Uespi

Brasão_da_UESPI.512x512-SEMFUNDO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PIAUÍ

Brasao_Pi_h

Da UESPI para o mundo: conheça o egresso Felipe Carvalho Rocha

Por Anny Santos

Com a série “Da UESPI para o mundo” você conhece a trajetória de egressos da Universidade Estadual do Piauí que impactam positivamente a sociedade e seguem sendo destaques, em âmbito nacional e internacional, em suas respectivas áreas de atuação.

O egresso Felipe Carvalho Rocha, que ingressou no curso de Bacharelado em Direito, campus Prof. Barros Araújo em Picos, no ano de 2015 e graduou-se em 2019, mesmo ano em que iniciou o exercício profissional de Advogado, é proprietário do escritório Felipe Rocha Advocacia e Assessoria Jurídica, atuando ainda como Procurador Jurídico da Prefeitura Municipal de Vila Nova do Piauí, Assessor Jurídico da Prefeitura Municipal de Padre Marcos-PI e da Câmara Municipal de Vila Nova do Piauí-PI.

Felipe Rocha é Pós-graduado em Direito Penal e Direito Processual Penal pela Uninovafapi e em Direito Constitucional e Administrativo pela ESA/PI. Além disso, possui experiência na área do Direito, em especial na Advocacia Pública, Eleitoral e Penal. No período universitário, foi Presidente do Centro Acadêmico de Direito da UESPI de Picos, estagiário da Defensoria Pública do Estado do Piauí, participando dos projetos, pesquisas e eventos de interesse da Instituição e da sociedade.

Ascom: O curso de Direito é um dos mais disputados em diferentes universidades pelo país. Como foi receber a notícia da aprovação? Você sempre almejou sua atual área de atuação?

Sou de família simples do município de Vila Nova do Piauí, interior do semiárido piauiense, da roça, e desde criança ouvia meu avô Navez (in memorian), que sempre foi minha referência e exemplo de vida, em que ele expressava que, caso tivesse tido a oportunidade de estudar, teria feito o curso de Direito e se tornado um “homem de Lei” (nas suas palavras). Então aquelas palavras sempre foram importantes para mim, de modo que, quando estava cursando o ensino médio e iniciando a preparação para o ingresso no ensino superior, não tive dúvidas sobre o que eu almejava, que era exatamente o curso Direito, e mais ainda, que fosse no campus de Picos, próximo da minha cidade e minha família. E com a graça de Deus pude realizar esse sonho e viver um dos momentos mais felizes e inesquecíveis de minha vida.

Ascom: Que papel você atribui a UESPI na realização dessa conquista?

Antes mesmo de ingressar na UESPI eu tinha uma admiração pela instituição, pois em meio a um Estado de tamanhas dificuldades, no Nordeste brasileiro tão carente, a UESPI sempre foi um destaque formando grandes profissionais e sendo um patrimônio e orgulho do nosso Piauí. Diante disso, no período que estive na UESPI pude aumentar ainda mais essa admiração, soltavam aos olhos a dedicação dos discentes, a qualidade do corpo docente, e uma gestão que servia de modelo para qualquer universidade, sob a direção do então Diretor e atualmente Reitor, Evandro Alberto, o qual presto as minhas homenagens pelo trabalho e amor que tem por nossa UESPI. Portanto, esse contexto da UESPI nos inspirava a evoluir cada vez mais e honra com o que ela representa para todos nós.

Ascom: Como os professores puderam contribuir em sua formação e nas suas escolhas profissionais?

Na nossa trajetória tivemos a dificuldade da falta de professores efetivos suficientes, o qual é possível ver uma melhora significativa atualmente, diante da luta do Professor Evandro. Devido a isso, tivemos uma rotatividade significativa de professores, mas todos que por lá passaram fizeram seu trabalho e deixaram suas contribuições, muitos deles são valorosos amigos e colegas de profissão atualmente.

Ascom: De quais formas você percebe a educação como mister para transformação de realidades?

A educação é o único caminho para construir um futuro melhor para nosso Estado e nossa sociedade. É o fator transformador de uma realidade e deve ser buscada constantemente como o princípio fundamental de todos os projetos.

Ascom: Como você acredita que os egressos, em especial do curso de Direito, podem promover mudanças e transformações sociais em nossa sociedade?

Sem dúvida nenhuma. Na verdade, estão fazendo essa diferença em todos os ambientes profissionais, pois é possível encontrar os irmãos uespianos se destacando e sendo profissionais de excelência.

Ascom: Do que você mais sente falta na UESPI?

A UESPI faz muita falta, principalmente das amizades construídas que carrego por toda minha vida, de uma convivência de 5 anos que passa a fazer parte e ter lugar especial em nossa história. Um ciclo em que passamos mais tempo na universidade do que em casa e com a família. Momentos inesquecíveis que sentimos falta, mas que guardamos como ótimas recordações.

Ascom: Qual momento da sua graduação te trouxe a certeza de que estava trilhando o caminho correto?

Em todos os momentos eu me sentia realizado no curso de Direito, sentimento este que se tornou ainda mais forte quando iniciaram os estágios, em que a gente pôde perceber que o nosso estudo e trabalho fazia diferença na vida das pessoas, através da defesa e promoção dos seus direitos.

