São Raimundo Nonato: curso de História promove projeto de ensino sobre história local – Uespi

São Raimundo Nonato: curso de História promove projeto de ensino sobre história local

Por Anny Santos

O curso de História da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), campus Prof. Ariston Dias Lima localizado no município de São Raimundo Nonato, promove o projeto História Local em debate: produção de oficinas e materiais didáticos digitais para o ensino da História de São Raimundo Nonato-PI.

Coordenado pela Profa. Dra. Cristiane Maria Marcelo, docente do curso de Licenciatura em História, o projeto de extensão, contemplado com o edital PREX/PIBEU, é fruto do diálogo estabelecido com professores da rede pública da cidade de São Raimundo Nonato que em várias oportunidades, apesar de reconhecerem a importância de ensinar a partir da perspectiva local, destacaram a dificuldade de explorar a história do município entre os alunos, devido à não disponibilização de materiais para elaboração das aulas.

Betanha de Castro Silva, aluna do 4° bloco do curso de Licenciatura de História e bolsista do projeto, considera a história local um meio muito importante para a criação de uma identidade e um ideal de pertencimento. “Antes de entrar no projeto não tinha tido nenhum contato com algo do tipo, então no início estava sendo tudo novidade. Eu estava me adaptando e ao mesmo tempo me envolvendo muito na leitura dos trabalhos feitos sobre a região. No desenrolar do projeto umas das etapas que achei mais interessante foi produzir o Instagram @aprender.historia.srn. Nosso primeiro contato foi pelo Instagram, onde as publicações estão levando o conteúdo.

A aluna acredita que estar trabalhando com a história de um local exige uma grande responsabilidade, pois todo o conteúdo estudado e criado será repassado aos professores da rede, onde estes procurarão passar aos alunos. Para ela, o benefício que a comunidade pode ter é o mantimento das tradições e história passadas e, principalmente, a valorização das mesmas. O projeto proporciona visibilidade a região de São Raimundo. “É isso que torna tudo mais interessante, podemos contribuir para esse aprendizado e criação de uma memória cultural ou até mesmo valorizar as que já existem”.

O projeto também possui um site por onde são divulgados todos os materiais didáticos elaborados pela equipe, composta por Betanha de Castro Silva, Vitória Macedo de Souza, Rafaela de Oliveira Souza, Estefene Mendes da Silva, Darlin Milene Sousa Oliveira e pela Profa. Dra. Maria da Vitória Barbosa Lima. O primeiro material elaborado pela aluna Vitória Souza sobre a Roda de São Gonçalo já está disponível para download. O site também conta com sugestões de vídeos, documentários e músicas, disponibilizadas em plataformas abertas, e indicações de leituras bibliográficas (artigos, teses, dissertações e TCCs) sobre diversas temáticas relacionadas à história de São Raimundo Nonato.

Segundo a Coordenadora do projeto de extensão, Profa. Dra. Cristiane Maria Marcelo, para além do crescimento pessoal e profissional, o projeto tem contribuído para o aprofundamento do diálogo entre a UESPI, de São Raimundo Nonato, e as redes de educação básica que a circunda, pois é o principal objetivo é estimular os professores a desenvolverem projetos de intervenção, oficinas e sequências didáticas sobre a História da cidade, a fim de ampliarem a consciência histórica dos alunos.

“Acredito que a construção do conhecimento a partir da vivência, portanto, do local e do presente, é a melhor forma de se superar a falsa dicotomia entre a produção e a transmissão, entre a pesquisa e o ensino, enfim, entre o saber e o fazer. Além do fortalecimento das identidades das pessoas com os lugares onde nasceram e/ou habitam, conhecer a história local contribui para a melhor compreensão dos processos históricos em nível regional, nacional e global. Pensar a partir da perspectiva da História local permite ganhos pedagógicos imensos, pois favorece o contato do aluno com narrativas e memórias de seu conhecimento”, destaca a Coordenadora.

O projeto possibilita, além do ressaltado, a observação dos fenômenos da vida, a partir do que é mais particular e singular, sem deixar de visualizar as articulações com outros níveis de compreensão, permite ainda a percepção da diversidade e da complexidade dos fatos históricos que não podem ser analisados a partir de um único ponto de vista.