Uespi

Brasão_da_UESPI.512x512-SEMFUNDO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PIAUÍ

Brasao_Pi_h

NUFPERPI promove Curso de Redes Ópticas Passivas com inscrições de 10 a 12 de agosto

Por Anny Santos

O Núcleo de Formação e Pesquisa em Energias Renováveis e Telecomunicações do Piauí (NUFPERPI) da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), em parceria com o Curso de Bacharelado em Engenharia Elétrica, a SUPARC e a PPP Piauí Conectado, abre inscrições para o Curso de Redes Ópticas Passivas, de forma online e presencial de acordo com cada módulo. As inscrições ocorrem de 10 a 12 de agosto, através do formulário online.

Segundo o Prof. Juan de Aguiar, Coordenador do NUFPERPI, o curso objetiva capacitar graduandos e profissionais para conhecer conceitos, saber analisar e planejar aplicações das fibras ópticas nas redes de trabalho baseado nas tecnologias PON, GPON e FTTx, além e determinar possíveis pontos de falha e conhecer aspectos de medição e monitoramento de rede.

“Esse curso faz parte do Programa de Formação em Tecnologias e Sistemas de Telecomunicações e é fundamental à todos os profissionais da área de telecomunicações, principalmente os que trabalham na parte de infraestrutura. Dentro das instituições públicas, aqui no Piauí, é o primeiro curso que está sendo realizado abordando essa expertise com o diferencial de termos aulas práticas também no Núcleo dentro da própria UESPI. Há uma demanda de mercado premente, principalmente na área de infraestrutura, sendo indispensável para quem quer trabalhar com a parte aplicada de telecomunicações por meio de fibra óptica”.

O curso possui 5 módulos, totalizando uma carga horária de 60h. As vagas são limitadas e alguns pré-requisitos precisam ser atendidos. No ato da inscrição o candidato deve anexar, pelo menos, um dos documentos mencionados:

Diploma de Graduação em Engenharia Elétrica ou Comprovante de Matrícula Atualizado de Graduação em Engenharia Elétrica;

Diploma de Bacharel em Engenharia Civil ou Comprovante de Matrícula Atualizado de Graduação em Engenharia Civil;

Diploma de Bacharel em Engenharia Mecânica ou Comprovante de Matrícula Atualizado de Graduação em Engenharia Mecânica;

Diploma de Bacharel em Ciências da Computação ou Comprovante de Matrícula Atualizado de Graduação em Ciências da Computação;

Diploma de Tecnólogo de Redes;

Diploma de Técnico Eletrotécnica;

Diploma de Técnico Eletrônica;

Diploma de Técnico em Telecomunicações;

Certificado do Curso de Princípios de Comunicação.

Conheça o site do curso de Engenharia Elétrica da UESPI.

NUFPERPI realiza pesquisa sobre rastreador Solar para otimização da Produção de Energia

Por Anny Santos

O Núcleo de Formação e Pesquisa em Energias Renováveis e Telecomunicações do Piauí (NUFPERPI) da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), desenvolve pesquisa “Desenvolvimento de rastreador Solar para Otimização da Produção de Energia Elétrica a partir de Sistemas Fotovoltaicos”, que visa melhorar a incidência de raios solares na placa solar com baixo custo.

Rastreador ligado a placa de energia solar.

Rastreador ligado a placa de energia solar.

De acordo com Prof. Juan de Aguiar, Orientador da pesquisa e Coordenador do Núcleo, o rastreador solar é um equipamento desenvolvido com o intuito de aumentar a produção de energia solar fotovoltaica, ou seja, a energia que temos através da incidência do sol através das placas solares.

“Ele é um equipamento que busca a melhor incidência de raios solares na placa solar. Sistemas fotovoltaicos conectados à rede residencial em casas, empresas e escolas são sistemas fixos, ou seja, eles ficam com a angulação da placa próxima a angulação do telhado. Em determinado momento o sol fica perpendicular a placa, mas depois ele passa. Nesse caso, a placa vai ter uma produção e uma geração de energia em função dessa condição”, destaca o professor.

Desenvolvimento de uma das peças do rastreador solar.

Desenvolvimento de uma das peças do rastreador solar.

Um rastreador é um equipamento que busca o sol, ou seja, o melhor índice de irradiação solar. A medida que o sol se desloca o rastreador faz com que a placa se movimente. Segundo o professor Juan de Aguiar, o rastreador fica em cima de uma estrutura e essa estrutura possui um eixo onde a placa se conecta a ele.