Ascom: Como foi a construção da sua carreira após a graduação?

O início é muito difícil, em especial diante da pandemia da covid-19 que fechou os ambientes de trabalho, além de um mercado bem competitivo, potencializado ainda pela ausência de experiência suficiente na prática forense, que é obtida com o trabalho contínuo. Contudo, com entusiasmo, dedicação, desejo de se sobressair sobre os desafios e o amor pela profissão faz com que trilhemos o caminho no sentido do sucesso profissional que vai sendo construído de forma contínua e ininterrupta, dia após dia.

Ascom: Que mensagem você gostaria de transmitir aos estudantes que estão ingressando ou pretendem ingressar no Ensino Superior através da UESPI?

Desejo muito sucesso aos amigos que estão ingressando em nossa UESPI e que deem continuidade ao legado desta renomada instituição que representa um dos maiores patrimônios do nosso Estado, um marco da nossa educação, que é reconhecida nacionalmente por suas conquistas, que cresce e se renova a cada dia. Que tenham a consciência da responsabilidade de darem continuidade nas lutas por melhorias da nossa UESPI e de sua importância no desenvolvimento do nosso Piauí.

Ascom: Para finalizar, como a UESPI contribuiu para que você se tornasse o profissional que é hoje?

A UESPI foi meu alicerce profissional, lançando as bases daquilo que carrego como missão de vida, de profissão, de sacerdócio, que permitiu trilhar a carreira profissional em que estou hoje. Além disso, a UESPI me permitiu um grande crescimento humano, a partir das lutas e movimentos pelas causas estudantis e sociais. Portanto, as palavras de ordem são: muito obrigado UESPI.

Campus de Picos: professor do curso de Direito Lança Livro

Por Giovana Andrade

O professor do curso de Direito da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), campus Prof. Barros Araújo na cidade de Picos, Emmanuel Rocha Reis, lançou o livro “Direito de energia, regulação e mudanças institucionais”. O livro é a 1ª obra jurídica no PI sobre direito de energia e renováveis.

O livro apresenta a análise do professor por meio das características da região do Piauí e o recebimento de empreendimentos eólicos. A publicação apresenta aspectos sociojurídicos e econômicos do litoral piauiense, com a dinâmica presente nas cidades de Parnaíba e Ilha Grande, que dividem uma faixa litorânea de forte potencial eólico, que, efetivamente, convive com o parque eólico desde o ano de 2013.

Nesse ponto, apresenta-se um debate científico sobre as formalidades procedimentais de implantação de um parque eólico e os momentos de interação com a comunidade, que são protocolos próprios de licenciamentos e autorização para instalação de empreendimentos dessa magnitude, com base nos requisitos do art. 225 da Constituição Federal de 1988 e dos parâmetros da Lei n. 6.938/1981, que dispõe sobre a Política Nacional do Meio Ambiente.

O professor destaca que a obra foi fruto do seu estudo de mestrado baseado em artigos publicados naquele momento. “ O livro se tornou a primeira obra jurídica que fala sobre direito e energia. Ela é uma prévia do lançamento que eu e meu professor orientador Sebastião Costa iremos fazer da dissertação”, explica.

O livro completo pode ser baixado de forma gratuita no link a seguir: https://www.fundarfenix.com.br/_files/ugd/9b34d5_caeca00a727e4495876c9ea83961dff6.pdf

Campus Corrente promove evento “Direito e Pedagogia – Interseções”

Por Giovana Andrade
O evento ” Direito e Pedagogia- interseções” acontece nos dias 9 até 11 de agosto.
Idealizado pelos coordenadores do curso de Direito e Pedagogia, Professor Alcir Rocha e Marcos Vinício, do campus de Corrente, da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), o encontro será presencialmente no auditório do campus.

A programação contempla temas como: A importância da relação entre o direito e a pedagogia para a elaboração e melhoria das políticas públicas ; Abordagem multidisciplinar a pessoa com transtorno espectro autista (TEA); Interseccionalidade, seletividade e direito penal, dentre outros. Além de momentos lúdicos, minicurso e mesas redondas.

Para o professor e coordenador do curso de direito Alcir Rocha, destaca que o ponto mais relevante do evento é mobilizar e aproximar os discentes dos cursos. “O acontecimento irá abordar pautas voltadas para o interesse de ambos os cursos, sendo importante frisar que os temas derivaram de sugestões dos alunos”, pontua.

O momento é presencial no Auditório da UESPI,  no campus Jesualdo Cavalcanti, iniciando às 18h.

Inscrições

 As inscrições para o evento são gratuitas e realizadas no local. Os participantes ganharão certificado  de 20h de carga horária podendo ser utilizado como Atividade extra curricular.

Confira a Programação:

09 de agosto ( Terça-Feira):

Momento lúdico: 18h

Abertura Cívica: 18h20-18h40

Palestra Abertura:18h40-20h

Palestrante: Psicóloga Liliana Sobrinho

TEMA: Abordagem multidisciplinar a pessoa com transtorno do Espectro Autista (TEA)

Minicursos( Nas salas): 20h20.

 

10 de agosto (Quarta-Feira):

Momento lúdico: 18h

Palestra: 18h30

Palestrante: Emerson Sammuel

TEMA: Interseccionalidade, Seletividade e Direito Penal

Minicurso( Nas salas):20h20.

