UESPI

Brasao_da_UESPI.512x512-SEMFUNDO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PIAUÍ

Governo-do-Piauí-2023_300X129

Confira como foi o encerramento da Semana de Letras da UESPI; edição 2024

Por Clara Monte

Encerrou-se nesta quinta-feira (23) a 12ª edição da “Semana de Letras da UESPI 2024”. O evento teve como principal objetivo reunir pesquisadores, docentes e estudantes da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), assim como de outras instituições de ensino, para apresentarem as pesquisas realizadas dentro da universidade.

Semana de Letras da UESPI 2024

Segundo o professor Raimundo Silvino do Carmo Filho, um dos organizadores do evento, a programação foi repleta de uma série de eventos culturais e acadêmicos, incluindo lançamentos de livros,   participações de escritores, palestras, conferências, e apresentação de teatro e do Corpo de dança da UESPI.

“Contamos com a presença de diversas personalidades importantes em nossa comunidade acadêmica, compartilhando conhecimento com os presentes. Gostaria de agradecer a todos que contribuíram, sejam alunos, professores ou pesquisadores, por fazerem parte desta semana de letras da UESPI.”

Semana de Letras da UESPI 2024

O evento, destacado pela professora Raimunda Celestina, promoveu uma integração de conhecimentos de diversas áreas, proporcionando uma experiência enriquecedora para todos os participantes. Ela ressaltou que o evento foi marcado por mesas redondas, as quais abordaram temas de relevância, como a Antologia Poética, a igualdade racial e a intolerância no contexto educacional.

“Essas mesas redondas não se limitaram apenas à discussão de questões urgentes da sociedade contemporânea, mas também incentivaram o diálogo interdisciplinar e a reflexão crítica sobre tais temáticas”.

Teatro da UESPI

Uma das palestras da noite foi conduzida pela Profa. Dra. Diana Pessoa de Barros que, juntamente com outras professoras, trouxe à tona um debate sobre educação. Ela compartilhou sua pesquisa financiada pela bolsa de produtividade do CNPQ, a qual abordava o ensino, a linguagem e o papel dos professores pesquisadores de letras na luta contra discursos preconceituosos e intolerantes.

“A função desse evento foi articular diversos saberes, englobando a vasta área de linguística e artes, com foco no tema: letras, línguas e linguagens, línguas oralidades e outros saberes. Esta é minha primeira visita ao Piauí para discutir um tema tão relevante em nosso contexto. Fiquei extremamente satisfeita com o nível de entusiasmo e interesse dos alunos aqui presentes, ansiosos por adquirir conhecimento. Agradeço sinceramente pelo convite e pela oportunidade de participar de um evento de tamanha importância.”

Apresentação do Corpo de Dança da UESPI

Uespi mais Inclusiva: turmas de biologia e pedagogia desenvolvem recursos visuais e espaciais para alunos surdos

Por Giovana Andrade

Nesta manhã, a turma de biologia do segundo bloco, do campus de Corrente, demonstrou os recursos visuais e espaciais que desenvolveram para  alunos surdos, como parte da disciplina de Libras, ministrada pela professora Keity Abi-Ackel.

À noite, os alunos de pedagogia do nono bloco também seguirão o exemplo, apresentando seus próprios projetos inclusivos relacionados à disciplina de Libras.

A docente Keity Abi-Ackel informa que haverá um segundo momento, em 18 de junho, no qual os alunos serão batizados pela comunidade surda. Além disso, no mesmo dia, ocorrerá a celebração do Dia do Orgulho Autista na UESPI, ambos eventos fazem parte do programa de extensão ‘UESPI Mais Inclusiva’.

“Estamos nos preparando para receber dois surdos de Teresina e um de Brasília, que conduzirão o batismo dos discentes. O batismo é um ritual significativo, onde uma pessoa surda dá um sinal àqueles que entram na comunidade surda, concedendo-lhes um nome em Libras. Esse procedimento é de suma importância na cultura surda.”

A discente Cristiane Rocha, do curso de Biologia, ressalta que as práticas foram de extrema importância para sua formação como futura professora, visto que ainda há uma parcela significativa da população que não possui habilidades em Libras. “A aula hoje foi incrível, cheia de novas experiências. Desenvolvemos atividades para o ensino da biologia para surdos, com recursos visuais e práticos. Essa é uma disciplina essencial que deve ser implementada na grade de ensino fundamental e médio”.

Para Aline Alves, também aluna de biologia, as  atividades foram de extrema importância para o  desenvolvimento pessoal e coletivo. “Os materiais foram produzidos pensando no ensino para pessoas surdas,por isso fizemos algo que fosse visual para que eles pudessem ver e tocar”.

Está aberto o processo seletivo para portador de diploma de curso superior

Por Giovana Andrade 

Está aberto o processo seletivo para portador de diploma de curso superior para ingresso dos cursos de licenciatura na modalidade a distância pelo sistema Universidade Aberta do Brasil (UAB), oferecidos pela Universidade Estadual do Piauí – UESPI, para o ano letivo de 2024.

As vagas são para os cursos de Licenciatura em Pedagogia, Letras/Inglês, Letras/Português, História e Matemática. As inscrições acontecem até o dia 28 deste mês exclusivamente, via Internet no endereço eletrônico: https://neadseletivos.uespi.br/.

A coordenadora de tutoria, Ermínia Silva, explica que é importante o candidato estar atento as condições de solicitação de vaga e as documentações exigidas para que não seja eliminado.

“A classificação e seleção ocorrerão em duas etapas: A primeira etapa será a verificação pela Banca Examinadora dos processos de solicitação para ingresso como Portador de Diploma de Curso Superior de acordo com os requisitos estabelecidos no Edital. A segunda etapa será a análise pela Banca Examinadora das solicitações, considerando o Índice de Rendimento Acadêmico (IRA)”.

Os candidatos deveram ficar atento à convocatória , referente as matrículas que terão publicação feita pela Banca Examinadora por intermédio da Universidade Aberta do Brasil – UAB em conjunto com o Núcleo de Educação a Distância – NEAD e Assessoria de Comunicação da UESPI nos sites
https://neadseletivos.uespi.br/ e https://www.uespi.br/site/.

Datas importantes:

Matrícula institucional 10 a 14/06/2024
Matrícula curricular 17 a 21/06/2024

Confira o edital completo

Coral da Uespi participa de concerto musical “Requiem” em Teresina

Por Luana Rakel

Nos dias 24 e 25 de maio, o Coral da Universidade Estadual do Piauí (UESPI) participa do concerto “Requiem”, em Teresina, no Cineteatro da UFPI, às 18h00, e na Catedral Metropolitana de Nossa Senhora das Dores, às 19h00. A entrada é gratuita e o público terá a oportunidade de vivenciar uma emocionante experiência musical e espiritual.

O “Requiem” é uma obra musical baseada na missa de mortos da Igreja Católica. Composta por Gabriel Fauré entre 1887 e 1890, ela foi escrita para homenagear sua falecida mãe. Este Requiem se destaca pela leveza com que Fauré concebe a morte, retratando-a como um processo natural e tranquilo. Ele compôs as melodias de forma a transmitir uma passagem serena desta vida para a vida eterna.

O evento ocorre através de parceira entre o Coral da UESPI, Madrigal Vox Populi e o Coral da UFPI.

Pedro Furtado, regente do Coral da UESPI, destaca a importância dessa participação. “Participar de um projeto como esse, cantando um repertório erudito e referência no mundo todo, possibilita crescimento artístico, técnico e musical para os cantores, colocando-os em outro patamar de aprendizado. Haverá trocas de experiência com outros cantores e vivências musicais enriquecedoras, como a experiência de cantar acompanhados de um grupo orquestral, receber dicas técnicas de sonoridade e ensinamentos que extrapolam a vivência musical. Isso ressoa no social, promovendo disciplina, atenção, responsabilidade, autoestima e outros benefícios, tudo entrelaçado no processo.”

