Uespi

Brasão_da_UESPI.512x512-SEMFUNDO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PIAUÍ

Brasao_Pi_h

Oportunidade: professores e alunos de Zootecnia da UESPI podem participar do “IV ZOOMAPI” em novembro

A Comissão Organizadora do IV ZOOMAPI convida os alunos de Bacharelado em Zootecnia da UESPI para o IV Encontro de Zootecnistas do Maranhão e do Piauí entre os dias 21 e 23 de novembro, em Bom Jesus.

O evento promove o reencontro dos cursos de graduação entre os dois estados possibilitando a presença de zootecnistas e acadêmicos do curso de forma presencial, após o período pandêmico. A ação acontece a cada dois anos e com alternâncias de sedes, dessa vez com o Piauí recebendo o encontro.

Para um dos organizadores do encontro, Professor Stelio Bezerra esse evento será importante por vários motivos: será o primeiro grande evento presencial da área na região, com palestrantes nacionais e locais que abordaram diversos temas. “Nos cabe ressaltar também que esse evento abordará a relação da zootecnia com os objetivos do Desenvolvimento Sustentável da ONU”, encerra.

A Professora Dinara Silva destaca que os docentes do curso da UESPI estarão presentes, inclusive como palestrantes e ressalta a importância da participação dos alunos de todos os blocos do curso. “É o momento de juntarmos força da Zootecnia dos dois estados com essa parceria. Vai ter palestras, minicursos, ações de extensão, o que vai proporcionar um momento muito bom para os nossos discentes”, enfatiza.

I encontro de mulheres de conceito de Lélia Gonzalez (1988) por “Améfrika Ladina”, acontece na próxima semana

Por Giovana Andrade

O Núcleo de Estudos e Pesquisas em História e Memória da Escravidão e do Pós-Abolição da Universidade Estadual do Piauí – UESPI, coordenado pela profa. Drª. Iraneide Silva, em parceria com a Profª. Drª. Michele Alves do IFPI-Cocal e com a Universidad Santiago de Cali de Colômbia, promove o I encontro de mulheres de Améfrika Ladina e Afro-caribenhas.

O evento acontece no dia 25 de julho de 2022, a partir das 09h até 23h, de forma virtual. A programação conta com diálogos acadêmicos, culturais e de compreensão da diversidade de corporeidades das mulheres afrodiapóricas, que as permitem serem protagonistas de suas histórias de vida individual, coletiva, nacional e continental, sobretudo diaspórica. Reunindo várias mulheres negras e afros diaspóricas da Améfrika Ladina: Brasil, Costa Rica, Cuba, Honduras, Argentina, Colômbia, Venezuela e Uruguai.

A proposta do encontro é refletir sobre as condições geopolíticas atuais das mulheres afrodiaspóricas em suas particularidades de Afro-Caribenhas e de Améfrika Ladina, a partir do reconhecimento de suas identidades, homenageadas de Rosas Negras; suas “suficiências íntimas” que permitem vitórias e avanços num contexto de enfrentamento do racismo, patriarcado e machismo.

“O evento contará com debates de pautas importantes sobre questões de gênero, raça, violência contra mulheres, especialmente mulheres negras.  Além dos índices de violência, as mulheres negras também foram as mais afetadas pelos impactos socioeconômicos da pandemia, com a perda de emprego e renda, impossibilitadas de trabalhar fora de casa.  É um encontro que tem em sua programação, não somente as mulheres, mas também as meninas, de 5 a 13 anos, que irão está falando de suas questões, suas estéticas e dos racismos vivenciados por elas”, conta a profa. Drª. Iraneide Silva, coordenadora do SANKOFA- UESPI.

Ainda segundo a profa. Drª. Iraneide Silva, o termo “Améfrika Ladina” foi cunhado no final do século passado por Lélia Gonzalez devido às resistências das culturas afros e indígenas predominantes e comuns neste contexto.

A Profª. Drª. Michele Alves do IFPI-Cocal, destaca ainda que objetivo do dia 25 julho é uma buscar por direitos e uma construção de “insuficiências íntimas”, que são tecnologias de subsistências, ascensão e dignidade das pessoas pretas a partir dos conhecimentos ancestrais e afrodiaspóricos, que viabilizaram não só a resistência do povo negro como o seu reinventar em outro ser consciente e de ocupação de lugares não subalternos.

O encontro será aberto ao público e gratuito. Transmitido pelo canal do IFPI Campus Cocal no Youtube.

Confira a programação completa:

Manhã:

09h – Rosas negras/Mulheres negras e afrodescendentes:
Profa. Dra. Anny Ocoró Loango – (Colômbia/Argentina)

Mediação: Profa. Dra. Michele Alves (IFPI-Cocal);
Estudante de apoio: Isac Sanos (Estudante de Agropecuária do IFPI-Cocal);
Tradução de Libras: Elisete Aparecida Rocha Gomes (Estudante de Letras Libras da UFMG);

10h – Abertura – Apresentação Cultural Poética de:
Shirley Campbell Barr – Poetisa (Antropóloga e Poetisa de Costa Rica)

Apresentação por: Carla dos Santos Siqueira (Estudante do Curso de Licenciatura em Química IFPI – Cocal);
Estudante de apoio: Isac Sanos (Estudante do Curso de Agropecuária do IFPI-Cocal);
Tradução de Libras: Elisete Aparecida Rocha Gomes (Estudante de Letras Libras da UFMG);

10h30 – Apresentação do Evento: Professoras Organizadoras.
Tradução de Libras: Elisete Aparecida Rocha Gomes (Estudante de Letras Libras da UFMG);

