Uespi

Brasão_da_UESPI.512x512-SEMFUNDO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PIAUÍ

Brasao_Pi_h-1

NUTI: Estagiários realizam atividade em torno do fortalecimento muscular e na flexibilidade para Idosos

por : Maria Visgueira

O Núcleo de atividade física para a terceira idade-NUTI é um programa da Universidade Estadual do Piauí (UESPI) que trabalha o condicionamento físico e mental dos alunos. O projeto conta com estagiários do curso de Educação Física e Medicina e atuam, na prática, em exercícios físicos para a terceira idade.

As aulas do Nuti acontecem no campus Torquato Net

Envelhecimento é um processo contínuo, gradual de alterações naturais que começam na idade adulta. Conforme a velhice vai chegando pode ocorrer uma perda de força e músculos. O extensionista Pedro Henrique Chaves, estudante de Educação Física, explica que “esse processo fisiológico implica no aumento de quedas, fraqueza óssea e a falta de capacidade funcional”.

As atividades físicas são aliadas para um envelhecimento saudável. Para iniciar com as atividades, deve-se consultar um médico e realizar uma ficha de anamnese e um levantamento de fatores de risco. O futuro profissional de Educação Física, o discente Marcus Victor Sales, diz que “Um programa de treinamento para a terceira idade deve incluir exercícios para os principais grupos musculares, de forma que as fibras musculares recebam estímulos para reestruturação e hipertrofia. Um treino de força para idosos deve conter exercícios básicos, que se concentrem nos grandes e pequenos grupos musculares” finaliza.

Exercícios específicos para a terceira idade

O programa de extensão além de trabalhar o fortalecimento muscular da terceira idade, concentra-se também em exercícios que estimulem a flexibilidade, que é também importante para os idosos, pois auxilia no desempenho das tarefas cotidianas e, com isso, pode determinar a autonomia deste grupo.

Para a manutenção da flexibilidade é recomendado exercícios de alongamento. O alongamento auxilia no aumento de flexibilidade e no combate ao estresse, reduz tensões musculares e ajuda na coordenação motora. O flexionamento deve ser realizado cautelosamente, visando evitar lesões ou desconforto.

Para as alunas as aulas são fundamentais para que elas possam levar uma vida saudável e com autonomia.  Luzia Mendes da Silva, 65 anos, faz parte do programa desde 2016 quando, começou a frequentar para se curar da depressão. “Estava passando por uma depressão, então, as antigas coordenadoras me aconselharam a participar do NUTI. Aqui eu me senti e ainda me sinto abraçada pelos professores, que fizeram tudo em benefício da minha saúde. Sinto-me bem quando pratico atividade física”, finaliza a aluna.

Alongamentos e exercícios de força são trabalhados pelos discentes extensionistas