Uespi

Brasão_da_UESPI.512x512-SEMFUNDO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PIAUÍ

Brasao_Pi_h

Aluno de Engenharia Elétrica desenvolve projeto de Impressora 3D

Por Vitor Gaspar

Alisson Mesquita, aluno do 8º período do curso de Engenharia Elétrica da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), recebe certificado de trabalho de destaque apresentado no III Congresso Brasileiro de Interdisciplinar em Ciência e Tecnologia.

O aparelho utiliza tecnologias de manufatura avançada, com algumas partes utilizando tecnologia eletrônica para o controle do processo de impressão.

O projeto intitulado, de “Desenvolvimento de Impressora 3D para Aplicações em Engenharia”, também será publicado na revista internacional “The Journal Engineering Exact Sciences”. Também participaram da construção do trabalho, Hizadora Silva Lima e o Prof. Juan de Aguiar Gonçalves.

O equipamento pode ser utilizado para a manufatura de peças de alta qualidade, mesmo tendo formas complexas, sendo essencial para aplicações em Engenharia. Segundo Alisson Mesquita, autor principal do projeto, essa impressora foi feita observando as características das já existentes no mercado, tentando colher características já estabelecidas para construir uma impressora única e que possua as qualidades fundamentais para suprir a demanda de um laboratório.

Para ele, a ideia de construir a impressora 3D surgiu quando se observou uma forte demanda dentro dos laboratórios do curso de Engenharia Elétrica para a confecção de peças voltadas para aplicações na área. Ele destaca que dessa forma, pesquisadores do curso buscavam fabricar peças sob medida e com características específicas, fator que inviabilizava as pesquisas, e logo depois que esse problema foi analisado, uma solução viável foi encontrada, assim dando a ideia do projeto.

“Me sinto grato pela oportunidade de apresentar o projeto no evento nacional III CoBICET, e mostrar a tecnologia desenvolvida dentro do curso de Engenharia Elétrica da nossa UESPI. E ser indicado para a publicação em uma revista internacional é uma oportunidade única de mostrar para a sociedade a importância do trabalho”, conclui.

Essa impressora é um modelo único, projetada e realizada pelos autores do projeto.

O Coordenador do Núcleo de Formação e Pesquisa em Energias Renováveis e Telecomunicações do Piauí (NUFPERPI), professor do Curso de Engenharia Elétrica, e membro do Grupo Interdisciplinar de Pesquisa e Energias Renováveis de Tecnologias Sociais, Juan De Aguiar, enfatiza que a UESPI já trabalha de forma ampla, na área de Engenharia Elétrica, e também na parte de Mecatrônica e Robótica aplicada em Engenharia, e esse é um dos desdobramentos das segregações das próprias expertises, advindas do curso, destacando que esse trabalho abre as portas que possam ser feitas impressoras de maior dimensão.

“Impressoras aplicadas a outras áreas como a Construção Civil, a construção de próteses, e também impressoras que podemos projetar tudo aquilo que for necessário para a prototipagem de novas tecnologias. Esse tipo de expertise, quando consolidada, pode ser aplicada em diversos segmentos”, conclui.

O projeto também possui um viés social, visto que essa impressora pode ser a base para construção de peças na área da Engenharia em projetos do curso, além, da aplicação em outras áreas, tais como medicina, quando se trata da fabricação de EPIs para médicos, no combate ao COVID-19, ou na manufatura de próteses para pacientes. Além disso, a máquina tem papel fundamental para a proposição de outros projetos que utilizam a impressora 3D, tais como a fabricação de casas com o uso dessa tecnologia.

PREX: Cronograma de entrevista para Estágio do curso de Engenharia Elétrica

A Universidade Estadual do Piauí, por meio da Pró-Reitoria de Extensão, Assuntos Estudantis e Comunitários – PREX e do Departamento de Assuntos Estudantis e Comunitários – DAEC, torna pública o cronograma de entrevista do Processo Seletivo para Estágio Não Obrigatório do Curso de
Bacharelado em, Engenharia Elétrica em Teresina-PI, conforme Edital PREX/DAEC no 027/2022.

SEI_00089.011562_2022_70

Estudante de Engenharia Elétrica desenvolve tecnologia para automação residencial

Por Liane Cardoso

Já pensou em acender ou desligar uma lâmpada com um simples comando no celular? Pensando nisso, o aluno Glenerson Vieira, do curso de Engenharia Elétrica da Universidade Estadual do Piauí, idealizou e executou uma proposta de Automação residencial por meio da tecnologia de comunicação móvel. A iniciativa foi desenvolvida através do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (PIBITI).

A ideia se baseia na tecnologia de comunicação móvel, a mesma utilizada para realizar ligações e chamadas, dessa forma, o projeto utiliza sinais de frequência para executar comandos. “Conseguimos construir uma placa eletrônica capaz de receber ligações de qualquer telefone e a qualquer distância, desde que tenha sinal telefônico. Essa placa consegue executar comandos de acionamento de dispositivos previamente programados para captar a informação advinda do usuário”, explicou o discente que desenvolve a proposta.

Assista a seguir o vídeo demonstração do protótipo desenvolvido pelo projeto

O professor Juan de Aguiar é docente colaborador nesse projeto. Ele afirma que o primeiro passo para consolidar essa expertise no segmento tecnológico é explorar a tecnologia utilizada para a realização de automação e interação entre máquinas. ” É isso que temos feito e a academia deve continuar promovendo a formação de profissionais nessa área para o mercado de trabalho”, disse o docente.

Glenerson ressalta que através desse sistema é possível realizar a programação de qualquer dispositivo elétrico sem ter um contato direto com ele. “No caso da automação residencial, é possível acionar uma lâmpada ou ventilador pelo celular, dentro de casa ou até mesmo fora, possibilitando comodidade, conforto e até mesmo segurança, pois não existe um contato direto com esse equipamento”, pontuou o estudante do 5º período do curso de Engenharia Elétrica.

Material utilizado para a experiência

Essa tecnologia permite o controle total dos dispositivos eletroeletrônicos de uma casa ou até mesmo industrial, por meio de uma simples chamada telefônica a qualquer distancia, horário e sem a necessidade de internet. O aluno e o professor estudam agora a viabilidade desse sistema aplicado em novos dispositivos, tais como aparelhos de mídia e ar-condicionado.