Uespi

Brasão_da_UESPI.512x512-SEMFUNDO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PIAUÍ

Brasao_Pi_h

Reitor assina Memorando de Entendimento de Colaboração com a Tallinn University, da Estônia

Na manhã desta terça-feira (17), a Universidade Estadual do Piauí (UESPI), representada pelo Magnifico Reitor, Prof. Dr. Evandro Alberto, assinou um Memorando de Entendimento de Colaboração entre a nossa instituição e a Tallinn University (TalTech), em Tallinn, capital da Estônia.

Seven Illing, vice-reitor da TalTech, e o Prof. Dr. Evandro Alberto, reitor da UESPI

Seven Illing, vice-reitor da TalTech, e o Prof. Dr. Evandro Alberto, reitor da UESPI

De acordo com um desejo mútuo de promover a colaboração entre as partes, as instituições firmam o Memorando sobre pesquisa, educação e cooperação cultural. A Tallinn University of Technology será representada, em acordo, pela Vice-Reitora de Pesquisa Maarja Kruusmaa.

Segundo Cristian Paz, Diretor de Desenvolvimento de Negócios da Investe Piauí, a Tallinn University é a maior Universidade de tecnologia da Estônia e é referência mundial. O Diretor afirma que o acordo firmado entre as instituições, intermediado pela Investe Piauí, viabiliza benefícios para ambas as partes. “Esse acordo é de extrema importância para a universidade. Agora a UESPI está conectada a maior Universidade de tecnologia da Estônia”.

Seven Illing, vice-reitor da TalTech, e o Prof. Dr. Evandro Alberto, reitor da UESPI

Seven Illing, vice-reitor da TalTech, e o Prof. Dr. Evandro Alberto, Reitor da UESPI

As instituições concordam em colaborar na organização de seminários multilaterais, escolas de inverno/verão e outras reuniões científicas sobre interesses comuns e temas de projetos de pesquisa, intercâmbio de materiais, informações relacionados às áreas científicas (cujas as universidades possuem interesses mútuos), intercâmbio de docentes universitários, cientistas, pós-graduados e estudantes para estudos e pesquisas na área de tecnologia da informação, e-services e transformação digital. Além de outras maneiras que podem ajudar para a cooperação.

Confira a fala do Prof. Dr. Evandro Alberto

O Memorando de Entendimento entra em vigor após ser assinado pelos representantes autorizados de ambas as partes e é válido pelo período de 5 (cinco) anos.

 

Fuapi realiza posse dos membros do Conselho Executivo da fundação

Por Anny Santos

A Fundação de Apoio ao Desenvolvimento Educacional, Governança e Meio Ambiente da Universidade Estadual do Piauí (Fuapi) realizou, na manhã desta quarta-feira (04), na sede da reitoria, a posse dos membros do Conselho Executivo da fundação.

Membros do Conselho Executivo e do Conselho Curador da Fuapi em cerimônia da posse

Membros do Conselho Executivo e do Conselho Curador da Fuapi em cerimônia da posse

O Reitor da UESPI, Professor Dr. Evandro Alberto, reforça a missão da Fuapi em apoiar o ensino, pesquisa, extensão e desenvolvimento de projetos, atendendo todo o Estado, através da nossa instituição, além de desburocratizar determinadas relações administrativas. “A Fundação estará pronta para atender o próprio Estado com serviços e ações peculiares a uma fundação de apoio, por exemplo, projetos para recomposição ambiental e outros incentivos, onde todos podem ser feitos com a participação de professores. A Fundação traz um amplo leque de oportunidades e visibilidade para as competências de nossa comunidade”, ressalta.

O Conselho Executivo da Fuapi é composto pela Presidente, Profa. Ma. Joselita de Jesus, a Diretora de Planejamento, Profa. Dra. Vanessa Alencar, e pelo Diretor Executivo, Prof. Dr. Antônio Maia Filho. A posse culmina o inicio dos trabalhos realizados pelo Conselho Curador da Fuapi, formado por nove membros, onde oito são professores e pró-reitores da UESPI.

Membros do Conselho Executivo e do Conselho Curador da Fuapi em cerimônia da posse

Membros do Conselho Executivo e do Conselho Curador da Fuapi em cerimônia da posse

A Fundação de apoio à Universidade auxilia e fomenta os projetos dos três pilares indissociáveis na Educação Superior –  ensino, pesquisa e extensão. A produção científica  realizada nas universidades públicas é viabilizada graças ao apoio administrativo das fundações de apoio. Além disso, o órgão propicia o desenvolvimento científico e tecnológico com estímulo à inovação.

Ao fornecer bolsas de incentivo ao ensino, pesquisa e extensão, as fundações de apoio contribuem com a melhoria da qualidade de ensino, na medida em que discentes e docentes produzem novos conhecimentos científicos, além de expandir e atualizar a infraestrutura de equipamentos, instalações e laboratórios, a partir dos recursos que financiam esses projetos.

Para o Vice-reitor, Prof. Jesus Abreu, o Conselho Curador possui o papel de fiscalizar e legitimar, além de dar transparência à Fundação, o que propicia um grande avanço para a instituição, especialmente do ponto de vista administrativo. “Essa Fundação pública de direito privado irá funcionar como braço auxiliar da Universidade Estadual do Piauí em demandas com muito burocráticas, além de reforçar nossas atividades em diversos setores. Estamos felizes e com perspectiva de grande crescimento e desenvolvimento em nossa instituição”, destaca.

A Profa. Ma. Joselita de Jesus, Diretora da Fuapi, reforça que a efetivação da Fuapi se deu após a posse do Conselho Executivo, em todas as suas etapas, conforme estabelecido no decreto de criação da instituição. “Seguimos com mais passos importantes, como a criação do site para instituição, no qual iremos colocar em funcionamento em breve, e a abertura de editais, para  estarmos a disposição da comunidade acadêmica recebendo e avaliando projetos”, finaliza.

UESPI e Min. Público: diálogo e visita aos campus Torquato Neto e laboratórios

“Acredito no empenho da Reitoria para a solução célere das dificuldades existentes”, afirmou a promotora de Justiça Flávia Gomes, Coordenadora do Centro de Apoio Operacional de Defesa da Educação e Cidadania (CAODEC), durante a visita a Universidade Estadual do Piauí (UESPI) juntamente com a Promotora de Justiça Carmelina Moura.

