UESPI

Brasao_da_UESPI.512x512-SEMFUNDO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PIAUÍ

Governo-do-Piauí-2023_300X129

Alunos do curso de Direito simulam conferência internacional no auditório do Palácio Pirajá

Por Vitor Gaspar

Alunos do 4° bloco de Direito da Universidade Estadual do Piauí (UESPI) realizaram, na tarde dessa quinta-feira (29), uma prática de audiência simulada de uma conferência internacional, no auditório do Palácio Pirajá, desenvolvida pelo professor José Octávio de Castro Melo.

Estudantes durante Conferência Internacional Simulada no auditório do Palácio Pirajá

A atividade, referente a disciplina “Direito Constitucional III”, dividiu a turma em cinco grupos, onde cada um ficou responsável por simular diplomatas e delegados em uma conferência, que debateu sobre as questões relacionadas a Guerra da Ucrânia com a Rússia.

Os cinco grupos representavam cinco continentes do globo: América, Europa, África, Ásia e Oceania com o objetivo de cada um defender os interesses e questões voltadas ao seu continente, como economia e mercado, mídia e imprensa livre, uso de dados, relações internacionais, geração e distribuição de energia limpa e sustentável, violações a direitos fundamentais, política e paz.

A ação mostrou aos alunos, a importância de trabalhar em equipe e respeitar diferentes pontos de vista.

A estudante Yasmin Campelo conta que essa atividade é muito revigorante e entusiástica, pois coloca em jogo a capacidade de argumentar e até mesmo atuar, já que, em determinadas oportunidades, os profissionais precisam assumir um posicionamento favorável a nação, independente da opinião pessoal, fator que requer muitas habilidades de oratória.

“Desde muito nova, fui ensinada que simular essas conferências é brincar de mudar o mundo e, como presidente da seção, tive que dar o exemplo para meus colegas com imparcialidade e cordialidade ao assistir eles desenvolverem seus argumentos sobre os ocorridos. Além de poder mudar o rumo da história, nós sempre aprendemos muito sobre todos os temas como os abordados que foram liberdade de expressão midiática, energia limpa e, claro, relações internacionais que o professor mencionou estar tão perto hoje em dia do direito constitucional. Nós aprendemos a olhar para o mundo com outros olhos e a se ater ao que está acontecendo ao redor dele”.

Eles conseguiram vivenciar discussões sobre questões globais, como se estivessem em uma conferência real

Ao participar de uma simulação de conferência internacional, os estudantes tiveram a chance de vivenciar, de forma indireta, as complexidades e nuances da diplomacia jurídica e do debate global. Eles foram expostos a questões jurídicas internacionais de importância significativa, lidando com temas variados que vão desde direitos humanos e crimes transnacionais, até comércio internacional e resolução de disputas.

Segundo a estudante Bianca Almeida participar da Conferência Internacional Simulada foi uma experiência enriquecedora para toda a turma. Ela afirma que desde o momento em que foi recebida a proposta para o trabalho, sentiu uma empolgação imensa em poder fazer parte de uma atividade tão importante e significativa.

“Os assuntos colocados em pauta foram extremamente relevantes e atualizados. Cada grupo representante de algum dos cinco continentes trouxe muitas informações e alguns conhecimentos que eu nem imaginava antes e isso me despertou o interesse em estudar mais sobre determinados temas abordados. Atividades como essa tornam a aprendizagem ainda mais dinâmica e interessante, porque  essas atividades proporcionam uma experiência prática e nos desafiam a pensar criticamente, desenvolver argumentos sólidos e propor soluções para os problemas apresentados. Essa dinâmica nos permitiu aplicar conceitos aprendidos em sala de aula de maneira concreta, o que enriqueceu nosso aprendizado de forma significativa”, afirma.

A simulação proporcionou uma imersão no contexto global de um assunto relacionado a atualidade

As etapas do projeto

1ª etapa

Foi realizada uma audiência pública, onde professores e pesquisadores foram chamados para palestras e/ou rodas de conversas sobre os casos apresentados. A turma teve contato com os temas e com a orientação para elaborar as outras duas etapas

2ª etapa

Os alunos fizeram um relatório sobre as questões que gostariam de apresentar no encontro presencial. Os principais pontos, demandas e propostas de soluções constaram no documento. Além disso, alguns alunos fizeram a composição da mesa diretora, com a oportunidade de desenvolver habilidades como liderança e oratória.

3ª etapa

Os alunos apresentaram as questões do relatório em encontro presencial no auditório do Palácio Pirajá. Cada grupo teve pelo menos 3 minutos para fazer uso da palavra. Os trabalhos da terceira etapa foram, em boa parte, conduzidos por uma mesa diretora, com representação de cada grupo.

