Uespi

Brasão_da_UESPI.512x512-SEMFUNDO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PIAUÍ

Brasao_Pi_h

Pesquisadoras do curso de Jornalismo participam de evento internacional sobre dados

Por Priscila Fernandes

Estudantes e professoras do curso de Jornalismo da Universidade Estadual do Piauí (UESPI) participam do pré-encontro: Dados no Brasil para falar sobre pesquisas que serão apresentados no Global Media Monitoring Project (GMMP). Desde o dia 29 de setembro de 2020, pesquisadoras de todo o país analisaram dados sobre as representações de mídia no Brasil para levar à discussão amanhã (24), através do canal no YouTube Diversidade no ECA.

O Global Media Monitoring Project, é o maior e mais longo estudo longitudinal sobre gênero na mídia mundial. É também a maior iniciativa de advocacy do mundo para mudar a representação das mulheres na mídia. É único no envolvimento de participantes que vão desde organizações comunitárias de base a estudantes universitários e pesquisadores a profissionais de mídia, os quais participam voluntariamente. Em vários países pesquisadores se reúnem para analisar sobre a temática. No Brasil, foram mais de 80 voluntários.

Na UESPI, participaram das pesquisas as professoras do curso de Jornalismo, Daiane Rufino e Clarissa Carvalho e as estudantes Tauany Leal, Marielle Rodrigues, Vitória Pilar, Débora Amorim e Oceannyara da Cruz.

De acordo com a professora Clarissa Carvalho, a importância da participação da UESPI, além da questão de trazer a instituição para o cenário de uma pesquisa transnacional, está também na possiblidade de trabalhar com uma metodologia que permite analisar um grande volume de dados.

“A análise de um grande volume de dados não é comum na área do jornalismo, então a relevância de estarmos em um evento como esse é tamanha. Penso nessa importância tanto para nós, professoras envolvidas, como para as alunas. Agora estamos em processo de escrita de um artigo sobre os dados do Piauí para compor um livro”, ressalta a professora.

A docente Daiane Rufino aponta que foi muito significativo realizar essa análise. “Nós conhecemos a metodologia empregada em um estudo de nível internacional, então podemos aprender com outras estudiosas de diversas universidades do mundo. E importante também para a UESPI que aparece neste conjunto nacional e internacional de instituições de pesquisa na área de gênero e mídia”, pontua.

As pesquisadoras dividiram sua análise em representação da mulher na internet e na televisão. A estudante do quarto período, Vitória Pilar participou da análise. Ela explica que o grupo pesquisou como a mulher era retratada no Twitter e no canal SBT.

“O trabalho nos colocou como estudantes na posição de observar como a representação é feita. Aumentou muito o nosso senso crítico, além de ser de extrema importância essa representatividade tanto para a instituição quanto para o nosso curso de Jornalismo”, acrescenta.

Confira o Relatório GMMP Brasil – completo 25-05-21-

A transmissão será feita amanhã (24) das 9:30 até 17:30. Acompanhe o canal.