Uespi

Brasão_da_UESPI.512x512-SEMFUNDO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PIAUÍ

Brasao_Pi_h

Campus Picos: Primeiro encontro do grupo de pesquisa “ComTransformaAção”

Por Leonardo Dias

Aconteceu na última semana o primeiro encontro presencial do grupo de pesquisa ComTransformaAção da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), campus professor  Barros Araújo na cidade de Picos. O momento foi de forma presencial na sede do Raízes do Brasil no centro da cidade e contou com a participação do professor Flavio Santana e alunos de diferentes blocos do curso de Jornalismo.

O grupo que forma o Projeto de pesquisa ComTransformaAção abrange   as atividades de extensão voltadas para às temáticas de comunicação popular, comunitária e folkcomunicação dando ênfase a transformação social.

O grupo contém 13 (Treze) participantes do curso de Bacharelado em Jornalismo do campus Professor Barros Araújo de Picos e é coordenado pelo Professor Mestre Flávio Santana e tem como objetivo principal estudar espaços na capital do mel e suas funções comunicacionais e sujeitos que constroem ecos de comunicação.

Para João Pedro Nunes estudante e participante do projeto o grupo é uma forma de estudar e valorizar a comunicação comunitária e Popular na cidade de Picos e até mesmo no próprio curso de Jornalismo. “É um grupo que foi criado com a temática voltada para pesquisas que falam dos sujeitos que constroem a comunicação em dois bairros de Picos”, afirma.

O professor coordenador do projeto Fabio Santana conta que o primeiro encontro do grupo concretizou um projeto que ele pensava há muito tempo.“Esse projeto ganha importância, sobretudo porque partiu do incentivo dos estudantes, que foi o pontapé para colocá-lo em prática. Embora ainda não esteja formalizado, a iniciativa, na minha visão, se faz importante porque surge dentro de um espaço (o universitário) que enseja construir uma ponte de acesso à sociedade. Essa questão dá base aos pilares da universidade, que são ensino, pesquisa e extensão. Trabalho com a folkcomunicação e resolvi unir essas ferramentas e colocar em prática um projeto que trabalha a comunicação, no seu aspecto político e social, como ferramenta de transformação.”, explica.

Com a necessidade de se trabalhar a comunicação comunitária e a folkcomunicação com alunos do curso de jornalismo os alunos que compõem a grade do projeto une a comunicação com ações que visam a transformação da sociedade. Acompanhe mais sobre o projeto através das redes sócias, Intagram: @comtransformaacao