A preparação do Coral da Uespi para a grande apresentação envolveu um trabalho conjunto com o Madrigal Vox Populi e o Coral da UFPI, focado no ensino de técnica vocal adequada ao gênero lírico da peça. Os ensaios do Coral da Uespi ocorriam duas vezes por semana, com duração de duas horas cada, proporcionando tempo suficiente para que todos os coralistas aprendessem o repertório. Ao final dessa etapa, uma seleção foi realizada para escolher os cantores mais seguros para participar do grande coro. Durante esse processo, foram ensinados a pronúncia correta do latim, bem como as técnicas respiratória e vocal essenciais para o projeto.

O regente ainda ressaltou a importância do evento para o desenvolvimento artístico da cidade. “A participação do Coral da UESPI nesse projeto traz crescimento técnico-musical para os cantores envolvidos, amadurecendo seus fazeres artísticos e possibilitando que eles ofereçam um melhor resultado artístico para a cidade. Nesse sentido, o Coral da UESPI contribui para colocar Teresina no cenário musical de qualidade, executando música de concerto da melhor qualidade e ofertando isso à sociedade piauiense, carente de música desse nível”, afirmou.

Seleção de estágio para a DTIC UESPI: convocação de candidato classificado

A Universidade Estadual do Piauí, por meio da Pró-Reitoria de Extensão, Assuntos Estudantis e Comunitários – PREX e do Departamento de Assuntos Estudantis e Comunitários – DAEC, torna público a convocação do classificado no processo seletivo para Estágio Não Obrigatório do Curso de Bacharelado em Computação, para lotação na Diretoria de Tecnologia da Informação – DTIC-UESPI, em Teresina-PI.

EDITAL Nº 42/2023 – CONVOCAÇÃO

PROP: edital suplementar ao Edital PROP/NIT Uespi-Tech

A Universidade Estadual do Piauí – UESPI, por meio da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação – PROP e o Núcleo de Inovação Tecnológica, com base na Lei Estadual 7.511 de junho de 2021 que dispõe sobre medidas de incentivo à inovação e à pesquisa científica e tecnológica, tornam pública a presente Chamada Interna Suplementar ao Edital PROP/NIT/UESPI 15/2023 convidam os interessados a apresentarem propostas nos termos aqui estabelecidos.

EDITAL 15-2024

Alunos de Direito da UESPI Campus Corrente marcaram presença no IX Congresso Brasileiro de Direito Penal

Por Roger Cunha

Os alunos do curso de Direito da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), campus Corrente, marcaram presença no IX Congresso Brasileiro de Direito Penal, realizado em Fortaleza, Ceará, nos dias 17 e 18 de maio de 2024. O evento reuniu mais de 120 palestrantes que abordaram temas essenciais do Direito e Processo Penal Brasileiro, proporcionando uma verdadeira imersão de conhecimento e experiência.

Palestra no IX Congresso Brasileiro de Direito Penal.

O professor de Direito, Alcir Rocha, ressaltou a importância da participação dos alunos em eventos desse porte. “A participação dos alunos no Congresso se reverte em várias possibilidades de network e aproximação com grandes profissionais do mercado. Não se trata apenas de assistir a uma palestra, mas também de interagir nos bastidores, o que é essencial para o desenvolvimento de uma boa atuação profissional”, destacou.
O docente ainda mencionou os impactos positivos do congresso no crescimento do curso de Direito da UESPI, pois “os alunos voltaram com muita vocação para extensão e pesquisa, o que vai refletir no desenvolvimento do curso e na elevação dos índices de educação no nosso estado”.

Discentes Aline Nogueira e Racyo Danillo juntos com o palestrante Erico Palazzo.

Racyo Danillo, estudante do curso de Direito, destacou a amplitude temática e a oportunidade de conhecer profissionais experientes como os pontos altos do congresso. “Foi possível ampliar nossas possibilidades e expectativas, além de aprimorar nossas ideias em relação ao Direito Penal e ao Direito como um todo. O momento mais impactante foi o Júri Simulado, onde pudemos ver na prática o funcionamento do Tribunal do Júri. O Direito Penal não é só a teoria, mas também a prática e o Congresso nos permitiu vivenciar essa grande instituição do Direito Penal, que é o Tribunal Popular do Júri.”

Aline Nogueiro, também aluna de Direito, ficou impressionada com o tema “Papel da vítima na persecução penal”. Para ela, a discussão trouxe uma nova perspectiva sobre a exposição midiática das vítimas e suas consequências. “A grande maioria das notícias midiáticas sempre expõe a vítima enquanto sujeito vitimado em busca de justiça, mas nunca tinha pensado na vítima por essa outra vertente. A exposição pode gerar um novo trauma, e o acusado não passa por isso na mesma proporção. A vítima é vítima duas vezes,” comentou Aline.

A discente também destacou a relevância de outras temáticas abordadas no congresso, como “Violência espiritual”.
“Violência espiritual é quando a igreja ou organização religiosa domina seus congregantes usando as Escrituras, a doutrina ou o papel de liderança para manipular os membros. Pensar no Direito sobre outras temáticas e discussões que não são tão comuns é pensar no Direito fora da caixa. Foi muito significativo para mim tudo o que foi dito ali, e sem receio algum posso dizer que o Congresso me serviu de fonte auxiliadora e de amplificação.”

O palestrante e Professor de Direito Penal e Processual, Erico Palazzo, ainda deixou um recado muito especial para todos os estudantes:

Alunos de zootecnia realizam ação educativa na Escola Estadual Joel Ribeiro

Por Giovana Andrade

Alunos de zootecnia do nono período do campus Poeta Torquato Neto, em Teresina, realizaram ação educativa na Escola Estadual Joel Ribeiro que teve como tema “Educação ambiental: Importância dos Animais Silvestres“. A iniciativa faz parte da disciplina ‘Manejo de animais silvestres’, ministrada pela professora Débora Carvalho.

A docente Débora Carvalho explica que a proposta foi levar de uma forma didática para os adolescentes entre 15 e 17 anos a importância dos animais silvestres, destacando a necessidade de protegê-los e combater o tráfico ilegal deste animais.

“Tráfico de animais silvestres é a terceira atividade ilegal que mais da dinheiro no Brasil, ficando atrás apenas do tráfico de drogas e armas. Entendemos que a educação ambiental é uma das ferramentas que contribuirá para redução desse tipo de atividades ilegais e o profissional zootecnista tem também esse papel de contribuir com meio ambiental através da educação da sociedade. Estes alunos do Ensino médio serão futuros profissionais das mais distintas profissões, contudo eles irão atuar possivelmente em áreas diferentes, mas cientes de onde eles estiverem, devem preservar nossa fauna para garantir o equilíbrio do ecossistema que é essencial para sustentabilidade da vida animal e também humana”.

O tráfico movimenta grandes volumes em torno de US$ 2 bilhões por ano, segundo a Rede Nacional de Combate ao Tráfico de Animais Silvestres (Renctas), uma Organização Social Civil de Interesse Público (OSCIP). Os números, segundo a entidade são alarmantes: em torno de 38 milhões de animais silvestres são retirados ilegalmente da natureza todos os anos.

Para a estudante Patrícia Lima foi uma experiência gratificante poder compartilhar conhecimento e conscientização ambiental com os alunos. Durante a ação, foi discutido o conceito de fauna e exploradas as características dos diferentes biomas presentes no Brasil. O objetivo era que os alunos compreendessem como a diversidade de animais está intrinsecamente ligada aos ecossistemas únicos de cada região.

