UESPI

Brasao_da_UESPI.512x512-SEMFUNDO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PIAUÍ

Governo-do-Piauí-2023_300X129

Professores e egressos da UESPI apresentaram trabalhos científicos nos Estados Unidos

Por Vitor Gaspar

A Universidade Estadual do Piauí (UESPI), através dos professores Dario Calçada (Ciências da Computação) e Jaina Calçada (Enfermagem), além de alguns egressos, esteve representada em um Congresso Internacional em San Francisco – Califórnia, nos Estados Unidos, nos dias 11 e 12 de setembro.

Os docentes com a bandeira do Piauí, em solo californiano

O primeiro evento científico do Congresso, intitulado de “Cúpula Internacional Sobre Investigação e Desenvolvimentos de Vacinas”, focou em novidades nas pesquisas em imunizantes desde as pesquisas para a sua geração até processos de vacinação e gestão. No segundo evento, intitulado a “Cúpula Internacional Sobre Enfermagem e Cuidados de Saúde”, que tratou de cuidados em saúde de uma forma geral, os professores Dario e Jaina foram respectivamente o Presidente e Vice-Presidente convidados.

O professor Dário Calçada, durante sua apresentação

 

O Prof. Dr. Dario Calçada ministrou uma palestra de abertura do evento de cuidados em saúde, intitulada “Tomada de Decisão Baseada em Dados: Técnicas Essenciais para Cuidados de Saúde”, e também orientou e apresentou o trabalho: “O Uso da Inteligência Artificial para Auxiliar na Tomada de Decisões em Cuidados de Saúde”, com o egresso do curso de Ciências da Computação da UESPI, Igor Alves.

Ambas as apresentações divulgaram algumas soluções baseadas em inteligência artificial que são estudadas na UESPI. Segundo o docente Dario Calçada o enfoque das pesquisas difere do convencional, onde foi desenvolvida uma inteligência artificial explicável, capaz de fornecer razões claras para suas decisões. Além disso, os dois demonstraram como essa abordagem é fundamental, especialmente para aprimorar os cuidados na área da saúde, incluindo o uso de prontuário eletrônico inteligente e a gestão administrativa dos serviços de saúde. O professor também destaca a sua satisfação em participar dos eventos:

“Pela primeira vez, pude participar de um evento internacional nos Estados Unidos, e ainda com a satisfação de ser convidado para ser o presidente e realizar a palestra magna. O contato com professores, pesquisadores e cientistas de universidades do mundo inteiro e de empresas que participaram do evento foi de suma importância para demonstrar toda a potencialidade do Piauí e como conseguimos fazer ciência de alta qualidade”, afirma.

Mais um registro do docente Dário Calçada durante sua apresentação

Para o egresso do curso de Computação, Igor Alves Leandro, que atualmente também é fundador e CEO da StartUp piauiense Higia Health Technology (www.higiatec.com.br), o evento superou todas as expectativas. “Fiquei muito feliz em saber que lá no Piauí conseguimos gerar soluções de alta qualidade científica e que podem auxiliar na saúde de várias pessoas no mundo inteiro”.

A Prof. Msc. Jaina Calçada, enfermeira e também egressa da instituição, apresentou o resultado de suas pesquisas intitulada “Análise de Dados de Vacinação Infantil no Brasil Usando Técnicas de Inteligência Artificial”, além de ter sido mediadora de uma sessão temática do congresso.

O objetivo da pesquisa foi avaliar a cobertura vacinal no Brasil nos últimos 10 anos, de 2013 a 2022, incluindo o impacto da pandemia. Foram utilizadas técnicas de inteligência artificial explicável para analisar padrões nas coberturas vacinais. A pesquisa confirmou a queda na cobertura vacinal devido à pandemia e identificou quedas anteriores para algumas vacinas, além disso, houve o a análise de certas vacinas com variações na cobertura.

“Os eventos científicos são uma excelente oportunidade para os profissionais terem acesso a informações atualizadas e ampliarem seus horizontes. Pois, é um espaço onde o profissional pode ter contato com influências externas, fazer conexões significativas, encontrar ideias e estratégias valiosas que podem ser implantadas em sua prática”, afirma a professora Jâina Calçada.

A professora Jaina Calçada durante sua apresentação

Os docentes também apresentaram juntos o trabalho “The Vital Importance of Using Data in the Management  of Primary Care Units in Brazil”. A egressa Amanda Gonçalves também participou do Congresso como ouvinte.

CRI: Oportunidade de estágio na Suíça com bolsa de cerca de 40 mil reais

Por Vitor Gaspar

A Coordenação de Relações Internacionais (CRI) da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), divulga uma oportunidade de estágio internacional em Genebra, na Suíça no “Summer Student Programme”, com INSCRIÇÕES ABERTAS até 30 de janeiro de 2023.

