito nos alegramos, pois temos discentes bastante eficientes e que merecem essa abertura do mercado de trabalho, principalmente por iniciativa das empresas”, pontua.

Ressalta ainda que a aproximação das empresas junto à universidade, permite que professores(as) e alunos(as) lidem com problemas do mundo real, auxiliando-os e preparando-os esses alunos para lidar com situações que serão enfrentados por eles quando se inserirem no mercado de trabalho.

“Esse contato entre aluno e empresa também permite a identificação prematura de talentos para recrutamento futuro. Parcerias entre empresas e o mundo acadêmico permitem o crescimento do país, é um tipo de relacionamento que deveria ser algo corriqueiro. Parcerias como esta proporcionam benefícios para a empresa e para a universidade”.

 

 

 

Campus Parnaíba: V Semana de História e o I Simpósio Regional do PROFHISTÓRIA acontece entre os dias 13/10 e 16/10

Por Vitor Manoel

O Curso de Mestrado Profissional em Ensino de História (PROFHISTÓRIA) e o Curso de Licenciatura Plena em História, da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), realizam a V Semana de História e o I Simpósio Regional do PROFHISTÓRIA da UESPI – Ensino de História e Direitos Humanos.

A ação acontece no campus Prof. Alexandre Alves de Oliveira em Parnaíba, entre os dias 13 e 16 de outubro, com o prazo final para o envio das propostas do minicurso até 31 de agosto. As inscrições já estão abertas e os interessados podem realizar se inscrever de forma on-line através do site do evento.

O tema central do encontro é voltado a reflexão das interfaces entre o ensino de história e os direitos humanos, ofertando uma discussão que envolva a comunidade acadêmica, os professores da Educação Básica e a comunidade externa. A finalidade das atividades é proporcionar a reflexão sobre como o ensino de história praticado na graduação e na pós-graduação pode fortalecer uma formação crítica, atualizada e consequente a cada discente dos respectivos cursos, particularmente ao fornecer novos horizontes relativos ao debate sobre ensino de história e direitos humanos em suas múltiplas interfaces.

O evento acontece de modo presencial, com conferências, mesas-redondas, grupos de trabalho, minicursos, atividades culturais, visitas técnicas, lançamentos de livros e autoavaliação junto aos alunos e professores. Para Danilo Bezerra, coordenador do ProfHistória da UESPI, o Simpósio oferta aos participantes uma formação crítica e atualizada relativa ao ensino de história e aos direitos humanos, de modo que esse saber possa ser instrumentalizado na vida cotidiana, na atuação em sala de aula e nas pesquisas acadêmicas.

“A importância dos temas debatidos vai ao encontro das demandas do tempo presente na medida em que os Direitos Humanos são um tema candente no debate social contemporâneo. Do mesmo modo, além de fornecer uma discussão qualificação para discentes em formação buscamos atrair um público maior e que está além dos muros da universidade. Nesse sentido, as discussões têm condições de percorrer caminhos diversos na sociedade piauiense: do discente em formação à professora que está em sala de aula; do professor que busca uma ampliação dos seus horizontes de conhecimento às lideranças sociais locais que têm empreendido um trabalho de longa data na defesa dos Direitos Humanos de população vulnerabilizadas”. finaliza.

Cronograma do evento:

Até 31/08: Envio das propostas de Minicursos (MC)

Até 10/09: Divulgação do resultado das avaliações das propostas de minicurso enviadas

Até 10/09: Inscrição e Envio dos trabalhos a serem apresentados nos GTs.

Até 25/09: Divulgação dos trabalhos aprovados e programação completa dos GTs.

Até 10/10: Inscrições nos minicursos

Até 13/10: Inscrições de ouvintes

Link para inscrições: https://www.even3.com.br/isrdpu2022/

PROFHISTÓRIA

O ProfHistória é um programa de pós-graduação stricto sensu reconhecido pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) do Ministério da Educação (MEC), oferecimento em Rede Nacional. Liderado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), o Programa tem como objetivo proporcionar formação continuada aos docentes de História da Educação Básica, com o objetivo de dar qualificação certificada para o exercício da profissão, contribuindo para a melhoria da qualidade do ensino.

Campus Parnaíba: PROFHISTÓRIA promove palestra sobre ética em pesquisas no dia 26

Por Vitor Manoel

O Mestrado Profissional em Ensino de História (PROFHISTÓRIA) da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), promove uma palestra com o tema “A Resolução 510 e os aspectos éticos para as pesquisas nas ciências humanas e sociais”. O encontro acontece no dia 26 de agosto às 14h no campus Prof. Alexandre Alves de Oliveira, em Parnaíba.

