Uespi

Brasão_da_UESPI.512x512-SEMFUNDO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PIAUÍ

Brasao_Pi_h

Cuidados sanitários: UESPI realizou sanitização do Palácio Pirajá para segurança da comunidade acadêmica

Por Priscila Fernandes

O Palácio Pirajá, no campus Poeta Torquato Neto, em Teresina, passou por uma sanitização nessa quarta-feira (19). A ação ocorreu com o objetivo de manter a segurança da comunidade acadêmica, tendo em vista que o prédio sede que tem mais circulação de pessoas e servidores trabalhando presencialmente.

A sanitização consiste na higienização do local

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que locais com muita circulação de pessoas devem ser devidamente limpas e desinfetadas para evitar transmissão subsequente. Com o aumento dos casos de Gripe e COVID-19 nos últimos dias, a UESPI segue em alerta para que os técnicos, alunos e professores fiquem em segurança.

Os protocolos de saúde seguem intensificados. O Pró-reitor de Administração e Recursos Humanos (PRAD), Professor Pedro Soares, destaca que a universidade já está adotando medidas as necessárias para todos os campi. Em novembro de 2021 foi realizado sanitização em todos os campi da instituição.

“Os técnicos e servidores tem ficado apreensivos com o surgimento de novos casos e a Administração desde sempre prioriza a segurança da comunidade. Diante disso, tomamos medidas sanitárias como a sanitização do prédio, intensificando a limpeza. Recomendamos que sigam com rigor o distanciamento, uso de máscaras, reforçar toda a higienização dos ambientes, como forma de atenuar e diminuir os riscos de contaminação nos ambientes”, ressalta.

Todo o prédio foi sanitizado

Além disso, nos casos em que servidores apresentarem sintomas de Covid-19, devem informar a PRAD para serem encaminhados a fazerem um teste gratuito no Laboratório Central de Saúde Pública do Piauí (LACEN).

Cuidados com o COVID-19 e Gripe H3N2

Para vencermos essa luta contra a pandemia que nos assola e proteger quem amamos, é necessário consciência e cuidados sanitários. O uso de máscara, álcool em gel e higiene adequada ainda são essenciais mesmo após a vacina.

O professor Vinícius Oliveira, do curso de Medicina, campus Poeta Torquato Neto, e doutor em Epidemiologia, destaca que os sintomas do Coronavírus e Influenza (H3N2) são muito semelhantes.

“Febre, coriza, congestão nasal, dores musculares, dor de cabeça geralmente são os sintomas mais predominantes nas duas doenças. A forma de diferenciação acontece através dos testes, por isso a importância da observação. O tratamento geralmente é feito através de muito repouso, ingestão de líquidos e o isolamento é importante para a não proliferação do vírus. Em casos mais graves, o uso do antiviral também é recomendado”, destaca o professor.

Diante disso, é importante que se você sente alguns desses sintomas, informe ao seu setor e mantenha-se em casa! Realize os exames e cuide-se.