Reunião entre representantes do Ministério Público e a Adm. Superior da UESPI

A visita aconteceu ontem, na Reitoria, Palácio Pirajá, onde as Promotoras puderam colocar as demandas que chegam ao Min. Público relativas à  UESPI. O Magnífico Reitor, Professor Doutor Evandro Alberto, conduziu o encontro e reuniu para dialogar com as Promotoras de Justiça toda a sua equipe de Pró-reitores, Chefia de Gabinete, Diretores da Assessoria Jurídica, Assessoria de Comunicação e Departamento de Engenharia. 

“Esse encontro com as Promotoras da 38ª Promotoria de Justiça de Teresina, Dra. Carmelina Moura e Dra. Flávia Gomes, foi de grande importância aqui para nossa UESPI, porque tivemos um diálogo muito esclarecedor. Ouvimos todos os pontos demandados junto ao Ministério Público e tivemos a oportunidade de responder, de explicar e apresentar todo o trabalho que vem sendo feito para trazer conquistar e melhorias para a Universidade e sua comunidade. 

CONTRATAÇÃO DE PROFESSORES E PRECEPTORES DE MEDICINA

Um dos pontos abordados no encontro foi a questão de professores e a necessidade de contratação. “Como agentes fiscalizadores, mas também, parceiros, dialogamos para, juntos, construirmos soluções diante das questões apresentadas. Com essa visita, objetivamos contribuir efetivamente para maior celeridade na solução dessas questões, inclusive nomeações de professores”, esclarece Carmelina Moura.

A PREG apresentou toda documentações quanto as ações que a pasta está tomando sobre contratação de professores

Sobre esse tema, tanto o Reitor como a Pró-reitor de Ensino de Graduação (PREG), Prof. Paulo Henrique Pinheiro, eles falaram sobre o que, anteriormente,  já foi feito e as providências atuais para manter sempre um corpo docente qualificado e atender as necessidades da Universidade. Sobre essa qualificação, a UESPI tem 85,5% do professor com Mestrado e Doutorado.

No ano passado, em 2021, a UESPI realizou um processo seletivo com lotação em todos os campi e foram contratados 190 professores. “Neste momento, estamos dialogando com o Governo do Estado e toda a documentação já foi enviada para que possamos chamar mais 88 docentes substitutos, além de preceptores para o curso de Medicina. Nossas ações, comandadas pelo Reitor, estão sempre no sentido de garantir qualidade no ensino, pesquisa e extensão, por isso, também estamos trabalhando no próximo concurso para Professores efetivos e essa demanda já tinha sido autorizada ainda pelo Governador Wellington Dias ao nosso Reitor”.

O concurso para docente efetivo deve acontecer ainda neste ano de 2022 juntamente com o concurso para técnico.

ESTRUTURA DOS CAMPI DA UESPI

Outra demanda apresentada pelas Promotoras no diálogo com a Adm. Superior foi a estrutura dos campi até mesmo para o retorno presencial. “No MPPI, estamos acompanhando as representações que chegam, no âmbito da Educação, e, precisamos responder à sociedade. Por isso, ouvimos atentamente os esclarecimentos dados pelo reitor e por sua equipe. E, apresentamos também, nossas indagações. Proximidade, transparência e diálogo são fundamentais para o alcance das melhorias desejadas por todos.

A Pró-reitoria de Administração (PRAD) informou sobre as ações que ações desenvolvidas desde o ano passado, como podas de árvores, sanitização, limpezas, reformas em salas e nos prédios da universidade. “A Pró-reitoria de Administração age a partir das demandas que chegam de todos os campi. Vamos melhorar esse atendimento e agilizar todos os processos da parte do setor de Engenharia, porque estamos com uma equipe muito maior. Chegaram novos engenheiros e arquitetos que darão mais presteza as demandas que chegam. Neste momento, nossas equipes estão trabalhando concomitantemente no Torquato Neto, Clóvis Moura e no Centro de Ciências da Saúde. É um trabalho diário, porque nossa Universidade é grande, possui 2 campi na capital e 10 no interior. Trabalhamos em parceria com os Diretores, porque eles que mandam as demandas para a PRAD. Importante informar que alguns trabalhos dependem de licitação de contratação de empresas e isso leva tempo. Mas, neste momento, estamos trabalhando para dar as boas estruturas que nossa comunidade precisa”, explicou a Pró-reitora de Administração, Profa. Fábia Buenos Aires.

A visita ao campus Torquato Neto foi nas salas e laboratório

Espaços livres dentro do campus também foram visitados

VISITA AO CAMPUS TORQUATO NETO E AO NUFPERPI

Depois do diálogo, das explicações e da apresentação dos projetos de ações da Adm. Superior, as Promotoras conheceram as instalações e os espaços do Campus Torquato Neto e também tiveram a oportunidade de conhecerem o Núcleo de Energias Renováveis e Telecomunicações (NUFPERPI), que é Coordenador pelo Prof. Juan Aguiar, Coordenador do Curso de Engenharia da UESPI.

“Acredito que as Promotoras puderam confirmar o quanto estamos dedicados em garantir qualidade estrutural à nossa comunidade estudantil e docente. Salas de aulas climatizadas, pintadas e limpas. Mostramos os espaços livres, onde estamos trabalhando, com equipes especializadas, no concerto de telhados, realização de podas de árvores e limpeza em geral. Na visita ao Núcleo de Energias Renováveis e Telecomunicações, onde estudantes e docentes trabalham projetos de inovação e tecnologia para atender as demandas de setores púbicos e privados, as Promotoras puderam confirmar que estamos buscando oferecer ao nossos discente oportunidades deles realizarem grandes feitos. Sabemos da importância da UESPI para o Estado, por isso, trabalham muito para saber os problemas e trazer grandes conquistas, finalizou o Reitor. 

Alunos do curso de Engenharia acompanharam a visita das Promotoras

 

MAIS IMAGENS

 

 

 

 

 

 

Campus Picos: Reitor da UESPI, docente e discentes lançam livro nesta segunda-feira

Por Leonardo Dias

Acontece nesta segunda-feira (25) de abril, às 19h, através do canal do Youtube o Lançamento do Livro o lançamento do livro “Comunicação Comunitária e Pandemia no Sertão do Piauí”, produzido por professores e 18 alunos do curso de Bacharelado em Jornalismo da Universidade Estadual do Piauí (UESPI) campus professor Barros Araújo, na cidade de Picos.

