Uespi

Brasão_da_UESPI.512x512-SEMFUNDO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PIAUÍ

Brasao_Pi_h

Residência Multiprofissional em Saúde da Família e Comunidade da UESPI promove campanha em alusão ao Setembro Amarelo

Por Vitor Gaspar

O Programa de Residência Multiprofissional em Saúde da Família e Comunidade da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), realizou durante o mês de setembro ações em comunidades em bairros da cidade de Teresina-PI em alusão a campanha do Setembro Amarelo, campanha de prevenção ao suicídio.

Idosos segurando faixa do Setembro Amarelo

A equipe desenvolveu várias ações em comunidades, por meio de rodas de conversa, vivências, discussões e reflexões acerca da temática. Os locais onde foram realizadas as ações foram no Centro Social Padre Pedro Arrupe, com a participação dos idosos, no Centro Social Cristo Rei, com pessoas da comunidade, além de atividades nos espaços comunitários das unidades básicas de saúde dos bairros Cristo Rei e Monte Castelo, onde as ações contemplaram os usuários das respectivas UBS.

A Preceptora Camila Siqueira destaca que em todos os anos a equipe desenvolve ações em comunidades, pois a Residência está vinculada a algumas Unidades Básicas de Saúde (UBS), na cidade de Teresina. Em cada UBS são desenvolvidas atividades relacionadas as temáticas desenvolvidas ao longo do ano. Ela destaca a recepção positiva das pessoas que estavam nos locais acompanhando o trabalho.

Ações sendo desenvolvidas em uma comunidade

“As pessoas nos recebem muito bem, se engajam nessas atividades e os resultados são muito positivos porque percebemos que esse acesso a informação ajuda a prevenir questões relacionadas ao suicídio. Essas pessoas podem ser consideradas como multiplicadoras, pois elas acabam levando essas informações para dentro de casa e para a vizinhança, além de realizar algumas orientações sobre que tipo de rede procurar, já que apresentamos tudo isso a elas durante as nossas rodas de conversa”.

Para o psicólogo residente Felipe Braga, as ações foram realizadas seja especificamente na categoria de psicologia, seja de forma multiprofissional. “Graças a Deus tudo correu muito bem, tivemos boa recepção por onde passamos! Cada um dos momentos criados foi importante para levar às pessoas a importância do autocuidado, dos fatores de proteção para uma boa saúde mental e também para divulgar a Rede de Atenção Psicossocial de nossa cidade e nosso estado”.

Os encontros contam com entrega de presentes para os participantes

Segundo Rose Batista, Preceptora do Programa, as pessoas são conhecedoras do trabalho e isso garante uma boa receptividade e participação nas ações desenvolvidas. Segundo ela, no Programa, a categoria de Psicologia se organiza realizando atividades em grupos, atendimento psicológico na modalidade de plantão psicológico. “Temos também visitas domiciliares, educação em saúde e saúde mental, psicoeducação e atualmente com atuação em estágio na Gerência de Saúde Mental do Estado e projeto também versando sobre saúde mental numa escola do território a ser executado em breve com alunos do 7° ano do Ensino Fundamental Maior”, finaliza a professora.

Serviço de Psicologia disponibiliza vagas para Grupo Terapêutico com foco em manejo da ansiedade

Por Anny Santos

Pró-Reitoria de Extensão, Assuntos Estudantis e Comunitários (PREX), através do Serviço de Psicologia da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), disponibiliza vagas para o novo projeto de atendimento à comunidade acadêmica, o Grupo Terapêutico com foco em manejo da ansiedade.

Conduzido pelas psicólogas da nossa UESPI, Juma Frota, Mariane Siqueira e Sara Noara, o grupo propõe promover apoio emocional e social aos integrantes, desenvolvendo ferramentas e habilidades de manejo da ansiedade, interação social e estratégias de resolução de conflitos.

Para a Psicóloga Mariane Siqueira a ansiedade tem se tornado algo recorrentemente falado, pois inúmeras pessoas sofrem com os efeitos dela. De acordo com a profissional, é importante trazer, nesse momento, um serviço onde possa ser trabalhada as questões relacionadas a temática e, consequentemente, os meios para o enfretamento.

