Uespi

Brasão_da_UESPI.512x512-SEMFUNDO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PIAUÍ

Brasao_Pi_h-1

Curso de Enfermagem: professoras participam de premiações internacionais

Por Vitor Gaspar e Clara Monte 

O Curso de Bacharelado em Enfermagem da Universidade Estadual do Piauí (UESPI) está fazendo sucesso! Duas professoras participaram de premiações internacionais na última semana.

I Board Científico Latino-americano de líderes de opinião

A Professora Sandra Marina participou do I Board Científico, juntamente a doutores de diversos países da América Latina como México, Uruguai, Colômbia, Porto Rico, Chile e Brasil. No evento foi discutido evidências de antisséptico para tratamento de feridas e gestão de exsudato em feridas, além disso ficou definido elaboração de protocolo e publicação de estudos multicêntricos.

Prof. Sandra Marina apresentando o trabalho

Na oportunidade foram apresentadas as experiências exitosas de tratamento realizado em pacientes do Piauí pela equipe de Estomaterapia da UESPI, e para falar sobre isso, a Prof. Sandra Marina conta que o trabalho feito na Instituição utiliza as melhores tecnologias existentes no mercado, possuindo resultados exitosos.

“Por isso nós fomos chamados para participar desse encontro de líderes de opinião e como temos uma especialização creditada pela Sociedade de Estomaterapia e pelo Conselho Mundial, nós trabalhamos com as melhores evidências no tratamento de feridas, esses fatores fizeram com que a gente passasse a ser líderes de opinião”, comenta a docente.

Certificado de participação

Professora da Uespi foi vencedora do Prêmio Jürgen Döbereiner 2022

Herica Emilia Félix de Carvalho,  professora do curso de Enfermagem da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), foi vencedora do Prêmio Jürgen Döbereiner 2022, nacional, na modalidade Jovem Editor, outorgado pela Associação Brasileira de Editores Científicos – ABEC Brasil. O prêmio foi concedido pela   sua reconhecida contribuição na editoração científica a frente da Revista Prevenção em Infecção e Saúde (REPIS) como Editora Associada.

Professora Herica Carvalho

A REPIS é uma revista de enfermagem especializada, editada e publicada pelo programa de pós-graduação em enfermagem da Universidade Federal do Piauí (UFPI), em parceria com o Núcleo de Estudos de prevenção e Controle de Infecção nos Serviços de Saúde da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto. Tem como escopo a Prevenção e o Controle de Infecções em serviços de saúde, bem como pesquisas epidemiológicas que busquem investigar o perfil das doenças mais prevalentes em ambiente hospitalar fornecendo contribuições para a área da saúde.

Atualmente ela é consultora de 9 revistas, sendo 4 delas internacionais, e acompanha as atualizações na editoração científica para conseguir implementar REPIS. Ela comenta que sua maior contribuição da revista foi na política para ciência aberta e comenta sobre a satisfação no recebimento desse prêmio.

“Esse prêmio é mais do que reconhecimento, é a concretização da minha contribuição com a ciência e, consequentemente, como o melhor para a sociedade. Estou muito feliz e honrada com a oportunidade de compartilhar essa experiência com vocês e a minha expectativa é que as revistas possam experimentar essas mudanças que estão ocorrendo na editoração científica, testar iniciativas que são adotadas por revistas internacionais, assim como a REPIS fez com o fast-track e que rendeu bons frutos”, encerra.

Professora Herica Carvalho durante uma apresentação

Ambas as conquistas, creditam a qualidade de ensino que é desenvolvido dentro da nossa instituição de ensino.

Jornalismo UESPI: aluna conquista 1° lugar no Prêmio Sebrae de Jornalismo

Por Anny Santos

Aluna do curso de Bacharelado em Jornalismo da Universidade Estadual do Piauí (UESPI) conquista 1° e 3° lugar no Prêmio Sebrae de Jornalismo. O prêmio é uma iniciativa do Sebrae para valorizar os profissionais de imprensa que contribuem para fortalecer o empreendedorismo brasileiro com seu trabalho.

Vitoria Pilar, aluna do 7° bloco de Jornalismo do campus Poeta Torquato Neto, se destaca ao conquistar 1° e 3° lugar no Prêmio Sebrae de Jornalismo, que tinha como tema dessa edição “Pequenos Empreendedores que Inovam”, pessoas que estão no mercado, sendo microempreendedores, e inovando em alguma parte de suas produções. A premiação contou com as categorias de Texto, Áudio, Vídeo e Foto.

Para a vencedora do prêmio, é muito importante ter o seu trabalho reconhecido e essa é uma das principais funções desse concurso. Segundo ela, pensar em novas e boas histórias e poder contá-las foi fundamental, fazer algo em que se acredita e fazer com que as pessoas tenham um novo olhar sobre o Piauí é um papel ímpar que Vitória atribui ao jornalismo.