O livro foi organizado pelos professores da UESPI, Evandro Alberto de Sousa,  Reitor da Instituição, e Orlando Mauricio de Carvalho Berti, professor do curso de Jornalismo, Campus Torquato Neto. Os discentes participantes foram: Ana Caroline de Oliveira Morais, Ana Júlia Oliveira, Fernanda Maria Teixeiras, Gessica Lima Feitosa, Isadora Freitas do Vale Lima, João Pedro Pereira Nunes, Júnior do Vale Lucena, Lia Rachel Silva Marinho Barbosa, Luana de Sousa Rodrigues Moura, Lucas do Nascimento Ibiapino, Maria Renata Arrais de Sousa, Myvrian Hazy Braga de Araújo, Patrícia da Conceição Oliveira Soares, Rafaela de Oliveira Alves, Stefanie de Jesus Leal, Vinícius da Silva Coutinho.

As temáticas do livro  abordam  o papel da universidade na reflexão da pandemia e a comunicação comunitária nesse processo. Para o Reitor da Universidade e um dos autores e organizadores do livro, Prof. Doutor Evandro Alberto, “o e-book vai contribuir para um conhecimento maior sobre a importância da comunicação comunitária para tratar sobre temas que impactam as suas comunidades, como por exemplo a Covid. Colocamos todo nosso esforço e dedicação e quero agradecer a parceria com o  Prof. Orlando Berti, e também com os discentes envolvidos.  Parabenizo todos os discentes pelo esforço na produção científica e empenho que cada um, cada uma demonstrou desde a produção do livro até agora. Tenho certeza de que serão grandes profissionais, tanto nas suas áreas de atuação, como na literatura e na produção científica de forma geral.  A nossa UESPI está sempre empenhada nos seus mais diversos cursos e áreas a dar um retorno social para todo o Piauí”.

O professor Orlando Mauricio de Carvalho Berti explica que este e-book é o terceiro produzido pelos discentes do curso de Jornalismo do campus de Picos, onde trazem reflexões sobre questões pandêmicas.

“Sempre Temos a intenção de vivenciar questões da região, mostrando sempre as características da Universidade que é pensar os fenômenos regionais e, principalmente, as atualidades desses fenômenos. O livro demorou quase um ano para ser feito, pois envolveu as fazes da pesquisa e a interação com os grupos sociais até aparte de organização, edição, diagramação para ser lançado agora no inicio do ano”.

Autores

Vinícius da Silva Coutinho, um dos autores do livro, escreveu sobre  “O protagonismo da Igreja Católica na comunitarização da cidade de Patos do Piauí”.  “Poder tratar sobre como a comunicação acontece na minha cidade foi muito gratificante. Principalmente, por contribuir com as especificidades da cidade em relação à comunicação comunitária e o protagonismo da igreja católica”, relatou.

Já o aluno Júnior Lucena abordou  “A comunicação exercida pela associação atlética acadêmica midiática, de Picos, em suas redes sociais”. “Contar a história do movimento estudantil que foi a Atlética Midiática  junto do estudo das comunicações comunitária e contra-hegemônica foi uma ótima forma de registro histórico para o curso, além da contribuição acadêmica na área”, disse.

A discente Ana Júlia, que pesquisou sobre pandemia da covid-19,  um “Estudo de caso da comunicação comunitária religiosa da Assembleia de Deus – templo central  na cidade de Picos”, diz que “falar sobre a adaptação da Igreja, em especial a Igreja de Picos, ao mundo virtual no período de isolamento, incertezas e medos foi renovador. Compreender todos os desafios que a pandemia trouxe e como a Igreja lutou e se apegou a meios cabíveis para continuar exercendo sua fé, os cultos, tudo isso foi uma experiência gratificante”.

E-book

O e-book esta disponível na editora da UESPI na categoria livros 2022, totalmente gratuito.

Aulas presenciais da Uespi retornaram nesta segunda (18)

Por Vitor Manoel 

A Universidade Estadual do Piauí (UESPI) retornou suas atividades e aulas presenciais nesta segunda-feira (18). As aulas correspondem ao semestre 2021.2. Para o retorno, discentes, docentes e técnicos administrativos deverão seguir os protocolos sanitários definidos em função da Covid-19.

Reprodução: Arnaldo Alves

 

O protocolo foi montado a partir de recomendações apresentadas por instituições acadêmicas e por órgãos responsáveis pelas políticas de saúde coletiva no Brasil, a partir da predominância da variante ômicron do vírus Sars-CoV-2, em janeiro de 2022. No documento, estão presentes todos os possíveis questionamentos e recomendações necessárias para que tudo ocorra com segurança como vacinação, uso de máscaras de proteção facial, distanciamento, higienização individual, ventilação de ambientes, monitoramento, comunicação e procedimentos em caso de sintomas de síndrome gripal ou de síndrome respiratória aguda grave.

A estudante de Jornalismo do quarto período, Isabela Leal, terá a sua primeira experiência no presencial.  Segundo a estudante, a teoria aprendida no remoto está pulsando em suas veias, mas, ela está mais contente com o retorno presencial e não vê a hora  de viver as atividades acadêmicas na prática e em sala de aula.

“Finalmente, voltamos hoje ao presencial, mas eu sei que nos falta ainda muita teoria. Porém, só o fato de sentar na cadeira da sala de aula, poder sentir a convivência e aprender “in loco”, para mim, já é de grande valia. Um ponto positivo que acredito que teremos – nunca tivemos essa experiência de sala de aula na UESPI, isso, consequentemente, vai gerar em mim um espirito de que tudo é novidade, porque realmente é. Então, as minhas expectativas estão altíssimas e estou com ótimos pressentimentos para esse semestre”, afirmou a discente.

Para o estudante de Ciências da Computação do terceiro período, Vitor Sousa, o retorno presencial vai ser muito importante, pois segundo ele a interação com os colegas de classe o deixa mais motivado, além do espaço físico da sala de aula que torna o estudo mais propenso e sem distrações, diferentemente da experiência que teve no ensino remoto. Ele também terá a sua primeira experiência de forma presencial na UESPI.