“Esse espaço é um local de acolhimento, reflexão e troca de informações. Falar de saúde mental em todos os lugares é importante, principalmente dentro do ambiente acadêmico. Orientar a população para que ela tenha um olhar mais sensível para a própria saúde mental e para a do outro é fundamental”, destaca.

Grupos de apoio possuem um importante papel, pois ao oferecerem apoio emocional e orientações, possibilitam que os indivíduos visualizem a percepção real sobre a situação que vivenciam, ajudando-os no enfrentamento de crises. Além disso, através do grupo, potencializa-se as interações, o compartilhamento de experiências e a melhoria na adaptação ao modo de vida.

Aberto para discentes e funcionários, os encontros serão realizados às quartas-feiras, no horário de 10h30, no Anfiteatro do Centro de Ciências da Natureza (CCN). As inscrições devem ser feitas através do número de WhatsApp (86) 9 9498-5419.

Cursos de Psicologia e Jornalismo da UESPI criam Liga Acadêmica de Psicologia e Cinema (LAPCine)

Por Anny Santos

Os cursos de Psicologia e Jornalismo da Universidade Estadual do Piauí (UESPI) criaram a Liga Acadêmica de Psicologia e Cinema (LAPCine), sob orientação da Profa. Ma. Valéria Sena, do curso de Psicologia e da Profa. Ma. Sammara Jericó, do curso de Jornalismo. É a primeira da instituição a unir os respectivos cursos.

A LAPCine, voltada para estudos interdisciplinares entre Psicologia e Cinema, surgiu na disciplina de Psicologia Social I, ministrada pela Profa. Ma. Valéria Sena, a partir de discussões em sala de aula sobre a relação do conteúdo da disciplina com filmes e documentários. Com havia muita participação, a turma teve a ideia de ampliar as discussões dos filmes levando os debates para a comunidade acadêmica.

Isabela Mello, aluna do 4° bloco do curso de Psicologia e Coordenadora Discente da liga, ressalta que a LAPCine abrirá espaço para a produção acadêmica e poderá levar inúmeras pessoas a pensarem na sétima arte como objeto e/ou ferramenta de estudo. “Sempre que estudávamos diferentes abordagens ou áreas da psicologia a gente se percebia encontrando referencias em filmes, documentários, séries e surgiam debates interessantes. As diversas formas como as emoções são representadas na tela, como cada indivíduo interpreta o que é passado, como a sociedade compreende certo fenômeno e como isso impacta os sujeitos são exemplos de como o cinema pode trazer a compreensão da Psicologia como ciência da subjetividade e motivar o estudo e análise de processos do comportamento de indivíduos e grupos humanos em diferentes situações”.

Segundo a Profa. Ma. Valéria Sena, o projeto da LAPCine tem a proposta de, posteriormente, ampliar as apresentações e discussões dos filmes ou documentários para as comunidades vulneráveis com o objetivo de possibilitar consciência crítica e análise das problemáticas sociais. “Estamos lançando o edital disponibilizando 20 vagas para alunos que irão participar como ligantes na organização, discussões teóricas e produções científicas. No entanto, os eventos, apresentações e discussões dos filmes e/ou documentários serão abertos ao público acadêmico”, destaca.

A ideia é trazer também a contribuição do Jornalismo nas discussões. A liga possibilita que os discentes desenvolvam diálogos entre Psicologia e Cinema, especialmente na contextualização de obras cinematográficas, tendo por base teorias e métodos de investigação psicológica.

Para a Profa. Ma. Sammara Jericó, a LAPCine irá fomentar os estudos dos ligantes com atividades que possibilitam, além de transformação social, a prática e aprimoramento de conteúdos que são ensinados em sala de aula, ampliando o senso critico e desenvolvimento cientifico. “Dentre os inúmeros benefícios, os alunos de Jornalismo podem promover debates de temáticas sociais através de produções audiovisuais, desempenhando um importante papel em comunidades locais – o de viabilizar o acesso a cultura e conhecimento. A liga possibilita essa interdisciplinaridade que irá trazer grandes contribuições acadêmicas para nossos alunos”, finaliza.

https://linktr.ee/lapcine

Confira o Instagram da LAPCine

UNATI: Alunas de Psicologia trabalham qualidade de vida, social e emocional com os idosos

Por Maria Visgueira

Estudantes do curso de Bacharel e Licenciatura em Psicologia, do Centro de Ciências da Saúde (CCS), ministram aulas para os alunos da Universidade Aberta à Terceira Idade (UNATI),visando a melhora da qualidade de vida, social e emocional das idosas e idosos.

