Uespi

Brasão_da_UESPI.512x512-SEMFUNDO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PIAUÍ

Brasao_Pi_h

Pesquisa contribuirá de forma significativa para o cultivo da Rosa do Deserto

Por Liane Cardoso

A estudante Jéssica de Abreu Rodrigues, discente do curso de Ciências Biológicas da Universidade Estadual do Piauí, campus Heróis do Jenipapo, está desenvolvendo uma pesquisa sobre os efeitos do potássio e do estresse hídrico na folha da Rosa do Deserto.

Segundo o professor Hermeson Cassiano de Oliveira, são quase inexistentes os estudos sobre esse grupo de plantas no Brasil. “Queremos entender melhor a morfologia, a anatomia e a fisiologia da Rosa do Deserto (Adenium obesum). Assim, é possível auxiliar e aprimorar o cultivo dessa planta ornamental que está cada vez mais sendo produzida no país”, destacou o docente orientador da proposta.

Rosa do Deserto (Adenium obesum)

O projeto tem como objetivo analisar os efeitos de diferentes concentrações de potássio na morfologia e anatomia da Rosa do Deserto. “Vamos observar e comparar os efeitos gerados na planta devido ao estresse hídrico e exposição solar. Além disso, temos a intenção de montar um guia com as principais características apresentadas pela espécie nessas condições”, contou Jéssica, aluna do 5º período do curso de Ciências Biológicas.

A co-orientadora do projeto, professora Josiane Araújo, também ressalta que a elaboração deste guia contribuirá de forma significativa para o cultivo da espécie, pois trará informações importantes sobre as condições de sobrevivência da planta.

O projeto foi submetido como proposta no último edital do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC). Enquanto aguardam o resultado, os pesquisadores estão fazendo a montagem dos experimentos.

A experiência acontecerá com 13 amostras que serão submetidas a diferentes situações