“Andei conversando com meus colegas de turma e acredito que o sentimento seja positivo de todos com relação ao retorno presencial. Em alguns momentos, no remoto, não conseguimos focar 100% nas atividades do curso, pois temos atividades domésticas e outras distrações que, infelizmente, nos atrapalham. O ambiente físico da Universidade é mais propício para a foco nas questões que o curso exige”, comenta o discente.

As aulas do semestre letivo do período 2021.2 iniciaram hoje, com o término marcado para o dia 13 de agosto. Confira a mensagem de boas-vindas do magnífico reitor Evandro Alberto:

UESPI: Cursos de Direito entre os melhores do Brasil e com seis selos de qualidade da OAB Recomenda

Por Arnaldo Alves

A Universidade Estadual do Piauí (UESPI) foi destaque nacional com o Curso de Direito e a universidade está entre as melhores do Brasil. Nossa UESPI  recebeu  seis selos de qualidade da OAB Recomenda. A premiação ocorreu na sede do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil – Brasília, nesta quarta-feira (16).

Na Uespi, os cursos de Direito contemplados com a honraria são dos seguinte campiPoeta Torquato Neto (Teresina), Clóvis Moura (Teresina), Prof. Barros Araújo (Picos), Prof. Alexandre Alves de Oliveira (Parnaíba), Dra. Josefina Demes (Floriano) e Prof. Antônio Geovanne Alves de Sousa (Piripiri).

Entrega da premiação com a presença do presidente da OAB PI, Celso Barros

A 7° edição do Selo de Qualidade OAB Recomenda – ”A luta da Advocacia Brasileira pela proteção da Educação Jurídica” é idealizada com o intuito de contribuir para o aprimoramento do ensino da Ciência do Direito no país.

A honraria expressa reconhecimento às instituições de educação superior cujo o curso de graduação em Direito apresenta elevado padrão conforma critérios estabelecidos pela Comissão Especial para Elaboração do Selo OAB Recomenda, do Conselho Federal.

De acordo com o reitor da UESPI, professor Evandro Alberto, a nossa instituição conquistou o maior número de selos de qualidade da OAB. “No Piaui foram oito cursos que ganharam o selo. A Uespi ganhou seis, a Universidade Federal do Piauí (UFPI) ganhou um e a Camilo Filho também ganhou um. A nossa Uespi lidera o ensino jurídico no Piaui e se destaca no Brasil. Estamos entre os melhores do país”, ressalta.

Reitor da UESPI com o selo da OAB na sede do Conselho Federal

Para o coordenador do curso de Direito de Picos, professor Elvis Marques, essa conquista reconhece todo o esforço e dedicação dos professores, alunos e demais pessoas que trabalham em prol de uma educação de qualidade que coloca em prática o ensino, pesquisa e extensão.

“A importância dessa premiação consiste no fato de que ela reconhece o curso de Direito de Picos como um dos melhores do Brasil, em virtude de um excelente desempenho no exame da OAB. Isso torna visível o trabalho que é feito diariamente pelos docentes, discentes, técnicos administrativos, terceirizados, que compõem a família do curso de Direito da Uespi de Picos”, destaca.

A coordenadora do curso curso de Direito da Uespi de Parnaíba, Graça Borges, ressaltou que o campus foi premiado com a Comenda em todas as edições sete edições. “O Selo representa o reconhecimento do desempenho de nosso corpo discente, e docente, que em meio de tempos difíceis manter a excelência o processo de aprendizagem, desempenhando com responsabilidade o ensino, a pesquisa e a extensão”, finaliza.

Campus de Picos: Núcleo de Prática Jurídica é inaugurado e oferecerá atendimento gratuito para toda população

Por Valéria Soares

Foi inaugurado o Núcleo de Prática Jurídica (NPJ) do campus Professor Barros Araújo, em Picos, nesta sexta-feira (04), no prédio localizado no bairro Junco. O espaço oferecerá atendimento gratuito a toda comunidade interna e externa, com orientação, acompanhamento e protocolo de ações judiciais.

O NPJ visa atender aos interesses da população que não possui acesso e conhecimento à justiça. A atuação terá abrangência no município de Picos, mas também oferecerá serviços a toda microrregião, que abrange municípios circunvizinhos.

 O campus de Picos contará com um Núcleo de Práticas Jurídicas e o Juízado Especial

 

Na solenidade de inauguração, estiveram presentes o Reitor Evandro Alberto De Sousa; a Vice-Presidente Da Oab Subseção De Picos, a Doutora Yana De Moura Gonçaves; a diretora do campus de Picos, Mariluska Macedo Lobo de Deus Oliveira e o Vice-Diretor, Professor Doutor Renato Santos Rocha. Além dos professores coordenadores do Núcleo, coordenação de Direito e alunos do curso.

Reitor Evandro Alberto destacou a importância do empenho da comunidade acadêmico no trabalho

Reitor Evandro Alberto destacou a importância do empenho da comunidade acadêmico no NPJ

A professora Ingrid Medeiros, coordenadora do Núcleo de Práticas Jurídicas, explica que os focos de atuação do NPJ serão nas áreas solicitadas pelos próprio requerentes. “Nossos alunos da UESPI receberão as demandas, darão orientações, junto com a nossa orientação e supervisão. Vamos atender toda a comunidade em geral, que busca um atendimento, um auxílio jurídico, sem ter condições de arcar com as despesas processuais.  Muitas demandas como direito do consumidor, em outras demandas também que necessitam de uma orientação, o NPJ vai estar sempre de portas abertas pra dar seguimento e atender toda a comunidade de Picos e a microrregião também”, afirma.

Ouça o áudio da docente:

O professor Hamurabi Siqueira, também coordenador do Núcleo, destacou que o NPJ é um projeto de extensão, sendo uma ação permanente que tem o objetivo de trazer para população hipossuficiente da região um atendimento de direito adequado, atendimento na área jurídica especializado nos mais variados ramos do direito. “Isso traz um impacto, cumprimento de uma função social. Leva a universidade para fora dos muro da academia impactando diretamente na sociedade picoense e da microrregião”, reintera.

Ouça o áudio do docente:

O reitor Evandro Alberto ressaltou que a entrega do Núcleo é a realização de um sonho dos acadêmicos e professores. “Hoje nós estamos aqui entregando essa importante obra para o curso de direito e para a comunidade. Para o campus uma é um grande realização e para o curso principalmente, porque aqui passarão vários estudantes e  este núcleo que contribuirá também com a sociedade”, comemorou.