 

11 de agosto (Quinta-Feira): 

Momento lúdico: 18h

Palestra: 18h30-20h

Palestrante: Dr. Avelino Negreiros

TEMA: O papel do advogado na sociedade

Mesa redonda: 20h20-21h30

Professores Alcir Rocha e Marco Vinício

TEMA: A importância da relação entre o direito e a pedagogia para a elaboração e melhoria das políticas públicas

Encerramento: 21h40.

 

Campus Picos: Curso de Direito recebe livros em parceria com o MPT

Por Vitor Manoel

Por meio de uma transação extrajudicial, O Ministério Público do Trabalho, (MPT-PI), contemplou a Universidade Estadual do Piauí (UESPI), no campus de Picos com 150 livros para o curso de Direito da Instituição.

Estudantes recebendo os livros junto com autoridades

O Reitor da UESPI, Prof. Dr. Evandro Alberto esteve no campus Prof. Barros Araújo recepcionando o Dr. Carlos Henrique, Procurador do Ministério Público do Trabalho e de Mariluska Macêdo, professora Adjunto Nível II da Universidade Estadual do Piauí. A parceria entre o MPT-PI e a UESPI é importante na construção do diálogo.

Segundo o reitor da UESPI, o programa foi sugerido anteriormente para que uma proposta fosse apresentada em conjunto com a professora Regiane na época coordenadora do curso, e dessa forma, houve o pedido para reorganizar o projeto de forma que foi bem acolhido pelo Ministério Público do Trabalho e culminando com essa transação extrajudicial com a doação de livros para o curso de Direito.

“Então, é muito importante para a universidade e para o curso. No total foram entregues agora foram 56 livros de um total de 150. Nós agradecemos aqui a parceria com o Ministério Público do Trabalho e hoje a biblioteca do curso de direito está de Picos está equipada com o que há de mais atual na literatura jurídica”, encerra.

O Dr. Carlos Henrique destaca que foi uma satisfação estar na UESPI entregando esses livros. “Foram doados 15 mil reais em livros para a Instituição, sendo entregues nesse momento 5 mil reais, o que dá 56 livros e posteriormente a empresa vai adquirir mais 10 mil reais em livros entregues para o curso de direito via Ministério do Trabalho”, finaliza.

 

Estudantes com os livros entregues pelo MPT

 

Estiveram presentes na recepção estudantes do curso de Direito contemplados com a doação dos materiais para a melhor prática na área.

PREX: Resultado preliminar da seleção para estágio não obrigatório do curso de Direito

A Universidade Estadual do Piauí, por meio da Pró-Reitoria de Extensão, Assuntos Estudantis e Comunitários – PREX e do Departamento de Assuntos Estudantis e Comunitários – DAEC, torna público Resultado Preliminar do Processo Seletivo para Estágio Não Obrigatório do Curso de Bacharelado em Direito, em Floriano – PI,
conforme Edital UESPI/PREX/DAEC no 23/2022.

RESULTADO_PRELIMINAR_NPJ_DIREITO_FLORIANO

Jornada Científica do Judiciário Piauiense

Divulgação:

Estão abertas as inscrições para a terceira edição da Jornada Científica do Judiciário Piauiense, que neste ano terá como tema “O Judiciário na Era das Inovações”, e terá certificado de 20 horas/aula.

O evento é organizado pela Escola Judiciária do Tribunal de Justiça do Piauí (EJUD/TJ-PI) e acontece nos dias 30 de junho e 01 de julho, no auditório do TJ-PI situado na Praça Desembargador Edgard Nogueira – bairro Cabral.

A III Jornada Científica do Judiciário Piauiense será composta por conferências que envolverão temáticas como sustentabilidade e teoria do dano ambiental; resolução de conflitos na era digital; violência contra mulher; superendividamento familiar, dentre outras.

O evento é destinado a magistrados (as), membros do Ministério Público e da Defensoria Pública, advogados (as), servidores (as), estudantes e ao público externo.

Para garantir a entrada durante os dois dias de III Jornada Científica do Judiciário, os interessados deverão se inscrever no site e levar 1kg de alimento não perecível na abertura do evento (dia 30 de junho).

Em tempo, solicitamos vossos bons préstimos no sentido de providenciar, se possível, divulgação interna no âmbito de vossa instituição (redes sociais, sites etc.) da abertura das inscrições da III Jornada Científica do Judiciário Piauiense!

Inscrições pelo site: https://www.tjpi.jus.br/sysejud/events/courses_external

Aluno da UESPI desenvolve pesquisa sobre identidade LGBTQ+ e Capitalismo

Por Arnaldo Alves

O estudante Wullisses Oliveira, do curso de Direito da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), campus Antônio Giovanne Alves de Sousa – Piripiri, desenvolve uma pesquisa com o tema “Identidade LGBTQ+ e Capitalismo: uma análise histórico dialética sobre a cultura homofóbica nos espaços de poder”.

Sob orientação do professor Thiago Anastácio, o estudo do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Cientifica (PIBIC) consiste em analisar a origem e os fundamentos do pensamento homofóbico e suas consequências na vida de quem sofre homofobia.