“Quando eu vi que o SEBRAE estava dando um prêmio e abriu o concurso, então, logo me prontifiquei para poder participar, porque uma premiação desse cunho é muito importante para termos um reconhecimento do nosso trabalho. Todas as instituições que fazem algum tipo de concurso para reportagens, elas possuem o objetivo de estar pautando a imprensa, mas, ao mesmo tempo, reconhecer os profissionais de comunicação. Então, assim que que eu vi o prêmio também vi uma oportunidade de reconhecimento do meu trabalho e incentivar essas pautas mais inovadoras”.

A reportagem que conquistou o 1° lugar foi feita exclusivamente para o concurso. Ela narra a história pessoal da família de Vitoria Pilar, considerada uma das famílias fundadoras da Feira do Livro do Piauí, que começou a ser trilhada em meados década de 90 quando ela ainda era realizada na Praça do Liceu e os livros eram vendidos no chão. A reportagem conta a história e a reinvenção desses empreendedores com a pandemia, onde tiveram que transformar um mercado de papel em um mercado digital, modificando seus serviços.

 “Atribuo muito dessa conquista aos meus colegas de trabalho. O site que estou hoje, O Estado do Piauí, é um site muito novo, ele tem menos de um ano e é um projeto em que a gente acredita num jornalismo que é possível, um jornalismo que conta histórias, um jornalismo progressista que pode se reinventar para além do Hard News. Além disso, foi na UESPI que eu fiz os meus primeiros contatos de mercado, foi o lugar em que eu aprendi o que é um texto e que é um texto jornalístico. A universidade me deu professores que são meus amigos e amigos que são como irmãos, então a UESPI tem esse papel como ser humano”.

Vitoria Pilar enxerga o prêmio como um impulso para jovens jornalistas que querem fazer uma boa pauta e conseguir reconhecimento por meio de seus trabalhos. “Pesa muito a experiência e ser novo no mercado. Ser jovem e ter conquistado esse prêmio em meio a tantos repórteres tão experientes e muito bons é também uma forma de mostrar que o novo jornalismo e o jovem jornalista têm espaço nesse mercado”.

Em 3° lugar ficou a reportagem feita em 2021, no aniversário do Piauí. Trata-se de uma reportagem sobre pessoas que, dentro dos seus pequenos negócios, tinham o Piauí como inspiração. É uma história sobre pessoas que vendem copos, blusas e outros objetos customizados, o negócio delas é o Piauí. O texto feito em homenagem ao aniversário do Estado.

Alunas da UESPI apresentam pauta sobre a fome e conquistam o 13º Prêmio Jovem Jornalista

Por Liane Cardoso

Três estudantes do curso de Jornalismo da Universidade Estadual do Piauí, campus Torquato Neto, conquistaram o 13º Prêmio Jovem Jornalista – PPJ – Fernando Pacheco Jordão, do Instituto Vladimir Herzog. O PPJ é uma oportunidade para acadêmicos de jornalismo desenvolverem um trabalho prático desde a criação da pauta até a reportagem final. Amanda Bonfim, Mara Gislianne e Isabella Monteiro, discentes do 4º período, elaboraram uma pauta sobre “O rosto da fome“.

Amanda Bonfim revela que o tema da pauta foi escolhido pela relevância e foi elaborada de forma detalhada e extensa. “Nossa intenção é “dar um rosto” para a fome, mostrando a realidade de famílias que passam por dificuldades em mater refeições diárias, gerando um quadro de insegurança alimentar grave”, explicou Isabella Monteiro sobre o conteúdo da pauta classificada.

As pautas premiadas abordavam sobre a realidade da sociedade

Processo de produção

O primeiro passo para participar do seletivo era a produção de um texto escrito. Após a avaliação das redações, os inscritos seriam selecionados para a produção de um vídeo ou gravação de um Podcast sobre a temática escolhida. Como o resultado das produções escritas foram divulgadas na última sexta-feira (20), as estudantes da UESPI se preparam agora para a pŕoxima etapa – produção do vídeo-reportagem. “Dia 04 de setembro vamos ter um encontro virtual para pactuação e apresentação dos mentores, aonde receberemos as orientações básicas para o início dos trabalhos”, disse Mara Gislianne.

O professor Orlando Berti foi convidado para orientar as jovens discentes neste trabalho. Ele destaca que o trabalho delas está entre os 04 do nordeste que foram selecionados, o que reforça a competência do alunado da UESPI. “O prêmio representa a qualidade dos estudantes da UESPI. As alunas apresentaram boas ideias e obtiveram essa conquista através das experimentações jornalísticas. Isso demonstra a dedicação delas e também que estão atentas a realidade”, disse o docente.

Como irão iniciar o processo de produção do vídeo, as alunas ainda não receberam a premiação. Contudo, foram contempladas com bolsa-auxílio para a produção audiovisual nos próximos meses.