Atuação da comunidade discente

No Núcleo vão atuar professores advogados e alunos do estágio supervisionado. Segundo a coordenadora do curso de Direito, Hilziane Laysa de Brito, os estudantes irão fazer um estágio supervisionado de qualidade, com a possibilidade de exercer a prática jurídica com atendimento direto ao público, que necessita de um atendimento jurídico  e não tem condições financeiras de contratar um advogado para uma consulta jurídica. “Vamos democratizar o acesso a esses conhecimentos jurídicos. É proporcionar cidadania para todo o povo de Picos e região”, disse a docente.

Os professores e alunos do curso de Direito atuarão para atender as demandas jurídicas da comunidade

Os professores e alunos do curso de Direito atuarão para atender as demandas jurídicas da comunidade

O NPJ vai funcionar em parceria com o Juizado Especial, que já funciona na unidade, permitindo que a população de Picos. “O Núcleo de prática jurídica vai dar oportunidade aos nossos alunos do curso de Direito de fazer realmente a prática em si e o social. Vai estar estar realizando o estágio de direito e em contato o nosso público, a nossa comunidade”, disse a Diretora do Campus, Mariluska Macedo.

Ouça o áudio da diretora:

Ruan Pablo, do 4º período do curso de Direito, revelou que a expectativa dos estudantes é muito alta em relação ao Núcleo. “Quando entramos no curso de direito, almejamos muito por demandas sociais, por poder ajudar a sociedade no geral. Vemos isso como oportunidade de ajudar realmente perto ativamente, por meios de casos, informações. De trabalhar com pessoal de uma forma agradável, educada, muito respeitosa  e poder dar a eles a melhor orientação, a melhor o melhor trabalho possível que a gente possa fazer”, finaliza o voluntário do NPJ.

Os horários de atendimento no NPJ serão de segunda a sexta, das 8h às 12h e de 13h às 17h.  O endereço é no prédio localizado na Av Senador Helvídio Nunes, bairro Junco – Picos.

 

UESPI inicia aulas da primeira turma do Mestrado Interdisciplinar em Sociedade e Cultura

Por Priscila Fernandes

O programa de Pós-graduação em Interdisciplinar em Sociedade e Cultura (PPGSC) realizou uma aula inaugural hoje (2) para receber a turma de 2022.1. O encontro aconteceu no palácio Pirajá, no campus Poeta Torquato Neto.

Abertura do encontro contou com a presença da Administração Superior

 

Essa é a primeira turma do programa. A seleção dos alunos contou com mais de 500 inscritos, sendo desses, 20 selecionados. A coordenadora do PPGSC, Cristiana Rocha, afirma que as expectativas para o início das aulas são as melhores.

“Daremos prosseguimento às nossas aulas de forma remota. Essa turma é muito diversificada, temos alunos dos cursos de Direito, Letras/Português, História, Geografia, dentre outros. Aqui teremos uma troca muito importante entre pesquisadores. Nesse primeiro momento, estamos organizando os grupos de pesquisa, as áreas e na execução de muito trabalho. A expectativa é que o programa se consolide e fomente a pesquisa interdisciplinar no estado do Piauí e no Brasil”, aponta.

A Giana Duarte Ferreira é egressa do curso de História da UESPI, campus Poeta Torquato Neto, e anima-se em estar de volta. Para ela, é mais uma forma de contribuir com a extensão e a pesquisa dentro e fora da universidade. “Dentro da minha graduação tive muitas oportunidades. Participei do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica , o PIBIC, e sempre tive essa relação próxima com a pesquisa. O momento é de muita felicidade e a consolidação de um sonho que cultivei lá na graduação! Hoje retorno para a universidade para uma pós-graduação”, ressalta.

Professores e alunos tiveram a oportunidade de acompanhar a palestra do professor Euripedes Funes

 

Para contribuir com suas experiências na Universidade Federal do Ceará (UFC), o professor Eurípedes Funes fez uma palestra na aula. A sua apresentação teve como tema “Interdisciplinaridade, História Oral e Ética”.

“Estive acompanhando os processos de elaboração do plano da pós-graduação. Hoje, estar na aula inaugural é muito gratificante. Desejo que esse programa seja amplo e fomente a área de pesquisa Interdisciplinar, que é muito importante, porque hoje um pesquisador caminha por todas as áreas ao mesmo tempo que concilia com a sua”, conta.

Além da palestra, os alunos contaram com a apresentação cultural do artista Wagner Ribeiro.

Em sua apresentação com música e poesia, o artista falou sobre o sertão do Piauí

 

 

 

 

 

 

Memorial 24 de Janeiro de Oeiras já está aberto para visitação

Por Valéria Soares e Sammara Jericó

O Memorial 24 de Janeiro, que está sob a administração da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), Campus de Oeiras, já está aberto para visitação, de segunda-feira a sexta-feira, das 14h às 18h.

O espaço conta com praça, o obelisco de 22 metros, museu, parte administrativa, lanchonete e uma estátua em homenagem a Manoel de Sousa Martins, o Visconde de Parnaíba, que foi esculpida pelo artista plástico piauiense Braga Tepi. Ele ficou conhecido como Visconde da Parnaíba, pois em 24 de janeiro de 1823 declarou a adesão do Piauí à independência do Brasil e tornou-se Presidente da Junta de Governo do Estado.

Estátua em homenagem ao Visconde da Parnaíba

Estátua em homenagem ao Visconde da Parnaíba | Foto: Harlon Lacerda

Obelisco do memorial 24 de janeiro de Oeiras

Obelisco do Memorial 24 de janeiro de Oeiras| Foto: Harlon Lacerda

O memorial  e monumento foram inaugurados no dia 13 de agosto de 2021, em solenidade com a presença do governador, reitor da UESPI e autoridades do estado.

O local possui documentos sobre a história da independência do Piauí e também sobre a Batalha de Jenipapo, além disso, o monumento representa a data de adesão do estado ao Grito do Ipiranga, no processo de Independência do Brasil.