O Programa, da Organização Europeia de Pesquisa Nuclear (CERN), vem sendo divulgado pelo Ministérios das Relações Exteriores (MRE), patrocinada pela Organização Internacional Ítalo -Latinoamericana (IILA) contemplando estudantes inscritos nos cursos de Bacharelado ou Mestrado, nas áreas de Física, Engenharia Agronômica, Ciências da Computação e Matemática.

A CERN oferece aos estudantes um contrato de associação de 8 a 13 semanas para trabalhar em projeto técnico avançado; programa de palestras de física e de tecnologia da informação; e assistência para encontrar acomodação. Os classificados serão contemplados com uma bolsa no valor de aproximadamente 40 mil reais.

O Diretor de Relações Internacionais, Prof. Dr. Orlando Berti, comenta que essa é uma grande oportunidade para os estudantes e avisa que a Direção está disponível de segunda a sexta de 8h ás 13h, tanto presencialmente no Palácio Pirajá, campus Poeta Torquato Neto em Teresina, quanto virtualmente por meio do e-mail cri@uespi.br sanando quaisquer dúvidas que possam surgir e inclusive auxiliando esses estudantes no momento das inscrições. Ele ressalva ainda que outras oportunidades devem aparecer futuramente.

“A Suíça hoje é um país que fala 3 línguas, um país que está localizado no centro da Europa, Genebra é uma cidade que é sede mundial da diplomacia. Mesmo que o aluno não esteja apto ou não se sinta preparado para se inscrever neste momento, outras oportunidades irão aparecer”, ressalva o professor.

Para concorrer os interessados devem seguir os seguintes requisitos:

A) Ter completado, até o verão europeu de 2023, pelo menos três anos de estudos de nível universitário (6º período completo)

B) não ter trabalhado na CERN, em nenhuma modalidade (estudante técnico, estagiário etc.), por mais de três meses

C) não ter participado de edições anteriores do Programa

D) bom conhecimento da língua inglesa

Para completar o requerimento de inscrição, o candidato deverá anexar seu currículo, cópia de histórico escolar recente e duas cartas de recomendação de professores ou de supervisores de estágios anteriores, com validade de até 12 meses.

Daniel Sotero, English Trainne da Direção e estudante do 7º Bloco do curso de Inglês da UESPI, ressalva a importância da questão do domínio do idioma como principal requisito para os participantes, pelo menos no que diz respeito a proficiência. “Você precisa obrigatoriamente falar inglês, se tiver um nível de francês pode ser um adicional importante, pois isso evita que o aluno tenha alguma dificuldade para se comunicar no local”.

Acelerador de partículas faz parte do CERN

Créditos: Valentin Flauraud/Imprensa Francesa/Getty Images

O maior acelerador de partículas do mundo, o Grande Colisor de Hádrons (Large Hadron Collider – LHC), está localizado na Suíça, próximo à fronteira com a França, o gigantesco dispositivo faz parte do CERN e foi responsável pela descoberta da partícula bóson de Higgs, um dos maiores marcos da física quântica.

O Grande Colisor de Hádrons utiliza imãs supercondutores que aceleram feixes de prótons e demais partículas a velocidades próximas da luz, em tubos circulares com 27 km de comprimento. Após o choque entre as partículas, os dados provenientes do impacto são coletados.

UESPI é representada em Congresso Internacional sediado nos EUA

O Prof.Dr. Jesus Abreu esteve na última semana no estado da Flórida, na cidade de Orlando nos Estados Unidos da América representando a Universidade Estadual do Piauí (UESPI) no “2022 Conference & MarketPlace” da Society For Vascular Ultrasound”.

Prof. Dr. Jesus Abreu (à direita) ao lado do Dr. Salles-Cunha e Dr.Polak. Divulgação: Instagram do Prof. Jesus

Segundo a divulgação do evento, a Conferência Anual do 45º Aniversário da SVU 2022, realizada em Orlando, se concentrou na jornada do paciente. Os participantes trocam experiências com profissionais vasculares de todo o mundo.

O Congresso reuniu profissionais da medicina entre médicos e paramédicos de todo o mundo, com mais de 1000 participantes, sendo o professor Jesus Abreu o único representante brasileiro. Durante o encontro foi apresentado o projeto de doutorado, publicado em uma revista internacional com o tratamento utilizando uma técnica inovadora para pacientes com esquemia através da Termografia Fotográfica.

A tese de doutorado intitulada de “Correlação entre índice-tornozelo braço e medidas de termografia em pacientes com doença arterial periférica” correlaciona o índice tornozelo braço (ITB) e a termografia fotográfica em pacientes com doença arterial periférica.

Segundo o professor Jesus Abreu, existem mais de 100 projetos semelhantes a este. Na sua pesquisa, desenvolvida junto com uma equipe de pesquisadores, entre eles o Prof.Dr. Rauirys Alencar da UESPI, ele conseguiu trazer novidades e um novo padrão de precisão.