Aluno Wullisses Oliveira

Aluno Wullisses Oliveira

De acordo com o autor da pesquisa, Wullisses Oliveira, discutir homofobia como um problema plural (que se perpetua de diversas formas) e enraizado na cultura brasileira é essencial para que possa pensar formas mais didáticas de combatê-la. Para o estudante, a luta contra a dominação do patriarcalismo está intrinsecamente ligada aos movimentos políticos de conquistas de direitos das últimas décadas e o movimento LGBTQ+ é um importante vetor de conquistas de direitos para as pessoas que se identificam com a sigla.

“Até o momento foi possível constatar que são numerosos os trabalhos acadêmicos que tratam dessa temática e que muitas pesquisas já foram realizadas. Em primeiro momento, no âmbito da pesquisa teórica sobre os mais variados temas ligados a temática LGBTQ+, questões como a adoção por casais homoafetivos, homofobia na escola e homofobia no trabalho, por exemplo, são temas bastante abordados. Também é possível constatar a existência de trabalhos quantitativos de entrevistas pessoais feitas a partir da pesquisa de campo. Por meio do desenvolvimento da pesquisa é possível também verificar que o discurso homofóbico no Brasil está enraizado culturalmente e se reverbera nos mais variados espaços sociais como um discurso normativo, onde as pessoas acham comum e se sentem confortáveis em verbalizar práticas homofóbicas”, ressalta o discente.

O estudo está em andamento, na fase de leituras que partem da pesquisa teórica, com destaque para a natureza qualitativa da pesquisa.

Apresentação do artigo no 1° Congresso Internacional de Direitos Culturais de Oeiras e publicação como capítulo de um livro pelos anais do congresso

Apresentação do artigo no 1° Congresso Internacional de Direitos Culturais de Oeiras e publicação como capítulo de um livro pelos anais do congresso

Grupo interdisciplinar de pesquisa realizará evento em comunidades quilombolas da região de Picos

Por Leonardo Dias

Inscrições abertas para evento “Comunidades Quilombolas e Indígenas no Piauí: Dilemas e perspectivas”. O encontro será realizado pelo grupo interdisciplinar de pesquisa Dinâmicas socioambientais, cultura e desenvolvimento no semiárido em consonância com o Projeto de Extensão Universitária “Multiculturalismo e Direitos Humanos: fatos, fotos e versões”, campus professor Barros Araújo na cidade de Picos.

O evento acontece nos dias 09 e 10 de abril de 2022, na cidade de Paquetá do Piauí, nas Comunidades Quilombolas Custaneira e Canabrava. O grupo de pesquisa, aprovado no PIBEU UESPI N° 024/2021 da UESPI, é liderado pela Professora Doutora Janaína Alvarenga Aragão.

No primeiro e segundo dia de evento serão realizadas palestras e minicursos, com objetivo do evento é fortalecer as discussões a respeito das dificuldades e garantias do acesso a políticas públicas destinadas às Comunidades Indígenas e Quilombolas do Piauí e viabilizar que as políticas públicas tenham mais aproximação prática com a realidade das vivências que são desenvolvidas nas comunidades.

Segue a grade de palestrantes:

A organizadora, Rita de Kassia Leal e Silva, aluna do 5º período curso de Direito de Picos fala que as expectativas do evento é atingir o público tanto acadêmico quanto organizações sociais e políticas, bem como outras comunidades quilombolas que se sintam tocadas com os temas que serão abordados durante os dois (02) dias.

“Esperamos que o evento promova o debate acerca da desigualdade social, intolerância religiosa, escassez de política públicas e as dificuldades de concretização das políticas públicas já existentes nessas comunidades, direitos das comunidades tradicionais, religiosidade, saúde, cultura, multiculturalismo, dentre outras pautas atenientes às Comunidades Indígenas e Quilombolas do Piauí“, explica.

Inscrições

As inscrições poderão ser realizadas através do link disponibilizado pela organização do evento.

Os inscritos receberão certificado de 20h/a, sendo limitado o número de vagas para a modalidade presencial (100 pessoas) e ilimitado para a modalidade remota (transmissão ao vivo pela internet), de forma que para efetuá-la os interessados deverão investir R$ 15,00.

Divulgação e Ouvidoria

O evento ainda conta com uma página oficial de divulgação no Instagram para repassar mais informações acerca das inscrições e da programação (@projeto_multiculturalismo) e com um e-mail para sanar dúvidas (projetomulticulturalismo@gmail.com).

Campus de Bom Jesus: 100% dos alunos do curso de Direito são aprovados na OAB

A Universidade Estadual do Piauí (UESPI) parabeniza os acadêmicos do 10° períodos do curso de Direito do campus Dom José Vasquez Dias – Bom Jesus, pela aprovação no exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

Todos os alunos inscritos, ou seja, 100% dos alunos do 10° período inscritos no exame, conseguiram aprovação. Sendo eles, Luiz André Lima, Dario Moura, Nadilson dos Santos, Lara Rodrigues, Larissa Sena, Josiane Cavalcante e Marciela de Carvalho.

