Uespi

Brasão_da_UESPI.512x512-SEMFUNDO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PIAUÍ

Brasao_Pi_h

Da UESPI para o mundo: conheça o egresso Felipe Carvalho Rocha

Por Anny Santos

Com a série “Da UESPI para o mundo” você conhece a trajetória de egressos da Universidade Estadual do Piauí que impactam positivamente a sociedade e seguem sendo destaques, em âmbito nacional e internacional, em suas respectivas áreas de atuação.

O egresso Felipe Carvalho Rocha, que ingressou no curso de Bacharelado em Direito, campus Prof. Barros Araújo em Picos, no ano de 2015 e graduou-se em 2019, mesmo ano em que iniciou o exercício profissional de Advogado, é proprietário do escritório Felipe Rocha Advocacia e Assessoria Jurídica, atuando ainda como Procurador Jurídico da Prefeitura Municipal de Vila Nova do Piauí, Assessor Jurídico da Prefeitura Municipal de Padre Marcos-PI e da Câmara Municipal de Vila Nova do Piauí-PI.

Felipe Rocha é Pós-graduado em Direito Penal e Direito Processual Penal pela Uninovafapi e em Direito Constitucional e Administrativo pela ESA/PI. Além disso, possui experiência na área do Direito, em especial na Advocacia Pública, Eleitoral e Penal. No período universitário, foi Presidente do Centro Acadêmico de Direito da UESPI de Picos, estagiário da Defensoria Pública do Estado do Piauí, participando dos projetos, pesquisas e eventos de interesse da Instituição e da sociedade.

Ascom: O curso de Direito é um dos mais disputados em diferentes universidades pelo país. Como foi receber a notícia da aprovação? Você sempre almejou sua atual área de atuação?

Sou de família simples do município de Vila Nova do Piauí, interior do semiárido piauiense, da roça, e desde criança ouvia meu avô Navez (in memorian), que sempre foi minha referência e exemplo de vida, em que ele expressava que, caso tivesse tido a oportunidade de estudar, teria feito o curso de Direito e se tornado um “homem de Lei” (nas suas palavras). Então aquelas palavras sempre foram importantes para mim, de modo que, quando estava cursando o ensino médio e iniciando a preparação para o ingresso no ensino superior, não tive dúvidas sobre o que eu almejava, que era exatamente o curso Direito, e mais ainda, que fosse no campus de Picos, próximo da minha cidade e minha família. E com a graça de Deus pude realizar esse sonho e viver um dos momentos mais felizes e inesquecíveis de minha vida.

Ascom: Que papel você atribui a UESPI na realização dessa conquista?

Antes mesmo de ingressar na UESPI eu tinha uma admiração pela instituição, pois em meio a um Estado de tamanhas dificuldades, no Nordeste brasileiro tão carente, a UESPI sempre foi um destaque formando grandes profissionais e sendo um patrimônio e orgulho do nosso Piauí. Diante disso, no período que estive na UESPI pude aumentar ainda mais essa admiração, soltavam aos olhos a dedicação dos discentes, a qualidade do corpo docente, e uma gestão que servia de modelo para qualquer universidade, sob a direção do então Diretor e atualmente Reitor, Evandro Alberto, o qual presto as minhas homenagens pelo trabalho e amor que tem por nossa UESPI. Portanto, esse contexto da UESPI nos inspirava a evoluir cada vez mais e honra com o que ela representa para todos nós.

Ascom: Como os professores puderam contribuir em sua formação e nas suas escolhas profissionais?

Na nossa trajetória tivemos a dificuldade da falta de professores efetivos suficientes, o qual é possível ver uma melhora significativa atualmente, diante da luta do Professor Evandro. Devido a isso, tivemos uma rotatividade significativa de professores, mas todos que por lá passaram fizeram seu trabalho e deixaram suas contribuições, muitos deles são valorosos amigos e colegas de profissão atualmente.

Ascom: De quais formas você percebe a educação como mister para transformação de realidades?

A educação é o único caminho para construir um futuro melhor para nosso Estado e nossa sociedade. É o fator transformador de uma realidade e deve ser buscada constantemente como o princípio fundamental de todos os projetos.

Ascom: Como você acredita que os egressos, em especial do curso de Direito, podem promover mudanças e transformações sociais em nossa sociedade?

Sem dúvida nenhuma. Na verdade, estão fazendo essa diferença em todos os ambientes profissionais, pois é possível encontrar os irmãos uespianos se destacando e sendo profissionais de excelência.

Ascom: Do que você mais sente falta na UESPI?

A UESPI faz muita falta, principalmente das amizades construídas que carrego por toda minha vida, de uma convivência de 5 anos que passa a fazer parte e ter lugar especial em nossa história. Um ciclo em que passamos mais tempo na universidade do que em casa e com a família. Momentos inesquecíveis que sentimos falta, mas que guardamos como ótimas recordações.

Ascom: Qual momento da sua graduação te trouxe a certeza de que estava trilhando o caminho correto?

Em todos os momentos eu me sentia realizado no curso de Direito, sentimento este que se tornou ainda mais forte quando iniciaram os estágios, em que a gente pôde perceber que o nosso estudo e trabalho fazia diferença na vida das pessoas, através da defesa e promoção dos seus direitos.

Ascom: Como foi a construção da sua carreira após a graduação?

O início é muito difícil, em especial diante da pandemia da covid-19 que fechou os ambientes de trabalho, além de um mercado bem competitivo, potencializado ainda pela ausência de experiência suficiente na prática forense, que é obtida com o trabalho contínuo. Contudo, com entusiasmo, dedicação, desejo de se sobressair sobre os desafios e o amor pela profissão faz com que trilhemos o caminho no sentido do sucesso profissional que vai sendo construído de forma contínua e ininterrupta, dia após dia.

Ascom: Que mensagem você gostaria de transmitir aos estudantes que estão ingressando ou pretendem ingressar no Ensino Superior através da UESPI?

Desejo muito sucesso aos amigos que estão ingressando em nossa UESPI e que deem continuidade ao legado desta renomada instituição que representa um dos maiores patrimônios do nosso Estado, um marco da nossa educação, que é reconhecida nacionalmente por suas conquistas, que cresce e se renova a cada dia. Que tenham a consciência da responsabilidade de darem continuidade nas lutas por melhorias da nossa UESPI e de sua importância no desenvolvimento do nosso Piauí.

Ascom: Para finalizar, como a UESPI contribuiu para que você se tornasse o profissional que é hoje?

A UESPI foi meu alicerce profissional, lançando as bases daquilo que carrego como missão de vida, de profissão, de sacerdócio, que permitiu trilhar a carreira profissional em que estou hoje. Além disso, a UESPI me permitiu um grande crescimento humano, a partir das lutas e movimentos pelas causas estudantis e sociais. Portanto, as palavras de ordem são: muito obrigado UESPI.