A palestra acontece durante o evento de abertura do semestre 2022.2 do curso. A turma ingressante no PROFHISTÓRIA em abril deste ano, vai cursar em 2022.2 a disciplina Seminário de Pesquisa, momento em que cada discente elabora seu projeto de dissertação em Ensino de História.

Desse modo, a coordenação do curso considera importante a participação da professora e historiadora Alessandra Senna, mestra em História pela Universidade Salgado de Oliveira (UNIVERSO) e doutoranda em Bioética pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), que discute ética em pesquisa na área das Ciências Humanas.

O coordenador do programa, Felipe Ribeiro destaca que a fala da professora vai contribuir bastante para a preparação dos projetos da turma, além de ressaltar a importância da discussão sobre o tema. “Considero relevante esta discussão sobre ética em pesquisa voltada especificamente para as Ciências Sociais e Humanas, visto que muitos comitês de ética pelo país são majoritariamente compostos por profissionais das Ciência Médica e Veterinária. É fundamental que a área de Humanidades seja mais atuante nessa temática”, finaliza.

A atividade é voltada para ingressantes do programa.

ProfHistória

O ProfHistória é um programa de pós-graduação stricto sensu reconhecido pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) do Ministério da Educação (MEC), oferecimento em Rede Nacional. Liderado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), o Programa tem como objetivo proporcionar formação continuada aos docentes de História da Educação Básica, com o objetivo de dar qualificação certificada para o exercício da profissão, contribuindo para a melhoria da qualidade do ensino.

 

UESPI Parnaíba: curso de Agronomia desenvolve pesquisas relacionadas as culturas aceroleira e arrozeira

Por Anny Santos

Alunos do curso de Engenharia Agronômica da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), campus Prof. Alexandre Alves de Oliveira em Parnaíba, desenvolvem pesquisas relacionadas as culturas aceroleira (Malphiguia emarginata DC.)  e arrozeira (Oriza sativa L.).

Os estudos se iniciaram como parte da disciplina de Grandes Culturas, ministrada pela professora Dra. Aurinete Daienn Borges do Val, e por meio de pesquisas dos demais professores do curso de Agronomia, também relacionadas as temáticas. Atualmente, estão sendo apresentadas em trabalhos de conclusão de curso (TCC) dos discentes envolvidos.

Ana Carolina Nascimento Teixeira, aluna do 10° período, destaca que a pesquisa, relacionada ao estudo da cultura do arroz, utilizou uma variedade tradicional, cultivado por pequenos agricultores, sendo esse arroz denominado (por esses produtores) como arroz “Cana Roxa”, que é cultivado em ecossistema de terras altas, conhecido também como cultivo em sequeiro.

Arrozeira (Oriza sativa L.)

Arrozeira (Oriza sativa L.)

“O estudo teve como objetivo avaliar as fenofases das plantas, ou seja, o seu ciclo, em função das condições ambientais do município de Parnaíba-PI. Acompanhamos todo o desenvolvimento das plantas, que iniciou com o plantio dessas sementes e encerrou com a colheita. A variedade apresentou uma boa adaptação ao ambiente de cultivo, e ao manejo adotado no experimento. O ciclo total foi de 114 dias, caracterizando então a variedade como de ciclo médio”, pontua a formanda.

Para Ivan Ribeiro, também aluno do 10° período, a pesquisa relacionada a cultura do arroz foi muito promissora, no sentido de permitir conhecer melhor sobre esse cereal que tem grande importância mundial. “Para mim esse estudo contribuiu muito enquanto acadêmica, por todo o conhecimento obtido ao longo do experimento. E para a comunidade externa, esse estudo irá contribuir para que os pequenos agricultores tenham conhecimento do potencial que essa variedade possui quando ao seu desempenho no campo, e a intenção é divulgar os resultados da pesquisa através de artigos em revistas nacionais”.

As avaliações com a cultura arrozeira contemplam a caracterização de variedades tradicionais utilizadas por pequenos produtores rurais da região do baixo Parnaíba. Já os estudos com a frutífera (acerolira) fornecem dados nas áreas de fitossanidade, fenologia e caracterização de plantas e pós-colheita dos frutos. Os ensaios foram conduzidos na Faculdade de Ciências Agrárias ou em pomares comerciais pertencentes a produtores colaboradores instalados no DITALPI.

Aceroleira (Malphiguia emarginata DC.)

Aceroleira (Malphiguia emarginata DC.)

Em relação a avaliação de genótipos de aceroleiras, o aluno Lucas dos Santos Oliveira do 8° período e bolsista PIBIC, avalia a adaptação das plantas, as condições (clima, temperatura, etc) de Parnaíba e caracteriza cada um desses genótipos (ao todo 11). Para ele, o projeto de pesquisa é essencial para qualquer estudante, seja ele de graduação ou não, pois através da pesquisa o individuo pode ter uma experiência real de como funciona a vida profissional, com todas as suas dificuldades e seus benefícios.