De acordo com o estudante Nadilson dos Santos, este índice indica que a instituição cumpre com os seus objetivos acadêmicos e sociais e mostra também, o esforço e dedicação do corpo docente do curso.“Somos gratos por tudo que a UESPI tem feito por nós, todo o corpo docente, equipe técnica, de apoio, e a direção do campus. Sabemos que existem muitas limitações na instituição, mas isso não impediu a dedicação de todos que fazem a UESPI, para que nós tivéssemos a oportunidade de realizar nosso sonho, trilhar o caminho do Direito, concluir o curso e lograrmos êxito no exame da OAB”.

O discente acredita que a UESPI tem ensino de qualidade e uma comunidade acadêmica determinada para conseguir grandes feitos

 

Para o discente, as dificuldades enfrentadas no curso não desanimaram a turma e muito menos os docentes da Universidade. Para ele, o esforço de todos é uma demonstração do quanto a comunidade acadêmica tem compromisso com a instituição. Para ele, mesmo depois de sair da UESPI e passar a exercer a profissão, Nadilson afirma que vai continuar olhando e lutando por “sua universidade”.

Temos a consciência da importância de toda a equipe da UESPI nessa vitória, pois cada um ao seu modo, dentro de suas possibilidades, nos ajudaram a não desistir, a persistir, a subir cada degrau. A UESPI é um patrimônio de nosso povo piauiense e merece nosso respeito e reconhecimento. A aprovação de todos os alunos que ingressaram no curso em 2016.2 e se inscreveram no exame da OAB é uma mostra de que a instituição vem cumprindo sua missão de formar profissionais, de preparar seus acadêmicos para os desafios do futuro. Isso também reforça nosso compromisso de contribuir com a UESPI, de lutar para que nossa Universidade receba mais investimentos. Apesar de estarmos deixando os quadros de discentes da instituição, nossa luta agora é para garantir que a UESPI continue cumprindo seu papel, pois outros discentes virão, e precisarão da UESPI para que possam realizar seus sonhos, não apenas no ramo do direito, mas em outros cursos que também são importantes para nossa sociedade. Guardaremos nas lembranças, cada dia, cada evento, cada debate, cada momento de dificuldade, e cada vitória nessa nossa trajetória. Momentos que foram transformadores, que mudaram visões, pensamentos, e nos ajudaram a estar iniciando mais uma etapa de nossas vidas”, finalizou o discente.

 

Resultados

Atualmente, o curso de Direito da Uespi é ofertado nos dois campi de Teresina, Bom Jesus, Picos, Piripiri, Parnaíba, Floriano e Corrente, com grandes índices de aprovação no Exame da OAB, mestrado e doutorado, além de resultados expressivos em nível acadêmico e no mercado de trabalho.

Por exemplo, no começo deste ano, quatro cursos de Direito da Uespi foram notificados  que vão receber o Selo de Qualidade OAB Recomenda, na sede do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil – Brasília (DF).

 

 

 

Inscrições abertas: Empresa Jurídica Júnior de Direito da Uespi realiza II Simpósio de Direito das Famílias

Por Arnaldo Alves

A Empresa Jurídica Júnior do curso de Direito da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), campus Poeta Torquato Neto – Teresina, realiza II Simpósio de Direito das Famílias, entre os dias 09 e 10 de dezembro, no canal do YouTube da Conectjus.

A programação do evento conta com palestras de professores e profissionais renomados da área. Entre os temas destacam-se: o papel do afeto na definição dos novos arranjos familiares no Direito, a auto inseminação e o estabelecimento da filiação no ordenamento jurídico brasileiro, adoção e diversidade, atuação do advogado familiarista nas serventias extrajudiciais, análise do caso Britney Spears, os aspectos processuais nas ações de família, herança digital, além de uma discussão sobre a falta de afeto.

De acordo com uma das idealizadoras do Simpósio e presidente da Conectjus, Isabelly Machado, o evento conta com apoio do Instituto Brasileiro de Direito de Família (IBDFAM-PI) e da ONG Unidos Pelo Bem.

“O evento visa celebrar o dia Nacional da Família, comemorado em 08 de dezembro. O Simpósio conta com a participação de professoras da Uespi e também vamos receber palestrantes com teses incríveis, reconhecidos por seus trabalhos em outros países”, destaca a docente.

Inscrições

As inscrições estão abertas até o dia 08 de dezembro. De forma gratuita, os interessados devem preencher o formulário de inscrição no site do evento.

A organização do evento também está coletando doações para ONG Unidos Pelo Bem. Você pode contribuir com roupas, brinquedos e alimentos, a ser combinado a forma de entrega através do WhatsApp 086 98163-1020 (Isabelly Machado) ou transferindo qualquer valor para chave-pix CPF (131.387.456-60) e mandar o comprovante de inscrição no Instagram @conectjus.the.

Confira a programação completa:

 

Uespi divulga resultado preliminar da homologação das inscrições do Grupo Esperança Garcia

Por Arnaldo Alves

A Universidade Estadual do Piauí (UESPI) divulga o resultado preliminar da homologação das inscrições do Grupo de Estudos, Pesquisas e Extensões Esperança Garcia (GEPEG), campus Prof. Barros Araújo – Picos.

O resultado é referente ao edital de seleção para novos membros do GEPEG.

Para os candidatos não homologados caberá recurso, que deve ser interposto por meio de preenchimento do Anexo V do Edital, e seu respectivo envio, em formato doc. ou docx., via formulário eletrônico, neste sábado (21).