Alisson Mesquita, aluno do curso de Engenharia Elétrica que desenvolve a pesquisa, afirma que o projeto surge com o intuito de propor soluções para melhorar a geração de energia elétrica nas residências. Segundo ele, tem sido uma ótima experiência pesquisar mais sobre a Tecnologia de Rastreamento Solar, de maneira que o conhecimento gerado nas pesquisas é fundamental não somente para atingir os objetivos do projeto, mas para sua formação acadêmica e profissional.

“Nesse projeto eu tive que pesquisar sobre vários temas, voltados para robótica, eletrônica e energia solar então tive que lidar vários temas interessantes embora o foco principal fosse desenvolver o protótipo do Rastreador Solar. Assim para mim é um privilégio participar desse projeto de pesquisa”, pontua o estudante.

Rastreador ligado a placa de energia solar.

Rastreador ligado a placa de energia solar.

Segundo o Orientador da pesquisa, o Rastreador aumenta, significativamente, a produção de energia do módulo solar do sistema de energia solar fotovoltaica. “O que estamos desenvolvendo na UESPI são outras proposições de sistemas de rastreadores, porque geralmente esses rastreadores são utilizados em sistemas de grande e médio porte. Nós estamos fazemos uma proposição de rastreador de baixo custo, para que seja utilizado em sistemas de pequeno porte”.

NUFPERPI desenvolve Sistema de Controle e Monitoramento de Bombeamento Solar

Por Anny Santos

Com o intuito de levar água de nascentes ou poços para reservatórios das localidades interioranas, onde existe o déficit desse recurso, o Núcleo de Formação e Pesquisa em Energias Renováveis e Telecomunicações do Piauí (NUFPERPI) da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), realiza pesquisa “Desenvolvimento de Sistema de Controle e Monitoramento de Bombeamento Solar”.

Central de monitoramento e acionamento da bomba, considerado o cérebro do sistema.

Central de monitoramento e acionamento da bomba, considerado o cérebro do sistema.

O sistema em desenvolvimento opera por meio da tecnologia SMS (telefonia móvel) para promover a comunicação entre o equipamento de bombeamento de água e usuário através do celular. Por meio dos sistemas de sensores de monitoramento integrados ao projeto desenvolvido é possível realizar o controle do equipamento.

Segundo o Prof. Juan de Aguiar, Orientador da pesquisa e Coordenador do Núcleo, o sistema de telesupervisão e telecomando de bombeamento solar, utilizando rede móvel, é oriundo da iniciativa de suprir a necessidade das comunidades em monitorar o sistema de bombeamento. “Uma das grandes vantagens desse sistema é a capacidade de fazer o monitoramento sem estar presente no local onde o bombeamento será implementado. Com o sistema você poder ter o sinal, o comando e as informações sem precisar realizar esse deslocamento”.

Simulação de como seria o funcionamento do projeto, sendo um recipiente simulador de um reservatório de água.

Simulação de como seria o funcionamento do projeto, sendo um recipiente simulador de um reservatório de água.

Por intermédio de um sistema de geração energético solar é possível realizar a captação de água poupando gastos com energia e o deslocamento dos moradores até as regiões de captação que, muitas vezes, é distante e desgastante, assim é realizado o monitoramento dos reservatórios locais mensurando o nível de água com base nessas informações.

Glenerson Vieira, pesquisador e aluno do 7° bloco de Engenharia Elétrica, bolsista PIBIC-UESPI 2022-2023, destaca que o desenvolvimento de um projeto é um processo árduo e exige muita dedicação, principalmente quando se pretende inovar trazendo algum tipo de melhoria ou solucionando problemas da proposta envolvida no projeto.

“A minha experiência com esse projeto tem se resumido em um desafio onde é necessário solucionar uma problemática social e tornar o mais acessível possível e para alcançar esses objetivos é necessário muito empenho e, fundamentalmente, pesquisas nas diversas áreas onde esse projeto engloba seja no sistema de bombeamento, telecomunicações até mesmo a comunidade que irá se beneficiar. Dessa forma, é que se evidencia a importância de um projeto de pesquisa pois é pensado de que forma eu posso solucionar algum tipo de problemática e os meios necessários para resolução disso”, ressalta o discente.

Através do sistema é possível realizar o acionamento ou desacionamento da bomba de agua, além disso o usuário pode realizar o comando para o equipamento por meio de um simples SMS. Outra vantagem do projeto é promover a produção de culturas nessas localidades interioranas, uma vez que é suprido a necessidade de água e também pode ser realizado a automação de irrigação.