história – Uespi

Professores da UESPI participam de estudo sobre a UNESCO financiado pelo CNPq

Por Arnaldo Alves

Os professores Valério de Negreiros e Gustavo Durão, ambos do curso de História da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), integram uma equipe interinstitucional contemplada neste ano com financiamento do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) para estudar o protagonismo latino-americano nos debates da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO).

O projeto tem por objetivo analisar os resultados da inserção internacional latino-americana nos debates promovidos nos decênios iniciais da UNESCO. Atualmente, fazem parte do grupo pesquisadores das regiões Norte, Nordeste, Sul e Sudeste, sob coordenação do líder do Centro de Estudos em Teorias da História e Historiografias (CETHAS), da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (UNIFESSPA), André Furtado.

Com o título “Sob o signo da diversidade: o protagonismo latino-americano nos debates da UNESCO”, a pesquisa conta com três fases: pesquisar documentaria; síntese dos principais debates, além da comunicação e difusão de novas abordagens sobre o papel da América Latina na agência internacional.

De acordo com o professor da UESPI e vice-líder do grupo, Valério de Negreiros, apesar das pautas sobre raça serem conhecidas, pouco se sabe acerca do peso das contribuições latino-americanas nas conferências gerais, em áreas como literatura, folclore, meio ambiente, patrimônio, formas de governo e imigração.

“A pesquisa tem sua importância para a sociedade pois o financiamento vai viabilizar a realização de evento, compra de equipamento, produção de artigos e livros, apresentações e traduções de trabalhos, além de missões científicas para a realização de pesquisas nos acervos da UNESCO (Biblioteca e Arquivo) em Paris. Assim, articulou-se montar esse consórcio com vários pesquisadores do Norte, Nordeste, Sul e Sudeste que ao longo de sua trajetória contam com uma inserção internacional, tendo realizado doutorado ou estágios de pesquisa na Europa, onde é sediada a UNESCO”, explica.

Professor Valério

Professor Valério

Ao todo, além dos professores André Furtado, Valério de Negreiros e Gustavo Durão, fazem parte do grupo os docentes e pesquisadores: Anna Carolina de Abreu (UNIFESSPA), Marco Antônio Machado (Universidade Federal do Maranhão – UFMA), Felipe Azevedo Cazetta (Universidade Estadual de Montes Claros – UNIMONTES), Márcia Chuva (Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro – UNIRIO), Cristina Ferreira (Fundação Universidade Regional de Blumenau – FURB), Giselle Martins Venâncio (Universidade Federal Fluminense – UFF) e Nuno Miguel Ribeiro (Universidade de Lisboa).

Docente Gustavo Durão

Docente Gustavo Durão

Confira mais detalhes sobre a pesquisa.

Uespi realiza aula inaugural do PROFHISTÓRIA em Parnaíba

Por Arnaldo Alves

Novidade! Agora o campus da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), professor Alexandre Alves de Oliveira, localizado em Parnaíba, integra a Rede Nacional do Programa de Mestrado Profissional em História (PROFHISTÓRIA).

A aula inaugural do PROFHISTÓRIA em Parnaíba aconteceu na última sexta-feira (01) e contou com a presença do reitor da UESPI, Evandro Alberto, do diretor do campus, Eyder Rios, do coordenador do PROFHISTÓRIA, Felipe Ribeiro, além de professores e alunos da UESPI.

Aula inaugural do PROFHISTÓRIA

Aula inaugural do PROFHISTÓRIA

De acordo com o reitor da UESPI, professor Evandro Alberto, o PROFHISTÓRIA é o primeiro Mestrado a ser ofertado fora da capital Teresina.

“Nós queremos externar os nossos agradecimentos a todos os professores e ingressantes que fazem parte do Programa e desejar muito sucesso com o Mestrado. Essa é mais uma ação da UESPI para ampliar a qualidade da formação no nosso Estado”, ressalta o reitor.