“O trabalho tem sido muito satisfatório, pois tenho aprendido bastante na prática, o que também pode ser considerado um incentivo para os discentes, já que aprender somente a teoria, as vezes, pode se tornar cansativo. Sem dúvidas, o que mais motiva é saber que todo o trabalho envolvido de certa forma terá retorno para a comunidade externa, já que o objetivo da pesquisa é encontrar formas de melhorar a produção, aumentando a mesma, e eliminar problemas como doenças, patógenos, etc. O incentivo a pesquisa deve ser cada vez maior, já que a educação é uma porta que pode sanar muitos problemas sociais presente na vida dos brasileiros”, finaliza Lucas Oliveira.

As atividades de pesquisa com a aceroleira executadas pela UESPI contam com a importante parceria de pesquisadores da Embrapa das unidades de Parnaíba, Teresina, Fortaleza e Petrolina que também executam atividades com a cultura no município parnaibano. Parte dos dados obtidos com acerolas foram divulgados pelos estudantes no último Simpósio de Fruticultura da Região Sul, que aconteceu no último mês de junho.

PRIL: seleção para vagas remanescentes do Edital 024/22

A Pró-Reitoria de Ensino de Graduação – PREG  torna público as normas de seleção de professores para atuação no Curso de Licenciatura Plena em Matemática (Campi de Parnaíba e de Picos e Polos de Barras e Santa Cruz do Piauí) na modalidade presencial, da Universidade Estadual do Piauí, Programa Institucional de Fomento e Indução da Inovação da Formação Inicial Continuada de Professores e Diretores Escolares ‒ PRIL – Edital MEC nº 66/2021.

As vagas disponibilizadas neste edital são remanescentes do edital PREG Nº 024/2022.

edital_professores_PRIL_vagas_remanescentes

 

Uespi Parnaíba: projeto de extensão auxilia produtores rurais no Litoral do Piauí

Por Anny Santos

Alunos do curso de Bacharelado em Engenharia Agronômica da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), campus Prof. Alexandre Alves de Oliveira localizado em Parnaíba, desenvolvem projeto de extensão que visa análise do solo e melhoria da produtividade no Litoral do Piauí.

Alunos do 4° bloco de Agronomia em prática das atividades do projeto de extensão.

Alunos do 4° bloco de Agronomia em prática das atividades do projeto de extensão.

Originando-se através da disciplina Química e Fertilizada do Solo, ministrada pelo Prof. Dr. Valdinar Bezerra, o projeto conta com a participação dos alunos do 4° bloco de Agronomia e do Engenheiro Agrônomo, Roberto Santos, egresso da UESPI.

Para o Prof. Dr. Valdinar Bezerra, as atividades desenvolvidas propiciam aos alunos um maior desenvolvimento dos ensinos e competências adquiridos em sala de aula. Além disso, os produtores se beneficiam com as análises realizadas pelos discentes, auxiliando no desenvolvimento da produção local.

Alunos do 4° bloco de Agronomia em coleta de amostras de solo.

Alunos do 4° bloco de Agronomia em coleta de amostras de solo.

“Para os produtores rurais da planície, todas as atividades relações são extremamente importante e benéficas. É comum que eles façam adubação sem qualquer análise química ou correção do solo, o que pode dificultar o desempenho e a produção realizada no solo. Esse fato não foge da realidade brasileira, pois segundo o último Censo do IBGE, 58% dos produtores rurais não fazem qualquer coleta de amostra de solo para saber a real situação, do ponto de vista químico e biológico”, destaca o professor.

A turma da disciplina foi dividida em grupos, onde cada um ficou responsável pela coleta de amostras de solo e execuções das análises em laboratório. Além dos benefícios para a produção agrícola local, as atividades contribuem para as notas da disciplina, através da organização e apresentação dos resultados.

Alunos do 4° bloco de Agronomia em prática das atividades do projeto de extensão.

Alunos do 4° bloco de Agronomia em prática das atividades do projeto de extensão.

Os alunos poderão ainda, dependendo dos resultados das amostras, realizar a prática de calagem. A prática serve para diminuir a acidez do solo, aumentando seu pH, além de fornecer cálcio e magnésio para as plantas, etapa indispensável da preparação do solo.

Thiago de Sousa Araújo, líder de turma do 4° bloco, afirma que o contato com o campo após período de aulas online foi uma experiência incrível, pois segundo ele com as pesquisas de campo o aluno se sente motivado a estudar e ter mais curiosidade sobre o conteúdo das matérias. “O professor Valdinar nos incentiva muito. Equilíbrio é extremamente necessário e o estudo do solo é um dos princípios fundamentais para qualquer agrônomo, ou seja, acrescentou e muito na minha formação, hoje entendo e compreendo muito melhor o porquê de uma cultura ser próspera ou não. Uma frase que o professor falou marcou muito a formação de todos da turma, ele disse que nem todo solo fértil é produtivo, mas todo solo produtivo e fértil”, finaliza o aluno.

