Uespi

Brasão_da_UESPI.512x512-SEMFUNDO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PIAUÍ

Brasao_Pi_h

UESPI recebe Mainframe da Agência de Tecnologia da Informação do Estado do Piauí

Por Anny Santos e Clara Monte

A Universidade Estadual do Piauí (UESPI) recebeu na manhã desta terça-feira (22) a doação do equipamento Mainframe da Agência de Tecnologia da Informação do Estado do Piauí (ATI).

O Reitor da UESPI, Prof. Dr. Evandro Alberto, reconhece e ressalta os inúmeros benefícios que a iniciativa trará para a universidade. “A UESPI recebe esses equipamentos que poderão ser utilizados em pesquisas, estudos e outros fins. Somos gratos a ATI e podemos afirmar que o Estado também será beneficiado com esse avanço”.

O equipamento que antes abrigava sistemas do Governo como os serviços do Detran (RENAVAN e RENAINF) Contracheque online, Ponto Eletrônico, Plamta e alguns sites institucionais, no Data Center secundário da ATI, foi desativado por completo. Atualmente, todos os sistemas estão concentrados no Data Center principal, na sede da ATI localizada no centro administrativo.

Antônio Torres, Diretor-geral da ATI, explica como o desligamento desse equipamento conclui uma etapa e inicia uma nova marcada por avanço e desenvolvimento tecnológico. “Hoje é a realização de um sonho da nossa equipe como gestores na área de tecnologia. Nesse sentido, aproveitamos para destinar o equipamento para estudos e a UESPI poderá exercer esse papel. Hoje é um dia importante para a história da tecnologia no Estado do Piauí”.

Na ocasião estavam presentes o Reitor da UESPI, Prof. Dr. Evandro Alberto, o Diretor de Tecnologia da Informação e Comunicação (DTIC) da UESPI, Maurício Rocha, o Presidente da Investe Piauí, Vitor Hugo e o Diretor-geral da ATI, Antônio Torres.

Sendo capaz de processar informações de inúmeros usuários de forma simultânea, o Mainframe é um computador de alto desempenho usado no processamento de dados em larga escala, algo indispensável em diversos setores e, em especial, em nossa instituição.

Professores participam de palestra sobre Inovação e Tecnologia no auditório da FACIME

Por Vitor Gaspar

Professores da Universidade Estadual do Piauí (UESPI) irão  participar de uma palestra intitulada de “Inovação na Universidade: cases de sucesso”, no dia 09/11 de 15h30 às 16h30, no Auditório do Centro de Ciências da Saúde (CCS) – FACIME, em Teresina.

A palestra acontece dentro do XXII Simpósio de Produção Científica, o XXI Seminário de Iniciação Científica e o I seminário de Inovação Tecnológica, que irá reunir docentes da UESPI para uma debate quanto as pesquisas e questões voltadas a inovação e empreendedorismo.

Case sobre registro de patente

O Vice-Reitor da UESPI, Prof. Dr Jesus Abreu, destaca que a UESPI procura sempre dar o incentivo necessário aos seus pesquisadores. Sobre o registro de patentes, o Prof. Jesus explica o esclarecimento sobre o tema é fundamental.

“O registro de patente se configura como uma busca que precisa ser o mais próximo possível de cada atividade profissional e diária, essa é uma atividade simples, diferente do que muitas pessoas acreditam. Vou apresentar a minha experiência, pois nós já ganhamos prêmios em Congresso Internacional de patentes, que foi justamente na descoberta de um aparelho em minha atividade cotidiana dentro da minha especialidade de cirurgia vascular”.

Case sobre transferência de tecnologia

Para falar sobre o case transferência de tecnologia, a Prof. Dra. Artemaria Andrade vai trazer uma apresentação de um trabalho desenvolvido juntamente com o Prof. Dr. Constantino sobre um documento da Engenharia, que funciona como um contrato de responsabilidade. Ela  ressalta  que existe, no Brasil, um grande problema do preenchimento equivocado desse documento, nascendo assim uma parceria com o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA).

“Nós verificamos junto a um ex-aluno nosso, que era funcionário do CREA, que detectou que algo em torno de 30% desses documentos não estavam preenchidos corretamente e, a partir disso, ele teve uma ideia de aplicar isso dentro das Universidades para que os alunos saiam de seus cursos sabendo preencher essa ARTs. É muito importante para a gente estar ajudando a colocar profissionais para atuar com esse sistema, antecipando um pouco as ações do profissional para a academia, além de permite a minimização dessas falhas”, encerra a professora.

Estes eventos têm como foco principal divulgar os resultados das pesquisas e inovações desenvolvidas pelos docentes, discentes e técnicos da UESPI vinculados ao Programa de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC) e Programa Institucional de Bolsas de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (PIBITI), além de proporcionar a iniciação do discente na participação de eventos científicos, bem como promover a socialização de pesquisas de estudantes, professores e profissionais de outras IES.