Autoridades do estado durante a inauguração do Memorial 24 de janeiro

Autoridades do estado durante a inauguração do Memorial 24 de janeiro | Foto: Sammara Jericó

O Memorial fica localizado na entrada da cidade de Oeiras, primeira capital do Piauí.  A obra foi construída pela Secretaria de Estado da Cultura (Secult), e agora, depois de inaugurada, tem a administração do campus de Oeiras da UESPI para o desenvolvimento de atividades de extensão e pesquisa relacionadas à história e memória da cidade e do Estado.

Entrada do Memorial 24 de janeiro na cidade de Oeiras

Entrada do Memorial 24 de janeiro na cidade de Oeiras | Foto: Harlon Lacerda

Primeira exposição

O artista oeirense Olavo Braz está com a sua exposição “OEIRAS: SERTÃO, TRADIÇÃO E FÉ ” no memorial. A primeira exposição do local é inspirada na religiosidade do povo de Oeiras, como nas procissõe da Lamparina e Fogaréu, que retratam a tradição da cidade e dos moradores no período da semana santa.

Confira imagens da exposição:

Fotos: Harlon Lacerda

#nossaUespi: lançamento dos editais para professor substituto e auxílio alimentação

Colaboração: Yasmim Cunha / Professora Orientadora: Sammara Jericó

Nesta quinta-feira (05), dois editais foram lançados –  auxílio alimentação para os discentes e o seletivo para professor substituto. O evento foi transmitido via live no Youtube, através dos canais oficiais do governo do Estado e da UESPI, participaram da live o governador do estado, Wellington Dias, o secretário de Fazenda, Rafael Fonteles, o reitor da Universidade Estadual do Piauí Evandro Alberto, a vice-reitora da UESPI, Rosineide Candeia, a Pró-reitora de Ensino e Graduação (PROP), Nayana Pinheiro, e a professora Eliene Pierote, pró-reitora de Extensão, Assuntos Estudantis e Comunitários (PREX).

O lançamento dos editais aconteceu no escritório do Governador

O Governador do Estado do Piauí, Wellington Dias, reforçou a importância de novas vagas para professores e do programa de auxílio alimentação, que vai beneficiar 2.431 alunos com o valor de R$ 200 reais aos alunos contemplados.

“Duas notícias importantes. À medida que a gente melhora as condições da pandemia em relação ao coronavírus, claro, ainda com cuidados, também estamos atentos para a educação e a assistência estudantil. Estamos lançando esse edital para novos  professores e professoras e, ao mesmo tempo, estamos olhando para o social, para os alunos que mais precisam, por isso  estamos lançando o cartão alimentação para o atendimento aos discentes da UESPI. O auxílio vai  garantir a sua alimentação, de forma livre. Mas quero dizer que faremos mais investimentos na UESPI, reformas e compra de equipamentos em todas as regiões e assim, garantindo as condições de mais qualidade. Com certeza isso significa avanços para a nossa instituição’’, afirmou. 

De acordo com Pró-reitora de Ensino e Pós Graduação, Nayana Pinheiro, o edital  para professor substituto, que estará  nesta sexta-feira (06) no site do Nucepi, tem 190 vagas distribuídas na maioria das áreas da instituição e em todos os campi da UESPI. O candidato poderá realizar a inscrição pelo link do NUCEPE que estará no edital, a partir do dia 24 de agosto de 2021 até o dia 02 de setembro de 2021.

Para a Pró-reitora de Extensão, Assuntos Estudantis e Comunitários (PREX), Eliene Pierote, esse será o edital de maior impacto social na assistência estudantil da UESPI. ‘’Nós consideramos o edital de maior impacto social na assistência estudantil da UESPI pois além de beneficiar esses alunos, é uma garantia de pelo menos uma alienação diária. O auxílio já foi lançado e as inscrições começarão a partir de segunda (09) e vão até o dia 16 de agosto de 2021. Cada aluno será contemplado com uma bolsa de 200 reais durante seis meses’’.

O Secretário de Fazenda do Estado Rafael Fonteles explicou que essas conquistas para o estado significam um marco importante para o processo de retomada do ensino presencial. “Já tivemos um prejuízo para toda a sociedade, o mundo inteiro, pela ausência de aulas presenciais, uma parte foi resolvida com as aulas híbridas e as remotas. Essa parte de novos professores, para completar o quadro de docentes e não ter mais ausência deles em algumas disciplinas e também o auxílio aos estudantes vulneráveis é fundamental para a retomada, em breve, teremos mais notícias relacionadas principalmente a melhoria da estrutura de vários campi da nossa UESPI e a expansão através da Universidade aberta do Piauí (UAB) para os 224 municípios do estado, possibilitando graduação para as pessoas não precisarem ter que sair dos seus municípios de origem’’.

O reitor também confirmou que outras ações estão sendo tratadas com o Estado, como concurso para efetivo e para técnicos da UESPI

O Reitor da Universidade Estadual do Piauí, destacou o quanto esses editais são importantes para a UESPI e toda a comunidade.  “É uma conquista importante, nós vamos garantir que os nossos estudantes tenham professores para ministrar as disciplinas, vamos também garantir que eles possam estar em dia com o seu calendário acadêmico, isso é importante.  Um outro fator importante é o auxílio alimentação dos estudantes, nós vamos agora beneficiar, neste edital, 2431 discentes, eles serão beneficiados com o auxílio alimentação no valor de 200 reais, vão poder receber em suas contas essa quantia que ajuda muito, principalmente, o estudante carente que precisa desse apoio e da inclusão. Além desses dois editais, nós discutimos outras ações com o governados do estado, como por exemplo trabalhar com responsabilidade e autonomia da Universidade e também já estamos levando ao governador a necessidade de termos mais um concurso efetivo, para professores efetivos e também para técnicos administrativos. Portanto, estamos agindo em várias vertentes buscando posicionar a nossa instituição com um tratamento digno, de respeito e com muita celeridade”.

Além do reitor, participaram as pró-reitoras de Ensino e de Extensão

Em meio aos prejuízos trazidos pela pandemia da COVID-19, principalmente para as instituições públicas de ensino, essas ações reforçam o papel que o Estado e universidade devem ter com a sociedade e, assim, através do diálogo propor ações e soluções para o avanço da educação e da melhoria da sociedade.