Professora apresenta pesquisa da UESPI na Conferência da Associação Europeia de Tratamento de Feridas, na Itália

Por Giovana Andrade

A professora do curso de enfermagem da UESPI, Prof. Dra. Sandra Marina participou da  33ª conferência da Associação Europeia de Tratamento de Feridas (EWMA), em Milão, Itália. Ela foi como representante do trabalho aprovado do PIBIC do aluno Luís Fernando, do décimo bloco de enfermagem, no qual foi orientadora.

O evento aconteceu entre os dia 03 e 05 deste mês e contou com sessões e apresentações, numerosos workshops e apresentações de e-posters, bem como uma grande exposição do setor de empresas de tratamento de feridas. Contou com 11 salas paralelas em inglês e italiano e, além disso, algumas sessões selecionadas foram traduzidas de inglês para italiano e de italiano para inglês, dando aos participantes internacionais e italianos muitas sessões por onde escolher.

O programa incluiu uma mistura de tópicos importantes para a comunidade de feridas em sessões chave, sessões de discussão, sessões de comunicações livres, sessões de convidados, workshops e sessões para conhecer especialistas.

O trabalho apresentado teve como tema “Associated Comorbidities In Patients With Diabetes Mellitus Undergoing Lower Limb Amputation”. Segundo Luís Fernando, o objetivo do projeto foi analisar os procedimentos cirúrgicos de amputação de membro inferiores em pacientes com diabetes mellitus tendo como justificativa a amputação de membros inferiores visto a repercussão da complicação da neuropatia periférica diabética.

” É uma grande honra ter os resultados da pesquisa sendo apresentados em um evento tão relevante como a trigésima terceira conferência  da Associação Europeia de Tratamento de Feridas, em Milão, na Itália. E é uma honra poder representar a universidade e também a produção científica piauiense”.

Para a Prof. Dra. Sandra Marina o evento é muito importante para quem trabalha com feridas e o objetivo é aprender novas tecnologias e aplicar na prática clínica no Brasil. “A experiência é incrível. O evento conta com autoridades no tratamento de feridas do mundo todos e também com as tecnologias. São 132 expositores e muitas novidades”.

Prof. Dra. Sandra Marina, na 33rd Conference of the EWMA.

Confira mais fotos do evento:

Brasileiros no EWMA

Curativo para aproximar as bordas

Prof. Dra. Sandra Marina apresentando o projeto do discente Luís Fernando.

UESPI é representada em Congresso Internacional sediado nos EUA

O Prof.Dr. Jesus Abreu esteve na última semana no estado da Flórida, na cidade de Orlando nos Estados Unidos da América representando a Universidade Estadual do Piauí (UESPI) no “2022 Conference & MarketPlace” da Society For Vascular Ultrasound”.

Prof. Dr. Jesus Abreu (à direita) ao lado do Dr. Salles-Cunha e Dr.Polak. Divulgação: Instagram do Prof. Jesus

Segundo a divulgação do evento, a Conferência Anual do 45º Aniversário da SVU 2022, realizada em Orlando, se concentrou na jornada do paciente. Os participantes trocam experiências com profissionais vasculares de todo o mundo.

O Congresso reuniu profissionais da medicina entre médicos e paramédicos de todo o mundo, com mais de 1000 participantes, sendo o professor Jesus Abreu o único representante brasileiro. Durante o encontro foi apresentado o projeto de doutorado, publicado em uma revista internacional com o tratamento utilizando uma técnica inovadora para pacientes com esquemia através da Termografia Fotográfica.

A tese de doutorado intitulada de “Correlação entre índice-tornozelo braço e medidas de termografia em pacientes com doença arterial periférica” correlaciona o índice tornozelo braço (ITB) e a termografia fotográfica em pacientes com doença arterial periférica.

Segundo o professor Jesus Abreu, existem mais de 100 projetos semelhantes a este. Na sua pesquisa, desenvolvida junto com uma equipe de pesquisadores, entre eles o Prof.Dr. Rauirys Alencar da UESPI, ele conseguiu trazer novidades e um novo padrão de precisão.

Credencial de Congressista Palestrante

O professor ressalta o apoio fundamental da UESPI, tanto na questão da liberação para a participação no Congresso, como também no entusiasmo dos professores, dos alunos, dos funcionários com essa representatividade obtida no exterior.

“A marca da nossa Universidade fica cada vez mais forte e abre caminhos para ter convênios com instituições de fora do país, tornando a instituição conhecida. O fato de termos sido os únicos representantes brasileiros presentes no maior congresso internacional desse segmento coloca a UESPI na frente de todas as instituições do país com um trabalho que tem vigor científico e que foi muito aplaudido pela comunidade internacional”, finaliza.