Uespi

Brasão_da_UESPI.512x512-SEMFUNDO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PIAUÍ

Brasao_Pi_h

A Liga Acadêmica de Puericultura e Pediatria está com inscrições abertas!

Por Vitor Gaspar

A Liga Acadêmica de Puericultura e Pediatria (LAPUP) da Universidade Estadual do Piauí (UESPI) está com inscrições abertas até o dia 20 de novembro para membros efetivos com 10 vagas ofertadas para os estudantes de Medicina da UESPI e de outras instituições regularmente autorizadas pelo Ministério da Educação (MEC) em Teresina-PI.

Nesta seleção, o procedimento de inscrição acontece através do Instagram: o aluno deve seguir a página oficial @lapup.uespi no Instagram, curtir o post oficial do processo seletivo e compartilhar o post em seus stories marcando a @lapup.uespi, além de marcar dois amigos nos comentários.

Logo após, o candidato receberá um formulário de inscrição e deverá efetuar o pagamento da taxa de R$15,00 para concluir o procedimento de inscrição no processo seletivo. Para participar o estudante deve estar regularmente matriculado em um curso de Medicina autorizado pelo MEC, em Teresina – PI, ter cursado com aprovação ou estar cursando as disciplinas de Semiologia Pediátrica, Puericultura ou equivalentes e ter disponibilidade para exercer as atividades da LAPUP sem prejuízo às suas atividades acadêmicas.

Para a secretária geral do LAPUP, Láyla Costa, a Liga de Puericultura e Pediatria da UESPI (LAPUP) se faz oportuna tendo em vista que existe uma busca para trazer para o ambiente acadêmico discussões e práticas que englobam o desenvolvimento social, motor e cognitivo da criança e do adolescente, bem como as principais doenças que acometem essa população, se sobressaindo ao conteúdo teórico de sala de aula, que representa apenas uma síntese do que deve ser abordado no contexto da saúde integral infantil.

“Além disso, devemos entender que a criança não é um “adulto em miniatura”. Existem particularidades que devem ser valorizadas pelo profissional da saúde, ainda que não siga especificamente para a Pediatria. Assim, reforçamos que a estrutura da LAPUP se baseia em três pilares acadêmicos: ensino, pesquisa e extensão, por meio dos quais será possível aprofundar os conhecimentos e habilidades por meio de uma abordagem dinâmica e intervencionista”, encerra.

Etapas

A nota da primeira etapa de seleção é composta por 10 pontos da participação na aula introdutória e 30 pontos da prova teórica, que é composta de 20 questões objetivas, realizadas de forma presencial no dia 21 desse mês.

Na segunda etapa a nota é composta por 30 pontos da análise do currículo lattes e 30 pontos da entrevista, cuja data será divulgada na página oficial da liga no Instagram (@lapup.uespi).

Para saber mais detalhes sobre o conteúdo da prova teórica, edital e estatuto da liga confira aqui: https://bit.ly/3VPHmw7

Aula Introdutória  

A Liga também está disponibilizando uma aula introdutória no Auditório da Faculdade de Ciências Médicas (FACIME) sobre o tema “Vacinação: impactos do movimentos anti-vacinas e a importância de melhorar a cobertura vacinal”, que será ministrada pelo Dr. Alysson Brito, marcada para o dia 21 de novembro, às 18h, acontecendo, logo na sequência, a primeira etapa do processo seletivo.

A organização da Liga ressalva que a participação na aula introdutória vai contar como pontuação na seleção de membros efetivos.

Ligas da UESPI e da UFPI realizam a Semana do Bordô

Por Arnaldo Alves

A Liga Acadêmica de Estudos Neurológicos e Neurocirúrgicos da Universidade Estadual do Piauí (LAENN-UESPI) em conjunto com a Liga Acadêmica de Estudos em Neurologia e Neurociência da Universidade Federal do Piauí (LAENN-UFPI) realiza a Semana do Bordô, entre os dias 23 à 28 de maio, de forma online.

O evento que tem como objetivo conscientizar e orientar a respeito das dores na região da cabeça. A Semana conta com aulas ministradas por grandes nomes da cefaliatria no Brasil de maneira gratuita e com o certificação para os participantes.

O projeto é coordenado pelo neurologista e membro associado da Sociedade Brasileira de Cefaleias (SBCe), Dr. Raimundo Feitosa Neto.

A iniciativa faz parte da campanha de conscientização e combate às cefaleias criada pela Sociedade Brasileira de Cefaleias (SBCe) e desenvolvida todos os anos em todo o Brasil, resgatando também a importância do Dia Nacional de Combate à Cefaleia (19/05).

 

De acordo com o representante acadêmico do evento e estudante de Medicina da UESPI, Anderson Gustavo Santos, a importância se deve principalmente ao fato da Cefaleia ser um dos sintomas mais característicos dos processos patológicos.

“A expectativa sobre a realização do evento é muito boa, estaremos recebendo grandes nomes da neurologia nacional que irão poder compartilhar uma série de informações sobre o manejo dos vários tipos de cefaleia. Além do mais, por ser um evento gratuito, esperando conseguir um bom público acadêmico”, explica.

Inscrições

As inscrições estão abertas. Os interessados devem preencher o formulário de inscrição no evento de forma gratuita.

Para mais informações acesse as redes sociais das ligas acadêmicas: @laennuespi e laennufpi e confira.

LAPEN realiza Live sobre Crimes Virtuais no dia 09 de julho

Por Liane Cardoso

A Liga Acadêmica de Direito Penal – LAPEN -, do curso de Direito da Universidade Estadual do Piauí, realizará no dia 09 de julho, a partir das 17h, uma Live sobre Crimes Virtuais na página do Instagram @lapenuespi.

Na transmissão estará presente o professor Neto Cunha, doutor em Engenharia Biomédica e mestre em segurança de redes, CEO da empresa The Forense, responsável por auxiliar os cidadãos com segurança digital. “A live contará com a apresentação do professor sobre a sua vivência trabalhando com crimes virtuais e as particularidades deste ramo do direito”, destacou Giovanna Luiza, integrante da LAPEN.

Segunda a professora Sheila Andrade, orientadora do grupo, no Brasil são poucas as leis que protegem a segurança do usuário brasileiro. As mais conhecidas são a Lei Carolina Dieckmann, o Marco Civil da Internet e a Lei Geral de Proteção de dados. O foco mais recente tem sido as “fake news”, mas a carência de uma definição precisa e de uma punição prevista dificultam o avanço do combate.

“Em tempos de uso contínuo de plataformas digitais, tais como as redes sociais, aplicativos, agendas virtuais, a acessibilidade tornou-se uma facilitadora das atividades cotidianas. Todavia, ao mesmo tempo, também podem trazer consequências danosas aos seus usuários, pois fica cada vez mais claro o impacto que as ferramentas digitais têm no mundo real. Usar essa ferramenta de maneira inadequada também acarreta no cometimento de crimes virtuais”, explicou a docente.

Acesse o Instagram da Liga e saiba mais sobre esse tema e também sobre outros assuntos sociais relevantes.