“Quero agradecer também, obviamente, esse bom diálogo que temos estabelecido com o governo do estado, com o governador Wellington e com os órgãos estatais. Ele tem expedido a recomendação do acolhimento aos órgãos do estado para que façam as tratativas com a Universidade, para que discutam e incluam e façam a sua inserção nas diversas ações do estado, como reformas, compras de equipamentos para a UESPI. Agora é posicionar com o tratamento que a nossa instrução merece e aqui eu agradeço a todos os esforços e o empenho. Nós precisamos que a Universidade se desenvolva e que possa contar com esse apoio do estado para que ela possa garantir as melhores condições de trabalho, de ensino, de pesquisa e de extensão e melhorar ainda mais a sua política de assistência estudantil”, finalizou

 

Reitoras da UERN visitam o Hospital Getúlio Vargas e destacam que ele é uma referência na modalidade de hospital escola

Colaboração: Yasmim Cunha / Orientação: Profa  Sammara Jericó

O Hospital Getúlio Vargas (HGV), que também é o Hospital Escola da Universidade Estadual do Piauí, recebeu nesta sexta-feira (9) a visita técnica das reitoras em exercício e a eleita da Universidade Estadual do Rio Grande do Norte – UERN, Fátima Raquel e Cicília Maia, respectivamente. Elas estavam acompanhadas de outros profissionais da UERN e da Secretária de Saúde do Rio Grande do Norte, Maura Vanessa.

Reitores e gestores fizeram suas explanações e tiraram suas dúvidas quanto ao modelo de parceria entre a Sesapi e a UESPI

‘’Estamos aqui em comitiva com a equipe da Sesap e UERN em visita ao Estado do Piauí, em especial ao Hospital Getúlio Vargas, com o intuito conhecer o modelo de gestão para que possamos avançar juntamente com a UERN em um modelo de gestão para o Hospital da Mulher’’, explicou  a Secretária de Saúde do Rio Grande do Norte, Maura Vanessa.

A reitora da UERN, Professora Fátima Raquel, após a visita se mostrou satisfeita com o que viu e deseja levar a experiência da parceria entre o Estado do Piauí, Sec. Est. de Saúde, e a UESPI para o Rio Grande do Norte.  ‘’A visita foi extremamente proveitosa. É muito importante conhecermos experiências exitosas para que possamos, no nosso Estado, com nossos parceiros nos organizar para desenvolvermos essa parceria com a mesma excelência que o Piauí faz. O Hospital da Mulher no Rio Grande do Norte vai ser entregue em Junho de 2022 e queremos já começar com um modelo de gestão que tenha para além da eficiência, uma experiência de qualidade no atendimento que irá beneficiar a população de Mossoró e região’’, afirmou.

A Professora Cicília Maia, que é a reitora eleita da UERN, disse estar entusiasmada com a visita porque confirmou, de forma positiva, o modelo de gestãi e parceria entre a Sec. Estadual de Saúde do Piauí com a UESPI e que este modelo pode ser praticado na UERN. “Nós fomos muito bem acolhidos e estamos vendo a experiência do HGV, que é um Hospital Escola que tem mais de 80 anos. Para nós é muito importante que analisemos toda a trajetória, pois no momento em que estamos decidindo um modelo de gestão, ver referências como essa vai nos ajudar muito na nossa decisão. Estamos muito satisfeitos e tenho certeza que nós levaremos grandes fundamentações para o nosso modelo de gestão do Hospital da Mulher’’, finalizou.

As autoridades representantes da UERN agradeceram o empenho do reitor da UESPI para o encontro e reforçaram que a parceria entre a Secretaria Estadual de Saúde com a reitoria faz toda a diferença. O reitor, Professor Evandro Alberto, reafirmou a importância dessas parcerias para o desenvolvimento da UESPI e também para o Estado, porque é a população que ganha com excelentes profissionais formados no futuro.

Na parte da tarde, as reitoras tiveram uma reunião na reitoria da UESPI com os pró-reitores

“É uma visita honrosa para nós da UESPI e do HGV recebê-las aqui, exatamente nesse momento na qual o aperfeiçoamento dos serviços de saúde está acontecendo.  Essa discussão acarretará uma troca enorme de conhecimento e expertises entre as universidades e entre os gestores políticos.  Nós da UESPI  já temos uma parceria na área do Turismo com a UERN, então será mais uma experiência que nos renderá bons frutos além de estreitar os laços entre as universidades. Precisamos estar sempre unidos e visitas assim nos fazem acreditar que vamos vencer as dificuldades da educação nesses tempos de pandemia e, depois, ao final dela’’, afirmou o Reitor.

O Diretor-geral do HGV, Osvaldo Mendes, também falou da importância da parceria e ja colocou o HGV como espaço para os discentes da UERN: “É uma honra estabelecer essa relação e nós, do Hospital Getúlio Vargas, estamos de portas abertas para que parcerias como essas continuem acontecendo. Temos os nossos programas de residência na qual podemos até aprofundar essa relação no sentido de que se houver interesse por parte dos residentes, no caso, dos alunos do Rio Grande do Norte, a gente estabelecer uma parceria que para que eles possam fazer algum tipo de estágio externo no nosso Estado e vice-versa. Tenho certeza de que com esse empenho e dedicação de nossas equipes será uma experiência exitosa’’.

 

Colóquio sobre Alfabetização no processo de escolarização dos alunos destaca os dez anos do PIBID UESPI

Colaboração: Yasmim Cunha / Orientação: Profa  Sammara Jericó

O I Colóquio do PIBID do Campus Dom José Vásquez Díaz ocorreu no dia 02 de julho e teve como tema a “Alfabetização na perspectiva do Letramento:  a base do processo de escolarização dos alunos”.

O Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência tem como objetivo estreitar os laços entre o programa e a comunidade universitária do campus, ele é uma proposta de valorização aos futuros docentes durante o processo de formação e tem como objetivo o aperfeiçoamento da formação de professores para a educação básica e a melhoria da qualidade da educação pública brasileira.