Coordenação de Pedagogia realiza II Seminário dos Programas de Iniciação a Docência e Residência Pedagógica

Por Arnaldo Alves

A coordenação do curso de Pedagogia em parceria com coordenação local dos Programas Residência Pedagógica e de Iniciação a Docência da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), campus Prof. Alexandre Alves de Oliveira – Parnaíba, promoveram o II Seminário dos Programas de Iniciação a Docência e Residência Pedagógica.

A programação do evento contou com palestras, apresentação de trabalhos e relatos de experiência nas escolas de educação infantil e das serieis iniciais do ensino Fundamental da rede pública municipal de Parnaíba. O objetivo foi disseminar os saberes construídos nas experiências do desenvolvimento dos programas no curso e ampliar o diálogo sobre essas experiências com a comunidade acadêmica e externa.

De acordo com a coordenadora do curso de Pedagogia de Parnaíba, Samara de Oliveira, participaram do Seminário cerca de 200 discentes do curso,  pessoas das escolas campo e a comunidade educacional.

“Destaca-se nessa conferência a importância da educação como formação humana e sua grande importância para o contexto atual, sendo necessário avançar no desenvolvimento de um projeto educativo que priorize as diferentes concepções de ensino e educação com vistas ao desenvolvimento pleno dos educandos’, ressaltou.

Isabela Moreira foi uma das participantes do evento. Segundo a estudante, esses momentos de diálogo e de compartilhamento é muito importante para o aprendizado e para a formação do Pedagogo. Para ela, é na troca de experiências que se constroem um ensino mais condizente com a realidade escolar e principalmente aprimorar a prática docente.

“Participar do evento evidenciou a necessidade de haver ainda mais momentos como esses, onde nós podemos aprender uns com os outros, tanto com as dificuldades quanto com as boas experiências. E comprovou também que participar de programas como o Residência Pedagógica e o PIBID são essenciais na construção inicial do futuro educador. O evento foi incrível, foi uma excelente maneira de finalizar dois programas tão importantes para a formação docente. Tive a oportunidade de participar do Residência Pedagógica e poder compartilhar como foi essa experiência para a comunidade é muito gratificante”, destacou.

Realizado na última quinta-feira (26), o evento também teve a palestra do doutor em educação e egresso da UESPI, campus de Parnaíba, Dr. Francisco Antônio M. Araújo, com a palestra “Educação e Formação Humana: diálogos e reflexões para a formação docente”.

Outro momento do evento contou com o lançamento do livro “Residência Pedagógica e alfabetização: relatos de experiências do Curso de Pedagogia do Campus de Parnaíba em tempos de Pandemia”, organizado pelas docentes do curso a prova. Dra. Fabricia Pereira Teles e profa. Dra. Maria Ozita de Araujo. O livro é composto de artigos produzidos a partir das experiências dos/as residentes, preceptoras de ensino e as docentes coordenadoras do programa no curso.

Curso de Computação: professores ofertam curso de matemática básica

Por Arnaldo Alves

Professores do curso de Ciência da Computação da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), campus Dra. Josefina Demes – Floriano, realizam um curso de Matemática Básica, de forma online com 60 vagas. O curso de extensão será realizado aos sábados, de 9h às 10h30, com início previsto para o dia 14 de maio até o dia 16 de Julho, destinado a todos os ingressantes ou que em breve entrarão em um curso de graduação em qualquer área, principalmente associadas a exatas e licenciaturas. As inscrições acontecem entre os dias 5 e 7 de maio, online. 

Ao todo serão 10 encontros. A programação conta com aulas e atividades sobre números reais, expressões matemáticas, inequações, sistemas de coordenadas, funções lineares, funções quadráticas, trigonometria, funções trigonométricas, funções exponenciais, funções logarítmicas, entre outros.

De acordo com um dos coordenadores do curso de extensão, professor Danilo Borges, o objetivo é fortalecer a base necessária para desenvolver bem um curso superior e demais atividades.

“Temos observado uma certa dificuldade em boa parte do alunado nas primeiras disciplinas de exatas em vários cursos, principalmente da área de exatas e licenciatura. Isso se deve, na maioria das vezes, a uma base matemática deficiente que provoca como efeito colateral a falta de entendimento ao que é ensinado no ensino superior. Como tentativa de contornar o problema e oferecer um melhor curso de graduação o professor Diego Cardoso teve a ideia de promover o curso Matemática Básica para Ingressantes”, explica.

As inscrições começam nesta quinta-feira (05) e seguem o dia 07 de maio, no site do evento.