“A recepção dos alunos foi incrível. Eles se envolveram muito nas atividades propostas, especialmente na gincana interativa. Foi emocionante ver como eles estavam interessados em aprender e participar ativamente das discussões. Ao final da ação, fizemos questão de reforçar os principais pontos discutidos e garantir que todos os alunos compreendessem a importância de preservar a fauna e seus habitats naturais. A entrega de brindes e materiais fornecidos pelo IBAMA foi uma forma de incentivar esse compromisso com a conservação ambiental desde cedo”.

Gabriela Carvalho, discente de zootecnia, destacou que eles recentemente tiveram a oportunidade de assistir a uma palestra no IBAMA e os materiais que receberam lá foram utilizados para enriquecer a ação educativa na Escola Estadual Joel Ribeiro. “Um ponto que abordamos foi a questão do tráfico de animais silvestres, levamos essas duas vertentes: a importância do animal silvestre e os malefícios do trafico no Brasil”.

A diretora da Escola Estadual Joel Ribeiro, Rosimeire Silva, esclareceu que a professora da disciplina, Débora Carvalho, é ex-aluna da escola, e que quando a docente sugeriu a posposta da palestra prontamente aceitou porque reconhece a necessidade de despertar nos alunos a importância da preservação do meio ambiente e dos animais silvestres.

” A partir do momento em que os alunos estão escutando, assistindo, interagindo em uma palestra, o conhecimento ali abordado vai ficar incutido, vai despertar o interesse, a curiosidade. Os alunos de zootecnia abordaram o assunto de uma maneira que conseguiram envolver os alunos aqui da escola, então, só tenho a agradecer pelo evento realizado, e acredito que tenha cumprido o objetivo”.

UESPI Promoverá o 2° Encontro Conversacional sobre Telejornalismo em Picos

Por Roger Cunha

A Universidade Estadual do Piauí (UESPI), Campus Picos, sediará o segundo encontro conversacional sobre telejornalismo no dia 23 de maio às 14h, no Campus Prof. Barros Araújo. O evento, organizado pelo Laboratório de Estudos em Telejornalismo (LABETEJOR), visa promover discussões profundas e criativas sobre o telejornalismo audiovisual. O evento é aberto ao público, convidando todos os interessados a participarem das discussões.

A professora de jornalismo Thamyres Sousa explicou a motivação por trás do evento, destacando que a ideia surgiu da professora Rosane Martins durante um encontro do LABETEJOR. “Dentro do laboratório são desenvolvidas algumas pesquisas sobre essa temática relacionada ao telejornalismo. E aí, o que acontece? A gente tinha uma série de pensamentos, de reflexões sobre esse processo do fazer telejornalístico, mas a gente nunca encontrava uma ponte ali mais próxima com o mercado. Com os encontros conversacionais, a ideia é que a gente reúna quem pesquisa telejornalismo com quem está no mercado desenvolvendo”, explica a Profa. Thamyres Sousa.

Programação oficial do evento.

O evento terá como temas centrais os desafios de fazer, ensinar e pesquisar telejornalismo, além de abordar as artes do fazer dentro desse campo. “A nossa ideia é que a gente reúna esses profissionais, esses professores, esses alunos que vão participar desse momento para que a gente possa falar das nossas dores e também dos nossos ganhos,” explicou Thamyres Sousa. “É interessante essa troca porque o aluno que participa, membro da comunidade que participa desse processo, ele vai entender um pouco mais do telejornalismo, ser estimulado a refletir e, de certo modo, também transformado”, complementou.

Finalizando, a docente também destacou a importância da participação dos discentes em atividades como essas. “O discente que participa de atividades como essas têm a oportunidade de ter um olhar transformador para o telejornalismo. O ensino de telejornalismo hoje é diferente da época em que nós nos formamos. Tem outra proposta, um modo de ensinar que se preocupa com as construções simbólicas que estão sendo trabalhadas ali naquele texto. A ideia é que a gente tenha uma educação transformadora no ensino de telejornalismo e que essa educação transformadora leve também para o mercado uma nova maneira de construir.”

 

II Simpósio de Produção Acadêmico-Científica UESPI-Corrente: Desafios e Oportunidades da Pesquisa na Era Digital

Por Roger Cunha

O aguardado II Simpósio de Produção Acadêmico-Científica da UESPI está de volta, trazendo consigo um tema crucial para os tempos modernos: “Desafios e Oportunidades da Pesquisa na Era Digital”.

A professora explica que o tema é bem atual e pode contribuir muito para a qualidade das pesquisas da comunidade acadêmica  

“O tema selecionado para o II SPAC deste ano, foi devido à influência da era digital e das tecnologias na pesquisa acadêmica que permeiam as áreas dos nossos cinco cursos. Esperamos discutir através de palestras e minicursos métodos de investigação, coleta de dados, análise de informações e compartilhamento de resultados, além de aspectos relacionados à privacidade, segurança dos dados e confiabilidade das fontes de informação”. 

Marcado para ocorrer de 08 a 10 de outubro de 2024, o evento promete ser um ponto de encontro para acadêmicos, pesquisadores e interessados em geral. O evento é aberto ao público e contará com uma abordagem híbrida para maximizar a participação.

Diferenciando-se pela sua abordagem híbrida, o Simpósio irá reunir estudantes e docentes da graduação e pós-graduação das áreas de agronomia, biologia, direito, pedagogia e zootecnia, assim como membros da comunidade.

II Simpósio de Produção Acadêmico-Científica UESPI-Corrente

Ao longo dos três dias, os participantes terão a oportunidade de imergir em discussões profundas sobre os avanços tecnológicos na pesquisa, incluindo a transformação dos métodos de coleta de dados, análises e disseminação de resultados. Além disso, temas cruciais como os aspectos legais e regulatórios relacionados à proteção de dados de pesquisa, a importância da propriedade industrial no desenvolvimento tecnológico e a transferência de conhecimento acadêmico para o mercado serão abordados de maneira abrangente e acessível.

O evento contará com uma variedade de formatos, incluindo palestras, minicursos presenciais e remotos e momentos de interação cultural.

“O I SPAC surgiu como uma das atividades de celebração do trigésimo aniversário do nosso campus Deputado Jesualdo Cavalcanti e também com o propósito de divulgar as pesquisas científicas nas áreas dos nossos cinco cursos: Agronomia, Biologia, Direito, Pedagogia e Zootecnia, além de estimular a interação entre pesquisadores, docentes e discentes. O número de participantes e de trabalhos apresentados é publicados em anais pela editora da UESPI, em dezembro de 2023, superaram as nossas expectativas iniciais e osso nos estimulou a instituir o Simpósio de Produção Acadêmico-Científica UESPI-Corrente (SPAC) como um evento anual do campus juntamente com a ampliação de sua duração”, comentou a organizadora e Professora Helena Onody sobre o início da atividade.

Para a a II edição do SPAC, a professora Helena diz que o evento terá três dias no formato híbrido. “Nesta II Edição, teremos palestras presenciais e remotas, minicursos presenciais e remotos, submissão de trabalhos nas modalidades resumo simples e trabalho completo e suas apresentações nas modalidades oral e pôster (presencialmente) e vídeo pôster (remotamente)”.

Esse ano o tema será: “Desafios e Oportunidades da Pesquisa na Era Digital”

A professora explica que a modalidade híbrida foi planejada para maximizar a participação e o engajamento dos estudantes e docentes.

“O município de Corrente está bem distante das grandes cidades e centros de pesquisa e, muitas vezes, isso dificulta a participação de alunos e docentes em eventos científicos (logisticamente e financeiramente). Tanto na primeira quanto nesta segunda edição, o evento foi pensado em ser realizado de forma híbrida para que os participantes do município e arredores pudessem vivenciar as atividades presencialmente, o que consideramos uma experiência extremamente enriquecedora. Por outro lado, o evento híbrido nos permite ter participantes de qualquer região do Brasil e, inclusive, promove e divulga nossa instituição, nossos cursos e nossas pesquisas”.

Os minicursos e suas inscrições serão divulgados mais próximo do evento. As inscrições e submissões de trabalhos iniciam no dia 1 de junho de 2024.