Credencial de Congressista Palestrante

O professor ressalta o apoio fundamental da UESPI, tanto na questão da liberação para a participação no Congresso, como também no entusiasmo dos professores, dos alunos, dos funcionários com essa representatividade obtida no exterior.

“A marca da nossa Universidade fica cada vez mais forte e abre caminhos para ter convênios com instituições de fora do país, tornando a instituição conhecida. O fato de termos sido os únicos representantes brasileiros presentes no maior congresso internacional desse segmento coloca a UESPI na frente de todas as instituições do país com um trabalho que tem vigor científico e que foi muito aplaudido pela comunidade internacional”, finaliza.

UESPI promove o I Seminário Interdisciplinar em Sociedade e Cultura e Seminário Internacional Independências dos Brasis

Por Giovana Andrade

O I Seminário Interdisciplinar em Sociedade e Cultura e o Seminário Internacional Independências dos Brasis serão realizados nos dias 10, 11 e 12 de agosto de 2022 em Teresina-PI. Os eventos simultâneos ocorrem de forma semipresencial, sendo as conferências e mesas redondas presenciais com transmissão pelo canal NEHST UESPI no Youtube e os simpósios temáticos, minicursos e oficinas de forma remota, via Google Meet, que ocorrerão no segundo e terceiro dia do evento.

Os seminários são uma iniciativa do Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Sociedade e Cultura da Universidade Estadual do Piauí PPGSC/UESPI, do Centro de História da Universidade de Lisboa, do PPGHIST/UEMA, do PPHIST/UFPA e UFPI.

O objetivo é propor debates em torno do projeto de Independência dos Brasis, com ênfase nas questões relacionadas à construção de territórios e fronteiras regionais, as independências do mundo atlântico, portuguesa, espanhola e francesa, escravização e liberdade. Os artigos apresentados nas Comunicações Orais serão publicados posteriormente em um Ebook.

O acontecimento estará integrado ao Calendário de Comemoração do Trincentésimo aniversário da Capitania do Piauí e Duocentenário da Adesão do Piauí à Independência do Brasil.

O prof. Me. Daniel Solon , que também é um dos organizadores do seminário, relata que o evento visa discutir não apenas os 200 anos de independência do Brasil, mas ampliar a discursão a partir de diversos olhares e temporalidades. “A ideia é fazer com que o Brasil de ontem e hoje sejam colocados em debate, a partir de pesquisas que extrapolam diversas fronteiras”, destaca.

As mesas-redondas e conferências acontecerão no Teatro Torquato Neto (Centro Cultural Clube dos Diários): Rua Álvaro Mendes, 1270, Centro (Sul), Teresina-PI.

Confira a programação:

– 10 de Agosto, Quarta-feira:

8h30 – Mesa de Abertura

Palavras Iniciais da Comissão Organizadora

Eixo 1: Províncias do Norte: Territórios e Fronteiras

9h00 – Mesa I: Capitanias e Províncias do Norte: territórios e fronteiras

Helidacy Maria Muniz Corrêa (PPGHIST/UEMA)

Mairton Celestino da Silva (UFPI)

Rafael Chambouleyron (PPHIST/UFPA)

11h00 – Palestra

“O ‘Burlamaquismo’: a suspensão de D. José Tomás de Meneses e a extinção do Estado do Maranhão e Piauí”

Fabiano Vilaça dos Santos (PPGH/UERJ)

Eixo 2: “Independências”, Mundo Atlântico e suas reflexões nas Américas

15h00 – Mesa II: “Independências”, Mundo Atlântico e suas reflexões nas Américas

Marcelo Cheche Galves (PPGHIST/UEMA)

Adilson Junior Ishihara Brito (ProfHistória/UFPA)

Marcelo de Sousa Neto (ProfHistória/UESPI)

Alcebíades Costa Filho (PPGSC/UESPI) 

17h00 – Coffee Break

18h00 – Conferência de Abertura

“O território do Brasil na Independência”

María Verónica Secreto de Ferreras (PPGH/UFF)

– 11 de Agosto, Quinta-feira

8h00 às 12h00 – Simpósios Temáticos (Google Meet)

Todos os Simpósios Temáticos.

