Uespi

Brasão_da_UESPI.512x512-SEMFUNDO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PIAUÍ

Brasao_Pi_h

UESPI participa de workshop direcionado a inovação e fomento ao empreendedorismo

Por Anny Santos

Nesta segunda-feira (29) os professores Tales Antão, Diretor do Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT), e Maurício Rocha, Diretor do Departamento de Tecnologia da Informação e Comunicação (DTIC), representando a Universidade Estadual do Piauí (UESPI), participaram do segundo workshop realizado pelo Sebrae, onde foram apresentados e validados os segmentos prioritários para Teresina, conforme metodologia ELI.

O Sebrae Piauí em parceria com a Fundação CERTI está realizando no Piauí o projeto Desenvolvimento dos Ecossistemas de Inovação através do mapeamento dos Ecossistemas Locais de Inovação (ELI). A UESPI, junto com outras IES, participa como um ator importante, contribuindo com informações das ações de inovação e fomento ao empreendedorismo que são realizadas na universidade.

De acordo com O Diretor do Departamento de Tecnologia da Informação e Comunicação (DTIC/UESPI), Maurício Rocha, as instituições de ensino superior são importantes atores nesse ecossistema, pois muitos produtos inovadores nascem dentro da academia, através de projetos de pesquisa.

“Participamos de uma oficina onde foram mapeadas as atividades empresariais e também as áreas de conhecimento mais impactadas pela inovação. Além disso, foi possível interagir com outros atores, instituições, e conhecer o que eles estão fazendo na área de empreendedorismo e de inovação. Com isso, podemos levar essas ações para dentro da UESPI, capacitando docentes e discentes da nossa instituição. Essa troca de experiência foi muito importante”.

O ecossistema local de inovação é caracterizado pelo conjunto de relações complexas que se formam entre as instituições que podem contribuir para o desenvolvimento tecnológico e a inovação. Entre os setores que se destacaram em Teresina, estão atividades de atenção à saúde humana; fabricação de produtos alimentícios; confecção de artigos do vestuário e acessórios; e atividades de serviços de tecnologia da informação.

Desta forma é possível traçar estratégias e ações que possam fortalecer este ecossistema em cada segmento. No final do projeto será apresentado e consolidado um relatório deste mapeamento, onde será possível ampliar e promover as ações de desenvolvimento local a partir da ótica da inovação.