11h30 – Crianças: Sentires de las infancias negras desde el Arte y la Literatura:
Maria Flor Teixeira Carvalho – (Bahia) 11 anos; Olívia Griot Silva Nogueira & Maria Griot Silva Nogueira – (Duque de Caxias – RJ) 13 e 08 anos [Manhã: 11h30];

Mediação: Profa. Dra. Lyda Gonzalez & Profa. Dra. Michele Alves
Estudante de apoio: Isac Sanos & Elisângela Sales Pereira (Estudantes de: Agropecuária e do Curso de Licenciatura em Química do IFPI-Cocal);

Tarde:

12h30 – Apresentação Cultural de:
Sônia Terra (Profa. Mestranda Sônia Maria Dias – Cantora e Poetisa de Teresina – Piauí);

Apresentação por: Geanne Silva Carvalho (Estudante da Agricultura do IFPI – Cocal);

14h – Mulheres Afro Diaspóricas e as “suficiências íntimas”:
Ativista Helena Lorac – Relação das mulheres de Hondura e Haiti (Honduras); Ativista Lourdes Rodríguez Peña – (Uruguai / Integrante UAFRO) – Mujeres AfroUruguayas e a Educación; Ativista e Profa. Dra. Ana Beatriz da Silva (Casa das Pretas – RJ/Brasil); Profa. Dra. Jhoanna Monagreda (Venezuela).

Mediação: Profa. Dra. Lyda Gonzalez (Universidad de Santiago do Chile);
Estudante de apoio: Isac Sanos (Estudante de Agropecuária do IFPI-Cocal) & Yasmin Marinho (Estudante de Psicologia da UESPI);

15h – Mulheres Negras Diversas – Insuficiências Íntimas:
Profa. Dra. Megg Rayara Gomes de Oliveira (UFPA) – Diversidade e LBTQ+; Profa. Mra. Jaírza – Mulheres Quilombolas; Ativista Leticia (Piauí) – Diversidade e Gênero;

Mediação: Profa. Dra. Maria do Socorro (UFPI);
Estudante de apoio: Adriana Barros (Estudante de Mestrado da UESPI);

16h – Mulheres Afro Diaspóricas na Educação:
Lyda González Orjuela – (Colômbia) – Formación Docente; Claudia Elizabete – Educação – Formação Docente Afro; Jairza – Professoras Mulheres Quilombolas e Educação; Profa. Dra. Ana Julia Hidalgo Ruiz (Universidad de Chocó – Trabajos Sociales) – Mujeres colombianas y la educación.

Mediação: Profa. Dra. Iraneide Silva (UESPI);
Estudante de apoio: Isac Sanos (Estudante de Agropecuária do IFPI-Cocal) & Yasmim Marinho (Estudante de Psicologia da UESPI);

17h – Apresentação Cultural Performática de:
Mamba Negra (Profa. Dra. Stéphanie Moreira – Artista Performista (Natal – Rio Grande do Norte);

Apresentação por: Elisângela Sales Pereira (Estudante do IFPI do Curso de Licenciatura do Curso de Química do IFPI-Cocal);

17h30 – Crianças: Sentires de las infancias negras desde el Arte y la Literatura:
Kizzy Soares Melo (Teresina – Piauí) – 12 anos; Aramis e Sarai – (Chocó, Pacífico colombiano) – Guaguas Tejiendo Lecturas 9 y 10 años; Julia – (Teresina – Piauí) 10 anos?

Mediação: Profa. Dra. Lyda Gonzalez (Universidad de Santiago de Cali) & Profa. Dra. Iraneide Silva (UESPI);
Estudante de apoio: Isac Sanos & Antônia Berenice Sousa (Estudantes de Agropecuária e da Agricultura do IFPI – Cocal);

Noite:
18h – Juventude Negra – o desabrochar dos botões de Rosas Negras:
Xitara: Juventude Negra Quilombola – São Raimundo Nonato – PI;
Profa. Doutoranda Aline Neves: Juventude Quilombola – FAE/UFMG;

19h – Apresentação Cultural de:
Marta Quiñónez (Marta Lucía Quiñónez – Poetisa (Colômbia)

Apresentação de: Adriana Barros (Estudante de Mestrado da UESPI);

19h30 – Conhecimentos Ancestrais de mulheres negras:
Profa. Dra. Ariane dos Santos Lima; Stéphanie Campos Paiva Moreira (Mamba Negra/Ativista e Artista de Feminismo Negro de Natal);

Mediação: Profa. Dra. Fátima Pereira de Carvalho (UEBA);
Estudante de Apoio: Geane Silva Carvalho (Estudante da Agricultura do IFPI-Cocal);
Tradução de Libras: Elisete Aparecida Rocha Gomes (Estudante de Letras Libras da UFMG);

21h – Encerramento – Rosas Negras Feministas:
Profa. Dra. Rosa Campo Alegre Septien (Havana – Cuba);

Mediação: Profa. Dra. Stéphanie Moreira (Natal – Rio Grande do Norte)
Estudante de apoio: Isac Sanos & Carla dos Santos Siqueira (Estudantes de: Agropecuária e do Curso de Licenciatura em Química do IFPI-Cocal;
Tradução de Libras: Elisete Aparecida Rocha Gomes (Estudante de Letras Libras da UFMG);

22h – Encerramento e agradecimentos: professoras organizadoras;
Tradução de Libras: Elisete Aparecida Rocha Gomes (Estudante de Letras Libras da UFMG);

22h30 – Apresentação Cultural do show Vivências de:
Cantora Dóris dos Santos – (Profa. Mestra da Rede Municipal de Educação de Belo Horizonte/Minas Gerais – Brasil);

Apresentação por: Antônia Berenice Sousa (Estudante da Agricultura do IFPI-Cocal).
Tradução de Libras: Elisete Aparecida Rocha Gomes (Estudante de Letras Libras da UFMG);