O resultado definitivo das homologações das inscrições será divulgado através do site da UESPI no dia 23 de agosto.

Confira o resultado preliminar.

Veja também o edital e a errata com todas as etapas de seleção.

Professor do curso de Direito desenvolve pesquisa sobre o uso da energia renovável para evitar o racionamento

Por Arnaldo Alves

O professor Emmanuel Rocha Reis, do curso de Direito da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), campus de Picos, produz uma pesquisa com o tema “Como a energia renovável pode evitar o racionamento: crise hídrica energética, sustentabilidade e a diversificação da matriz energética”.

De acordo com o docente Emmanuel Rocha, a pesquisa apresenta sua importância diante das situações presentes na implantação da energia renovável no estado do Piauí, com o intuito de possibilitar um debate sobre as relações existentes entre as comunidades que recebem empreendimentos, estado e empreendedores.

“Percebe-se que a diversificação da matriz energética é necessária, diante do contexto global de novas técnicas de uso energético e o menor impacto ambiental, além de possibilitar, claramente, uma redução do custo da energia ao consumidor. O trabalho busca evidenciar o papel das normatizações da energia renovável, das políticas públicas no Piauí na construção da diversificação da sua matriz energética. Inicialmente, a pesquisa constata que é preciso dar maior ênfase aos renováveis na matriz elétrica estatal, para que haja um real acesso à energia elétrica barata, a construção do desenvolvimento sustentável e a interação efetiva entre todas as partes envolvidas”, explica.

A pesquisa teve origem a partir da dissertação do professor Emmanuel no mestrado em Direito na Universidade Federal do Piauí (UFPI), sob orientação de Sebastião Mendes, defendida em dezembro de 2019. O trabalho tinha como temática as relações sociojurídicas e econômicas da energia eólica no litoral piauiense.

Projeto

Com previsão para o lançamento do edital em outubro, o professor Emmanuel pretende desenvolver o projeto de pesquisa “Direito, Meio Ambiente, Tecnologia e Energia Renovável: análise sociojurídica e economica do processo de diversificação da matriz energética piauiense”.

O objetivo será analisar os pontos em comum entre direito, meio ambiente, tecnologia e energia renovável, através da co-construção sociojurídica e econômica do processo de diversificação da matriz energética piauiense.

Segundo Emmanuel, serão feitos encontros e debates entre estudantes, convidados e a comunidade. As atividades do projeto devem contar com coleta de dados e produção científica textual.

“O Direito se apresenta como instrumento de diálogo entre as questões socioeconômicas, oportunizando a diversificação da matriz energética estadual a partir da aplicabilidade de regulações específicas do uso dos renováveis, à luz dos ditames do desenvolvimento sustentável, dos princípios constitucionais ambientais, presentes no art. 225 da Constituição Federal de 1988 e na Lei n. 6.938, de 31 de agosto de 1981 (entre outras legislações), da viabilidade da economia verde, da construção de políticas públicas de incentivo, etc, em meio às ações governamentais estaduais e municipais de manuseio e implantação da energia renovável no estado do Piauí”, finaliza o professor.

UESPI divulga resultado final de intercâmbio da Fundação Botín

A Universidade Estadual do Piauí (UESPI), através da Coordenação de Relações Internacionais (CRI), divulga o resultado final da seleção do XII Programa para el Fortalecimiento de la Función Pública en América Latina do Programa de Fortalecimento Botín – 2021.

O estudante Raian Mateus Castelo Branco Costa, do 6º período do curso de Direito da UESPI, campus Pirajá, foi um dos 32 jovens da América Latina selecionados.

O Programa terá início no dia 18 de outubro com um treinamento online e levará os jovens participantes à Espanha (Santander, Galiza e Madrid) de 25 de outubro a 26 de novembro, após o qual seguirão para Bogotá, Colômbia, para um treinamento ciclo ministrado pela Universidad de los Andes, onde o programa está programado para encerrar em 2 de dezembro.

Confira o resultado final.

Inscrições prorrogadas: Grupo Esperança Garcia publica errata do edital de seleção para novos membros

Por Arnaldo Alves

O Grupo Esperança Garcia, da Universidade Estadual do Piauí (GEPEG/UESPI), campus Prof. Barros Araújo – Picos, pública Errata do edital n. 01/2021 para seleção para novos membros.

De acordo com o coordenador do GEPEG e professor do curso de Direito da UESPI, Elvis Marques, as mudanças ocorreram em virtude do sistema da plataforma Lattes está fora do ar.

A principal modificação refere-se a prorrogação do prazo final de inscrição até o próximo domingo (08), mediante preenchimento do formulário, bem como envio (anexados no mesmo formulário) dos documentos listados na errata e no edital.

Veja as demais alterações na errata publicada nesta segunda-feira (02). Ao todo serão selecionados 20 candidatos.

Errata 01 2021 GEPEG UESPI.

Definitivo-EDITAL-DE-SELEÇÃO-PARA-GRUPO-DE-ESTUDOS-ESPERANÇA-GARCIA-UESPI.

Inscrições da Especialização em Mediação de Conflitos encerram hoje (29)

Por Arnaldo Alves

As inscrições prorrogadas da Especialização em Mediação de Conflitos da Universidade Estadual do Piauí (UESPI) encerram nesta quinta-feira (29).