Para mais informações, acesse: https://sites.google.com/cte.uespi.br/iispac/ e siga as redes sociais: https://www.instagram.com/spacuespi/.

Confira a Programação:

Programação geral do evento.

UESPI Campo Maior promoveu Seminário de Pedagogia 2024

Por Roger Cunha

Nos dias 20 e 21 de maio de 2024, o Campus Heróis do Jenipapo da UESPI, em Campo Maior, foi palco do Seminário de Pedagogia 2024, cujo tema central foi “A identidade do pedagogo na sociedade contemporânea“.
O evento contou com palestras, apresentação de banners, mostra interativa, relatos de experiências e rodas de conversa.

Seminário de pedagogia 2024

A professora e coordenadora do curso de Pedagogia, Lucineide Soares, explicou os principais objetivos do seminário deste ano. “Refletir sobre a atuação e a identidade do(a) Pedagogo(a) na atualidade, mobilizar a comunidade acadêmica a participar da reflexão sobre o aprimoramento e a importância da atuação do Pedagogo(a) para a qualidade dos processos de ensino-aprendizagem, ofertar diversas atividades que abordem temas educacionais emergentes de interesse dos(as) alunos(as) e professores(as), comemorar o dia do(a) Pedagogo(a) com estudos e confraternização entre estudantes e professores(as) do curso de Pedagogia e demais estudantes e docentes do Campus”.

Ela pontuou que as atividades realizadas no evento deste ano foram para as ações onde o diálogo foi ponto chave entre os participantes, além de uma Mostra de modelos didáticos-pedagógicos na área da Educação Infantil do Programa Residência Pedagógica.

“As atividades propostas implicam em posturas dialógicas, críticas e reflexivas, considerando conhecimentos acadêmicos e a vivência dos diferentes espaços em que atuam os(as) Pedagogos(as), através de palestras, rodas de conversa, mesas redondas, apresentação de banners, relatos de experiência”.

O papel do pedagogo na educação infantil com a Professora Edilma Mendes

Segundo a professora Lucineide Soares o seminário deste ano se diferenciou do ano passado por ter mais atividades e maior envolvimento dos docentes e discentes do curso. “Estamos com turmas novas e sentimos necessidade dessa temática da identidade do(a) Pedagogo(a) para fortalecer a importância do curso, o papel desse profissional em nossa sociedade com os desafios atuais. Além disso, esse ano, contamos com a presença de Pedagogos(as) de outros campi da UESPI, da SEMEC-THE, do IFPI, da SEMED-Campo Maior, instituições privadas, SEDUC-PI e egressos do curso, que contribuíram nas atividades como palestrantes e fazendo relatos de experiência.”

A professora ainda destacou a importância da realização desse tipo de evento não apenas para a universidade ou acadêmicos de pedagogia. “O seminário é necessário para o fortalecimento do curso de Pedagogia no território dos carnaubais. A participação do estudante de graduação e da comunidade acadêmica no evento promove condições para uma formação integral articuladora das dimensões do ensino, da pesquisa e da extensão, com consequências para o desenvolvimento de capacidades intelectuais associadas à reflexão sobre a realidade educacional em nível local e nacional, à aquisição, à produção e à sistematização de conhecimentos por meio das atividades de extensão propostas”.

Professoras durante a realização do evento

Edital UAPI/NEAD/UESPI Nº 001/2024: sexta convocação

A Universidade Estadual do Piauí (UESPI), por meio da Universidade Aberta do Piauí (UAPI), Núcleo de Educação à Distância (NEAD) e Pró Reitoria de Ensino e Graduação (PREG), em conformidade com a Lei Nº 7.443, de 08 de janeiro de 2021, o Decreto nº 17.306, de 08 de agosto de 2017, art. 6º, XV, e, Decreto nº 17.548 de 18 de Dezembro de 2017, no uso de suas atribuições legais e em conformidade com o Resultado Final do Processo Seletivo Simplificado EDITAL UAPI/NEAD/UESPI Nº 001/2024, para as funções de Professor Formador, Assistente, Supervisor de Estágio e Orientador de TCC DO CURSO DE BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO, NA MODALIDADE A DISTÂNCIA, COM MEDIAÇÃO TECNOLÓGICA DA UNIVERSIDADE ABERTA DO PIAUÍ–UAPI/UESPI, CONVOCA o candidato Aprovado/classificado, abaixo relacionados(as), no referido Processo Seletivo.

6__CONVOCACAO_EDITAL_001_2024

Seleção de estágio para o curso de direito no CRI: resultado preliminar

A Universidade Estadual do Piauí, por meio da Pró-Reitoria de Extensão, Assuntos Estudantis e Comunitários – PREX e do Departamento de Assuntos Estudantis e Comunitários – DAEC, torna público o resultado preliminar do Processo Seletivo para Estágio Não Obrigatório do Curso de Bacharelado em Direito, para lotação na Coordenação de Relações Internacionais (CRI), em Teresina-PI.

EDITAL PREX/DAEC/SEE Nº 28/2024 – RESULTADO PRELIMINAR

Confira como foi a abertura da Semana de Letras da UESPI; edição 2024

Por João Fernandes

Começou nesta quarta-feira, (22), a “Semana de Letras da UESPI 2024”. Durante dois dias, um conjunto de atividades, incluindo palestras e conferências nas áreas de língua, linguagens, literatura e outros saberes, além de minicursos, mesas-redondas e atividades culturais são apresentadas de forma online e presencial.

Esta é a 12ª edição do evento que tem como principal objetivo reunir pesquisadores, docentes e estudantes  da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), bem como das outras Instituições de Ensino para apresentarem as pesquisas que estão realizando dentro da universidade. O professor Raimundo Silvino do Carmo Filho, um dos organizadores do evento, explica que a Semana se concentra, principalmente, no protagonismo da pesquisa, buscando trazê-la para o centro das discussões. 

“Com esse evento queremos contemplar as mais variadas manifestações das culturas das línguas e linguagens escritas e faladas, bem como suas oralidades. As línguas portuguesas, francesas, espanhol, inglês, línguas indígenas e línguas de sinais, poderão se congregar, se encontrar, com o propósito de trocar experiências e saberes formais, fortalecendo e dinamizando as línguas escritas. Ou seja, o evento contempla as mais variadas manifestações culturais, e linguagens escritas e faladas, bem como suas oralidades”, destaca.

Para a professora Raimunda Celestina, o evento congrega saberes de todas as áreas,  proporcionando uma experiência enriquecedora para todos os envolvidos na Semana de Letras. “Nosso evento chega à sua 12° edição, se consolidando no calendário do nosso Curso como um evento que debate os processos de reflexões e diálogos teóricos e metodológicos inerentes às áreas de ciências da linguagem e das literaturas. Temos a participação dos nossos futuros professores e convidados de outros estados. Os 524 inscritos, é um número bem expressivo, lembram-nos da importância da pertinência dos temas que foram apresentados”, ressalta.

A programação do evento compreende um conjunto de atividades, perfazendo a carga horária de 20 horas/aula, incluindo palestras e conferências, mesas-redondas e atividades culturais, como apresentação do filme “A Carta de Esperança Garcia”, de Douglas Machado, bem como lançamento de livros.

A discente Nathalia Pereira Silva, destaca que o evento além de proporcionar o intercâmbio de ideias propicia o enriquecimento de sua bagagem acadêmica. “Tivemos várias mesas importantes, além de palestras e discussões que nos fizeram refletir sobre o papel da Linguísticas e das letras em nosso dia-a-dia e no Ensino. É um evento muito rico. Os temas também nos provocam a pensar a importância das línguas, oralidades e outros saberes”, pontua.

