Uespi

Brasão_da_UESPI.512x512-SEMFUNDO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PIAUÍ

Brasao_Pi_h

I Simpósio Internacional de Avaliação Psicológica aborda desafios do profissional de Psicologia na Pandemia

Por Leonardo Dias

Está sendo realizado I Simpósio Internacional de Avaliação Psicológica (I SIAP) Com o Tema “Avaliação Psicológica em Contextos de Pandemia”, de 11 a 14 de agosto, promovido pelo Laboratório de Avaliação Psicológica e Perícia Psicológica (LAPEP) da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), de forma remota.

O Professor Adjunto de Psicodiagnóstico da Universidade Estadual do Piauí (UESPI) e Doutor em Psicologia, ênfase em Avaliação Psicológica, pela Universidade São Francisco (USF), Prof. Dr. Lucas Danilo Aragão Guimarães, Presidente do I Simpósio, destaca que considerando o cenário de Pandemia o I Simpósio Internacional de Avaliação Psicológica da Universidade Estadual do Piauí (UESPI) conta com alguns dos maiores experts internacionais e nacionais da área para apresentar as inovações e refletir sobre os rumos que as práticas em avaliação psicológica irão tomar em diferentes contextos.

O primeiro dia de evento contou com a participação do Dr. Evandro Alberto de Sousa, Magnífico Reitor da Universidade Estadual do Piauí, Suzana Urbina, Ph.D. University of North Florida, USA, Dra. Sônia Rovinski Doutora em Psicologia Radhika Krishnamurthy, Psy.D., ABAP, Professor titular de psicologia no Florida Institute of Technolog.

A mensagem e vídeo de boas-vindas foi feita pelo Ronald Jay Cohen, Ph.D., ABPP, ABAP (USA) sobre a Avaliação psicológica e a pandemia com tema:“É um vento ruim que não sopra bem”. A  Palestra Magna  titulada Desafios para a Avaliação Psicológica nos tempos atuais foiministrada por Dr. Cláudio Hutz (UFRGS, Brasil).

Abertura do I Simpósio Internacional de Avaliação Psicológica

“Considerando as mudanças radicais trazidas pela pandemia em relação ao isolamento social e os efeitos devastadores causados em quem perdeu algum ente querido ou mesmo em quem adquiriu COVID-19 e apresentou sequelas físicas e emocionais, é que os profissionais de saúde, incluindo os de saúde mental como os psicólogos, precisaram desenvolver estratégias de aprimoramento das suas soluções técnicas e metodológicas. Tudo isso favoreceu profundas mudanças ainda na forma como as tradicionais práticas psicológicas foram forçadas a adaptar-se ao modelo remoto, buscando superar barreiras, encontrar soluções práticas e promover qualidade de vida e bem estar em um momento de vida tão difícil que a humanidade está vivendo”, explica Prof. Dr. Lucas Danilo Aragão Guimarães.

Desafios para a Avaliação Psicológica nos tempos atuais

O professor Dr. Cláudio Hutz disse que trabalhar sobre a psicologia no modelo remoto durante a pandemia do COVID-19,  exige muito trabalho e muita pesquisa para fazer atendimento remoto com segurança.

“Nós estamos vivendo num período de pandemia. É efetivamente um período de risco de contrair uma doença que pode ser fatal. O atendimento psicológico deve ser presencial sempre que possível. Mas, nas condições atuais, é necessário realizar avaliações psicológicas e vários outros procedimentos. Não estávamos preparados para isso quando a pandemia iniciou, ” disse.

O professor acrescenta também os impactos e como lidar com aumento de procura de psicólogos no Brasil: “As medidas tomadas para controlar a pandemia, tais como distanciamento social, não receber visitas, nem da família certamente não são boas para a saúde mental das pessoas. Some-se a isso o sofrimento derivado da grande quantidade de pessoas infectadas, em hospitais e UTIs. Não só das pessoas internadas, mas também de suas famílias. E, para complementar o sofrimento, temos ainda as famílias dos que faleceram. Até o momento são mais de quinhentos e cinquenta mil óbitos (mais de um milhão de familiares e amigos próximos atingidos). Nós temos um grande número de psicólogos no Brasil. Mas, como regra, falta experiência prática para lidar com esses casos todos. E tem também a questão do pagamento. Muita dessas pessoas que necessitam de atendimento não tem recursos para pagar um psicólogo. Será necessário treinar psicólogos para desempenhar essas tarefas e, talvez via SUS, prover atendimento gratuito para os mais necessitados”, explica.

Pandemia e Saúde Mental: Perspectivas para Avaliação Psicológica

No primeiro dia a mesa redonda contou com Dr. Renan Pereira Monteiro (UFMT, Brasil). Ele abordou o tema: avaliando a ansiedade frente à COVID-19:  Também foi discutido sobre a Comparação psicométrica entre três escalas, com Dr. Gabriel Lins da University College Cork, Irland. Ele falou sobre Correlatos e parâmetros psicométricos da Coronavirus Anxiety Scalen e o mediador, Dr. Emerson Diógenes (UFDPar, Brasil) falou sobre medo da Covid-19: instrumento de medida e sua relação com indicadores de saúde mental.

“Tratamos de pesquisas relacionadas a instrumentos que visam avaliar níveis de medo da e ansiedade frente a Covid, e como estes se relacionam com indicadores de saúde mental, a exemplo de ansiedade generalizada, estresse e depressão, utilizando dados nacionais (nossas pesquisas) e mostrando resultados de estudos publicados em outras culturas”, relata o Dr. Emerson Diógenes sobre as discussões no evento.

Conferência Nacional

O encerramento da noite foi com a participação do Mediador: Dr. Rodrigo Perissinotto ( UNIFIMES, Brasil) que falou sobre “O impacto da comercialização dos testes psicológicos no Brasil”.

Participação

O I Simpósio Internacional de Avaliação Psicológica conta com uma programação vasta de temáticas que abrangem o universo da psicologia, com mesas redondas, palestras e minicursos e com palestrantes qualificados.

Acompanhe a programação completa através do site do Simpósio Internacional de Avaliação Psicológica.