Uespi

Brasão_da_UESPI.512x512-SEMFUNDO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PIAUÍ

Brasao_Pi_h

Professor da UESPI lança livro Programação para Todos: do ZERO ao Básico

Por Arnaldo Alves

O professor Danilo Borges, do curso de Ciência da Computação da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), campus Dra. Josefina Demes – Floriano, publica o livro “Programação para Todos: do ZERO ao Básico”, no site da Editora da Uespi.

Com linguagem acessível, exercícios resolvidos, práticas com Java Script e tutoriais com replit, o e-book é dividido em três capítulos: Pensando de Forma Computacional (Parte I), Conhecendo os Comandos Básicos (Parte II) e Alterando o Fluxo do Programa (Parte III).

O livro é idealizado com base no material didático fornecido no curso de extensão da UESPI “Programação para Todos: do ZERO ao básico”. Este curso teve como objetivo ensinar a comunidade em geral e acadêmicos a programar, através de uma linguagem de fácil entendimento e apresentação dos conceitos utilizando temáticas do dia a dia do leitor.

De acordo com o professor de Ciência da Computação da UESPI e autor do livro, Danilo Borges, o curso de extensão mostrou que qualquer pessoa pode aprender a programar e a ideia do livro surgiu após o feedback positivo de alunos e docentes.

“Foram duas edições com sucesso em número de inscrições. O ambiente virtual agregou um público que eu só pude alcançar desta forma. A primeira edição trouxe experiência e feedbacks para melhorar tanto no aspecto didático quanto na abordagem das aulas. Na segunda edição do curso, estando eu mais amadurecido, decidi começar um rascunho do que se tornaria este e-book para que os alunos pudessem acompanhar melhor curso. A ideia deste material de apoio foi influenciado, em parte, por vários feedbacks positivos e construtivos feitos por alguns alunos. E com a aceitação positiva dos alunos da segunda edição decidi seguir em frente e formatar o rascunho neste e-book”, destaca.

Além dos exercícios e soluções, a obra também conta com videoaulas do curso. O e-book completo pode ser baixado de forma gratuita no site da Eduespi.

Curso de Computação: professores ofertam curso de matemática básica

Por Arnaldo Alves

Professores do curso de Ciência da Computação da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), campus Dra. Josefina Demes – Floriano, realizam um curso de Matemática Básica, de forma online com 60 vagas. O curso de extensão será realizado aos sábados, de 9h às 10h30, com início previsto para o dia 14 de maio até o dia 16 de Julho, destinado a todos os ingressantes ou que em breve entrarão em um curso de graduação em qualquer área, principalmente associadas a exatas e licenciaturas. As inscrições acontecem entre os dias 5 e 7 de maio, online. 

Ao todo serão 10 encontros. A programação conta com aulas e atividades sobre números reais, expressões matemáticas, inequações, sistemas de coordenadas, funções lineares, funções quadráticas, trigonometria, funções trigonométricas, funções exponenciais, funções logarítmicas, entre outros.

De acordo com um dos coordenadores do curso de extensão, professor Danilo Borges, o objetivo é fortalecer a base necessária para desenvolver bem um curso superior e demais atividades.

“Temos observado uma certa dificuldade em boa parte do alunado nas primeiras disciplinas de exatas em vários cursos, principalmente da área de exatas e licenciatura. Isso se deve, na maioria das vezes, a uma base matemática deficiente que provoca como efeito colateral a falta de entendimento ao que é ensinado no ensino superior. Como tentativa de contornar o problema e oferecer um melhor curso de graduação o professor Diego Cardoso teve a ideia de promover o curso Matemática Básica para Ingressantes”, explica.

As inscrições começam nesta quinta-feira (05) e seguem o dia 07 de maio, no site do evento.

#ContaPraGente: aluno explica como realiza cálculos matemáticos para simular anomalias nas estruturas vasculares

Por Liane Cardoso

Nesta quarta-feira (11), aconteceu mais uma live do quadro #ContaPraGente no canal do Youtube da UESPI. O aluno Vinícius Marques do curso de Ciências da Computação explicou como funciona a pesquisa sobre o Desenvolvimento de cálculos matemáticos para simular anomalias nas estruturas vasculares.

O objetivo da pesquisa é estudar e simular fenômenos nas estruturas vasculares, a partir do ponto de vista matemático, médico e computacional, sem a necessidade de processos invasivos (internos) nos pacientes.

“Através dos bancos de imagens médicas disponíveis na internet, nós conseguimos criar malhas para tentar identificar questões como  a circulação sanguínea, simulando por exemplo o fluxo sanguíneo através dos cálculos matemáticos”, explicou o discente Vinícius durante a transmissão.

aluno explica como é realizado o procedimento com as imagens

O estudante também representou com imagens o trabalho que está desenvolvendo. Ele selecionou imagens médicas e comparou com as imagens formuladas pelo projeto para realizar as simulações.

Assista a Live completa no canal do Youtube:

 

Veja também: Pesquisadores desenvolvem trabalho que ajuda identificar anomalias sanguíneas através de cálculos matemáticos

Pesquisadores desenvolvem trabalho que ajuda identificar anomalias sanguíneas através de cálculos matemáticos

Por Liane Cardoso

O professor Pitágoras Pinheiro, docente do curso de matemática da Universidade Estadual do Piauí, juntamente com dois alunos do curso de Ciências da computação estão desenvolvendo uma pesquisa com o objetivo de transformar imagens de ressonância Magnética em domínios matemáticos tridimensionais. Assim, é possível estudar e simular fenômenos sanguíneos, a partir do ponto de vista matemático, médico e computacional, sem a necessidade de processos invasivos nos pacientes.

O orientador da pesquisa utiliza um exemplo prático para explicar como funciona o trabalho. “Imagine que uma artéria está gerando ateroma, um entupimento por placas de gordura. E suponhamos que seja necessário (do ponto de vista médico) uma interferência, seja cirúrgica ou farmacológica. Quando nós trazemos uma imagem de ressonância para um ambiente matemático/computacional, podemos simular alguma interferência e daí buscar a melhor forma de tratar alguma anormalidade vascular. Então, quando falamos em processos não invasivos, estamos buscando possibilidades “pelo lado de fora” do paciente”, explicou o docente.

Vinicius Marques é aluno do 8º período do curso de Ciências da Computação e também participa dessa iniciativa. O discente detalha que a partir de imagens médicas obtidas por meio de softwares de código aberto, eles constroem malhas matemáticas que permitem visualizar a simulação de fluidos.

Imagem da ressonância

Imagem da ressonância

Malha (que representa a aorta) feita a partir de uma imagem médica

“Com isso também conseguimos simular diversas situações presentes no meio médico, além de possibilitar diversos cálculos para prever, por meio da malha gerada, alguns tipos de problemas de saúde”, relatou o estudante.

Marcos Vinicius de Oliveira, discente pesquisador, destaca que esse trabalho possibilita a obtenção de informações sobre o fluxo sanguíneo, como por exemplo pressão e velocidade. “Utilizando algumas ferramentas podemos criar modelos 3d de partes do sistema vascular e com esses modelos podemos simular situações parecidas com o fluxo de sangue real”, complementou.

Ilustração referente a parte superior da artéria

Ilustração referente a parte superior da artéria carótida (vasos sanquíneos que transportam sangue e oxigênio para o cérebro)

Os estudos do grupo sobre a temática iniciaram ainda no ano passado de forma independente. Em maio desse ano, os alunos tiveram seus trabalhos contemplados no edital 002/2021 da FAPEPI (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí). Além disso, outros dois voluntários externos auxiliam nas pesquisas.