Uespi realiza aula inaugural do PROFHISTÓRIA em Parnaíba

Por Arnaldo Alves

Novidade! Agora o campus da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), professor Alexandre Alves de Oliveira, localizado em Parnaíba, integra a Rede Nacional do Programa de Mestrado Profissional em História (PROFHISTÓRIA).

A aula inaugural do PROFHISTÓRIA em Parnaíba aconteceu na última sexta-feira (01) e contou com a presença do reitor da UESPI, Evandro Alberto, do diretor do campus, Eyder Rios, do coordenador do PROFHISTÓRIA, Felipe Ribeiro, além de professores e alunos da UESPI.

Aula inaugural do PROFHISTÓRIA

Aula inaugural do PROFHISTÓRIA

De acordo com o reitor da UESPI, professor Evandro Alberto, o PROFHISTÓRIA é o primeiro Mestrado a ser ofertado fora da capital Teresina.

“Nós queremos externar os nossos agradecimentos a todos os professores e ingressantes que fazem parte do Programa e desejar muito sucesso com o Mestrado. Essa é mais uma ação da UESPI para ampliar a qualidade da formação no nosso Estado”, ressalta o reitor.

Segundo o diretor do campus de Parnaíba, Eyder Rios, a intenção de trazer o Programa para o campus surgiu após conversas com o corpo docente de História.

“Quando o PROFHISTÓRIA finalmente foi aprovado e aceito nós tivemos uma surpresa maravilhosa na época das inscrições, sendo o curso de Parnaíba com o segundo maior número de inscritos em todo país. Para todos nós é um grande orgulho e desejamos boas-vindas sucesso para todos”, destaca.

O coordenador do PROFHISTÓRIA da UESPI, professor Felipe Ribeiro, destacou o perfil dos alunos que fazem parte do Programa. “São professores e professoras que conhecem a educação básica e hoje estão no Mestrado Profissional de História refletindo, discutindo e propondo ações e intervenções para transformação da escola”, aponta.

Público presente na aula inaugural

Público presente na aula inaugural

Programa Nacional

O ProfHistória é um programa de pós-graduação stricto sensu reconhecido pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) do Ministério da Educação (MEC), oferecimento em Rede Nacional.

Liderado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), o Programa tem como objetivo proporcionar formação continuada aos docentes de História da Educação Básica, com o objetivo de dar qualificação certificada para o exercício da profissão, contribuindo para a melhoria da qualidade do ensino.

Campus Parnaíba: PREX divulga aditivo do edital de seleção de estágio do curso de Agronomia

A Universidade Estadual do Piauí, por meio da Pró-Reitoria de Extensão, Assuntos Estudantis e Comunitários – PREX e do Departamento de Assuntos Estudantis e Comunitários – DAEC, torna público o Aditivo I ao Edital UESPI/PREX/DAEC nº 01/2022 do Processo Seletivo para Estágio Não Obrigatório do Curso de Bacharelado em Agronomia, para lotação no Núcleo de Estudos, Pesquisa e Extensão em Agroecologia e Produção Orgânica – NEA CAJUÍ, Campus Prof. Alexandre Alves de Oliveira, Parnaíba – PI, referente a alteração no cronograma do Edital de seleção.

Confira:

aditivo NEA CAJUÍ

UESPI inaugura novo laboratório de pesquisa e desenvolvimento de Aplicações Inteligentes em Parnaíba

Por Arnaldo Alves

A Universidade Estadual do Piauí (UESPI) inaugurou nesta sexta-feira (30) o laboratório do Grupo de Estudos e Desenvolvimento de Aplicações Inteligentes – GEDAI, do campus de Parnaíba.

O laboratório leva o nome da professora Solange Oliveira Rezende, considerada uma das maiores mulheres pesquisadoras do Brasil nas áreas de Inteligência Artificial e pioneira no ensino de empreendedorismo nos cursos de Computação brasileiros.

A inauguração aconteceu de forma on-line, no canal de YouTube da Uespioficial.

O coordenador do GEDAI e professor do curso de Ciência da Computação da UESPI, Dario Calçada, explicou como funciona o Grupo: “Atualmente nós desenvolvemos pesquisas nas áreas de Inteligência Artificial/Computacional, ciência de dados, representação do conhecimento, processamento de linguagem natural e desenvolvimento de sistemas computacionais. São 47 alunos e 12 professores pesquisadores, além de parcerias externas. A inauguração desse laboratório representa um marco histórico para nossa universidade”, disse.