 I Colóquio do PIBID do Campus Dom José Vásquez Díaz

I Colóquio do PIBID do Campus Dom José Vásquez Díaz

O PIBID busca proporcionar aos discentes, na primeira metade do curso de licenciatura uma aproximação prática com o cotidiano das escolas públicas de educação básica e o contexto em que elas estão inseridas, o programa concede bolsas a alunos de licenciatura, participantes de projetos de iniciação à docência desenvolvidos por instituições da educação superior em parceira com as redes de ensino, na Universidade Estadual do Piauí o programa foi implantado em 2011 e desde a instituição tem participado de todas as edições, no campus Dom José Vásquez Díaz o PIBID foi implantado na última edição, no ano de 2020, com um núcleo composto por oito bolsistas, uma supervisora, uma escola e dois coordenadores na área da alfabetização ligado ao curso de pedagogia.

Participaram do Evento o Reitor Prof. Dr. Evandro Alberto, a coordenadora do PIBID, Márcia Edilene, o diretor do Campus Prof. Dr. Gasparino de Sousa e os Coordenadores do projeto do PIBID, o professor Marcos Melo e a professora Dryelle Patrícia.

“O PIBID é uma ferramenta importante, ele é o passaporte para os extramuros da universidade, hoje esses programas de iniciação e a extensão levam o campus para próximo da sociedade, nesse caso, das escolas. A UESPI mudou muito nos últimos dez anos, e para melhor. É através desses programas que a instituição tem mostrado a sua cara dentro e fora do campus”, disse o Diretor do campus.

Participação do reitor no evento

Participação do reitor no evento

O Reitor também comentou a importância de programas de extensão como o PIBID: “ é muito bom ouvir relatos como esse, de alguém que é fruto da nossa UESPI, encontros como esse entre o criador e a criatura, no bom sentido da academia, me deixa orgulhoso”. Ele reforçou ainda como é importante ter exemplos como o Marcos Melo, que é egresso da instituição e agora professor e coordenador do programa.

A convidada especial do evento, Professora Doutora Francisca Maria da Cunha conta o que levou a escolha do tema: “A defesa que tenho feito dentro da alfabetização dentro do processo de escolarização dos alunos vem sendo a base desse processo, eu tenho debruçado o meu olhar, os meus estudos e a minha pesquisa na formação continuada de professores e a minha atuação do residência pedagógica é mais atuação profissional nessa defesa, de que é preciso se pensar no formação cuidadosa e sólida para o professor que vai alfabetizar as crianças, da mesma forma em que é preciso políticas educacionais para formar o professor alfabetizador que está lá na escola e para dar condições reais e materiais de trabalho. O espaço na qual eu falo, é o espaço da escola e com muito compartilho que também sou egressa da UESPI, deixei a educação básica para me dedicar totalmente a ela, esse é o meu espaço”.

Um dos coordenadores do projeto, o Professor Marcos Melo, explicou a importância do projeto para a formação de professores. “O PIBID busca uma formação de qualidade e efetiva, e também estabelecer e estreitar com as escolas, sobretudo com as escolas da rede pública, o PIBID tem uma proposta extremamente interessante e significativa de proporcionar esse contato inicial do graduando na primeira metade do curso com a escola e o espaço da docência, sua vivência, a sua rotina, os desafios e principalmente a sua experiência, um dos aspectos primordiais é a gente vivenciar as experiências que já são exitosas e que acontecem nas escolas e também contribuir no seu aprimoramento, a realidade concreta da educação acontece nas escolas, assim nossa contribuição ocorre de forma articulada, ativa e sintonizada, contribuir com projetos de forma conjunta, com experiências e saberes e assim provocar transformações, tanto para os graduandos quanto para as escolas, principalmente em uma área que tanto necessita  de reflexões e contribuições, como a área da alfabetização, essa é a nossa primeira experiência com o PIBID, isso nos honra e nos desafia mas estamos confiantes e dispostos a aproximar a universidade com a escola’’.

Os Dez anos do PIBID UESPI

O Reitor Evandro Alberto fala sobre os dez anos do PIBID na UESPI: “Comemoramos dez anos de PIBID na nossa universidade, agradeço as contribuições, a ajuda na formação na socialização de conhecimento, esse evento de hoje, o primeiro ciclo do PIBID em Bom Jesus, mostra que pela primeira vez o campus de Bom Jesus apresenta-se como protagonista do projeto, então parabenizamos aqui de forma dupla: ao campus e ao programa”, finalizou.

Unati celebrou o II Arraiá Virtual

Colaboração: César Rocha   / Orientação: Profª. Sammara Jericó

Na noite de quarta-feira (30), a Universidade Ativa à Terceira Idade (Unati) realizou seu II Arraiá Virtual entre alunos e colaboradores, por meio de uma videoconferência na plataforma Zoom.

O encontro teve a participação do Reitor da Uespi, Prof. Evandro Alberto, da Pró-reitora da PREX, Eliene Pierot.

 

Dentre os convidados, estava o cantor Vagner Ribeiro, da banda Valor de PI, que durante o evento alegrou os alunos e convidados com músicas tradicionais de festa junina. Além disso, o cantor interagiu com os presentes no arraiá virtual por meio de brincadeiras e desafios de adivinhação, cuja temática estava voltada à festividade.

“Fiquei muito feliz em participar do arraiá, porque o público é muito especial com relação à cultura. Ele traz experiências de memória, cultura e sabedoria popular que me encanta muito enquanto pesquisador de cultura e música. E fazer parte daquele arraiá tão saudoso me encantou demais”, disse o cantor. 

O evento permitiu celebrar e reviver memórias juninas dos alunos. Alguns se dispuseram a decorar suas casas com enfeites juninos, como bandeirolas, chapéus de palha e panos quadriculados. Os alunos, em suas casas e na sala virtual, apresentaram as comidas típicas que prepararam.

Segundo a aluna da Unati,  Lindalva Maria, o arraiá relembrou suas vivências e alegrou sua noite. “A festa foi maravilhosa, dancei bastante. A melhor parte foi o momento das adivinhações, rir bastante. Foi uma noite de diversão”, afirma a aluna.

E como toda festa junina, foi realizada uma quadrilha improvisada, popularmente conhecida como baião, onde cada aluno no conforto e segurança de suas casas dançavam ao som das músicas, seja sozinhos ou com familiares. O importante era ninguém ficar parado.

Para o coordenador da Unati, Moisés Mendes, o arraiá superou todas as expectativas e promoveu a interação de todos os participantes do evento. “Foi simplesmente um sucesso. O Unati possui excelentes parceiros que proporcionam atividades desse porte. E só temos que agradecer a todos os alunos que participaram”, finaliza o coordenador.