Uespi

Brasão_da_UESPI.512x512-SEMFUNDO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PIAUÍ

Brasao_Pi_h

Medicina UESPI: alunos são premiados no IV Congresso Brasileiro Médico Acadêmico

Por Anny Santos

No último Domingo (18), alunos do curso de Medicina da Universidade Estadual do Piauí (UESPI) participaram do IV Congresso Brasileiro Médico Acadêmico. O evento, que teve início na quinta-feira (15), premiou alunos da nossa instituição em diversas categorias por trabalhos de pesquisas apresentados e bem avaliados. Na mesma ocasião, foram realizados o XII Congresso Nordestino Médico Acadêmico (COMANE) e o XXVIII Congresso Médico Acadêmico do Piauí (COMAPI).

Foram apresentados em torno de 150 trabalhos acadêmicos no evento com premiação de certificados e troféus. O IV Congresso Brasileiro Médico acadêmico é um evento destinado a acadêmicos e profissionais da área da saúde com intuito de explanar temas de relevância com enriquecimento cultural e científico que também permite compartilhar experiências e conhecimentos.

Dentre os premiados, o trabalho “Ação Protetora Gástrica do Óleo Essencial das Folhas de Croton Heliotropiilolius Kunth”, orientado pela professora Dra. Rosemarie Brandim Marques, que desenvolve pesquisas com plantas medicinais no Núcleo de Pesquisas em Biotecnologia e Biodiversidade da UESPI, conquistou o 1° Lugar na categoria Apresentação Oral Livre.

De acordo com a pesquisadora e professora, os trabalhos apresentados no COMAPI são produtos de PIBIC e PIBITI, com bolsas CNPq e desenvolvidos por alunos do curso de Medicina. A equipe do trabalho é composta pelos alunos Angélica Lima soares, Esdras Morais, Heloisa Cronemberger, Luanna Carvalho, Luiz Fernando Reis, Nailton Passos e o professor colaborador Dr. Antônio Luiz Martins Maia Filho.

Luanna Carvalho, uma das alunas pesquisadoras, destaca que a importância maior da pesquisa, em termos acadêmicos, não se trata somente de currículo ou de benefícios na graduação, mas sobre o papel desse trabalho na sociedade, que busca validar e introduzir os primeiros passos em busca da medicina natural/alternativa.

“A minha experiência foi excelente. De início, fiquei um pouco receosa nas pesquisas com testes em animais, por ser algo muito delicado e estranho de primeira impressão, mas logo me acostumei e fiquei muito feliz em fazer parte. Só tenho a agradecer o aprendizado e o conhecimento que ganhei sobre a iniciação cientifica e algumas coisas técnicas que me ajudarão na graduação e sobre dedicação e comprometimento, que pude observar tanto na professora Rosemarie quanto nos meus colegas que também participavam. A premiação foi uma grande surpresa e me deu grande emoção. Claro, que o prêmio é de toda a equipe, mas ter apresentado um trabalho relevante a ponto de ser premiado, foi motivo de muita satisfação e gratidão para mim”, ressalta a aluna.

Mais premiações de Uespianos

Outro trabalho premiado foi o “Análise epidemiológica das internações por transtornos mentais e comportamentais no Estado do Piauí entre os anos de 2012 e 2021”, orientado pelo professor Dr. Felippe Fenelon, conquistando o 2° lugar na categoria E-pôsteres.

De acordo com o orientador trata-se de uma análise epidemiológica das internações por transtornos mentais e comportamentais no Piauí de 2012 a 2021. Na análise, foi verificado as variáveis sexo, idade, raça/cor, número de internações e de óbitos e tipo de transtorno. O aluno orientando, João Victor Coimbra, afirma que foi possível verificar que as internações e óbitos nessa época envolvem principalmente homens pardos entre 30 e 39 anos, geralmente por esquizofrenia e transtornos delirantes.

“Para a comunidade acadêmica esse trabalho é importante, pois teve um achado peculiar: enquanto no resto do Brasil houve uma tendência na redução das internações psiquiátricas no período de 2010 a 2020, no Piauí, principalmente de 2015 a 2019, por motivos que precisamos de mais estudos para esclarecer, houve um aumento nas internações. Ao realizar o trabalho, o primeiro que fiz neste modelo, eu não estava esperando uma premiação. Fiquei muito feliz quando soube que fiquei em 2° lugar, afinal não só há centenas de trabalhos concorrendo pela premiação, mas todos no meio sabem como é muito difícil conseguir ser premiado em congressos, seu trabalho e sua apresentação precisam ser extremamente consistentes e bem feitos. Esse trabalho também é importante pois servirá de alicerce para outros artigos que necessitem dos dados que coletamos. Para a comunidade externa, esse trabalho é essencial pois traz atenção a um tema muito negligenciado, as doenças psiquiátricas, que, em pleno 2022, ainda possuem um enorme estigma atrelado a elas”, pontua o aluno.

Ocupando o 2° lugar na categoria Relato de caso, o trabalho “Sarcoma Fibroximóide de Baixo Grau Primário de Parede Torácica: relato de um caso raro com diagnóstico desafiador”, orientado pelo Dr. Eduardo Sá, a pesquisa surgiu a partir de uma feliz surpresa durante a condução da coleta de dados do Trabalho de Conclusão de curso (TCC) do aluno Rafael Everton Assunção, um projeto sobre câncer de mama; encontramos dentre os prontuários analisados este caso raro de sarcoma fibromixóide de baixo grau.

De acordo com o aluno este tumor também pode ser chamado de “tumor de Evans”, uma vez que foi descrito pela primeira vez por Evans, em 1987, apesar da nomenclatura oficial, atualmente, ser a referida no caso. Esta situação é bem interessante tanto pela raridade como curiosidade. A localização dele na parede torácica é bastante rara, o que já o torna também uma possibilidade pouco pensada nestes casos. Além disso, a análise anatomopatológica destes tumores é, muitas vezes, pouco específica, dificultando o diagnóstico.

Contudo, o trabalho mostra que é importante realizar o diagnóstico correto nestes casos, uma vez que estes tumores são agressivos e poucos responsivos a estratégias de quimioterapia e radioterapia adjuvantes disponíveis atualmente, sendo preciso um seguimento de longo prazo e atento nestes casos.

“Todos os envolvidos no trabalho se sentem bastante honrados com a premiação, uma vez que o COMAPI é reconhecidamente um evento muito importante para a comunidade médica e acadêmica piauiense. Esperamos que o trabalho, de alguma forma, desperte a atenção para esta neoplasia que, além de rara, é pouco conhecida e suspeitada”, finaliza.

Na categorial Tema Oral Livre o trabalho intitulado “Coinfecção Bacteriana e Fúngica em Pacientes com Covid-19 na Unidade de Terapia Intensiva de um Hospital Público de Teresina- Piauí em 2021” ocupa o 3° lugar. Orientado pela professora Liline Maria Soares Martins, a pesquisa analisou 300 pacientes internados na UTI do Hospital Getúlio Vargas (HGV), com o intuito de entender o que agravava o caso dos indivíduo com Covid-19.

A aluna e pesquisadora, Joana Clara Macedo, pontua a importância do trabalho realizado durante a pesquisa e os dados obtidos através dela. “Minha grande motivação para essa pesquisa foi estudar mais sobre a COVID-19 que foi e ainda é uma doença que afetou populações do mundo inteiro e causou tantas mortes. Pesquisar esses pacientes foi uma forma de entender mais o que acontecia quando a doença se agravava e o porquê havia tantos óbitos”.