Homenageada com o nome do Laboratório, a professora Solange Oliveira agradeceu pela honraria em vida. “O primeiro contanto com o Dario aconteceu em 2015 quando fizemos um programa de Doutorado em conjunto com a UESPI e fui para Teresina ministrar algumas aulas. Eu trabalho com Inteligência Artificial há 36 anos e hoje posso dizer que sou uma pessoa mais feliz por trabalhar com o que amo. Deixo meu muito obrigada ao Dario, ao professor Evandro e a toda UESPI assumo o compromisso de fazer com que essa parceria seja sempre efetiva”, agradeceu.

De acordo com o diretor do campus de Parnaíba, Eyder Franco, esse é o primeiro Laboratório destinado exclusivamente à pesquisa com estrutura física no campus Prof. Alexandre Alves de Oliveira. “Para nós que somos da área de Computação e gestores aqui do campus essa conquista é motivo de orgulho”, enfatizou.

O reitor da UESPI, professor Evandro Alberto, parabenizou a iniciativa do Laboratório do GEDAI. “Hoje nós temos a honra de inaugurar mais um laboratório que visa o crescimento da nossa UESPI. Cumprimento o professor Dario e os demais envolvidos com o extremo esforço para que o laboratório fosse inaugurado. Queremos agradecer também toda colaboração envolvida e a todos vocês que integram o GEDAI, continuem firmes, apostando nas soluções inteligentes que serão benéficas para sociedade”, ressaltou.

Live de inauguração do laboratório do GEDAE

Live de inauguração do laboratório do GEDAE

Você pode assistir a live completa no YouTube da Uespioficial:

 

#UESPI35ANOS: “Somos mais que uma universidade, somos uma família”, diz aluno sobre estudar na UESPI

Por Arnaldo Alves

Com mais de 18 mil alunos, a Universidade Estadual do Piauí (UESPI) completa 35 anos nesta quarta-feira (28). Através do Ensino, da Pesquisa e da Extensão, esses discentes estão transformando suas vidas e de muitas pessoas por meio de 29 cursos ofertados em 12 campi.

Qualidade no ensino

Natural de Tocantins, a estudante Daniela Andrisia, atualmente no 10° período, conta que um dos fatores que o levaram a escolher a instituição, foi sempre ter ouvido falar muito bem do curso de Odontologia da UESPI em Parnaíba.

Evento Sorriso vai à Praça |foto tirada antes da pandemia

Evento Sorriso vai à Praça |foto tirada antes da pandemia

“Além de uma universidade, encontrei uma segunda casa e família. Na UESPI temos excelentes professores. Sem dúvidas foi a melhor escolha que fiz. Sou extremamente grata a UESPI por minha trajetória na Faculdade de Odontologia no Piauí (FACOE/UESPI). Aqui temos a oportunidade de participar de vários projetos de extensão como o UESPI ODONTO, Prevenção de Câncer de Boca e Prevenção de Candidíase, participar dessas ações ressignificou muitas áreas da minha vida e aumentou meu amor pelo curso”, aponta.

Proximidade e afeto

Vinícius Coutinho, estudante do curso de Jornalismo do campus de Picos, escolheu a UESPI por ser a mais próxima de sua cidade natal (Patos do Piauí) e por ter laços de afeto com a instituição – sua mãe é formada na UESPI.

Apresentação de um dos artigos publicados

Apresentação de um dos artigos publicados

Atualmente no 6° período, o discente possui 12 artigos publicados, diversas participações em eventos nacionais e projetos da UESPI, além de passagens como estagiário em rádio, Ongs e agência de marketing.

“Inicialmente eu não teria condições de ingressar no ensino privado e também seria complicado ir para um lugar muito distante. A UESPI me trouxe a possibilidade de estudar mais perto de casa o curso que queria e também abriu as portas para várias oportunidades. Hoje trabalho no setor público e continuo realizando minhas atividades acadêmicas de ensino e pesquisa, defendendo que a UESPI esteja cada vez presente no Estado”, relata.

Vinícius no campus Prof. Barros Araújo | foto tirada antes da pandemia

Vinícius no campus Prof. Barros Araújo 

Humanização

A humanização dos egressos da UESPI foi um ponto observado por Juan Victor da Silva antes de ingressar no curso de Enfermagem do campus de Floriano. Segundo ele, essa característica foi fundamental para sua escolha.

“Estou no bloco IX do bacharelado em Enfermagem da UESPI. Tenho muita segurança em dizer que a graduação em Enfermagem mudou a minha vida para melhor. Ensinou-me a olhar o mundo de uma forma mais humana, educou-me para encarar um mundo de incertezas, mas sempre com empoderamento. A graduação de Enfermagem me proporciona momentos incríveis, de muitos aprendizados, de muitas causas e conquistas. De fato, hoje posso dizer que o impacto da graduação em Enfermagem, por meio da UESPI, foi positivo e que minha devoção como profissional honrará essa profissão e a instituição que proporcionou essa conquista”, agradece.