Eixo 3: Escravidão e Liberdade: experiências dos Brasis

14h00 – Mesa III: Escravidão e Pós-abolição: experiências dos Brasis

Cláudia Cristina Azeredo Atallah (UFF, PPGHS/UERJ)

Francisca Raquel da Costa (ProfEPT/IFPI)

Solimar Oliveira Lima (UFPI)

15h30 – Mesa IV: Literatura e Cultura Afro-brasileira e Indígena

Assunção de Maria Sousa e Silva (PPGSC/UESPI)

Graça Graúna (UPE)

Tatiana Raquel Reis Silva (PPGHIST/UEMA)

17h00 – Lançamento de Livros

18h00 – Conferência

“Entre o global e o global: futuros possíveis no Atlântico luso-brasileiro em 1820-1823”

José Manuel Damião Soares Rodrigues (Centro de História / Universidade de Lisboa)

– 12 de Agosto, Sexta-Feira

8h00 às 12h00 – Simpósios Temáticos (Google Meet)

8h00 às 12h00 – Minicursos/Oficinas (Google Meet)

Todos os Minicursos/Oficinas.

Eixo 4: Terra e Liberdade: as experiências históricas no Norte e Nordeste do Brasil

14h00 – Mesa V: Terra e Liberdade: as experiências históricas no Norte e Nordeste do Brasil

Antônio Alexandre Isídio Cardoso (UFMA, PPGSC/UESPI)

Francivaldo Alves Nunes (PPHIST/UFPA)

Marcelo Domingos Sampaio Carneiro (DESOC/CCH/UFMA)

Márcia Milena Galdez Ferreira (PPGHIST/UEMA)

15h30 – Mesa VI: Povos indígenas: experiências nos Brasis

Carmen Lúcia Silva Lima (PPGANT/UFPI)

João Paulo Peixoto Costa (IFPI, ProfHistória/UESPI)

Soraia Sales Dornelles (PPGHIST/UFMA)

17h00 – Apresentação Cultural

18h00 – Conferência de Encerramento:

“Independências: entre revolução e reação”

Francisco Carlos Teixeira da Silva (UFRJ/UFJF)

 

Aluno da UESPI é aprovado em um dos intercâmbios mais concorridos do mundo

Por Liane Cardoso

O acadêmico Raian Mateus Castelo Branco, estudante do 6º período do curso de Direito na Universidade Estadual do Piauí, está entre os quatro brasileiros aprovados no Intercâmbio do Programa de Fortalecimento da Função Pública na América Latina, da Fundação Botín. O universitário concorreu com quase 10 mil alunos e obteve destaque com a apresentação de sua proposta.

O Programa de Fortalecimento da Função Pública na América Latina surgiu em 2010 como uma iniciativa da Fundação Botín para garantir que os melhores estudantes universitários da América Latina decidam se comprometer com suas sociedades a partir do serviço público. Neste ano, foi realizada a XII edição do programa e pela primeira vez um piauiense foi aprovado.

Raian Mateus foi aprovado em um dos intercâmbios mais concorridos do mundo

Proposta

Durante o processo de seleção, os participantes encaminharam vídeos com apresentações de projetos. Raian Mateus propôs uma simulação virtual das Nações Unidas, a qual foi realizada com alunos de uma escola da rede privada de Teresina. Na simulação, os estudantes assumiam o papel de diplomata, ou seja, representavam países e discutiam soluções para determinado tema.

“Esse é um exercício de protagonismo e atuação pública, pois os discentes passam a ter posição de líder mundial. Muitas vezes, dentro dos comitês, os alunos têm ideias melhores que os próprios líderes e gestores”, enfatizou o jovem.

Intercâmbio

“O intercâmbio da Fundação Botín é um dos mais concorridos do mundo”, afirma o coordenador de Relações Internacionais da UESPI, professor Orlando Berti. Ele ressalta que essa conquista revela o potencial dos alunos da Universidade Estadual do Piauí. “Para a UESPI representa um marco, de muitos, sobre a internacionalização de nossa instituição. Atualmente a internacionalização tem proporcionado a troca de experiências e é isso que o nosso aluno vai fazer quando retornar do intercâmbio”, disse o professor.

O processo de treinamento começará em 24 de outubro de 2021 na Universidad de los Andes em Bogotá, Colômbia. Terá uma etapa de formação na Espanha (Madrid, Santander, Caminho de Santiago e Salamanca), e posteriormente outra etapa na Fundação Getúlio Vargas (FGV) no Rio de Janeiro, Brasil; onde se prevê o encerramento do Programa no dia 2 de dezembro de 2021. Além disso, os selecionados participarão de um módulo de formação à distância antes do início do Programa.

“O programa vai me conectar com pessoas que possuem vivência com o serviço público, assim como me trará novas perspectivas, a partir da América Latina. Ter uma visão ampliada será transformador”, contou o Rain Mateus, empolgado com a oportunidade.

Contribuição

Para o aluno, o intercâmbio será fundamental para adquirir experiência e decidir a área que deseja atuar como profissional. “Passei um período desenvolvendo atividades em um escritório de advocacia, o que fez com que eu adquirisse experiência no setor privado, e agora comecei a estagiar no setor público. Tem sido uma experiência bastante válida perceber essa vocação para a atuação pública”, expressou o estudante.