Presente na abertura do evento, o vice-reitor da UESPI, prof. Jesus Abreu, ressaltou a importância de debates com foco no Ensino e na Pesquisa de Línguas, Linguística e Literaturas. “Teresina recebe hoje debates importantes para a sociedade. Sem dúvidas esse evento é um deles. Estamos celebrando grandes nomes da nossa literatura, autores de linguística e das artes piauienses. Ou seja, este seminário representa o resgate daquilo que devemos valorizar nas áreas dos saberes formais, fortalecendo e dinamizando, assim, as línguas escritas e faladas pelos povos e estudadas nas academias do Brasil.”, pontua.

A programação continua nesta quinta-feira (23), incluindo outras palestras e conferências nas áreas de língua, linguagens, literatura e outros saberes, além de minicursos, mesas-redondas e atividades culturais. Transmitidos em nosso canal no Youtube.

Transferência Externa 2024: resultado definitivo da primeira etapa e resultado dos recursos

A Universidade Estadual do Piauí – UESPI, por meio da Pró-reitoria de Ensino de Graduação – PREG, torna público o Resultado Definitivo da Primeira Etapa de Transferência Externa e o Resultado dos Recursos da Primeira Etapa do Edital de Transferência Externa 2024.

RESULTADO RECURSOS PRIMEIRA ETAPA

RESULTADO DEFINITIVO PRIMEIRA ETAPA

Discentes desenvolvem pesquisas em parceria com a EMBRAPA e SAF sobre galinha canela preta

Por Giovana Andrade

Neste mês, as alunas Jamila Amarante e Jyslane Silva, do curso de Zootecnia, defenderam seus Trabalhos de Conclusão de Curso, ambos focados em pesquisas aplicadas com a raça Canela-Preta, sob a orientação da professora Débora Carvalho.

A discente Jyslane Silva, a professora Débora Carvalho e a discente Jamila Amarante.

As pesquisas foram realizadas em parceria com a Embrapa e a SAF. Segundo a professora Débora Carvalho, a Embrapa é a responsável pelas pesquisas com a raça de galinha Canela Preta, enquanto a SAF, a Secretaria da Agricultura Familiar, desempenha um papel crucial na difusão da raça entre os produtores.

“A Canela Preta é uma raça piauiense, com pelo menos quinhentos mil agricultores familiares criando galinhas caipiras tradicionais. Esta raça é bem adaptada à realidade social dos produtores. Isso significa que, para ser criada, ela não necessita de muita tecnologia nem de insumos externos, como rações à base de milho e soja. Ela pode ser alimentada com produtos que o próprio produtor cultiva na sua propriedade, como macaxeira e batata doce. Portanto, a criação dessa raça tem um impacto social significativo no estado. Ela é uma raça que se adapta bem ao calor extremo, uma característica essencial para a sustentabilidade da avicultura na nossa região”.

A discente Jyslane Silva escolheu como temática do seu TCC a “Correlação do peso do ovo com o peso do pinto ao nascer“. Ela explica que no criatório familiar caipira trabalha-se com a seleção de ovos por peso para incubação. Este experimento foi inicialmente feito pelos alunos da turma anterior de Zootecnia, que agora estão no décimo período. Na ocasião, foram incubados 179 ovos e realizados estudos sobre embriodiagnóstico e morfometria dos ovos da raça Canela-Preta, que também resultaram em trabalhos de TCC.

“Com base nesses dados de incubação já disponíveis para a raça, ao discutir com minha orientadora, decidimos explorar a correlação entre o peso do ovo e o peso do pinto. Descobrimos que, de fato, existe uma correlação entre o peso do ovo e o peso do pinto ao nascer. Foram analisadas três cores de ovos da Canela-Preta (azul-esverdeado, amarelo e marrom-avermelhado), e constatamos que os ovos mais pesados, que eram os de cor amarela, originaram os pintos mais pesados ao nascer, de acordo com a média de peso. Este fenômeno já foi observado em frangos de corte e, com base nisso, realizamos este estudo para verificar se o mesmo ocorreria em galinhas caipiras da raça Canela-Preta”.

Já Jamila Amarante escolheu para trabalhar em seu TCC ” O Padrão fenotípico de machos, fêmeas, pintos e ovos de aves caipiras da raça Canela-Preta“. Ela destaca que seu trabalho representa uma atualização da literatura sobre o padrão fenotípico de machos, fêmeas e ovos da raça canela-preta, e trouxe como novidade o padrão fenotípico de pintos da raça canela-preta . A pesquisa foi conduzida com animais provenientes do criatório familiar caipira localizado no município de Demerval Lobão e teve como conclusão que as galinhas nativas da raça Canela-preta possuem elevada diversidade genética para todos os parâmetros avaliados, que acabam refletindo nas suas características fenotípicas.

“As fêmeas possuem 4 variedades de plumagens: dourada ou jacú, prateada, preta e pescoço pelado. Os machos também possuem 4 variedades de plumagem: prateado amarelado, prateado esbranquiçado, avermelhado e pescoço pelado. E são características obrigatórias dos machos reprodutores possuírem o peitoral completamente preto, barbela e crista rudimentar, canela preta. Os pintos têm diversidades de características ao nascer, possuem pelo menos 6 tipos de variedades e os ovos possuem coloração verde-azulado, amarelo e marrom-avermelhado. Logo, essas variabilidades não foram discrepantes a ponto de desagrupar os animais, demonstrando que se trata de um único grupo genético, ou seja, de uma raça com padrões fenotípicos definidos. Portanto, isso mostra a riqueza genética que precisa ser conservada, promovida e fomentada não somente no nosso Estado, mas em todo país”.

Ambos os TCCs foram desenvolvidos em criatórios familiares caipiras, em convênio com a UESPI, e realizados na condição de pequenos produtores familiares. Esses criatórios contaram com a parceria e o suporte direto da Embrapa, que os implantou e mantiveram a colaboração. Por meio dessa parceria, os produtores foram indicados e a pesquisa foi realizada. A Embrapa fomentou o desenvolvimento da metodologia e do experimento, fornecendo assistência durante todo o processo.

“No projeto TCC, convidamos representantes dessas instituições para contribuírem na redação do manuscrito final. Realizamos os experimentos a campo e escrevemos a pesquisa, mas as contribuições da Embrapa e da SAF foram fundamentais para o documento final que será publicado na comunidade científica”, destacou a docente orientadora.

Marcos Jacob, Analista de transferência de tecnologia da EMBRAPA Meio-Norte, fez parte da banca examinadora dos TCC´s, ele pontua que a inclusão da temática sobre raças nativas na pesquisas realizadas na UESPI, aproxima ainda mais as duas instituições, possibilitando maiores contribuições para a sociedade.
A UESPI está de parabéns ao desenvolver pesquisas que geram conhecimentos de uso imediato pelos criadores, uma vez que esses conhecimentos possibilitam melhorias nos sistemas de produção”.

UAPI – UESPI divulgam análise curricular do processo seletivo para professores do curso de Sistemas para Internet

A Universidade Estadual do Piauí (UESPI), por intermédio do Núcleo de Educação à Distância (NEAD) e Pró Reitoria de Ensino e Graduação (PREG) torna público o resultado da análise curricular dos inscritos no processo seletivo para professor(a) formador(a), professor(a) assistente e professor(a) orientador(a), bolsistas do curso Tecnologia em Sistemas para Internet na modalidade a distância, com mediação tecnológica da Universidade Aberta do Piauí (UAPI). Este resultado está em conformidade com as condições estabelecidas no Edital UAPI/NEAD/UESPI Nº 004/2024.

Resultado_Análise_Curricular

Acompanhe as publicações e a Área do Candidato.

Convite: Encontro Comunitário de Políticas de Extensão da UFDPar

A Universidade Federal do Delta do Parnaíba (UFDPar) convida a comunidade acadêmica da UESPI para participar do Encontro Comunitário de Políticas de Extensão da UFDPar (ECOMPEX 2024 – Regionalização). Este evento que promoverá uma rede regional de articulação de políticas de extensão universitária na região do Delta do Parnaíba, e ocorrerá do dia 05 a 07 de junho de 2024.