Juan (de óculos) e colegas de estágio | foto tirada antes da pandemia

Juan (de óculos sem a pasta) e colegas de estágio | foto tirada antes da pandemia

Realização profissional

Com premiações e dois livros produzidos, Felipe Oliveira, acadêmico de Administração do campus Poeta Torquato Neto (Teresina), faz parte de um seleto grupo de pesquisadores da área de gamificação no Piauí.

“Estudar na UESPI para mim é mais que um sonho, é a possibilidade de realizar o que eu almejo profissionalmente. Ingressei na universidade em 2018.1, fiquei muito animado com tudo que eu estava conhecendo, eu me sinto muito acolhido por todos os professores, técnicos, profissionais e colegas da UESPI. Somos mais que uma universidade, somos uma família. Gostaria de parabenizar a UESPI por mais um aniversário, que ela possa impactar ainda mais pessoas”, salienta.

Felipe com a camisa do curso de Administração da UESPI

Felipe é pesquisador de Gamificação e representa a UESPI em diversos eventos

Experiências pessoais

A estudante Valtécia Marques, do campus de Corrente, caminha para finalização do seu segundo curso na UESPI, tendo produzido atividades, ações e pesquisas nos programas do PIBEU, PIBID e Residência Pedagógica.

“A UESPI faz parte da minha vida não apenas no sentindo de formação profissional, mas no meu crescimento como pessoa, e na minha evolução como ser humano. Lugar onde tenho adquirido grandes experiências, de aprendizado, formação, e onde tenho conhecido pessoas magníficas, colegas, professores e amigos. Sou formada em Engenharia Agronômica e me encontrei como profissional na Pedagogia. Dentro do curso ampliei meus horizontes e toda a minha visão a respeito do mundo que me rodeia”, disse.

Ação realizada em uma escola de Corrente

Ação realizada em uma escola de Corrente |foto tirada antes da pandemia

Logísticas e qualidade do curso

No último período do licenciatura, o discente Igo dos Santos Reis, atua no Laboratório de História do campus Ariston Dias Lima, de São Raimundo Nonato. Para ele, logística e qualidade do curso foram determinantes para o seu desenvolvimento na licenciatura.

“A minha trajetória na UESPI foi riquíssima, o conhecimento construído ao longo desses anos é para toda uma vida. Os diálogos com professores, colegas, as produções acadêmicas, tudo isso gera um impacto extremamente positivo para mim enquanto futuro mediador do conhecimento no ambiente escolar”, acrescenta.

Igor (camisa polo) com colegas de curso durante o evento UESPI Negra

Igor (camisa polo) com colegas de curso durante o evento UESPI Negra|foto tirada antes da pandemia

Com 35 anos de existência, esse são exemplos de estudantes que escolheram a UESPI para fazer parte da sua trajetória acadêmica e de vida. Eles fazem parte de uma instituição com maior capilaridade do Piauí e que acredita o capital humano como maior transformador da educação pública no Brasil.

Professor da UESPI lança livro sobre a importância do ensino das Ciências Humanas

Por Arnaldo Alves

O professor Radamés de Mesquita Rogério, do curso de Ciências Sociais da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), campus de Parnaíba, lançou o livro “A importância do ensino das Ciências Humanas: Sociologia, Filosofia, História e Geografia”.

A obra foi organizada em parceria com o professor Cristiano das Neves Bodart, no Encontro da Sociedade Brasileira de Sociologia.

De acordo com o docente Radamés de Mesquita Rogério, o livro traz um conjunto de reflexões e análises sobre a importância do ensino das disciplinas que compõem, no Ensino Médio, a área de Ciências Humanas e Sociais Aplicadas: Sociologia, Filosofia, História e Geografia.

“Compreendendo que há uma relação umbilical entre o Ensino Superior e o Ensino Básico, organizamos a obra de forma a mostrar a importância dessas disciplinas nos dois níveis de ensino. Ao longo de oito capítulos, dez pesquisadores especialistas em suas respectivas áreas realizam reflexões que se convertem em defesas teórica e empiricamente fundamentadas das referidas disciplinas”, destacou.

Para ter acesso ao livro entre no site da Editora Café com Sociologia.

UESPI lança os Anais Eletrônicos da XVIII Jornada Acadêmica de Odontologia de Parnaíba (JOPAR)

Por Arnaldo Alves

Representantes do curso de Odontologia da Universidade Estadual do Piauí, campus Prof. Alexandre Alves de Oliveira, publicam os Anais Eletrônicos da XVIII Jornada Acadêmica de Odontologia de Parnaíba – JOPAR, no site da Editora da UESPI.

Sob organização das presidentes discente, docente, e da camisão científica do evento, Nicole Cindy Fontinele, Brunna Verna e Maria Ângela, respectivamente, o livro contém o resumo de 180 trabalhos científicos apresentados na XVIII edição da JOPAR, realizada entre os dias 12 e 14 de novembro de 2020.