Com encontros quinzenais às sextas-feiras e sábados, a Pós-graduação em Mediação de Conflitos, do campus Clóvis Moura, possui 15 disciplinas com carga horária total de 480h, sendo 120h de estágio supervisionado.

As vagas são destinadas para quem tem formação em Bacharelado ou Licenciatura e interesse na área de mediação.

De acordo com a coordenadora da Especialização em Mediação de Conflitos, professora Ivoneide Alencar, o curso treina o profissional com habilidades sociais relevantes, como escuta ativa, gestão de conflitos, negociação, identificação de problemas e linguagem propositiva. Logo, não se trata de ferramentas restritas aos procedimentos, mas com diversas aplicações à vida pessoal e profissional.

“A Pós-graduação em Mediação de Conflitos proporciona o aperfeiçoamento da comunicação para intervir na prevenção e resolução de conflitos, especialmente no que se refere ao levantamento e à análise da situação, elaborando estratégias adequadas e aplicando as técnicas de intervenção com ênfase no processo de mediar. Também, a mediação de conflitos no Brasil já é lei (13.140/15), amplamente incentivada pelo judiciário, e a qual proporciona um leque de oportunidades, pois há 30 milhões de novos processos por ano, sendo assim, é possível dizer que o mercado é muito aquecido, consoante ao CNJ, em 2019”, explica a docente.

A seleção constará de três etapas: inscrição; análise de curriculum; justificativa/carta de Intenção ou entrevista individual.

Especializações da UESPI

Também foram prorrogadas as inscrições das especializações em Administração Hospitalar e Unidades de Saúde; Direito Constitucional, Estudos Linguísticos e Literários; Inteligência e Marketing, de acordo com o aditivo I ao edital N° 004/2021. 004 – 2021 (2).

Inscrições

Você pode conferir todos os detalhes do procedimento de inscrição através do edital das especializações.

Inscrições prorrogadas: Núcleo da UESPI realiza evento sobre produção científica nesta sexta-feira (30)

Por Arnaldo Alves

O Núcleo de Estudos Constitucionais da Universidade Estadual do Piauí (NEC/UESPI), campus de Picos, realiza o evento “Evolução Acadêmica Através da Produção Científica”, nesta sexta-feira (30), às 19h, via YouTube.

De acordo com um dos coordenadores do NEC e professor do curso de Direito da Uespi, Hamurabi Siqueira Gomes, o encontro tem como objetivo oferecer aos discentes e comunidade em geral um momento para debater e elucidar os pontos importantes na produção de trabalhos acadêmicos, demonstrando a importância e as possibilidades de evolução acadêmica através da produção científica.

“Um dos objetivos do NEC é estimular os nossos alunos do curso de Direito a produzirem cientificamente. Então, o compartilhamento da experiência e do conhecimento de uma pessoa como a professora Suzana Russo é de grande valia para alcance desse objetivo. A professora Suzana tem grande respaldo na comunidade científica. É doutora, possui pós-doutorado nos EUA, é professora aposentada pela Universidade Federal de Sergipe, é professora colaboradora do Programa de Pós-Graduação (mestrado e doutorado) em Propriedade Intelectual da UFS e ministra diversos cursos na área da produção científica. Então, com certeza, será uma ótima oportunidade para os nossos alunos e comunidade em geral”, explica.

Inscrições

As inscrições encerram hoje (29), às 17h. Os interessados devem preencher o formulário de inscrição do evento.

Grupo de pesquisa promove evento para discutir sobre Segurança Pública

Por Liane Cardoso

O grupo de pesquisa em Direitos Humanos, Políticas Públicas e participação social, do curso de Direito (GDHUPPAS) da Universidade Estadual do Piauí, está promovendo uma mesa redonda sobre Segurança Pública para debater sobre a Falácia do abolicionismo Penal.

O evento acontece virtualmente neste sábado (24), a partir das 16h . Os interessados em participar podem se inscrever através do endereço eletrônico: https://www.even3.com.br/mrssp2021.

O professor Reginaldo Canuto, doutor em Politicas públicas e docente do curso de Direito da UESPI, destaca que o tema escolhido para debate é de extrema importância na atualidade. “A criminalidade aumentou e precisamos discutir sobre esses assuntos que afetam o cotidiano. Dessa forma, queremos trazer essa discussão para meio acadêmico e também para a sociedade em geral, através de um debate científico aliado ao conhecimento técnico”, pontuou Canuto.

Além do GDHUPPAS, o evento conta com o apoio do Instituto Brasileiro de Segurança Pública.Os participantes receberão certificado de 04 horas aula.

Inscrições abertas: programa Seu Direito na Praça promove evento com temas relacionados ao acesso à Justiça

Por Arnaldo Alves

O programa de extensão Seu Direito na Praça, da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), campus Prof° Barros de Araújo – Picos, realiza o evento “O Sistema Multiportas como Política de Acesso à Justiça”, nos dias 09 e 10 de agosto, das 14h às 18h, através da plataforma Google Meet.

De acordo com a coordenadora do Seu Direito na Praça, professora Hilziane Brito, trata-se de um curso de extensão de dois dias, com a presença de palestrantes de notório conhecimento jurídico sobre o tema.