A extensão universitária desempenha um papel crucial na promoção do diálogo e na resposta às demandas sociais variadas em nossa sociedade. Neste contexto, unindo esforços das Universidades Públicas Federais, Estaduais, Faculdades Privadas e Institutos Federais dos estados do Maranhão, Piauí e Ceará, surge uma iniciativa de discutir e celebrar a formação de uma rede regional de articulação de políticas de extensão.

O Ecompex 2024 representa um marco importante na interação entre as Instituições de Ensino Superior e a sociedade, oferecendo um espaço de colaboração e diálogo entre membros da comunidade, movimentos sociais, acadêmicos e representantes das instituições participantes. Juntos, buscaremos fortalecer os princípios e diretrizes para uma política de extensão verdadeiramente alinhada com as necessidades sociais específicas de nossa região. Os movimentos sociais e as comunidades tradicionais que compõem nossa região representam uma riqueza de diversidade cultural e social.

Reconhecer e valorizar essa diversidade é fundamental para promover o desenvolvimento sustentável e a justiça social em nossa comunidade. Contamos com a sua ilustre presença nesta importante discussão.

Da UESPI para o mundo: novas histórias marcam o dia na Universidade

Por Giovana Andrade e João Fernandes 

Hoje foi um dia de celebração dupla na Universidade Estadual do Piauí: a tradicional cerimônia de colação de grau do Curso de Letras – Inglês e a entrega dos diplomas dos 28 novos professores de Pedagogia do município de União, formados pelo Plano Nacional de Formação de Professores da Educação Básica (PARFOR).

Diferentes histórias compõem esses momentos e uma delas é a de Keylane de Lima, a mais nova pedagoga. Ela compartilhou o enfrentamento de alguns desafios durante sua formação, incluindo uma gravidez de risco. No entanto, ao longo de todo o processo sempre teve o apoio dos professores da UESPI.

“Durante a formação, eu engravidei e minha gravidez foi de risco, o que obrigou a me afastar por um tempo. No entanto, tive a sorte de contar com o apoio dos professores, que estiveram ao meu lado e me forneceram toda a assistência necessária. Eles me enviavam os trabalhos, as provas, as atividades e eu conseguia dar conta de tudo. Atualmente, eu já me inscrevi para o meu segundo concurso através do PAFOR e estou aguardando os resultados. Meu objetivo é ingressar na área da Pedagogia”.

O Reitor, Prof. Dr. Evandro Alberto de Sousa, esteve presente no momento parabenizando todos pela conquista. “Que este diploma possa não apenas impactar positivamente as suas vidas, mas também as vidas dos estudantes que forem influenciados por vocês. Que o município de União possa compartilhar essa alegria junto com vocês nesta ocasião de diplomação.”

O PARFOR é um programa emergencial instituído para atender demandas educacionais. Ele opera em colaboração entre a Capes, estados, municípios, o Distrito Federal e Instituições de Educação Superior. Na UESPI, o programa foi implementado em 2010 e contribui para a formação de professores na rede pública de Educação Básica no Piauí.

Cerimônia de entrega dos diplomas para os 28 recém-formados em Pedagogia.

Exemplo de dedicação

Aos 69 anos, Ernesto Daniel Ruggiero se forma mais uma vez, agora, na Universidade Estadual do Piauí (UESPI), demonstrando que a busca pelo conhecimento não tem idade. Natural de Buenos Aires, Ernesto traz uma história rica de dedicação e aprendizado, que se estende por várias décadas e diversas áreas.

Ernesto Daniel Ruggiero, se formou aos 69 anos

Sua primeira formação ocorreu na Universidade de Buenos Aires, onde concluiu cursos em Ciências Exatas e Matemáticas. “Sempre fui apaixonado pelo conhecimento. Minha formação inicial nas ciências exatas moldou minha carreira no comércio exterior, uma área em que trabalhei por muitos anos”, comenta.

Ele conta que a nova etapa de sua vida acadêmica começou com um desejo de explorar disciplinas humanas, algo completamente diferente de suas formações anteriores. “Decidi me dedicar em letras e inglês na UESPI, um idioma que sempre utilizei em minha atividade profissional. Queria aprofundar meu conhecimento e a experiência foi extremamente frutífera. Fiz intensas práticas docentes em escolas e colégios no estado do Piauí, o que também foi uma experiência muito válida”.

Ele destaca ainda que um dos pontos altos dessa jornada foi a convivência com os jovens universitários e a troca de experiências com a turma. “Foi uma experiência enriquecedora. Convivendo com a juventude e ensinando, pude reviver minhas épocas universitárias de uma forma muito intensa”, afirma.

Seu próximo passo é continuar se aprimorando e contribuindo com seu vasto conhecimento. “Sou de Buenos Aires, mas encontrei no Piauí um novo lar acadêmico. Agradeço à UESP por essa oportunidade incrível”, concluiu.

Projeto Pequenas Visões promove saúde ocular em Parnaíba

Por Clara Monte 

A comunidade acadêmica de enfermagem da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), campus de Parnaíba, continua e aprimora o Projeto de Extensão: Pequenas Visões. A iniciativa visa detectar precocemente problemas visuais por meio de ações em saúde ocular para crianças e adolescentes de 6 a 12 anos de idade nas escolas públicas do município.

Envolvidos no Projeto Pequenas Visões

A ideia surgiu em 2005 pela enfermeira e professora Dra. Rayla Maria Pontes Guimarães Costa. A primeira edição do projeto foi executada no município de Luís Correia e, em 2023, a docente decidiu retomar a ação com seus alunos de Parnaíba e incorporar novos alinhamentos e alterando o título. Neste ano, desde o início das atividades, quase 100 crianças e adolescentes foram avaliados usando a escala de Snellen das quais 25 necessitaram de encaminhamento para consultas oftalmológicas.

Professora Dra. Rayla Maria Pontes Guimarães Costa e aluna bolsista Ana Paula Sampaio

De acordo com a aluna bolsista da UESPI, Ana Paula Sampaio, o projeto desempenha um papel essencial ao orientar as famílias sobre a necessidade de buscar serviços de saúde adequados. Ela conta que, para o futuro, o projeto pretende ampliar o número de crianças atendidas e explorar novas iniciativas para incluir a saúde ocular de adultos.

“A escala de Snellen é um teste simples de ser realizado, necessitando basicamente da escala de sinais de Snellen, um oclusor, fita adesiva, fita métrica e papel para anotar os resultados. Nosso trabalho é realizado em dupla: um extensionista cobre o olho do aluno, enquanto o outro aplica o teste, apontando os optotipos e registrando os resultados. Em relação à reação das crianças, geralmente, elas ficam curiosas e atentas à nossa explicação, interagindo quando fazemos perguntas. Elas também demonstram carinho conosco e na nossa última ação, alguns alunos desenharam a equipe aplicando a escala de Snellen.”

Teste escala de Snellen

Para a idealizadora, Dra. Rayla Maria Pontes Guimarães Costa, a iniciativa está ganhando muita visibilidade este ano devido à alta demanda e à importância do atendimento qualificado e humanizado proporcionado pelos parceiros: Prefeitura Municipal de Parnaíba e o Hospital Assis Costa. Segundo a Docente muitas solicitações foram recebidas de diretores de escolas interessados em levar o projeto para suas instituições.

“Este ano, com uma nova turma, o projeto ganha mais reconhecimento e atrai voluntários de fora da UESPI. Destaco a importância da parceria com alunos do curso de medicina da IESVAP, que fortalece a interdisciplinaridade e a troca de conhecimentos entre diferentes áreas da saúde. A demanda por saúde ocular é muito grande, e estamos trabalhando para atendê-la. Estamos entusiasmados com o início das ações, e esperamos que elas possam crescer e se expandir cada vez mais, alcançando ainda mais crianças e adolescentes em nossa cidade.”