De acordo com a presidente discente, Nicole Cindy Fontinele, a obra conta com diversos temas relacionados ao que há de mais relevante na Odontologia atualmente, de revisões sistemáticas da literatura à pesquisas científicas, com autores e pesquisadores de diversas universidades do país, além da UESPI, como USP (Universidade de São Paulo), UFPI (Universidade Federal do Piauí) e UFC (Universidade Federal do Ceará).

“Os anais eletrônicos são de grande importância para dar maior visibilidade para o evento, com objetivo de divulgá-lo e disseminar conhecimento científico, proporcionando maior respaldo acadêmico. Publicar um trabalho em anais eletrônicos é de grande valia para alavancar seu currículo, ao ganhar reconhecimento técnico no meio acadêmico”, explica a estudante.

No site da EdUESPI você pode baixar de forma gratuita o e-book dos Anais Eletrônicos da 18° edição da JOPAR.

Projeto desenvolve biodigestores econômicos para pequenas e médias propriedades rurais

Por Liane Cardoso

Com o intuito de auxiliar moradores de pequenas e médias propriedades rurais, alunos do curso de curso de Agronomia da Universidade Estadual do Piauí, campus Alexandre Alves de Oliveira, estão desenvolvendo um projeto de concepção de Biodigestores para produção de biogás e biofertilizantes.

Nesta quarta-feira (07), a aluna bolsista do projeto participará do #ContaPraGente no canal do Youtube UESPI Oficial, às 13h, e irá detalhar sobre o funcionamento da proposta.

Essa ação faz parte de um projeto do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação – PIBITI. O professor Valdinar Bezerra é o orientador do projeto e atua juntamente a aluna Karolayne Ribeiro Caetano, discente bolsista do PIBITI. Além deles, mais cinco discentes colaboradores auxiliam na proposta.

A estudante Karolayne explica que o objetivo dessa iniciativa é propor um modelo de implantação de biodigestores econômicos e sustentáveis para médias e pequenas propriedades rurais. “Os biodigestores são feitos manualmente, com materiais de fácil acesso, tais como: bombonas, encanação, tambor, cola, etc…”, detalhou a aluna.

Concepção do primeiro Biodigestor

Instalação do Primeiro Biodigestor

O primeiro teste já foi implantado na comunidade da Ilha das Canárias, aonde já rendendo e sendo utilizado como gás de cozinha. A instalação do segundo modelo de biodigestor acontecerá em breve na Faculdade De Ciências Agrárias da UESPI em Parnaíba.

Para saber mais detalhes sobre essa iniciativa, assista a Live do #ContaPraGente na quarta-feira (07) no canal do Youtube UESPI Oficial.

Residência Pedagógica de Biologia promove roda de conversa sobre ensino investigativo e sala de aula invertida

Por Arnaldo Alves

O subprojeto da Residência Pedagógica do curso de Biologia da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), campus Alexandre Alves de Oliveira – Parnaíba, realizou uma roda de conversa com professores, alunos e pesquisadores.

Participantes do evento

Participantes do evento

O evento debateu o ensino por investigação e sequências didáticas de ensino, além da sala de aula invertida no ensino remoto.

De acordo com o organizador da ação, professor Filipe Augusto, esse é o segundo módulo do subprojeto da Residência Pedagógica de Biologia. “O objetivo foi envolver a comunidade acadêmica, em especial dos cursos de licenciaturas envolvidos com os Projetos Residência Pedagógica e PIBID (Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência), para discutirmos sobre ensino investigativo e sala de aula invertida dentro do contexto de uma roda de conversa onde pode-se trocar experiências”, destacou o docente.

Palestra sobre ensino investigativo

As palestras da roda de conversa foram ministradas por Antônio Celso da Silva e Gualberto de Abreu, ambos discentes do Mestrado Profissional em Ensino de Biologia em Rede Nacional (PROFBIO) da UESPI.

De acordo com Gualberto de Abreu, importantes temas envolvendo o Ensino de Biologia foram debatidos no evento. “A Sala de Aula Invertida é um tipo de metodologia ativa que coloca o aluno no centro do processo de ensino e aprendizagem. E com o auxílio das TDIC’s faz a rotina da sala de aula inverter, onde se propõe que o primeiro contato com o conteúdo seja feito em casa e o aprofundamento e as atividades sejam feitas na sala de aula”, explicou o palestrante.

Explicação de Gualberto sobre a proposta de sala de aula invertida

Explicação de Gualberto sobre a proposta de sala de aula invertida

Em breve a organização da Residência Pedagógica de Biologia, campus de Parnaíba, deve divulgar uma nova programação com debates e apresentações.