“A proposta consiste em propagar entre docentes, discentes, do curso de Direito da UESPI de Picos e de outros cursos e à comunidade externa noções do sistema multiportas e de como este é capaz de proporcionar um efetivo acesso à justiça”, ressalta a docente.

O evento conta com a coordenação adjunta do professor Emmanuel Reis. A programação da ação possui três conferências com os seguintes eixos temáticos:

• O mundo mudou, o Direito chegou ao fim?

Mediação On-line;

• O papel do Poder Judiciário diante da efetividade dos mecanismos multiportas;

Inscrições

As inscrições estão abertas, os interessados devem preencher o formulário de inscrição do evento.

Gratuito e aberto ao público em geral, os participantes receberão certificação de 10h/a.

Inscrições abertas para seleção de novos membros do Grupo Esperança Garcia

Por Arnaldo Alves

Estão abertas as inscrições para seleção de novos membros do Grupo de Estudo e Pesquisa Esperança Garcia (GEPEG), da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), campus Prof. Barros Araújo – Picos.

Ao todo o edital conta com 20 vagas. Podem se inscrever aqueles que estão cursando ou que já concluíram um dos cursos superiores das áreas de Ciências Sociais Aplicadas, Ciências Humanas, Linguística, Letras e Artes, que estão categorizados conforme estabelecido na tabela de áreas do conhecimento da CAPES/CNPq.

De acordo com o aluno do curso de Direito e secretário do Grupo Esperança Garcia, Josenilson Rodrigues, o GEPEG é o local ideal para quem busca crescer como pessoa e acadêmico, através da produção de estudos, pesquisas e extensões.

“O GEPEG proporciona diversos meios de autodesenvolvimento, é um local de troca de experiências e conhecimentos plurais, um ambiente que oportuniza o desenvolvimento do senso crítico, ao passo que é formado por pesquisadores de diversas áreas, cada qual com suas potencialidades. Em minha trajetória no GEPEG já pude participar de diversas discussões nos nossos encontros, além de ajudar na promoção de projeto de extensão, organizando diversos eventos voltados à comunidade. Além disso, tive minhas primeiras produções, com um artigo publicado em periódico científico qualificado pela CAPES e outro publicado em capítulo de livro. Isso ajuda e muito no meu desenvolvimento acadêmico”, ressalta o discente.

Reunião do Grupo Esperança Garcia

Reunião do Grupo Esperança Garcia

O processo seletivo conta com quatro etapas:

a) homologação das inscrições (eliminatória);

b) análise do projeto de pesquisa e/ou de extensão (classificatória e eliminatória);

c) arguição oral (classificatória e eliminatória);

d) análise do currículo Lattes e tabela de títulos (classificatória), vide tabela de pontuação do Anexo V.

Inscrições

As inscrições começaram nesta quinta-feira (15) e seguem até o dia 05 de agosto.

Os interessados devem preencher o formulário de inscrição do edital, bem como anexar no mesmo formulário os seguintes documentos:

a) Ficha de inscrição, em formato PDF, corretamente preenchida e assinada (Anexo II), acompanhada de comprovante de matrícula ou diploma de curso superior, conforme grupo de concorrência, de acordo com o item 4.1;

b) Declaração de disponibilidade, em formato PDF, com assinatura (Anexo III);

c) Projeto de pesquisa e/ou de extensão, em formato PDF;

d) Tabela de títulos (Anexo V) preenchida e devidamente acompanhada dos comprovantes, bem como do Currículo Lattes.

Confira o edital completo com todas as informações sobre o processo seletivo.

LAPEN realiza Live sobre Crimes Virtuais no dia 09 de julho

Por Liane Cardoso

A Liga Acadêmica de Direito Penal – LAPEN -, do curso de Direito da Universidade Estadual do Piauí, realizará no dia 09 de julho, a partir das 17h, uma Live sobre Crimes Virtuais na página do Instagram @lapenuespi.

Na transmissão estará presente o professor Neto Cunha, doutor em Engenharia Biomédica e mestre em segurança de redes, CEO da empresa The Forense, responsável por auxiliar os cidadãos com segurança digital. “A live contará com a apresentação do professor sobre a sua vivência trabalhando com crimes virtuais e as particularidades deste ramo do direito”, destacou Giovanna Luiza, integrante da LAPEN.

Segunda a professora Sheila Andrade, orientadora do grupo, no Brasil são poucas as leis que protegem a segurança do usuário brasileiro. As mais conhecidas são a Lei Carolina Dieckmann, o Marco Civil da Internet e a Lei Geral de Proteção de dados. O foco mais recente tem sido as “fake news”, mas a carência de uma definição precisa e de uma punição prevista dificultam o avanço do combate.

“Em tempos de uso contínuo de plataformas digitais, tais como as redes sociais, aplicativos, agendas virtuais, a acessibilidade tornou-se uma facilitadora das atividades cotidianas. Todavia, ao mesmo tempo, também podem trazer consequências danosas aos seus usuários, pois fica cada vez mais claro o impacto que as ferramentas digitais têm no mundo real. Usar essa ferramenta de maneira inadequada também acarreta no cometimento de crimes virtuais”, explicou a docente.

Acesse o Instagram da Liga e saiba mais sobre esse tema e também sobre outros assuntos sociais relevantes.