Teste escala de Snellen

André Fernando Fonseca Dias, aluno de medicina da IESVAP, compartilhou que se envolveu no projeto após acompanhar algumas ações nas escolas através do Instagram, o que despertou seu interesse em participar.

“Graças à vivência e aos aprendizados em áreas como semiologia, pediatria e ações do SUS, sinto-me preparado para contribuir nessas atividades, que descrevo como uma experiência incrível e de muitos aprendizados. Acredito na importância da integração entre projetos de diferentes instituições, pois isso possibilita a troca de ideias e conhecimentos, enriquecendo a formação dos estudantes e ampliando o alcance dos projetos.”

Envolvidos no Projeto Pequenas Visões

Para mais informações do projeto siga: Pequenas visões.

 

 

Nota Informativa quanto à Atualização do Programa Auxílio Moradia

A Universidade Estadual do Piauí – UESPI, por meio da Pró-Reitoria de Extensão, Assuntos Estudantis e Comunitários – PREX, torna pública a convocação de atualização cadastral de discentes beneficiários/as do Programa Auxílio Moradia. Conforme previsto no Termo de Compromisso e na Resolução CONDIR 004/2021, a documentação comprobatória da situação de moradia deve ser apresentada semestralmente.

Os/as bolsistas deverão somente responder o formulário eletrônico no link https://forms.gle/drGAMExjees5TnpK8, anexando em formato PDF a documentação atualizada (a partir de abril/2024) da situação de moradia até o dia 03/06/2024. O não envio dos dados acarretará na imediata suspensão da bolsa. Em caso de dúvidas relacionadas à documentação os/as discentes podem entrar em contato pelo e-mail: auxiliomoradia@prex.uespi.br.

Quinta convocação do programa auxílio alimentação

A Universidade Estadual do Piauí – UESPI, por meio da Pró – Reitoria de Extensão, Assuntos Estudantis e Comunitários – PREX, torna pública a 5ª convocação de discentes classificados/as no cadastro reserva do Edital UESPI/PREX/DAEC Nº 03/2024, referente ao Programa Auxílio Alimentação (Modalidade I – Auxílio Pecuniário, conforme Lei 7.536 de 29 de julho de 2021 e Resolução CONDIR N° 001/2021 de 25/03/2021).

EDITAL Nº 03/2024 – 5ª CHAMADA AUXILIO ALIMENTAÇÃO

Processo seletivo para portador de diploma em cursos da UAB

A Universidade Estadual do Piauí – UESPI, por intermédio da Pró-Reitoria de Ensino de Graduação – PREG e do Núcleo de Educação à Distância (NEAD) e tendo em vista a legislação em vigor, a Portaria MEC nº 867, de 7 de abril de 2006 e o Resultado Final do Edital nº 05/2018- DED/CAPES, Ofício Circular n° 02 de 16 de janeiro de2020- CGPC/DED/CAPES e a RESOLUÇÃO CEPEX 019 de 03 de agosto de 2020 torna públicas, para conhecimento dos(as) interessados(as), as condições de habilitação às vagas para os Cursos de Licenciatura em Pedagogia, Letras/Inglês, Letras/Português, História e Matemática, na modalidade Educação a Distância, para Portador de Diploma de Curso Superior, no sistema da Universidade Aberta do Brasil – UAB, oferecidos pela Universidade Estadual do Piauí – UESPI, para o ano letivo de 2024.

EDITAL NEAD/UESPI/UAB Nº 001/2024_PORTADOR_DE_DIPLOMA

Transferência Externa 2024: termo aditivo II com alteração no cronograma

A Universidade Estadual do Piauí – UESPI, por meio da Pró-reitoria de Ensino de Graduação – PREG, resolve PUBLICAR O TERMO ADITIVO II sobre o Cronograma do Edital no 009/2024, de 15 de abril de 2024, referente à Transferência Externa da UESPI para 2024.

TERMO ADITIVO II – EDITAL 009/2024 – TRANSFERÊNCIA EXTERNA 2024

“Humanismo Cabloco”: Projetos capacitam jovens rurais para a mudança

Por Roger Cunha

O programa de extensão Humanismo Caboclo, vinculado à coordenação de Ciências Sociais da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), campus Torquato Neto, está promovendo a formação político-social de jovens do campo por meio da capacitação para identificar desafios em suas comunidades e propor soluções através de projetos sociais.

O Humanismo Caboclo se concentra nas áreas temáticas de Educação e Cultura e desde a sua criação, em 2010, o programa adota uma abordagem humanista que valoriza a superação das opressões e promove a construção de percursos sociais onde os jovens se constituem como seres integrais. Além de fomentar a conscientização política e social, o programa também incentiva o protagonismo juvenil e contribui para o desenvolvimento sustentável das comunidades rurais.

“Formação Político-Social de Jovens do Campo” na EFA (Escola Família Agrícola) de Miguel Alves.

O professor e coordenador do programa extensionista, Prof. Luciano de Melo, explica que o programa surgiu quando ele estava fazendo o Doutorado.  “Pesquisava sobre tradições culturais dos povos campesinos e como essas tradições se relacionavam com a contemporaneidade. Ao interagir com esses atores do campo, nasceu a necessidade de contribuir com a construção de pessoas capazes de dialogar empaticamente com as riquezas e desafios do campo e animá-las para ações de valorização e transformação.”

Mas o professor lembra que o programa Humanismo Caboclo teve como precursor outro programa de extensão chamado Cultura Casca-Verde, realizado entre 2004 e 2008, na zona rural de Teresina. Para o Docente é preciso dialogar com o público externo da universidade e propor trocas de conhecimento.  “Compreendemos que o conhecimento acadêmico não pode se isolar do mundo. Ao pensar num programa de extensão que, de fato, pudesse dialogar e trocar com pessoas e grupos, definimos que deveríamos trabalhar a partir de uma extensão universitária dialógica, fraterna e que estimulasse a transformação de pessoas e de seus espaços coletivos a partir de suas culturas, histórias, contradições e potencialidades,” ressaltou.

“Crianças durante o projeto o Amigos do Livro e Outras Nuvens”

Dentro das ações do programa Humanismo Caboclo, a produção de documentários se tornou uma ferramenta importante e eles são usados como parte do curso de Formação Político-Social de Jovens do Campo. O professor citou dois trabalhos, o projeto Amigos do Livro e Outras Nuvens e o documentário Batalha da Cultural teve como proposta mostrar, através do audiovisual, a  ação de jovens ligados ao Hip Hop do Grande Dirceu. 

“Sempre reconhecemos como importante a comunicação dentro das ações do Humanismo Caboclo, porque além de divulgar os nossos projetos, contribui como material de memória e educação. Nossa intenção foi demonstrar que jovens podem realizar ações políticas em suas comunidades. Além disso, ver outros jovens que propõem trajetos de vida para além do individualismo e apatia política é bastante significativo para propor reflexões e estimular sonhos”, explicou o professor Luciano de Melo.

O projeto Amigos dos Livros e Outras Nuvens se trata de um projeto de incentivo à leitura. A iniciativa partiu do Luciano Melo e do João Pedro Veloso, que era seu aluno na época em que o projeto foi criado em 2016. As crianças se dirigem para praça, se unem em uma roda, leem livros, conversam sobre o que gostaram dos livros que leram e cantam canções; em outro momento, elas também praticam outras atividades, nas quais se expressam através de desenhos e aprendem se divertindo com jogos educativos. Como explica Leila Coelho. 

Já o Batalha da Cultural visa através da arte do hip hop, levar cultura e a expressividade de jovens para a Praça Cultural do Grande Dirceu. O foco atual é promover competições de rimas, ressalta Leila Coelho. 