As alunas Maria do Carmo e Maria Alice Reis, estagiárias do curso de Psicologia no programa, já desempenharam trabalho de extensão na Unati. Conhecedoras da realidade do programa, propuseram a ação de abordar habilidade socioemocionais em uma disciplina. O trabalho tem a coordenação do professor e supervisor de estágio Diego Costa.

Alunos na aula de habilidade socioemocionais

Alunos na aula de habilidade socioemocionais

 

As aulas remotas acontecem desde novembro de 2021, pela plataforma do Google Meet. Com os estudantes, são desenvolvidos exemplos práticos baseados no contexto e vivência deles.

A disciplina visa trabalhar com a qualidade de vida, social e emocional. A aluna Maria Alice Reis afirma: “queremos proporcionar o melhoramento na qualidade de vida deles, tanto no contexto pandêmico como também na vida deles como um todo. Buscamos desenvolver as habilidades sociais e socioemocionais, bem como os domínios da inteligência emocional, procuramos exemplificar e treinar essas competências no cotidiano deles”.

Cada aula é tratado dois temas que estão sempre conectados. A estudante de psicologia Maria do Carmo relata a medida que o conteúdo é apresentado, é dado exemplos práticos do dia-a-dia. “Fazemos isso para que seja de fácil compreensão para eles. Instigamos a eles a darem um exemplo também, assim eles vão participando”, explica.

As aulas promovem benefícios na convivência dos estudantes com seus famíliares, que se mostram bastante satisfeitos e participativos durante as atividades. Eles expressam suas dúvidas e esclarecimentos sobre o tema trabalhado na aula. A aluna da UNATI, Eliete Quirino, manifesta total satisfação com a atividade .” A disciplina é muito importante para nós. Ensina a melhorar a comunicação com as pessoas, a ter mais respeito pela dor do outro e praticar sempre a empatia”, finaliza Eliete Quirino.

Projeto de psicologia promove encontros virtuais para tratar sobre saúde mental com estudantes da UESPI

Por Liane Cardoso

Pensando na saúde mental dos estudantes da Universidade Estadual do Piauí, o curso de Psicologia da UESPI lançou o Projeto Girassol: Acolhendo em Rede. A ação é destinada aos alunos de todos os campi da instituição e acontecerá entre os meses de julho e agosto.

A atividade é desenvolvida pelo grupo de estagiários de Psicologia comunitária e supervisionada pela professora Camila Siqueira Cronemberger Freitas, docente do curso de Psicologia. O objetivo da equipe é promover ações coletivas voltadas para a saúde mental dos estudantes universitários em tempos de pandemia, via modalidade online.

Inscreva-se e participe do projeto

“Nós entendemos que nesse período de Pandemia muitas coisas mudaram, então esse grupo de saúde mental visa discutir essas questões. Realizaremos rodas de conversa, debates e orientações aos participantes. Temas relacionados a ansiedade, procrastinação e outros apresentados pelos estudantes também serão abordados nos encontros”, informou a psicóloga Camila Siqueira, orientadora do grupo.

De acordo com Trix Gomes, discente do 8º período do curso e integrante da proposta, é urgente a necessidade de atividades e projetos que busquem fortalecer a saúde mental dos estudantes. “Queremos construir um espaço seguro de acolhimento e expressão de sentimentos para esses alunos, no qual possamos discutir em conjunto as principais queixas trazidas pelo coletivo e propor com isso intervenções psicoeducativas para melhor lidar com essas questões”, destacou Trix.

As inscrições estão abertas e disponíveis através de uma página no Google formulários.

Os interessados podem escolher entre 04 opções de horários para participar dos encontros: Terça-feira, às 19h; Quinta-feira, às 19h; Sábado, às 10h; Sábado; às 14h. Os encontros serão na plataforma Google Meet e o link será disponibilizado com antecedência via email.