Uespi

Brasão_da_UESPI.512x512-SEMFUNDO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PIAUÍ

Brasao_Pi_h

Editora da UESPI lança E-book “Clóvis Moura: uma biografia”

Por Anny Santos

A Editora da Universidade Estadual do Piauí (EdUESPI) lança o e-book denominado “Clóvis Moura: uma biografia”, de autoria da Profa. Dra. Teresa Maria Mulatian.

Na proposta do texto, a autora busca observar e expor a notável contribuição do intelectual Clovis Moura como indivíduo, cujo ativismo ultrapassou os muros da Universidade. O e-book está disponível para download no site da editora.

A ideia de biografá-lo, segundo a Professora, surgiu quando a Coordenação do Centro de Documentação e Memória (CEDEM) da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP) comunicou a existência do acervo Clóvis Moura, que foi doado por sua filha, Soraya Moura. Esse acervo havia sido incorporado ao Centro de Documentação e encontrava-se disponível para consulta. Dessa forma, surgiu o projeto apoiado pela FAPESP do qual participou como pesquisador associado o professor Cleber Vieira, da UNIFESP.

De acordo com a Profa. Dra. Teresa Maria Mulatian a pesquisa teve diversos itinerários, conforme iam sendo descobertos novas fontes históricas e aprofundados os estudos bibliográficos já existentes sobre o historiador dos quilombos. “Surgiu daí a percepção da importância de elaborar mais um estudo biográfico, inovador em sua proposta de abordar aspectos de sua vida pouco abordados, sobretudo sua produção poética e suas conexões com a intelectualidade nordestina, do Piauí e da Bahia, principalmente”, pontua.

Profa. Dra. Teresa Maria Mulatian

Profa. Dra. Teresa Maria Mulatian

A proposta de pensar a vida e obra de Clóvis Moura para além da sua postura intelectual significa dar vez e voz a um dos maiores pensadores sobre o movimento negro no Brasil. Clóvis Moura pode ser considerado um dos grandes estudiosos da história social do negro no Brasil. O estudo procura analisar a conduta acadêmica deste cientista social e explora, de forma profunda, a sua trajetória de vida.

Para a autora, a obra consiste em desvendar as redes de sociabilidade intelectual, que se desprendem, de certa forma, dos vínculos com os intelectuais que estudaram a escravidão e a situação dos negros no período escravista e no pós-abolição. Uma das preocupações fundamentais do livro foi percorrer os caminhos intelectuais e políticos que levaram Clóvis Moura à produção de uma obra heterogênea, na qual ele se reconhece como nordestino e negro, identidades que guiaram suas reflexões sobre a História do Brasil.

“Não encontrei dificuldade na consulta ao Fundo Clóvis Moura, pelo contrário, a dificuldade maior foi selecionar entre os milhares de documentos aqueles que poderiam fundamentar a análise. Além desse acervo localizado na cidade de São Paulo, empreendi pesquisas no Rio de Janeiro, em Salvador e no interior de São Paulo, em Araraquara. Em Salvador, ao consultar bibliotecas públicas e arquivos, percebi a relevância deste estudo biográfico, uma vez que a memória histórica sobre Moura, de certo modo, estava um tanto esmaecida. Infelizmente, não tive a oportunidade de realizar pesquisa no Piauí, sua terra natal, e a este respeito consultei as fontes documentais e bibliográficas dispersas”, finaliza.

Arquivo pessoal da autora

Arquivo pessoal da autora

A biografia apresenta muitos aspectos inéditos da vida de Clóvis Moura, uma vez que foram utilizadas novas fontes documentais e procedeu-se à releitura de fontes já conhecidas com o intuito de evidenciar os bastidores de sua formação e os vínculos intelectuais e políticos amplos que estabeleceu. O estudo revela a questão de receptividade tardia nos meios acadêmicos, o que retrata um reconhecimento da sua importância para a construção de uma consciência da história dos povos negros no Brasil.

A autora, historiadora de formação e profissão, com interesses acadêmicos que incidem sobre temas da República e da persistência dos movimentos monarquista e biografias, em sua trajetória intelectual, já apresentava o interesse pelo negro no Brasil, suas lutas, suas formas de organização e a história do negro no pós-abolição, que antecede o contato com a vida intelectual de Clóvis Moura.