Case sobre SourceTech Química & LTDA

O Prof. Dr. Francisco das Chagas está selecionado a falar sobre o convênio com a SourceTech Química & LTDA. Ele conta que essa parceria surgiu no início de 2021, quando o grupo de pesquisa de química quântica computacional e planejamento de fármaco da UESPI apresentou dois artigos científicos publicados sobre a Covid-19.

“Encontramos moléculas em substâncias nativas do Piauí e fizemos o teste para saber se as moléculas poderiam ou não inibir o vírus da Covid, no caso com as moléculas do Buriti e do Jaborandi. No primeiro trabalho, identificamos quatro moléculas com esse potencial e, no segundo trabalho, identificamos três com potencial para inibir o vírus, ou seja, imobilizar e impedir que ele penetre na barreira celular, reproduza, estoure a célula e contamine o indíviduo”, finaliza o Professor.

SAIBA COMO PARTICIPAR DO EVENTO

Campus de Parnaíba: UESPI assina convênio com empresa especializada em tecnologia

Por Giovana Andrade

A Universidade Estadual do Piauí (UESPI), campus de Parnaíba,  realiza cerimônia para assinatura de convênio com a  EXA Tecnologia,  no dia 23 de setembro, no Auditório do campus Prof. Alexandre Alves de Oliveira.

O Diretor do campus, Prof. Eyder Rios, destaca que a nova parceria irá possibilitar vagas de estágios para alunos do curso de Ciência da Computação. “Temos um curso com uma comunidade muito atuante e essa parceria vai trazer mais prática aos nossos discentes. Não vamos ficar somente com estágios. No futuro breve, a UESPI também irá promover cursos de qualificação na área de tecnologia”, afirmou.

A Profª Ma. Hilziane Brito, diretora do Departamento de Assuntos Estudantis e Comunitários (DAEC), afirma que a UESPI sempre tem abraçado todas as oportunidades de parcerias que viabilizam a abertura de processos seletivos para estágio aos nossos discentes. “Diante da notícia de que a EXA tecnologia tem interesse em firmar convênio com nossa instituição de ensino, para oportunizar estágio aos nossos discentes do Curso de Ciências da Computação, muito nos alegramos, pois temos discentes bastante eficientes e que merecem essa abertura do mercado de trabalho, principalmente por iniciativa das empresas”, pontua.

Ressalta ainda que a aproximação das empresas junto à universidade, permite que professores(as) e alunos(as) lidem com problemas do mundo real, auxiliando-os e preparando-os esses alunos para lidar com situações que serão enfrentados por eles quando se inserirem no mercado de trabalho.

“Esse contato entre aluno e empresa também permite a identificação prematura de talentos para recrutamento futuro. Parcerias entre empresas e o mundo acadêmico permitem o crescimento do país, é um tipo de relacionamento que deveria ser algo corriqueiro. Parcerias como esta proporcionam benefícios para a empresa e para a universidade”.

 

 

 

Estudante de Engenharia Elétrica desenvolve tecnologia para automação residencial

Por Liane Cardoso

Já pensou em acender ou desligar uma lâmpada com um simples comando no celular? Pensando nisso, o aluno Glenerson Vieira, do curso de Engenharia Elétrica da Universidade Estadual do Piauí, idealizou e executou uma proposta de Automação residencial por meio da tecnologia de comunicação móvel. A iniciativa foi desenvolvida através do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (PIBITI).

A ideia se baseia na tecnologia de comunicação móvel, a mesma utilizada para realizar ligações e chamadas, dessa forma, o projeto utiliza sinais de frequência para executar comandos. “Conseguimos construir uma placa eletrônica capaz de receber ligações de qualquer telefone e a qualquer distância, desde que tenha sinal telefônico. Essa placa consegue executar comandos de acionamento de dispositivos previamente programados para captar a informação advinda do usuário”, explicou o discente que desenvolve a proposta.

Assista a seguir o vídeo demonstração do protótipo desenvolvido pelo projeto

O professor Juan de Aguiar é docente colaborador nesse projeto. Ele afirma que o primeiro passo para consolidar essa expertise no segmento tecnológico é explorar a tecnologia utilizada para a realização de automação e interação entre máquinas. ” É isso que temos feito e a academia deve continuar promovendo a formação de profissionais nessa área para o mercado de trabalho”, disse o docente.

Glenerson ressalta que através desse sistema é possível realizar a programação de qualquer dispositivo elétrico sem ter um contato direto com ele. “No caso da automação residencial, é possível acionar uma lâmpada ou ventilador pelo celular, dentro de casa ou até mesmo fora, possibilitando comodidade, conforto e até mesmo segurança, pois não existe um contato direto com esse equipamento”, pontuou o estudante do 5º período do curso de Engenharia Elétrica.

Material utilizado para a experiência

Essa tecnologia permite o controle total dos dispositivos eletroeletrônicos de uma casa ou até mesmo industrial, por meio de uma simples chamada telefônica a qualquer distancia, horário e sem a necessidade de internet. O aluno e o professor estudam agora a viabilidade desse sistema aplicado em novos dispositivos, tais como aparelhos de mídia e ar-condicionado.