Segundo o diretor do campus de Parnaíba, Eyder Rios, a intenção de trazer o Programa para o campus surgiu após conversas com o corpo docente de História.

“Quando o PROFHISTÓRIA finalmente foi aprovado e aceito nós tivemos uma surpresa maravilhosa na época das inscrições, sendo o curso de Parnaíba com o segundo maior número de inscritos em todo país. Para todos nós é um grande orgulho e desejamos boas-vindas sucesso para todos”, destaca.

O coordenador do PROFHISTÓRIA da UESPI, professor Felipe Ribeiro, destacou o perfil dos alunos que fazem parte do Programa. “São professores e professoras que conhecem a educação básica e hoje estão no Mestrado Profissional de História refletindo, discutindo e propondo ações e intervenções para transformação da escola”, aponta.

Público presente na aula inaugural

Público presente na aula inaugural

Programa Nacional

O ProfHistória é um programa de pós-graduação stricto sensu reconhecido pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) do Ministério da Educação (MEC), oferecimento em Rede Nacional.

Liderado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), o Programa tem como objetivo proporcionar formação continuada aos docentes de História da Educação Básica, com o objetivo de dar qualificação certificada para o exercício da profissão, contribuindo para a melhoria da qualidade do ensino.

PROFHISTÓRIA promove palestra “Prática de Ensino de História a Partir de um Quadrinho-jogo”

Por Anny Santos

A Universidade Estadual do Piauí (UESPI), através do curso de graduação em História de Parnaíba e o Mestrado Profissional no Ensino de História (PROFHISTÓRIA), promove a palestra Prática de Ensino de História a Partir de um Quadrinho-jogo. A palestra acontece nessa sexta (18), às 18h30, de forma online e gratuita, transmitida via YouTube no canal do Núcleo de Pesquisa Cidade, Memória e Patrimônio (NUPECIMP).

A palestra será ministrada pelo produtor do quadrinho-jogo Grifos, professor Mateus Buffone, com o intuito de abordar o uso de materiais paradidáticos, como o próprio material produzido por ele, no ensino de História Antiga. A palestra tem como função principal a formação pedagógica, portanto o público alvo são professores e estudantes de licenciatura, especialmente da área de história e humanidades. Porém, como o jogo é de caráter lúdico, a palestra pode ser interessante para qualquer pessoa da comunidade acadêmica.

A iniciativa surgiu de uma constante demanda dos alunos do curso de graduação em História, que é uma licenciatura, bem como dos mestrandos-professores do PROFHISTÓRIA, que desejavam utilizar materiais e técnicas didáticas novas e desafiadoras. O emprego de novas metodologias no ensino de história poderá contribuir para que novas estratégias pedagógicas sejam praticadas pelos futuros professores, contribuindo também com sua formação profissional.

“Como conhecíamos a excelente qualidade dos projetos da Fundação Cultural de Curitiba, que financia e disponibiliza materiais gratuitos por meio de seus editais de fomento, encontramos o projeto Grifos de autoria do professor Matheus Buffone, que se propunha a produzir um quadrinho-jogo para o ensino de História Antiga. Entramos em contato e ele se disponibilizou a contribuir com nossa instituição com uma palestra. Com isso fizemos uma parceria com ele e a Fundação Cultural de Curitiba para distribuir gratuitamente o quadrinho-jogo Grifos. Serão sorteadas 20 edições do material para aquelas pessoas que estarão participando da palestra”, pontua o professor de História da UESPI, Fernando Botton.

O professor Fernando Botton também destaca a importância da palestra para que ideias didáticas e inovadoras sejam inspiradas pelos atuais e futuros professores. “Também valerá a pena pela divulgação desse projeto incrível realizado pelo professor Matheus. Contribuindo tanto para a comunidade acadêmica enquanto formação, quanto para a comunidade escolar enquanto a possibilidade de emprego de novos materiais didáticos instigantes, pedagógicos e, principalmente, divertidos”, finaliza.

Acompanhe a palestra no canal.