Francisco Matheus e Amanda Moura, integrantes da Batalha da Cultural

Para a documentarista Leila Coelho, esses produtos audiovisuais impactam tanto a minha vida, como  dos jovens que participam e de quem vai assistir, porque servem como fonte de informação e conhecimento sobre as realidades de todo mundo. Ela destaca o impacto dos documentários nas comunidades rurais e nos jovens participantes do projeto, como, por exemplo, a visibilidade das história de vida deles.  “O maior impacto que esses documentários têm em suas comunidades e para os jovens que fazem parte desses projetos é a visibilidade. É a de ter suas histórias contadas. É de poder contar um pouco o quão significativo esses projetos são para eles e o quanto transformaram a vida deles e os deram outra perspectiva de vida. É de ter a oportunidade de mostrar o orgulho que sentem no que fazem e poder falar do que faz eles se sentirem respeitados, acolhidos, livres para se expressarem e se desenvolverem em sociedade”.

Para o Prof. Luciano de Melo, o protagonismo dos jovens do campo deve ser uma prática e não um discurso somente e a produção dos documentários servem também para esse propósito. “Os documentários registram uma história de luta e comprometimento com uma sociedade verdadeiramente participativa e propositora de uma cidadania real. Toda essa gama de saberes e estímulos potencializa entre os jovens participantes da formação um sonho de mudança. Transformação de suas realidades com projetos esportivos, de artes, bibliotecas, espaços para apresentações das tradições culturais ou projetos que incentivam a educação e a produção rural entre jovens da agricultura familiar. Os documentários narram histórias de jovens que ousam sonhar e lutar. Estas histórias podem inspirar novas histórias”, finaliza.

“Curso de formação política em Pedro II, na Escola Família Agrícola Santa Angela, no município de Pedro II”

Inscrições abertas para o I Congresso Nacional de Letramentos – COLES

Por João Fernandes

Nos dias 16, 17 e 18 de outubro, a Universidade Estadual do Piauí (UESPI) sediará o I Congresso Nacional de Letramentos – COLES. O evento promete reunir professores, alunos e técnicos para discutir conhecimentos atuais e relevantes sobre os estudos de gênero e letramentos. As inscrições já estão abertas e podem ser feitas através do Site do Evento.

Com a temática “Inovação e diversidade nos letramentos e gêneros textuais/discursivos: um convite à reflexão sobre como a inovação e a diversidade podem transformar as práticas de leitura e escrita, promovendo uma educação mais inclusiva e abrangente”, o congresso nasce com a visão de aprofundar e ampliar os debates sobre os estudos de gêneros e letramentos, refletindo a importância de compreender como esses campos de investigação se articulam em contextos educativos e profissionais do ensino, pesquisa e extensão.

A professora do curso de Letras e uma das organizadoras do evento, profa. Bárbara Melo, explica que o congresso é um marco importante para o Brasil, para o Estado do Piauí e para a UESPI, tendo em vista que o evento envolve eixos centrais, como letramentos na inteligência artificial, letramentos no contexto das tecnologias, letramentos no contexto da formação de professores, letramentos no contexto da graduação e da pós-graduação.

“Esse é um evento pioneiro no Brasil e pela primeira vez uma instituição de ensino superior idealiza um congresso com essa temática, que é tão impactante e importante na conjuntura da educação no momento. O evento já conta com 14 palestrantes confirmados de todas as regiões do Brasil, que trarão suas expertises e experiências para nossa comunidade acadêmica”, destaca.

O evento será híbrido, em que as sessões de simpósio temática acontecerão pela plataforma do evento e o restante de toda a programação é composta por palestras, oficinas, minicursos e mesas redondas que acontecerão presencialmente. Mais informações sobre o evento podem ser encontradas no perfil @colescongresso.

Região nordeste

  • Dr. Benedito Gomes Bezerra (UPE/UNICAP) – estado de Pernambuco.
  • Drª. Amanda Cavalcante de Oliveira Lêdo (UPE) – estado de Pernambuco.
  • Drª. Iveuta de Abreu Lopes Prado (UFPI) – estado do Piauí.
  • Dr. Francisco Alves Filho (UFPI) – estado do Piauí.
  • Dr. José Ribamar Lopes Batista Júnior (UFPI) – estado do Piauí.
  • Dr. Héberton Mendes Cassiano (UFRN) – estado do Rio Grande do Norte.
  • Drª. Raquel Meister Ko Freitag (UFS) – estado de Sergipe.

Região norte

  • Dr. Wagner Rodrigues Silva (UFT) – estado do Tocantins.
  • Dr. Francisco Neto Pereira Pinto (UFNT/Araguaína) – estado do Tocantins

Região sudeste

  • Drª. Tânia Guedes Magalhães (UFJF) – estado de Minas Gerais.
  • Drª. Eliane Gouvêa Lousada (USP) – estado de São Paulo.
  • Drª. Eliana Lucia Madureira Yunes (UFRJ) – estado do Rio de Janeiro.
  • Drª. Ana Elisa Ribeiro (CEFET/MG) – estado de Minas Gerais.

Região sul

  • Drª. Vera Lúcia Lopes Cristóvão (UEL) – estado do Paraná.

Curso de Direito da UESPI promove Tribunal Constitucional Simulado

Por João Fernandes

Com o intuito de promover reflexão crítica, além de fixar conteúdos da área jurídica, a comunidade acadêmica do segundo período do Curso de Direito, do Campus Poeta Torquato Neto, promove, nesta quarta-feira (22), às 14h, um Tribunal Constitucional Simulado

A ação acontece no Auditório do Geratec, que será transformado em um verdadeiro plenário do júri. Podem participar discentes de outros períodos, de outras instituições de ensino e professores, basta se inscrever através deste Formulário Eletrônico.

O evento tem como objetivo promover uma integração entre a teoria acadêmica e a prática jurídica aos futuros profissionais da área. Na ocasião, os discentes poderão vivenciar, mesmo de forma simulada,  o que os ministros do Supremo Tribunal Federal, advogados e advogadas e o procurador Geral da República sentem quando estão nos debates em plenário. No júri, os participantes irão debater a lei 11.343/2006

Para a professora Auricélia Melo, durante o evento, os estudantes de Direito têm  a chance de desenvolver habilidades para atuarem no Tribunal de forma que todos saem ganhando muito conhecimento. “Através dessa ação eles entendem como é a sistemática de julgamento, eles entendem quais são os elementos envolvidos e o que há em torno disso. Como por exemplo, a questão social, questão de saúde, tudo isso que vai ser tratado no tribunal”, comenta.

A Lei 11.343/2006 prescreve medidas para prevenção do uso indevido, atenção e reinserção social de usuários e dependentes de drogas. Mas também focar em medidas de repressão à produção não autorizada pelo Poder Público e ao tráfico ilícito de drogas, definindo, inclusive, crimes.

Seleção de estágio para o curso de direito no CRI: cronograma de entrevistas

A Universidade Estadual do Piauí, por meio da Pró-Reitoria de Extensão, Assuntos Estudans e Comunitários – PREX e do Departamento de Assuntos Estudans e Comunitários – DAEC, torna público o cronograma de entrevista online do Processo Selevo para Estágio Não Obrigatório do Curso de Bacharelado em Direito, para lotação na Coordenação de Relações Internacionais (CRI), em Teresina- PI.

EDITAL PREX:DAEC:SEE No 28:2024 – CRONOGRAMA DE ENTREVISTAS

NUCEPE: nota informativa sobre as etapas do Edital Nº04/2024

O Núcleo de Concursos e Promoção de Eventos (NUCEPE), da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), informa que, em virtude do pagamento realizado pela SEMEC/PMT, retoma as etapas do Edital Nº 04/2024 – RETIFICADO, de 19 de fevereiro de 2024 e, ao mesmo tempo informa que, em 21 de maio de 2024 será divulgado o novo cronograma de execução do respectivo Edital.