biologia – Uespi

Prazo para submissão de trabalhos na 37º Reunião Nordestina de Botânica encerra dia 31 de agosto

Por Liane Cardoso

Entre os dias 08 e 11 de novembro a Universidade Estadual do Piauí, campus Heróis do Jenipapo, sediará virtualmente a 37º Reunião Nordestina de Botânica. As inscrições estão disponíveis e o prazo para submissão de trabalhos é até o dia 31 de agosto. O evento traz como tema A Botânica em Tempos de Crise: do ensino remoto à produção de fármacos.

A Professora Josiane Silva Araújo, docente do curso de Ciências Biológicas na UESPI e diretora da regional Nordeste da Sociedade Botânica do Brasil, destaca que o objetivo do evento é aprimorar os conhecimentos sobre a temática. Ela revela que mesmo sendo um evento de nível regional, pessoas de todo o Brasil também estão se inscrevendo.

“Esperamos que os estudantes da UESPI possam aproveitar a oportunidade de participar desse evento, tendo em vista que a nossa instituição está sediando o evento e por isso nossos estudantes possuem condições especiais para participar”, enfatizou a bióloga Josiane Silva.

Programação

Serão ofertados seis minicursos, seis mesas redondas e uma assembleia geral da Sociedade Botânica do Brasil. Além dessas atividades, no evento serão apresentados os trabalhos submetidos e também a divulgação do vencedor do concurso de fotografia.

Disponibilidade dos minicursos

As inscrições e submissão de trabalhos são realizadas através do site do evento. Na página do Instagram (@37reuniaonordestina) é possível obter mais detalhes sobre a proposta e informações relacionadas a botânica.

Pesquisa contribuirá de forma significativa para o cultivo da Rosa do Deserto

Por Liane Cardoso

A estudante Jéssica de Abreu Rodrigues, discente do curso de Ciências Biológicas da Universidade Estadual do Piauí, campus Heróis do Jenipapo, está desenvolvendo uma pesquisa sobre os efeitos do potássio e do estresse hídrico na folha da Rosa do Deserto.

Segundo o professor Hermeson Cassiano de Oliveira, são quase inexistentes os estudos sobre esse grupo de plantas no Brasil. “Queremos entender melhor a morfologia, a anatomia e a fisiologia da Rosa do Deserto (Adenium obesum). Assim, é possível auxiliar e aprimorar o cultivo dessa planta ornamental que está cada vez mais sendo produzida no país”, destacou o docente orientador da proposta.

Rosa do Deserto (Adenium obesum)

O projeto tem como objetivo analisar os efeitos de diferentes concentrações de potássio na morfologia e anatomia da Rosa do Deserto. “Vamos observar e comparar os efeitos gerados na planta devido ao estresse hídrico e exposição solar. Além disso, temos a intenção de montar um guia com as principais características apresentadas pela espécie nessas condições”, contou Jéssica, aluna do 5º período do curso de Ciências Biológicas.

A co-orientadora do projeto, professora Josiane Araújo, também ressalta que a elaboração deste guia contribuirá de forma significativa para o cultivo da espécie, pois trará informações importantes sobre as condições de sobrevivência da planta.

O projeto foi submetido como proposta no último edital do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC). Enquanto aguardam o resultado, os pesquisadores estão fazendo a montagem dos experimentos.

A experiência acontecerá com 13 amostras que serão submetidas a diferentes situações

Residência Pedagógica de Biologia promove roda de conversa sobre ensino investigativo e sala de aula invertida

Por Arnaldo Alves

O subprojeto da Residência Pedagógica do curso de Biologia da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), campus Alexandre Alves de Oliveira – Parnaíba, realizou uma roda de conversa com professores, alunos e pesquisadores.

Participantes do evento

Participantes do evento

O evento debateu o ensino por investigação e sequências didáticas de ensino, além da sala de aula invertida no ensino remoto.

De acordo com o organizador da ação, professor Filipe Augusto, esse é o segundo módulo do subprojeto da Residência Pedagógica de Biologia. “O objetivo foi envolver a comunidade acadêmica, em especial dos cursos de licenciaturas envolvidos com os Projetos Residência Pedagógica e PIBID (Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência), para discutirmos sobre ensino investigativo e sala de aula invertida dentro do contexto de uma roda de conversa onde pode-se trocar experiências”, destacou o docente.

Palestra sobre ensino investigativo

As palestras da roda de conversa foram ministradas por Antônio Celso da Silva e Gualberto de Abreu, ambos discentes do Mestrado Profissional em Ensino de Biologia em Rede Nacional (PROFBIO) da UESPI.

De acordo com Gualberto de Abreu, importantes temas envolvendo o Ensino de Biologia foram debatidos no evento. “A Sala de Aula Invertida é um tipo de metodologia ativa que coloca o aluno no centro do processo de ensino e aprendizagem. E com o auxílio das TDIC’s faz a rotina da sala de aula inverter, onde se propõe que o primeiro contato com o conteúdo seja feito em casa e o aprofundamento e as atividades sejam feitas na sala de aula”, explicou o palestrante.

Explicação de Gualberto sobre a proposta de sala de aula invertida

Explicação de Gualberto sobre a proposta de sala de aula invertida

Em breve a organização da Residência Pedagógica de Biologia, campus de Parnaíba, deve divulgar uma nova programação com debates e apresentações.